Após mortes no comando do PCC, número dois da facção segue preso em Mossoró

por Dinarte Assunção

A sucessão de atentados contra membros da hierarquia do top do PCC deixou tem deixado apenas o topo da cadeia alimentar do crime, de se supõe, portanto, partir as ordens de degola hierarquia abaixo.

Nessa quinta, em São Paulo, mais um membro da cadeia criminosa, Wagner Ferreira da Silva, 32, foi morto no bairro Jardim Anália, zona nobre da cidade.

Antes dele, Gegê do Mangue, número três na escala e Fabiano Alves de Souza, principais vozes do PCC fora dos presídios, foram mortos em emboscada no Ceará no início da semana.

As vozes mais poderosas continuam trancafiadas, mas não necessariamente caladas.

Marcola, apontado como comandante do PCC, está encarcerado na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau.

O vice do PCC, por assim dizer, está entre nós, Abel Pacheco, o Vida Loka, está preso em Mossoró.