Um milhão de vibradores e consolos chegaram às casas dos brasileiros com isolamento social e vendas de sex shops aumentam 50%; veja quem são os maiores consumidores e o campeão de procura

Foto: Arquivo

Com um aumento de 50% nas vendas, um milhão de vibradores e consolos chegaram às casas dos brasileiros durante o período de isolamento social por causa da chegada do novo coronavírus ao país. Estes itens são os campões de procura no segmento de sex shops, que teve resultado total 4,12% superior, de março até agora, em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são da pesquisa “Perfil do mercado erótico durante a quarentena”, divulgada pelo portal MercadoErotico.Org.

Mulheres casadas na faixa de 25 a 35 anos foram as que mais procuraram vibradores, segundo a pesquisa.

— O mercado está otimista porque as pessoas estão ociosas em casa e precisam inovar no relacionamento. Quem tem presença forte na internet e delivery está se saindo bem durante a quarentena, e projeta-se um crescimento anual até maior do que a projeção de 8,45% citada em nosso levantamento — afirma Paula Aguiar, ex-presidente da Associação Brasileira de Empresas do Mercado Erótico e autora da pesquisa inédita.

Mulheres são 65% das clientes. Casados e casadas somam 27,8%, contra os 13,9% dos solteiros. E a faixa jovem representa 51,4 % dos compradores. Entre 35 a 44 anos, são 37,1%.

De olho nas necessidades da quarentena, uma estratégia adotada pelos sex shops tem sido montar um “kit sobrevivência sexual” para oferecer aos clientes. Grupos de apoio sexual no WhatsApp também divulgam os itens do prazer. E a multicanalidade na hora das vendas, como e-commerce e presença em redes sociais, são determinantes para fechar negócios.

Extra – O Globo