Arthur Zanetti faz história e conquista o ouro nas argolas em Londres

Foto: Mike BaKe/Reuters
A ginástica artística brasileira promoveu momentos de altos e baixos na Arena de North Greenwich. Frustração com o fraco desempenho da equipe feminina; alegria com a inédita final e o 10° lugar de Sergio Sasaki no individual geral. Emoções que apenas prepararam a torcida para o que estava por vir nesta segunda-feira. Na última prova da modalidade com presença de um atleta nacional, Arthur Zanetti fez história. Recebeu a nota 15.900 nas argolas e conquistou a primeira medalha de um ginasta do Brasil nos Jogos Olímpicos. A bandeira verde e amarela está no topo novamente em Londres. É ouro.

Arthur Zanetti comemora ouro na prova de argola  (Foto: Reuters)

Último a se apresentar, Arthur Zanetti ignorou o favoritismo do então campeão olímpico e tricampeão mundial, o chinês Yibing Chen. O atleta asiático já assustava os outros competidores antes mesmo da prova começar. No telão da arena, imagens de grandes momentos da ginástica mostravam Chen ao lado de ídolos do esporte, como a romena Nadia Comaneci, primeira ginasta a conquistar a nota 10 na história, nos Jogos de Montreal, em 1976.

Chen foi o primeiro a se apresentar e estabeleceu uma nota a ser batida: 15.800. Seis competidores tentaram chegar a esse número. Não conseguiram. A última performance seria de Zanetti. Com a melhor apresentação da carreira, o brasileiro deixou as argolas comemorando. Sabia que em minutos faria história. E fez. Nota no telão: 15.900. Medalha inédita para o Brasil. Medalha de ouro. O chinês ficou com a prata, e o italiano Matteo Morandi (15.733) terminou com o bronze.

Zanetti já tinha feito uma boa apresentação na prova classificatória. Terminou com a quarta maior nota ao somar 15.616. À sua frente, apenas Chen (15.858), o italiano Matteo Morandi (15.766) e o russo Aleksandr Balandin (15.666).

Arthur Zanetti na prova de argola ginástica  (Foto: Reuters)

Dono do melhor resultado da ginástica brasileira nos Jogos Olímpicos, Zanetti, de 22 anos, começou a se destacar na prova de argolas em 2011. O paulista de São Caetano do Sul foi medalhista de prata no Pan-Americano de Guadalajara e no Mundial. Já em 2012, ganhou o ouro nas etapas de Maribor (Eslovênia) e Ghent (Bélgica) da Copa do Mundo.

Confira a classificação final da prova de argolas:

1° – ARTHUR ZANETTI (BRA) – 15.900
2° – Yibing Chen (CHN) – 15.800
3° – Matteo Morandi (ITA) – 15.733
4° – Aleksandr Balandin (RUS) – 15.666
5° Denis Ablyazin (RUS) – 15.633
6° – Tommy Ramos (PRI) – 15.600
7° – Iordan Iovtchev (BUL) – 15.108
8° – Federico Molinari (ARG) – 14.733

Fonte: G1