Economia

Petrobras aumenta preço de gasolina e diesel às vésperas de mudança no comando

Foto: Custódio Coimbra/Agência O Globo

Na véspera da nomeação do general Joaquim Silva e Luna como presidente da estatal, a Petrobras anunciou alta nos preços da gasolina e do diesel hoje. Os novos valores passam a valer a partir de amanhã.

Segundo a estatal, o diesel teve alta média por litro de R$ 0,10 . Assim, passará de um preço médio de R$ 2,66 para R$ 2,76. Esse é o sexto aumento desde janeiro. No ano, o diesel acumula alta de 36,6% nas refinarias.

O litro da gasolina subiu R$ 0,05 por litro, passando de R$ 2,59 para R$ 2,64. Esse é o sétimo aumento do ano. Assim, no acumulado do ano a gasolina acumula alta de 43,4% nas refinarias.

Em nota, a Petrobras disse que o “alinhamento dos preços ao mercado internacional é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras”.

A estatal esclareceu que “os reajustes são realizados a qualquer tempo, sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo”. Isso possibilita, informou a empresa, “competir de maneira mais eficiente e flexível e evita o repasse imediato da volatilidade externa para os preços internos”.

No dia cinco de abril, a Petrobras elevou o preço do gás às distribuidoras em até 39%. A alta começa a valer a partir de maio. O reajuste será repassado ao consumidor final, embora não na mesma proporção, segundo a associação que reúne as distribuidoras.

O aumento nos preços dos combustíveis a partir de meados de fevereiro gerou um desgaste entre o então presidente da estatal Roberto Castello Branco e Jair Bolsonaro. Insatisfeito, Bolsonaro demitiu Castello Branco e nomeou Silva e Luna para o cargo.

O Globo

Opinião dos leitores

    1. caro amigo, se informe melhor ,nenhum presidente pode interferir na Petrobras a não ser mudar a presidência, e mesmo assim quando o atual presidente mudou ,o STF ainda quis investigar se o presidente interferiu na Petrobras, e só a nível de informação eu não sou bolsonarista , mas não faço oposição por fazer , antes me informo bem sobre as notícias, fica a dica.

  1. O que me intriga é Que não tem alguém pra gritar estericamente nos postos quando no Goveno petista a Gasolina subia alguns centavos.agora pasmem.estamos no Mês 04 e já temos 07 aumentos. Onde estará a turma do “Só é tirar a Dilma que tudo melhora ”
    ?????

  2. Pronto, amanha ja sobe 40 centavos nos postos. Daqui a pouco a gasolina vai chegar aos 6 reais e o presidente vai dizer que foram os governadores que aumentaram. O pior é que tem muito apombaiado que acredita, apesar de que a grande maioria ja está percebendo quem realmente está jogando o Brasil num buraco.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Vereadores aprovam mudança de nome da Avenida Bernardo Vieira em Natal para Nevaldo Rocha

Foto: Google Street View

Os vereadores de Natal aprovaram, em segunda discussão, nessa terça-feira (13) um projeto de lei que altera o nome da Avenida Bernardo Vieira, uma das principais da capital, para Nevaldo Rocha(fundador do grupo Guararapes, dono das lojas Riachuelo, que morreu em junho de 2020). O autor do projeto – que visa homenagear o empresário potiguar dono da Riachuelo, que morreu em 2020 – é o prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB).

Uma emenda da vereadora Ana Paula Araújo (PL), que pedia que houvesse uma consulta popular para a mudança do nome, foi rejeitada pela Comissão de Constituição e Justiça. A emenda do vereador Kléber Fernandes (PSDB) foi inserida, concedendo à administração pública 180 dias para as mudanças relacionadas à parte burocrática do processo, como alteração dos endereços da via.

Com a aprovação na Câmara Municipal de Natal, agora é necessário apenas a sanção do gestor municipal para a mudança ser oficializada.

Com acréscimo do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. A JUCERN vai abrir mão das taxas de mudança de endereço das várias empresas existentes na referida Av.?

    Eu não tenho nada contra a homenagem, mas me coloco no lugar dos vários empresários que existem numa das principais ruas de nossa cidade. Começando pelos 300 ou 400 não sei dentro do próprio midway malll

  2. Como é que se quer mudar o nome de uma rua da nossa cidade e não se faz uma consulta pública? Erradíssimo. Prefeito não é o dononda cidade não.

    1. Existe uma lei q mudança de toponímia só com consulta aos moradores e comerciantes da via… Já imaginou os transtornos com essa mudança de endereço nas esferas municipais, estaduais e federais… O prejuízo causado no material de propaganda e contábil das centenas empresas, sem contar dos milhares moradores q também terão q modificar os endereços de correspondência… Com certeza os vereadores teriam um NÃO! Como resposta… Por conta disso não fizeram a consulta popular… Outra coisa, nunca essa importante avenida deixará de ser conhecida pelo verdadeiro nome BERNARDO VIEIRA!!!

    2. Creio q uma ação civil pública patrocinada pelo MP resolve essa questão….

  3. Se tem uma coisa que nessa pandemia eu tive um certeza foi que a função de vereador é algo completamente inútil em nossa sociedade. Além de nos dar uma despesa enorme, não serve pra quase nada a não ser dar título de cidadão natalense e mudar/colocar nome de rua. O que eles fizeram de relevante nesse momento no qual mais precisamos? Triste nossa realidade!

  4. O Sr. Nevaldo Rocha, sem dúvidas, merece nossos aplausos e reconhecimento. Contudo, penso, beira o ridículo mudar um nome de uma avenida das principais de nossa cidade, sem consultar a sociedade, de forma a dispensar o pensamento dos populares, que elegeram tais vereadores (não irei tecer comentários a respeito do que acho dos mesmos, pois meu tempo é precioso).
    Totalmente ridículo, desnecessário esse gesto.
    Mais justo seria vincular o nome do homenageado a um parque florestal, uma obra de lazer, que trouxesse boas lembranças.
    Sinceramente, isso é uma prova inequívoca de que os cuidados de nossa cidade estão em péssimas mãos. Assim foi e por muito tempo será.
    Sorte que há uma percepção evoluída de uma geração que, sim, cuidará de fazer escolhas acertadas na hora de votar, sem precisar de favores e se deixar levar por falsas promessas. Vai demorar e em nada mudará a vida dos atuais, mas sei que há de vir.

    1. Concordo plenamente com as suas palavras e vou mais além no tocante ao homenageado que fez por merecer o justo reconhecimento pelo seu trabalho como empresário em prol do RN.
      É bom lembrar aqui que o ato em questão trará um custo financeiro para os proprietários de imóveis e também aos comerciantes da via em razão da correção dos dados cadastrais que terão de alterar perante a outros.
      Gostaria de dizer a vereadora NINA SOUSA, que ontem através de triste entrevista, na qual tentou demonstrar o valor da matéria acerca da mudança do nome da via, sendo que não se fazia necessário usar os termos nada educados e aos gritos utilizou a palavra da moda “Genocida” para desqualificar o nosso primeiro governo Bernardo Vieira de Mello, não sabe que antes de fazer qualquer analogia, tem mente que o tempo ele era outro e que o uso da força era maior do verbo.
      Calma, vereadora não é assim que se defende uma causa, agredindo a imagem de quem não está mais aqui para se defender, respeito pelo menos os nossos vultos históricos, embora que não concorde com a sua própria história.

  5. Bernardo Vieira de Mello, primeiro Governador da Capitania do Rio Grande do Norte. É um grande nome histórico. Não poderiam ter renomeado só um trecho da Avenida? (Por exemplo, do Midway Mall até o morro?) Uma pena essa mania de mudar nomes e afetar as vidas e os endereços de milhares se pessoas, sem que essas pessoas sequer sejam consultadas.

  6. Esses vereadores não tem nada de útil para fazer não?
    Eita que esse projeto vai trazer grandes avanços para a capital.
    O Sr Nevaldo Rocha merece uma homenagem sim, mas acredito que teria outro lugar para homenagea-lo.
    Mas o que esperar de uma casa que produz quase nada de relevante.

    1. Já estão puxando saco do Flávio Rocha para apoiá-los nas eleições. Nunca dão nó sem ponta.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

MP investiga mudança na ordem de prioridade na aplicação de vacinas contra a covid-19 em Natal, destaca reportagem do Estadão

O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (MPRN) e a Defensoria Pública do Rio Grande do Norte (DPE/RN) investigam mudança na ordem de prioridade de vacinação contra covid-19 em Natal. Grupos não contemplados no momento pelo Plano de Operacionalização da Vacinação elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS Natal), conforme estipulado no Plano Nacional de Imunização (PNI), teriam sido imunizados antes.

Os órgãos ingressaram, em caráter sigiloso, com uma ação civil pública nessa terça-feira, 30, para que seja determinado ao prefeito Álvaro Dias e à governadora Fátima Bezerra a reorganização do processo vacinal obedecendo os critérios do PNI.

Na manhã de terça-feira, 30, sem anúncio oficial, a prefeitura do Natal deu início à vacinação de pessoas com síndrome de Down e Transtorno do Espectro Autista (TEA) num drive-thru montado no estacionamento da sede da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB/RN), na zona sul da capital. Esse novo posto de vacinação fica a menos de 100 metros da Unidade Básica de Saúde de Candelária, que é um dos pontos referenciados para a aplicação de doses das vacinas contra a covid-19 na capital.

Conforme detalhado pela SMS Natal, pelo menos 500 doses da vacina Coronavac foram disponibilizadas para a vacinação dos portadores de Síndrome de Down e autismo na capital. Entretanto, o município não detalhou quantas pessoas existem nessa condição morando em Natal e, tampouco, de onde saíram as doses utilizadas nesta terça-feira e previstas para uso nos próximos dias.

Centenas de pessoas foram ao drive-thru em busca do imunizante ao longo desta terça-feira. A imunização desse grupo era pleito de políticos e da própria OAB/RN, que cedeu espaço para montagem do drive-thru pela prefeitura.

Após o início da imunização, a Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN), responsável pela distribuição das vacinas contra a covid-19 aos municípios potiguares, encaminhou um ofício ao gabinete do titular da pasta, Cipriano Maia, solicitando informações sobre o caso, sob a alegação de que “doses não foram remetidas ao Município de Natal para tal fim”.

Uma fonte da Sesap/RN ouvida pelo Estadão confirmou que o uso de vacinas em público-alvo diferente do determinado no PNI configura que as “doses foram desvirtuadas do proposto” e que “a Sesap não foi informada de qual grupo essas vacinas foram retiradas”. E, além disso, a inclusão do público em questão no esquema vacinal não ocorreu de forma pactuada entre Estado e Município.

Conforme disposto no Plano de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19 do Município de Natal/RN publicado pela SMS Natal em janeiro deste ano, não havia prazo para a vacinação de pessoas com autismo e Síndrome de Down na cidade. Antes delas, conforme disposto no documento, deveriam ser imunizados “trabalhadores de saúde, pessoas de 75 anos e mais, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas, população indígena, pessoas de 60 a 74 anos e pessoas com comorbidades”.

O município está na faixa de 69 anos e mais no calendário de vacinação e não acena quando irá ampliar a faixa etária para idosos com idades inferiores à atual. O Plano de Operacionalização para a Vacinação Contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte, da Sesap, segue entendimento similar.

Sobre o assunto, o MPRN e a DPE/RN emitiram a seguinte nota: “O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e a Defensoria Pública do Rio Grande do Norte (DPE/RN) ingressaram na Justiça para que o Governo do Estado e a Prefeitura do Natal reorganizem o processo de vacinação contra COVID-19, observando integralmente as diretrizes do Plano Nacional de Imunização (PNI)”.

A Secretaria Municipal de Saúde e a Prefeitura do Natal foram procuradas, mas não comentaram o caso. Os questionamentos feitos sobre a origem das vacinas e os motivos da inclusão do novo grupo na campanha de vacinação na cidade não foram respondidas.

Em nota, a Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB/RN) argumentou que “os grupos de pessoas que estão sendo vacinadas na sede da OAB/RN, em Candelária, Natal, são de exclusiva escolha e competência da Prefeitura de Natal” e que “cedeu temporariamente o seu espaço para o ente público a partir dessa terça-feira (30), após solicitação do secretário de Saúde de Natal, por meio do ofício nº 0995/2021/SMS”.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) emitiu nota confirmando que “a vacinação de pessoas não contempladas no Plano Nacional de Imunização (PNI) está desalinhada à política, às faixas e aos critérios de imunização adotados dentro do próprio plano” e que o “redirecionamento das doses para outros públicos que embora sejam entendidos como prioritários e estejam contemplados nas primeiras fases do Plano Estadual de Vacinação, ainda que não nesse momento, poderá acarretar indisponibilidade e inacessibilidade dos grupos prioritários contemplados no PNI, pelo simples fato de não ter havido ainda recebimento de doses específicas para esse determinado público”.

Estadão

Opinião dos leitores

  1. Uma pessoa com síndrome de down e autismo tem 10 vezes mais chances de morrer se pegar covid, como vocês não Tem noção da luta árdua que é ter um filho especial.

    1. exatamente, sou PCD, e sou da saúde, sofro com preconceito diário. pessoas sem noção.

  2. Isso é uma vergonha. Todos são prioritários. Mas, os idosos — que são a prioridade em todo o mundo civilizado — ficam relegados a própria sorte pelos governos estadual e municipal. E aí fica a pergunta: Qual a razão de não incluir também os motoristas de ônibus, de táxi, de aplicativos, os funcionários de atendimento de supermercados, do comércio em geral? Não temos homens/mulheres públicos(as), apenas, "iluminados" loucos pelo poder de qualquer forma. A humanidade se perdeu no caminho.

  3. VERGONHOSO o que está acontecendo em Natal. Um desvirtuamento total das orientações da OMS e das principais autoridades mundiais em relação ao cronograma e a ordem de prioridade estabelecida. Inclusive, em desobediência às orientações do Ministério da Saúde. Cidades da região metropolitana e a grande maioria das capitais muito mais adiantadas em relação ao grupos prioritários. Que as autoridades responsáveis não imaginem que serão beneficiadas eleitoralmente. Lembrem-se que os idosos tem família, parentes e amigos que certamente condenam veemente o descaso ao qual estão sendo submetidos. E, nas próximas eleições — se for essa a motivação, prá não aventar outras –, isso será lembrado. Precisamos que o MP adote imediatas iniciativas para abolir de vez e urgentemente essa prática criminosa e genocida em Natal.

  4. O MAIS IMORAL FOI VER ESTUDANTES DE MEDICINA SENDO VACINADOS, QUE ESTÃO ATÉ SEM AULAS

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Bovespa cai mais de 5%; Petrobras despenca 19%, com expectativas e mudanças no comando

A bolsa de valores brasileira, a B3, opera em forte queda nesta segunda-feira (22), após o presidente Jair Bolsonaro ter anunciado na noite de sexta-feira a indicação de um novo presidente-executivo para a Petrobras e com agentes financeiros enxergando aumento relevante de risco político no país, principalmente de ingerência governamental em estatais.

Às 10h56, o Ibovespa caía 5,23%, a 112.236 pontos, pressionado pelo tombo nas ações da Petrobras, que têm peso de 10,27 no índice. Veja mais cotações.

Perto do mesmo horário, as ações ordinárias (PETR3) tinham queda de 19,08%, a R$ 21,93, e as preferenciais (PETR4) tinham baixa de 19,39%, a R$ 22,03.

Na sexta-feira, a Petrobras já tinha perdido em um único dia R$ 28 bilhões em valor de mercado, segundo dados da Economatica.

Os papéis da Eletrobras e do Banco do Brasil também eram negociados em forte queda, com uma desvalorização perto de 10%.

Na sexta-feira, o Ibovespa fechou em queda de 0,64%, a 118.420 pontos, acumulando baixa de 0,84% na semana. Na parcial do mês até sexta, o índice acumulou avanço de 2,92%. No ano, a queda estava em 0,49%.

Cenário

As atenções dos investidores se voltam para a mudança no comando da Petrobras e temores de intervenção do governo federal na política de preços de combustíveis e na gestão de estatais.

Na noite de sexta-feira, Bolsonaro anunciou a indicação do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor da Itaipu Binacional, para a presidência da Petrobras, no lugar de Roberto Castello Branco, gerando muitas críticas. Para que a troca na presidência da Petrobras seja concretizada, a indicação ainda precisa do aval do Conselho de Administração da Petrobras, que tem reunião prevista para esta terça-feira (23).

No sábado, Bolsonaro disse que precisa “trocar as peças que porventura não estejam funcionando”. E que, “na semana que vem, teremos mais”, sem dar mais detalhes. Bolsonaro também disse no sábado que vai “meter o dedo na energia elétrica”, e que, “se a imprensa está preocupada com a troca de ontem, na semana que vem teremos mais”, destaca a Reuters.

A decisão e Bolsonaro de trocar o comando da Petrobras repercutiu negativamente entre investidores, com vários analistas cortando a recomendação dos papéis, bem como reduzindo preços-alvo.

A XP Investimentos, por exemplo, cortou a recomendação para os papéis da Petrobras de “neutro” para “venda” no domingo, em relatório sob o título “Não há mais como defender”. O preço-alvo para as ações da Petrobras foi revisado de R$ 32 para R$ 24.

“As declarações recentes do presidente acendem um enorme sinal amarelo – senão vermelho ao cenário político local”, afirmou o estrategista Dan Kawa, da TAG Investimentos, em comunicado a clientes.

Na cena doméstica, os investidores continuam de olho também nas discussões em torno de mais gastos com auxílio emergencial para a população vulnerável, em meio às preocupações com a saúde das contas públicas e rompimento do teto de gastos – considerado a âncora fiscal do país neste momento.

Pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda mostrou que os analistas do mercado elevaram a estimativa de inflação em 2021 para 3,82%, acima da meta central, que é de 3,75%. A expectativa para a taxa Selic no fim de 2020 subiu de 3,75% para 4% ao ano. Já a projeção para a alta do PIB (Produto Interno Bruto) de 2021 foi reduzida de 3,43% para 3,29%.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Creio que 97%dos brasileiros não deveriam nem se preocuparem com os indices dessa bolsa de valores de São Paulo,só mesmo que deverião se preocuparem com esses números de aumentos e quedas nesses indices porcentuais ou percentuais eram somente os 3% dos brasileiros pelo qual até pouco tempo esse índice porcentual de investidores brasileiros
    não chegavam a 0,29%,especialmente por brasileiros que possuem renda suficiente com sobras de dinheiro no fim do mes,principalmente os ja súper ricos ou classe A e algumas pouquissimas pessoas da classes media alta ou classe B,a maior parte dessas pessoas que estão comentando para não dizer todos não deveriam nem entrar nesse mérito de discussão seja ela pessoas de esquerda ou direita com opiniões sobre como era ou como é a bolsa de valores actualmente no governo
    bolsonaro ou em épocas retroativas dos governos do PT,psdb,sarney,governos militares,Itamar Franco,collor,Temer essa é mais uma discussão que só levam únicamente a perda de tempo e de energía mental,eu não tenho preocupação alguma com essa tal bolsa de valores de São Paulo,para mim tanto faz como tanto fez a existencia desta coisa chamada bolsa de valores.

  2. Tomara que as ações vão a zero!!!!
    Só quem tá ganhando com essas altas é um pequeno grupo, enquanto todo resto da nação tomando no c…. pra manter o tal grupo.
    Porra de ação. Eu quero é combustíveis a preços normais. O resto que se lasque!!

  3. Segundo a lava jato, o PT desviou da Petrobrás em torno de 60 bilhões de reais durante 13 anos, o Presidente Bolsonaro, fez a Petrobrás perder 60 bilhões em dois dias…a justiça não vai fazer nada??

    1. Cara, vc não tem a menor idéia do que tá falando.
      Valor de mercado de empresas desse porte varia bilhões de um dia para outro.

    2. Inteligente Carlos Magno, vou desenhar:
      A petrobrás em 2002 tinha suas ações avaliadas em R$ 56,00 e em maio de 2016 esta muito valorizada a R$ 9,00. Vou fazer a conta pra você, desvalorização de R$ 47,00 por ação. Gerando TRILHÕES de DESVALORIZAÇÂO.
      De 2002 a 2016 a petrobrás teve recursos desviados (corrupção) em cerca de R$ 60 BILHÕES além da desvalorização das ações. De 2002 a 2016 o fundo de previdência da petrobrás entrou em colapso com seus recursos desviados.
      Tá desenhado, consegue entender?

  4. Mas o meu mito tem os melhores ministros: Moro, Mandetta, Waltraud, Regina Duarte, Bebiano todos fritaram. Se Guedes não comprar uma Fantasia de Militar, hehe… Nao teve Talento nem pra ser Deputado Federal quer se dirá ser um Presidente!

  5. Normal, o mercado é oscilante.
    A Petrobrás não quebrou com os Roubos do PT, vai quebrar com uma marolinha dessa.
    O MITO, Guedes e o Novo presidente da Petrobrás vão Erguer a gigante e os preços irão voltar ao normal.

  6. A queda das ações da Petrobras acaba de chegar a 20%.., não é esse o MAIOR prejuízo. A desconfiança dos investidores na quebra de contratos , vai provocar fuga dos investimentos. Dólar vai subir, inflação vai retornar com descontrole. Isso acontece com todas as nações que desconhece a força do mercado. O gado não sabe o que diz, como seu chefe
    ,age por impulsos. Esse crise, vai ser duradoura…

    1. Só não Roubou como fez seu ídolo de 9 dedos.
      Você é mais um que quer o Brasil quebrado, vá pra Cuba ou Venezuela seu seguidor de Maduro.

  7. Presidente Bolsonaro, muito obrigado por provocar a alta do dólar para R$ 5,53 neste momento. Isso implica na elevação da inflação do IGPM, que chegou a 25% nos últimos 12 meses. Não esquecerei desde " presentão" que o Senhor está me dando. Tenha ótima Dilmarizacao para nestes próximos meses!

  8. Kd os comentaristas do Mito.

    Ooooo veio macho, ohhh veio bom.

    kkkkkkkkkkkk é só fumo meu amigo.

  9. O Mercado e a Bolsa de Valores são comunistas talkei! O MINTO só quer o bem de todos e tudo que faz é perfeito e irretocável talkei! O fato dele estar interferindo nos preços do petróleo (interferindo na Petrobras sem respeitar as decisões do Conselho) e dizer que vai mexer no setor elétrico não tem nada a ver com o que DilmAnta fez em 2013 nesses dois setores talkei! A única semelhança é que DilmAnta fez isso para se reeleger e o MINTO sempre disse que não quer reeleição talkei! Acredito cegamente no meu político de estimação talkei! E quem duvida do MINTO é comunista, esquerdista, petista, socialista, lulista e tudo mais talkei! E não fiquem dizendo que o MEU PRESIDENTE DILMOU talkei!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

WhatsApp vai avançar com mudança nos termos de uso

FOTO: PIXABAY

O WhatsApp anunciou na quinta-feira (18) que vai prosseguir com uma polêmica mudança nos termos de privacidade dos usuários, mas que incluiu mais informações para explicar as alterações.

Em janeiro, a plataforma de comunicação anunciou que preparava uma nova política de regras de privacidade, sob a qual iria compartilhar dados limitados dos usuários com o Facebook, sua controladora.

O anúncio causou críticas pelo mundo e motivou migração de usuários para rivais como Telegram e Signal. Com isso, o WhatsApp atrasou a entrada em vigor da política para maio.

Na mais recentemente comunicação, o WhatsApp afirmou que vai começar a lembrar os usuários para lerem e aceitarem os novos termos de modo a manter a plataforma funcionando para eles.

“Também incluímos mais informações para resolver preocupações que recebemos”, afirmou a empresa.

O anúncio do WhatsApp ocorreu enquanto o Facebook bloqueou acesso a todo conteúdo noticioso na Austrália disponível em sua plataforma, disparando uma onda de críticas de veículos de imprensa e políticos.

R7, com Reuters

Opinião dos leitores

  1. BG… esquece o WhatsApp… O importante é que o deputado, como todo bom bolsonarista, é um completo COVARDE quando a coisa aperta…??????
    Pediu desculpas a gatos, cachorro e papagaio…se tivesse mais um minuto, ele chorava…????

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Maple Bear Natal celebra a mudança de ciclo das crianças do Ensino Infantil para o Fundamental

Evento teve o tema “lançamento”, que reforçou aprendizados e abriu as janelas da próxima etapa. Fotos: Divulgação

Celebrar a trajetória na Educação Infantil e compreender que, ao final dela, é dado início a uma nova e importante etapa é marco para as crianças. O fechamento de ciclo contribui para a assimilação das primeiras descobertas da vida escolar e prepara para os novos aprendizados. Seguindo este conceito, a Maple Bear Natal celebrou, nas últimas terça (26), quarta (27) e quinta (28), o fim do ciclo dos anos escolares iniciais em eventos que reuniram pais, crianças e educadores das turmas do Intermediate Kindergarten (IK) para recordar e festejar essa trajetória.

As crianças e familiares relembraram momentos vividos por meio de uma noite marcada pela imagem de um foguete no espaço, representando o lançamento delas para a nova etapa escolar. O evento contou com vídeos com as crianças, com a maior parte em Inglês – já que a educação bilingue é presente desde os primeiros anos; com a entrega para os pais do “Special Book” preparado por cada aluno e com depoimentos dos professores que acompanharam as crianças durante toda a trajetória na Educação Infantil. “Através do lúdico, das atividades com a mão na massa, fortalecemos os laços que servirão como base para a construção do conhecimento”, ressalta a diretora da Educação Infantil, Julyana Freitas.

Os pais se emocionaram com o que os filhos prepararam para a noite especial. A mãe da aluna Luíza do IK3, Daniele Brasil, ressaltou que a filha estava presencialmente na escola pela primeira vez desde setembro, pois vem acompanhando as aulas remotamente – as turmas estão com ensino híbrido – mas mesmo assim estava totalmente integrada aos colegas e a tudo o que foi planejado para aquela noite. “Ela estava sem vir à escola mas acompanhando a turma pelo ensino remoto, e estava funcionando muito bem. A família aprende junta. A escola deu todo o suporte para que ela vivenciasse bem essa etapa”, comentou.

Já a mãe do aluno Bernardo, Candice Militão, disse que o compromisso da escola com os alunos e o esforço conjunto das famílias compensaram as dificuldades do ano de pandemia. “Confio demais na escola. A compreensão dele de que hoje está encerrando um ciclo e passando para uma nova etapa o deixou muito empolgado. A Maple Bear conseguiu passar bem para as crianças a importância desse momento, e apesar das adversidades do ano, eles concluem com muito aprendizado”, disse.

Os alunos da Maple Bear Natal ainda estão em aulas, dando prosseguimento ao ano letivo de 2020, que será concluído no dia 12 de fevereiro, com o início do ano letivo de 2021 no dia 1o de março. A escola optou por estender o período de aulas de 2020 para que não ficassem lacunas educacionais referentes às mudanças enfrentadas pelos estudantes no ano de pandemia.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Contribuição ao INSS muda em fevereiro: quem ganha menos, vai contribuir menos, e quem ganha mais, vai contribuir mais

Valores de contribuição ao INSS — Foto: Economia G1

Com o reajuste do teto dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), de R$ 6.101,06 para R$ 6.433,57, as faixas de contribuição dos empregados com carteira assinada, domésticos e trabalhadores avulsos foram atualizadas.

Com o reajuste de 5,45% pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), quem ganha menos vai contribuir menos para o INSS, e quem ganha mais, vai contribuir mais.

Esses novos valores deverão ser recolhidos apenas em fevereiro, pois são relativos aos salários de janeiro. Os recolhimentos relativos aos salários de dezembro de 2020 e efetuados em janeiro deste ano ainda seguem a tabela anterior.

Vale lembrar que, com a Reforma da Previdência, essas taxas passaram a ser progressivas, ou seja, cobradas apenas sobre a parcela do salário que se enquadrar em cada faixa, o que faz com que o percentual de fato descontado do total dos ganhos (a alíquota efetiva) seja menor.

Por exemplo: um trabalhador que ganha R$ 1.500 mil pagará 7,5% sobre R$ 1.100 (R$ 82,50), mais 9% sobre os R$ 400 que excedem esse valor (R$ 36), totalizando R$ 118,50 de contribuição.

Com a correção, as novas faixas de cálculo da contribuição paga mensalmente por cada trabalhador serão:

7,5% para quem ganha até um salário mínimo (R$ 1.100)

9% para quem ganha entre R$ 1.100,01 e 2.203,48

12% para quem ganha entre R$ 2.203,49 e R$ 3.305,22

14% para quem ganha entre R$ 3.305,23 e R$ 6.433,57

Mudança com reajuste de salários

De acordo com os cálculos de Lemes, somente os salários a partir de R$ 6.156 terão aumento no valor da contribuição em relação a 2020. Isso ocorre, segundo ele, porque, com a tabela progressiva, momentaneamente os trabalhadores que não tiveram reajuste de salário terão a redução de contribuição. A exceção fica por conta dos trabalhadores que, em janeiro de 2021, tiverem reajustes de salários.

“A tabela foi reajustada, mas os salários das pessoas ainda não foi, então elas pagarão menos até que seus empregadores lhes deem reajuste”, explica.

Se houver reajustes dos salários durante o ano, haverá mudança nas contribuições por conta do reenquadramento nas faixas de contribuição.

“Se o trabalhador recebe R$ 2 mil e, em abril, tenha seu salário reajustado para R$ 2.500,00, até março ele vai pagar R$ 163,50, e a partir de abril pagará R$ 217,40”, exemplifica.

G1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Nasce um novo brasileiro: pesquisa mostra como a pandemia mudou consumo no país

Foto: Hermes de Paula / Agência O Globo

No mundo pré-pandêmico, o professor universitário Roberto Francisco de Abreu, de 56 anos, não economizava. Todos os dias havia um motivo para encontrar amigos e não necessariamente se preocupar com a conta no final da noite. A rotina se mantinha ainda que, ao fim de cada mês, algumas contas ficassem no vermelho. Em março, tudo mudou. As aulas minguaram, o salário caiu e a pandemia tirou a leveza despreocupada de seus dias. “Fiquei assustado, e ainda estou, porque não tinha uma reserva. É uma cultura do brasileiro acreditar que o amanhã vai ser melhor. E, quando fomos impactados por uma coisa dessas, percebemos que o amanhã é incerto”, contou.

O comportamento mais parcimonioso com os gastos, com foco em economizar, ganhou força entre os brasileiros durante a pandemia. Uma pesquisa conduzida pela agência de publicidade DPZ&T com 2 mil pessoas, em três etapas, entre os meses de junho e setembro, mostra o início de uma transformação. Segundo os dados, obtidos com exclusividade por ÉPOCA, o comportamento despreocupado deu lugar à cautela e à intenção de planejar o futuro. Apenas um de cada cinco entrevistados acreditam que a economia e o emprego se recuperaria. Os que concordavam que “estamos saindo dessa” são só três em cada dez. “As pessoas estão mais ligadas no final da pandemia, mas o futuro é uma incógnita”, afirmou Fernando Diniz, sócio da DPZ&T.

O consumo nos últimos meses foi sustentado por um balão de oxigênio. Como medida para mitigar os efeitos da crise, 67 milhões de pessoas receberam um auxílio emergencial do governo, que custou aos cofres públicos R$ 174 bilhões, o que representa cinco vezes o gasto anual do Bolsa Família em apenas cinco meses. Não fosse essa medida, projeta-se que o sentimento de descrença em relação à economia impactaria mais os indicadores. O economista Eduardo Giannetti explicou que muitos daqueles que hoje ainda recebem o auxílio deixaram de engordar as fileiras do desemprego durante o recebimento do benefício — mas agora deverão voltar a ela. “É muito provável, e já está começando a acontecer, que o desemprego dê um salto nos próximos meses. Aí, sim, virá a onda forte e brava do impacto socioeconômico da pandemia”, previu.

Reportagem completa, exclusiva para assinantes AQUI.

Época

Opinião dos leitores

  1. Muitos dizem que vão mudar, que vão ser diferentes, nós vivemos um momento de pandemia e não de milagres.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Ministério da Justiça anuncia mudança na superintendência da Polícia Federal no RN

O Ministério da Justiça anunciou nessa quinta-feira (14) a saída da superintendente da Polícia Federal do Rio Grande do Norte, Tânia Fogaça. Ela será a nova diretora-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). O anúncio foi feito pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, durante uma videoconferência com secretários de Administração Penitenciária dos Estados e Distrito Federal. O Ministério não divulgou o nome de quem assume a superintendência da PF no RN.

Pelo menos cinco mudanças em superintendências estaduais da Polícia Federal já aconteceram desde a posse de André Mendonça como ministro da Justiça e a nomeação de Rolando Alexandre de Souza como novo diretor-geral da PF. As mudanças atingem: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Alagoas, Paraíba e Tocantins.

Com informações do G1

Opinião dos leitores

  1. Aparelhamento total.
    Pobre PF, vai ficar desmoralizada…
    E lembrar de colegas da PF q reclamavam do PT. Agora chorem.

    1. Isso mesmo presidente, arranque esses petista das cadeiras de chefia, bote esse povo pra trabalhar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Mudança no STF vai consolidar “poder” de Bolsonaro

O ministro Celso de Mello deixa o Supremo no ano que vem. Foto: Carlos Moura/SCO/STF – 7.11.2019

Anote aí: no dia primeiro de novembro de 2020 Bolsonaro, finalmente, vai assumir de fato o comando da nação. Depois de quase intermináveis 30 anos de bons e maus serviços prestados ao país, o decano Celso de Mello, vai ser obrigado a abandonar uma das 11 cadeiras supremas do STF. Assim, o 5 a 6 de hoje pode virar o 6 a 5 de um Brasil renovado, mais apropriado aos gritos das ruas.

Os tempos andam estranhos, como gosta de reforçar o ministro Marco Aurélio de Mello, e nestes tempos estranhos o STF tem tido um protagonismo absurdo em relação ao Executivo e ao Legislativo, para desespero do cidadão comum que achou que o seu voto poderia rachar a velha ordem.

As últimas decisões do Supremo mostraram que isso não será tarefa fácil. Bolsonaro, no entanto tem duas oportunidades de ouro para fazer valer as ideias e propostas que o levaram ao Palácio do Planalto. Além de Celso de Mello, ele também vai escolher o sucessor de Marco Aurélio em 12 de julho de 2021. O placar pode, então, virar um confortável 7 a 4 para os que reclamam por um Brasil menos corrupto.

Ah! Mas o Senado precisa aprovar os indicados. Ok. Só que os senadores sempre chancelam os nomes escolhidos. O máximo que pode acontecer é algum deles passar pelo constrangimento de tropeçar no saber jurídico, como aconteceu com Rosa Weber, massacrada pelo ex-senador Demóstenes Torres.

Erra quem vê o cenário atual como uma corrida de 100 metros. Está mais para uma maratona. Nos próximos dias e semanas muita espuma ainda será produzida no quintal petista. Passado o assanhamento pela soltura de Lula, a caneta vai continuar com Bolsonaro, e cabe aqui um lembrete importante: se reeleito, ele ainda poderá nomear os sucessores de Lewandowski (11 de maio de 2023) e Rosa Weber (02 de outubro de 2023).

Domingos Fraga – R7

Opinião dos leitores

  1. É um tremendo absurdo que o Presidente da República, seja ele quem for, tenha o poder de indicar membros do STF.

  2. O Bozo é passageiro o povo vai tirá-lo. Assim como tirou outro s. O STF. Não é partido político.

  3. "Assim, o 5 a 6 de hoje pode virar o 6 a 5 de um Brasil renovado, mais apropriado aos gritos das ruas".
    Pensei que eles tinham que cumprir a Constituição e não os 'gritos da rua'…

  4. BG
    Esse BENGALEIRO prolixo, esta fazendo muito mal ao País, precisa sair o quanto antes, além de outros tipo lewandosk e Gilmar Mendes

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

‘É um enorme alívio’, diz Sérgio Paulo Rouanet sobre mudança de nome na lei

Foto: Mônica Imbuzeiro / Agência O Globo

Por 27 anos, ele personificou — literalmente — o fomento à cultura brasileira. Ainda durante o governo Fernando Collor de Mello, Sérgio Paulo Rouanet foi responsável pela criação da lei brasileira de incentivos fiscais à cultura, em dezembro de 1991. Daí o seu nome, Lei Rouanet.

Motivo de discussões e debates acirrados, especialmente nos últimos anos, a lei passará por um rebranding no governo Jair Bolsonaro. As mudanças, anunciadas ontem, incluirão uma diminuição drástica no limite para captação de recursos (de R$ 60 milhões para R$ 1 milhão por projeto) mas também uma mudança de nome. A partir de agora, se chamará Lei de Incentivo à Cultura. Fim de uma era — e início de um “alívio” para Rouanet.

— Achei uma ótima ideia ( a troca de nome ), até pelo momento político em que vivemos. É um enorme alívio — argumentou Rouanet, de 85 anos.

‘Fonte de alegria e desprazer’

Por telefone de sua casa em Tiradentes, Minas Gerais, o ex-secretário de cultura e atual ocupante da cadeira número 13 da Academia Brasileira de Letras, contou ao GLOBO que vê as alterações com bons olhos.

— Carreguei durante 27 anos este nome, que para mim foi uma fonte de alegria e desprazer — disse o acadêmico, dono de uma longa trajetória como filósofo, diplomata, tradutor e professor universitário.

A “alegria” foi sentir a utilidade da lei e a possibilidade que deu a jovens e não tão jovens artistas a levar adiante suas carreiras. Já o desprazer, admite, foram as críticas.

— Algumas justas, outras injustas — disse Rouanet. — Não sou masoquista a ponto de gostar de crítica.

‘Sou viúva da Lei Rouanet’, brinca esposa

A mulher de Rouanet, Bárbara, também sentiu na pele a polarização política em torno de seu nome. Mas nunca perdeu o bom humor. Recentemente, voltava de viagem quando lhe perguntaram na alfândega: “Rouanet? Você tem alguma coisa a ver com a lei?”. Ao que respondeu: “Eu sou casada com a Lei”.

— Ontem estávamos assistindo ao noticiário quando confirmaram a mudança no nome — contou ela, também por telefone. — Disse para o Sérgio: “Agora posso dizer que sou a viúva da Lei Rouanet!”

Afastado da política cultural há muitos anos, Rouanet prefere não comentar aspectos mais técnicos das novas regras na lei.

— Me parecem alterações razoáveis, mas preciso conversar com amigos para me inteirar melhor da situação atual — concluiu.

O Globo

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Mudança na contribuição dos servidores federais trará impacto positivo

Foto: Jornal O Sul

Prevista na PEC da Previdência, a alteração das alíquotas das contribuições dos servidores federais civis trará impacto fiscal positivo. Esse efeito decorre das elevadas remunerações pagas pela administração. De acordo com estimativas do Instituto Fiscal Independente, vinculado ao Senado, a mudança trará ganhos na receita de contribuição ao regime próprio da União de R$ 25,5 bilhões no acumulado de 2020 a 2029.

O Relatório de Acompanhamento Fiscal de abril do Instituto também confirma que a redução da despesa previdenciária do RGPS, nos primeiros quatro anos da vigência da reforma, está estimada em R$ 76,1bilhões: “O ganho fiscal é crescente, chegando a R$ 670,9 bilhões no horizonte de 10 anos”.

Coluna Esplanada

Opinião dos leitores

    1. Se não passar, será o fim do serviço público. Não haverá dinheiro sequer para pagar os salários dos servidores na ativa. Vejam a situação do RN. Criem juízo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

MEC exonera responsável por mudança em edital de livros didáticos que permitia compra de obras com erros e propagandas

O novo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, e o ex-ministro Rossieli Soares, durante solenidade de transmissão de cargo Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, exonerou nesta sexta-feira o chefe de gabinete do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Rogério Fernando Lot, que havia sido responsável por autorizar as polêmicas alterações no edital do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).

Lot, então presidente interino do FNDE, assinou o aviso de alteração de edital publicado no Diário Oficial da União de 2 de janeiro, que retirava a proibição da presença de publicidade nas obras didáticas. No novo texto, o órgão suprimiu ainda o trecho que exigia que as obras estivessem “isentas de erros” e a determinação de “incluir revisões bibliográficas”. O combate à violência contra a mulher e a promoção da cultura quilombola também não estavam mais no documento.

Após a polêmica causada pelas alterações, o MEC anulou as mudanças e as atribuiu à “gestão anterior”, o que foi negado pelo último ministro da educação do governo Temer, Rossieli Soares Silva. Vélez Rodríguez pediu, então, a abertura de uma sindicância para apurar as responsabilidades. Nesta sexta (11), a exoneração de Lot e de outras nove pessoas que ocupavam cargos comissionados no FNDE foi publicada no Diário Oficial da União.

Procurado para comentar as exonerações, o Ministério da Educação não havia respondido até a conclusão deste texto.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Correto!!!! Põe esses e muitos outros que cometeram absurdos pra arrumarem uma lavagem de roupa. FAXINA GERAL, parabéns.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Cálculo da aposentadoria muda a partir de segunda-feira

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O cálculo das aposentadorias por tempo de contribuição vai mudar a partir de segunda-feira (31), quando será acionada uma regra implementada por lei em 2015. A regra exige um ano a mais para homens e mulheres se aposentarem. A atual fórmula, conhecida como 85/95, vai aumentar um ponto e se tornar 86/96.

Quem quiser se aposentar pela regra atual – e já cumpre os requisitos – têm até domingo (30) para fazer a solicitação.

Pela fórmula 85/95, a soma da idade e do tempo de contribuição deve ser de 85 anos para mulheres e 95 para homens. O tempo de trabalho das mulheres deve ser de 30 anos e o dos homens, de 35 anos. Isso significa, por exemplo, que uma mulher que tenha trabalhado por 30 anos, precisa ter pelo menos 55 anos para se aposentar.

A partir do dia 31, para se aposentar com o tempo mínimo de contribuição, ela deverá ter 56 anos. A mesma soma precisará alcançar 86 e 96. A fórmula será aumentada gradualmente até 2026.

Aqueles que já cumprem as regras podem solicitar a aposentadoria pelo telefone 135, que funciona das 7h às 22h, no horário de Brasília. Pelo telefone, o pedido pode ser feito somente até sábado. Pelo site do INSS.o pedido pode ser feito até domingo (30).

Fórmula

A atual regra é fixada pela Lei 13.183/2015. Nos próximos anos, a soma voltará a aumentar, sempre em um ano. A partir de 31 de dezembro de 2020, passará a ser 87/97; de 31 de dezembro de 2022, 88/98; de 31 de dezembro de 2024, 89/99; e, em 31 de dezembro de 2026 chegará à soma final de 90/100.

Defensor da fórmula, o professor da Universidade de Brasília e assessor do Conselho Federal de Economia, Roberto Piscitelli, diz que o cálculo ajuda a reduzir desigualdades. “Ele combina dois indicadores [tempo de contribuição e idade mínima] que, às vezes, quando considerados isoladamente dificultam a vida do trabalhador. A fórmula ajuda a compensar a situação daqueles que começaram a trabalhar muito cedo, o que sempre foi fator de injustiça do ponto de vista do tempo para aposentadoria”, explicou.

Além de se aposentar pela regra 85/95, os trabalhadores podem atualmente se aposentar apenas por tempo mínimo de contribuição: 35 anos para os homens e 30 anos para as mulheres, independente da idade. Nesses casos, no entanto, poderá ser aplicado o chamado fator previdenciário que, na prática, reduz o valor da aposentadoria de quem se aposenta cedo.

Agência Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

UTILIDADE PÚBLICA: você pode ter tido seu local de votação alterado no RN; verifique aqui se permanece o mesmo ou se mudou

Uma parte dos eleitores no Rio Grande do Norte teve suas seções de votação alteradas, e poucos são os que estão cientes desta mudança.

Uma corrente no Whatsapp, dessa vez, do bem, tem ajudado o eleitor a verificar sua zona e local com antecedência. Confira no site do TSE se a sua zona eleitoral e sua seção são as mesmas. Veja abaixo:

http://www.tse.jus.br/eleitor/servicos/titulo-de-eleitor/titulo-e-local-de-votacao/consulta-por-nome

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Tribunal recua e decide manter processos de Henrique, Cunha e Lula com juízes originais

por Dinarte Assunção

O conselho de administração do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) decidiu acolher pedido da Procuradoria da República e determinou que processos de Henrique Alves, Eduardo Cunha e do ex-presidente Lula sejam mantidos na 10ª Vara Federal de Brasília.

No início da semana, foi anunciada a criação de vara específica para crimes do colarinho branco – os relacionados à corrupção. Os casos dos políticos citados passariam para a nova vara, mas a procuradoria protestou, alegando que alguns dos processos já estavam com instrução avançada e que a mudança iria retardar seu andamento.

O TRF-1 acolheu o argumento em parte. Os processos que já tenham audiências e interrogatórios realizados voltam para a vara original. Os demais seguem para a recém criada 12ª Vara.

A relação completa dos processos que ficam na vara de origem, comandada pelos juízes Vallisney de Souza Oliveira e Ricardo Augusto Soares Leite, ainda será elaborada.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *