ABC é condenado a pagar 270 mil ao ex-médico do clube Roberto Vital

15.07.2010. treino do abc. DR ROBERTO VITAL. fotos. rodrigo sena. recentes. release.
15.07.2010. treino do abc. DR ROBERTO VITAL. fotos. rodrigo sena. recentes. release.

Está na Tribuna do Norte: a Justiça do Trabalho julgou parcialmente procedente a postulação do médico Roberto Vital e condenou o ABC ao pagamento de R$ 276.470,57. O alvinegro irá recorrer da decisão.

No entanto, o vice-presidente jurídico do ABC, Alexandre Pinto, acredita que o alvinegro chegue a um acerto com o médico independente de recurso.

“Iremos entrar com o recurso e aguardar. Mas há uma predisposição para que cheguemos a um acordo judicial. E isso pode ser feito a qualquer tempo. Todos os candidatos a presidente têm interesse que ele retorne ao clube e isso facilita muito um possível acordo”, explicou.

Segundo o documento expedido pelo juíza Luiza Eugenia Pereira Arraes, da 4ª Vara do Trabalho de Natal, “não há como negar a existência de vínculo empregatício entre o demandante e o promovido no período compreendido entre 01/07/1988 a 25/05/2015, na qualidade de médico desportivo”.

Quanto à remuneração durante o período de trabalho no ABC, o ajuste de salário na base de 10 salários mínimos também foi confirmado por duas testemunhas, além de não ter sido rechaçado pela defesa.

De acordo com a decisão, o ABC terá que pagar os valores referentes ao “aviso prévio indenizado (90 dias – Lei 12.506/2011); 13º salários dos anos de 2010 (05/12), 2011 a 2014 de forma integral, e de 2015 (08/12); férias vencidas, em dobro, dos períodos aquisitivos de 2010/2011, 2011/2012 e 2012/2013, todas acrescidas de 1/3; férias simples dos períodos aquisitivos 2013/2014 e 2014/2015, acrescidas de 1/3; e férias proporcionais (01/12) acrescidas de 1/3”, além de FGTS de todo o período contratual mais multa de 40%.

A sentença estabelece um prazo de cinco dias, contados a partir do trânsito em julgado, sob pena de multa diária de R$ 500,00 em favor do ex-coordenador médico do alvinegro.

Roberto Vital, que trabalhou no ABC por 27 anos, havia atribuído à causa o valor de R$ 957.670,87.