ABC é condenado a pagar 270 mil ao ex-médico do clube Roberto Vital

15.07.2010. treino do abc. DR ROBERTO VITAL. fotos. rodrigo sena. recentes. release.
15.07.2010. treino do abc. DR ROBERTO VITAL. fotos. rodrigo sena. recentes. release.

Está na Tribuna do Norte: a Justiça do Trabalho julgou parcialmente procedente a postulação do médico Roberto Vital e condenou o ABC ao pagamento de R$ 276.470,57. O alvinegro irá recorrer da decisão.

No entanto, o vice-presidente jurídico do ABC, Alexandre Pinto, acredita que o alvinegro chegue a um acerto com o médico independente de recurso.

“Iremos entrar com o recurso e aguardar. Mas há uma predisposição para que cheguemos a um acordo judicial. E isso pode ser feito a qualquer tempo. Todos os candidatos a presidente têm interesse que ele retorne ao clube e isso facilita muito um possível acordo”, explicou.

Segundo o documento expedido pelo juíza Luiza Eugenia Pereira Arraes, da 4ª Vara do Trabalho de Natal, “não há como negar a existência de vínculo empregatício entre o demandante e o promovido no período compreendido entre 01/07/1988 a 25/05/2015, na qualidade de médico desportivo”.

Quanto à remuneração durante o período de trabalho no ABC, o ajuste de salário na base de 10 salários mínimos também foi confirmado por duas testemunhas, além de não ter sido rechaçado pela defesa.

De acordo com a decisão, o ABC terá que pagar os valores referentes ao “aviso prévio indenizado (90 dias – Lei 12.506/2011); 13º salários dos anos de 2010 (05/12), 2011 a 2014 de forma integral, e de 2015 (08/12); férias vencidas, em dobro, dos períodos aquisitivos de 2010/2011, 2011/2012 e 2012/2013, todas acrescidas de 1/3; férias simples dos períodos aquisitivos 2013/2014 e 2014/2015, acrescidas de 1/3; e férias proporcionais (01/12) acrescidas de 1/3”, além de FGTS de todo o período contratual mais multa de 40%.

A sentença estabelece um prazo de cinco dias, contados a partir do trânsito em julgado, sob pena de multa diária de R$ 500,00 em favor do ex-coordenador médico do alvinegro.

Roberto Vital, que trabalhou no ABC por 27 anos, havia atribuído à causa o valor de R$ 957.670,87.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Césio disse:

    A dívida do ABC com o Dr. Roberto Vital era para ser assumida pelos causadores, os dirigentes devem ser punidos pelos seus erros e não o clube.

Em nota, ABC garante que penhora do Frasqueirão só acontecerá se receita do clube acabar

frasqueirao_cdsk6jywoaa6lsiA direção do ABC emitiu uma nota quanto à polêmica da garantia do Frasqueirão para causas trabalhistas. De acordo com o documento, não há penhora e ela só acontecerá se todas o clube não pagar a parcela de R$ 70 mil reais e se as receitas do clube, que incluem Timemania e saldos das contas correntes, acabarem.

Confira a nota na íntegra:

Nota de esclarecimento

A Diretoria do ABC Futebol Clube vem a público, por dever de fidelidade aos seus associados e, em especial, à sua torcida, esclarecer quanto à verdade dos fatos relacionados com o acordo celebrado com o Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT), ação esta levada ao conhecimento do Conselho Deliberativo em reunião ordinária, através do seu vice-presidente jurídico, Alexandre Pinto.

No mês de junho de 2015, o ABC Futebol Clube firmou acordo com o TRT através da CAEX – Central de Apoio a Execução, pelo qual equacionou os seus débitos trabalhistas perante as Varas daquele tribunal.

O acordo importa no pagamento mensal da quantia de R$ 70.000,00 (setenta mil reais), o qual até a presente data vem sendo rigorosamente cumprido.

A direção abecedista esclarece desde já que não existe qualquer penhora de bens do clube, em especial, o seu patrimônio imóvel (terrenos e Estádio Maria Lamas Farache, o “Frasqueirão”).

Para o aludido acordo foi dado ao TRT garantias patrimoniais para lastrear o pagamento do valor acima referido, dentre elas: a receita da Timemania, que representa em média mais de três vezes o valor da obrigação mensal, e bens imóveis.

Quanto a possibilidade de penhora dos bens imóveis (terreno e estádio Frasqueirão), somente poderá ocorrer caso o ABC Futebol Clube não pague a parcela mensal, em seguida, não haja mais qualquer receita da Timemania, e por fim, não exista saldo em suas contas correntes.

Desta forma, afirmar que os bens imóveis do clube estão penhorados é uma afirmação irresponsável e inverídica, plantada com objetivos escusos, oportunistas e meramente eleitoreiros, de quem verdadeiramente não é abecedista.

Borys Casoy ganha ação da Record superior a R$ 9 Milhões

O TRIBUNAL DE Justiça de São Paulo confi rmou decisão de primeira instância que determina que a TV Record pague indenização ao apresentador Boris Casoy por rompimento de contrato. O jornalista foi demitido em 2006.

Hoje Boris Casoy é apresentador da TV Bandeirantes.

Na primeira decisão, a Justiça deu à causa o valor de R$ 6,5 milhões, já desembolsados pela emissora.

A Corte agora manteve o veredicto e aumentou o valor, para R$ 10 milhões. Boris teria portanto outros R$ 4 milhões para receber. De acordo com o advogado do apresentador, Carlos Eduardo Regina, este valor deve ainda passar por correção e pode chegar a R$ 9 milhões.

A decisão cabe recurso. Procurada, a assessoria de imprensa da TV Record diz que está tentando localizar os advogados que atuaram na causa.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. borgesneto12 disse:

    Besteira! Não vai sair um centavo do bolso do "bispo"(?!). Os pobres desenganados é que pagarão o pato, quer dizer, o Bóris. Isso é uma vergonha! Literalmente.