"Todo santo dia, ficamos inconformados", diz Dilma sobre obras inacabadas

16782123Presidente disse estar “incomodada” com a corrupção Foto: Ichiro Guerra / Divulgação

Primeira entrevistada do Painel RBS Especial Eleições, nesta segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff não evitou expressar seus sentimentos sobre a corrupção no país e o atraso nas obras de seu governo. Ela também abordou alguns temas espinhosos, como a renegociação das dívidas dos Estados. Apesar de adiar o debate sobre a renegociação (do teto da parcela mensal) “para o futuro”, Dilma confirmou que o projeto que altera o indexador da dívida (índice que reajusta o valor) do Rio Grande do Sul será votado depois das eleições.

A presidente lamentou que muitas obras ainda não foram terminadas em seu governo. Ela citou como exemplo a BR-101 em Santa Catarina. A obra tem um contencioso jurídico para construção do túnel no Morro dos Cavalos, enfrenta problemas indígenas e de licenciamento ambiental.

— Todo santo dia, ficamos inconformados (com as obras não terminadas) — declarou.

Dilma também se disse “incomodada” com a corrupção. Mas defendeu as medidas tomadas por seu governo para enfrentar a questão.

— Criamos o Portal da Transparência, a Polícia Federal e o Ministério Público têm autonomia. Temos um mecanismo que investiga a lavagem de dinheiro. Temos um sistema mais firme contra a corrupção, por isso aparecem mais casos.

A série Painel RBS Especial Eleições entrevistará os principais candidatos à Presidência da República.

Confira como foi a entrevista com Dilma Rousseff aqui

Zero Hora