Viva Costeira muda de horário neste domingo

O Pólo Turístico da Via Costeira promoveu na manhã desta sexta-feira (31), no Hotel Vila do Mar, coletiva de imprensa para discutir novas ações para melhoria do projeto Viva Costeira, coordenado pela Secretaria de Estado do Turismo (Setur).

A coletiva contou com as presenças do secretário adjunto da Setur, George Lima, do titular da secretaria municipal de Serviços Urbanos, Raniere Barbosa, e do diretor do hotel Vila do Mar e presidente do Pólo Turístico da Via Costeira, Luís Sérgio Barreto.

Motivado pela falta de iluminação nas últimas edições do evento, uma das iniciativas propostas para este domingo será a mudança de horário. Se antes a via permanecia interditada entre 16h e 20h, neste domingo ficará disponível à população das 15h às 19h.

A iluminação na via, de responsabilidade municipal, foi o assunto mais discutido na coletiva. O secretário municipal de Serviços Urbanos, Raniere Barbosa, justificou o problema pela “total irresponsabilidade da última gestão”. Segundo o secretário, o “mínimo que podiam ter deixado eram os contratos de licitação”.

Por isso, a prefeitura abriu novo processo licitatório para resolver a situação. Até lá, ficou acordada uma reunião nesta segunda-feira, às 15h, na sede da Semsur, com presença da Setur para se encontrar uma solução paliativa para o problema.

Para este domingo, com o horário remanejado, o Viva Costeira acontece com as atividades de recreação, físicas e de serviços médicos oferecidos nas últimas edições, com a parceria do RN Vida, da Unimed, da Drogaria Amadeus e da Água Cristalina.

A Setur também garante a presença do Comando da Polícia Rodoviária Estadual, da Polícia Militar e de uma ambulância da Samu, de prontidão para garantir segurança e primeiros socorros se necessários.

Da Seturn

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Thelmo disse:

    Pelo que lembro a iluminação instalada no canteiro central da via costeira foi entregue em 2010 será que este contrato foi feito sem nenhuma cláusula de garantia?

    Bem que a empresa que fez a obra poderia ser chamada a fornecer a garantia da obra, o que falta é alguém da corte com iniciativa para exigir o que é nosso direito.

    O problema ali não é de 1/2 dúzia de lâmpadas queimadas. É de defeito nos circuitos que deixam trechos de aproximadamente 10 postes apagados.

  2. Ricardinho disse:

    A desculpa esfarrapada de Raniere Barbosa chega a ser agressiva à nossa inteligência: o que custa a Prefeitura de Natal comprar meia dúzia de lâmpadas, heim???? Dispensam licitação pra tanta coisa "milionária", mas pra meia dúzia de lâmpadas não pode???!!!!??? Isso se chama incompetência. Um projeto tão bacana, uma ideia tão legal, não evoluir, não ir adiante por falta de iluminação? Incrível isso!!! Só aqui em Natal mesmo.

COMENTE AQUI