Política

Após vaquinha feita por bolsonaristas, Daniel Silveira paga fiança, diz TV

Foto: Reprodução/Instagram

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) pagou a fiança no valor de R$ 100 mil na manhã de hoje. O parlamentar foi preso no fim da tarde de ontem por ordem do STF (Supremo Tribunal Federal), por descumprir as regras de uso da tornozeleira eletrônica que usava durante a prisão domiciliar.

O pagamento aconteceu após um grupo de bolsonaristas que apoiam o deputado realizar uma vaquinha na internet para conseguir o valor integral.

De acordo com informações apuradas com os advogados de defesa de Silveira pela GloboNews, a defesa tentava diminuir o valor em 50%. O valor, no entanto, foi depositado na íntegra, após o escritório que representa o parlamentar não ter sucesso na redução da fiança.

Silveira teria repetido a mesma violação por 36 vezes, de acordo com a decisão assinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF. A prisão do deputado acatou o pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República).

O réu Daniel Silveira, entretanto, desrespeitou inúmeras vezes as medidas restritivas — mais de 30 vezes –, demonstrando seu total desprezo pela Justiça Alexandre de Moraes em decisão sobre Daniel Silveira

O UOL entrou em contato com o advogado de Daniel Silveira, Paulo César Rodrigues de Faria. A defesa informou que uma nota será emitida em breve, com mais detalhes sobre o caso. Até a publicação desta matéria, não recebemos mais informações.

Vaquinha para pagar fiança do deputado

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reuniram para criar uma campanha de arrecadação de fundos para quitar o valor integral da fiança de Daniel Silveira.

A proposta foi lançada pelo deputado federal e colega de partido Carlos Jordy (PSL-RJ).

É um valor alto, mas que, se todos puderem ajudar com qualquer valor, arrecadaremos a quantia para garantir a liberdade ao amigo que sempre foi porta-voz dos brasileiros que prezam pela Liberdade. A sua liberdade e a da sua família dependem da liberdade de DanielCarlos Jordy

Em 10 de junho, Moraes determinou que o deputado pagasse R$ 100 mil após violar o monitoramento da tornozeleira eletrônica. O parlamentar teve um prazo de 48 horas para desembolsar o valor, que não foi feita.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Marrapaz, pagaram a multa do pulador de muros….
    Covarde…fascista covarde…
    Na hora de ameaçar é todo valente….mas na hora de pular o muro….
    😂😂😂😂😂😂😂😂

    1. Ei lindinha, vc também viu Renan Calheiros pulando o muro? Teve dois episódios épicos, uma quando o pulo gerou uma filha, aí a empreiteira pagava a pensão dela, em outra, ele pulou a cerca da plenário com medo dos depoentes……

  2. A “vaquinha” pra soltar o idiota criminoso teve esse nome de propósito? Kkkkkk. Ou será só uma forma de usar dinheiro público e esconder a origem?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Setor de serviços cresce 2,4% em novembro; Resultado além da expectativa deixa o setor 4,5% acima do patamar pré-pandemia, diz IBGE

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O volume de serviços prestados no Brasil cresceu em novembro muito mais do que o esperado, interrompendo dois meses seguidos de perdas, impulsionado sobretudo pelos serviços de informação e comunicação.

Mesmo com o salto da inflação no final de 2021, o setor de serviços apresentou em novembro avanço de 2,4% na comparação com outubro, maior taxa de crescimento desde fevereiro de 2021 (+4,0%), de acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado ficou bem acima da expectativa em pesquisa da Reuters de ganho de 0,2%, deixando o setor 4,5% acima do patamar pré-pandemia, registrado em fevereiro de 2020.

Na comparação com o mesmo mês de 2020, o volume de serviços disparou 10%, sendo que a expectativa era de alta de 6,5%.

“Esta recuperação do mês de novembro coloca o setor no maior patamar dos últimos seis anos, igualando-se ao nível de dezembro de 2015″, afirmou o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo.

As medidas de contenção do coronavírus impuseram um forte baque ao setor de serviços, que tem peso importante sobre a atividade econômica.

Mas o avanço da vacinação permitiu a retomada do setor, que voltou a crescer em novembro depois de o aumento de preços em telecomunicações e passagens aéreas ter pesado sobre os resultados de setembro e outubro.

Em novembro, quatro das cinco atividades pesquisadas apontaram avanço no volume, sendo o destaque o ganho de 5,4% de serviços de informação e comunicação, que recuperaram a perda de 2,9% vista nos dois meses anteriores.

Com isso, a atividade fica em um patamar 13,7% acima de fevereiro de 2020, com destaque para o setor de tecnologia da informação, que cresceu 10,7% no mês, maior taxa desde janeiro de 2018 (11,8%).

“Depois do período mais agudo da pandemia, a partir de junho de 2020, o setor mostrou uma rápida recuperação, acelerando o ritmo de crescimento das receitas. Essas informações positivas são em boa parte explicadas pelo dinamismo das empresas do setor de TI, que fornecem serviços para outras empresas”, explicou Lobo.

A única queda em novembro foi registrada por serviços profissionais, administrativos e complementares, de 0,3% –quarta taxa negativa seguida, acumulando perda de 3,7%.

O índice de atividades turísticas, por sua vez, teve alta de 4,2% frente a outubro, sétima taxa positiva consecutiva, acumulando ganho de 57,5%. Porém o IBGE destaca que o segmento ainda está 16,2% abaixo do patamar de fevereiro de 2020.

Exame

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Mayra Pinheiro aciona STF contra Aziz, Renan e Randolfe por violação de sigilo funcional e dano emocional à mulher

Imagem: reprodução/YouTube

A ex-secretária do Ministério da Saúde Mayra Pinheiro, jocosamente apelidada “Capitã Cloroquina” pela oposição, acionou o STF (Supremo Tribunal Federal) contra a cúpula da extinta CPI da Covid. Em pedido enviado à Corte na última semana, a médica pede investigação contra os senadores Omar Aziz (PSD-AM), Renan Calheiros (MDB-AL) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Pinheiro acusa os congressistas de violação de sigilo funcional e dano emocional à mulher. Aziz e Randolfe eram, respectivamente, o presidente e vice da CPI da Covid. Renan Calheiros era o relator.

Segundo a defesa da médica, os senadores teriam atuado para “humilhar, constranger e ridicularizar” sua imagem durante e depois das investigações, com a divulgação de e-mails obtidos com a quebra do sigilo telemático.

De forma abusiva, sem respeito algum para com a Suprema Corte, com o indesculpável propósito de subjugar, ofender e humilhar a Querelante, a CPI, sob o comando dos Querelados, repassou à imprensa o conteúdo de seu e-mail e de seus dados pessoais sobre os quais, sob as penas da lei, estavam eles obrigados a manter e preservar a incolumidade”, afirmou.

Pinheiro também questiona o indiciamento feito pela CPI, que em relatório final a incluiu na lista de autoridades que teriam cometido suposto crime contra a humanidade. Os supostos crimes teriam ocorrido durante o colapso do sistema de saúde pública em Manaus, em janeiro de 2021.

A médica nega ter cometido o crime. “De forma absurda e paradoxal, criminalizam-na, sem tipicidade alguma, após arriscar ela a sua própria vida, deslocando-se até Manaus, no momento de maior aflição e dor de sua população vitimada pela ambição de agentes políticos inescrupulosos, que desviaram as verbas da saúde, em plena pandemia”, afirmou a defesa de Mayra Pinheiro.

O pedido foi direcionado à ministra Rosa Weber, que assumiu o plantão do Supremo na semana passada. Por considerar que o caso não é urgente, Weber mandou o caso para o gabinete da ministra Cármen Lúcia, relatora do processo.

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

‘Baby Shark’ se torna o 1º vídeo do YouTube com 10 bilhões de visualizações; Confira os 10 vídeos mais vistos

Foto: reprodução/YouTube

O vídeo da música infantil “Baby Shark” quebrou mais um recorde e se tornou o 1º vídeo da história do YouTube a atingir 10 bilhões de visualizações. Segundo a plataforma, o clipe da canção atingiu a marca de 10.004.710.801 visualizações nesta quinta-feira (13).

Baby Shark já tinha se tornado o vídeo mais visto do YouTube em novembro de 2020, desbancando o clipe da música do porto-riquenho Luíz Fonzi, “Despacito”, sucesso nas rádios de todo o mundo.

O vídeo foi ao ar em 2016 e traz duas crianças fazendo a coreografia e cantando a canção, que, em inglês, fala os nomes dos integrantes da família, seguido apenas da estrofe:“Doo doo doo doo doo”. O vídeo está disponível no canal Pinkfong! Kids’ Songs & Stories, que reúne outras canções infantis.

Vídeos mais vistos da história do YouTube

  • 1. Baby Shark Dance (10 bilhões de visualizações);
  • 2. Despacito (7,7 bilhões de visualizações);
  • 3. Johny Jonhny Yes Papa (6,1 bilhões de visualizações);
  • 4. Shape of You (5,5 bilhões de visualizações);
  • 5. See You Again (5,3 bilhões de visualizações);
  • 6. Bath Song (4,8 bilhões de visualizações);
  • 7. Learning Colors – Colorful Eggs on a Farm (4,5 bilhões de visualizações);
  • 8. Masha and the Bear – Recipe for Disaster (4,48 bilhões de visualizações);
  • 9. Uptown Funk (4,42 bilhões de visualizações);
  • 10. Phonics Song with Two Words (4,41 bilhões de visualizações).

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Suprema Corte dos EUA barra ordem de governo Biden para impor vacinação ou testes contra Covid-19 em empresas

Foto: Evelyn Hockstein / REUTERS

A Suprema Corte dos EUA bloqueou uma iniciativa, apresentada pelo governo de Joe Biden em novembro, que obrigava a vacinação ou a apresentação de testes regulares contra Covid-19 em empresas com mais de 100 funcionários. A decisão, que teve o apoio dos seis juízes conservadores e foi rejeitada pelos três vistos como progressistas, é um golpe contra as ações da Casa Branca para incrementar os índices de imunização no país. Com entrada em vigor em 4 de janeiro, a medida atingia mais de 80 milhões de trabalhadores nos EUA, com previsão de multas de até US$ 14 mil (R$ 78,7 mil) por funcionário.

A norma, apontada pelo governo como um “padrão temporário de emergência”, fazia parte de um plano de ação contra a pandemia e seria implementada pela Administração de Segurança e Saúde Ocupacional do Departamento de Trabalho (Osha, em inglês). Contudo, para a Suprema Corte, dando razão a uma ação movida pelo governo de Ohio e grupos empresariais, a agência responsável pela segurança no ambiente de trabalho não tem poderes para exigir a vacinação de profissionais do setor privado.

“Apesar de o Congresso ter dado à Osha o poder de fiscalizar riscos ocupacionais, não deu à agência o poder de regulamentar a saúde pública de maneira mais ampla. Exigir a vacinação de 84 milhões de americanos, escolhidos apenas porque trabalham para empregadores com mais de 100 funcionários, certamente não está entre seus poderes”, diz a decisão, que não foi assinada.

Durante a argumentação oral, a representante do governo, Elizabeth Prelogar, apontou que a Covid-19 traz riscos graves ao ambiente de trabalho por causa da excessiva exposição ao vírus, o que poderia ser amenizado com o uso de mascaras e vacinação. Com menos empregados afastados e doentes, afirma a Casa Branca, a retomada econômica seria mais fácil e segura.

Diante da perspectiva da derrota, fez-se um pedido para que ao menos fossem aceitas regras exigindo o uso de máscaras e a realização de testes, o que foi rejeitado.

Com isso, a Corte enterra uma decisão tomada por um tribunal de apelações de Cincinnati que liberava a aplicação da ordem — ainda há outros processos em andamento mas, com a decisão desta quinta-feira, suas chances de sucesso são praticamente nulas.

Os juízes dissidentes, Stephen Breyer, Sonia Sotomayor e Elena Kagan emitiram, por sua vez, uma dura nota criticando a decisão.

“Com uma pandemia ainda em andamento, a Corte diz à agência responsável por proteger a segurança dos trabalhadores que ela não poderá fazer isso nos locais de trabalho. Enquanto a doença e a morte continuam a se acumular, a Corte diz à agência que ela não pode responder da forma mais eficaz possível”, afirmam os juízes.

Em comunicado, o presidente Biden se diz “desapontado com a decisão da Suprema Corte que barra exigências sensatas, baseadas na ciência e na Lei, que podem salvar as vidas de empregados de grandes empresas”. Biden afirma que, apesar de a Corte ter decidido que seu governo não tem poderes para exigir a vacinação no setor privado, ela “não o impede de usar a voz, como presidente” para pedir aos empresários que exijam a imunização por conta própria.

“Temos que seguir trabalhando juntos se quisermos salvar vidas, manter as pessoas trabalhando e deixar a pandemia para trás”, diz o comunicado.

Também nesta quinta-feira, em uma vitória para a Casa Branca, a Suprema Corte manteve a obrigatoriedade de vacinação para cerca de 10,3 milhões de profissionais de saúde em locais como hospitais, clínicas e casas de repouso que recebem dinheiro federal. A medida invalida decisões tomadas por tribunais federais no Missouri e na Lousiana que barravam a obrigatoriedade em 24 estados. Os comprovantes de vacinação precisam ser apresentados até o final de fevereiro.

“Afinal, garantir aos provedores [de serviços] meios para evitar a transmissão de um vírus perigoso para seus pacientes está de acordo com o princípio fundamental da medicina: em primeiro lugar, não causar dano”, diz a decisão. Uma ordem semelhante já está em vigor, desde setembro, para funcionários e prestadores de serviço do governo federal.

Ao comentar a segunda decisão, Biden apontou que ela “vai salvar vidas”, citando pacientes que buscam ajuda, além de médicos, enfermeiras e outros profissionais que trabalham em hospitais e unidades médicas.

As decisões ocorrem enquanto os EUA enfrentam um surto provocado pela variante Ômicron. A média móvel de casos dos últimos 14 dias, segundo o New York Times, está em 781 mil por dia, enquanto o número de óbitos está em forte alta, com média de 1.851 por dia. Especialistas apontam que, na maior parte dos casos, as mortes ocorreram entre pessoas não vacinadas.

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Senador Jean rebate ataque de Rogério Marinho sobre atuação da bancada do RN; ‘Ele é o pai do desemprego’

Fotos: Alessandro Dantas/Roque de Sá/Agência Senado

O Senador Jean (PT-RN) rebateu nesta quinta-feira (13) os ataque do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em entrevista concedida à Rádio 98 FM de Natal.

“Rogério representa o sentimento de um grupo político que está no poder federal com uma gestão desastrosa, que tem levado o país para um dos seus piores momentos, com fome, desemprego, negligência na pandemia. Rogério Marinho é o pai do desemprego”, declarou o Senador Jean.

Na entrevista à rádio, o ministro Rogério Marinho criticou os três senadores, afirmando que a bancada não tem relevância.

O Senador Jean respondeu com crítica também à atuação do ministro quando deputado federal. “Ele deve acreditar que boa atuação parlamentar é tirar direito dos trabalhadores, como ele fez com a reforma trabalhista. Deve achar que boa atuação é atacar a aposentadoria, como fez com a reforma previdenciária. Prometeu geração de emprego e só entregou desemprego e desespero ao povo”, disse.

“Aqui, não. O Rio Grande do Norte sabe escolher. O senador que será eleito neste ano pelo povo potiguar será um senador alinhado à defesa dos trabalhadores e trabalhadoras, alinhado a Lula e à governadora Fátima Bezerra e à luta por melhorias para a nossa gente. E esse não é o do lado do ministro de Rogério Marinho”, afirmou Jean.

Marco das Ferrovias

Rogério Marinho também alegou que o Marco das Ferrovias, relatado pelo Senador Jean, não traz benefícios ao Rio Grande do Norte.

“Parece que o ministro não aprendeu como funciona o Congresso Nacional. Nós legislamos para o Poder Executivo colocar em prática essas leis. Aprovamos à unanimidade o novo Marco Legal das Ferrovias, sem alteração na Câmara. E o projeto foi sancionado pelo próprio governo que ele faz parte. Agora o Governo Federal deveria também utilizar as ferramentas que lhe foram entregues por esse projeto de lei para revitalizar as ferrovias. O que estamos fazendo aqui, inclusive, junto à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado”, rebateu o Senador Jean.

Opinião dos leitores

  1. Um desmoralizado como o Rogério Marinho, um dos responsáveis pelas mazelas que sofrem os trabalhadores brasileiros quer enganar o povo do RN? Já foi defenestrado na eleição passada, conseguiu unir-se ao que de pior, ou melhor, aos seus iguais para destruir o país.

    1. Só adjetivos!! Cadê os números, estatísticas e provas do seu arroubo?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pessoas não vacinadas contra a covid-19 são responsáveis por internações, diz Queiroga


Foto: Myke Sena / Ministério da Saúde / CP

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quinta-feira, 13, que pessoas não vacinadas contra a Covid-19 são responsáveis pelas internações em hospitais e unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Na cerimônia de recebimento da primeira remessa de doses pediátricas da Pfizer, ele atestou a segurança do imunizante, mas destacou que a decisão de vacinar compete aos pais das crianças.

O Brasil recebeu nesta quinta, uma primeira remessa de 1,2 milhão de doses de vacinas da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos. Ao todo, o País deve receber 4,3 milhões de doses em janeiro e 20 milhões até o final de março.

“As vacinas da covid foram desenvolvidas em tempo recorde. Isso é fruto do esforço da ciência dos pesquisadores e da indústria farmacêutica”, falou o ministro no Centro de Distribuição do Ministério da Saúde em Guarulhos. “Assistimos nos últimos seis meses a uma queda significativa de óbitos, fruto da campanha de vacinação.”

Ele destacou que gestores da saúde enfrentam um novo desafio com a variante Ômicron, visto que a cepa tem “transmissão muito maior” que as demais variantes. “Muitos têm relatado que ela causa formas menos impactantes (da doença), sobretudo nos vacinados. Mas aqueles que se internam nos hospitais e nas unidades de terapia intensiva, a grande maioria são indivíduos não vacinados”, pontuou ao incentivar que brasileiros busquem a segunda dose e a de reforço.

“Países que estão mais fortemente vacinados, como Brasil, têm mais possibilidade de passar pela variante Ômicron e outras variantes que por acaso surjam”, continuou. Nesse sentido, Queiroga frisou que a nova cepa é de preocupação, mas não de “desespero”.

Queiroga reforçou, ao menos duas vezes, que a decisão de vacinar os mais novos é dos pais e mães. “Até o que sabemos no momento, há segurança atestada não só pela Anvisa, mas por outras agências regulatórias para aplicação dessas vacinas”, apontou.

Ele ainda reconheceu que, nos Estados Unidos, onde mais de 8 milhões de crianças receberam doses pediátricas da Pfizer, não houve relato de efeito adverso grave. “Em todas as campanhas de vacinação em massa, há eventos adversos relacionados à vacina. E nós vamos ficar observando esses eventos adversos, juntamente a própria Anvisa e a própria indústria farmacêutica para fazer as possíveis correções de rumo”, disse.

Estadão Conteúdo

Opinião dos leitores

  1. Com declarações assim, baseadas na medicina e ciência, esse ministro vai já já virar comunista, lulista e petista talkei! O minto das rachadinhas deve estar fazendo a portaria de exoneração dele… Muuuu

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polêmica

Drake é processado por modelo após colocar pimenta em preservativo

Foto: reprodução/Instagram

O rapper Drake está sendo processado por um motivo bem inusitado. Uma modelo, que teve a identidade protegida, afirma que o cantor colocou molho de pimenta em um preservativo, causando irritação nas partes íntimas dela.

De acordo com o site Media Take Out, Drake e a mulher teriam se conhecido pelo Instagram e marcaram de se encontrar pessoalmente.

Ainda de acordo com o portal, o encontro teria acorrido em um hotel onde o papo acabou esquentando, momento em que o artista foi ao banheiro colocar um preservativo.

Após o encontro, o rapper foi de novo ao banheiro para retirar a camisinha. Logo em seguida ela começou a sentir uma grande ardência.

Diante da situação, Drake acabou confessando que havia colocado molho de pimenta para matar os espermatozoides, método utilizado sempre que tem um encontro íntimo para evitar que as parceiras tirem vantagem e engravidem dele.

Por conta disso, a modelo estaria processando o cantor, buscando uma compensação financeira pelo ocorrido.

Correio Braziliense

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministério da Saúde pede à Anvisa liberação para autoteste de Covid-19

Foto: FRED TANNEAU/AFP – 04.06.2021

O Ministério da Saúde informou que encaminhou nesta quinta-feira (13) à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) nota-técnica com pedido de autorização dos autotestes para diagnóstico de Covid-19. A solicitação oficial ocorre após a busca por exames ter disparado diante da disseminação da variante Ômicron.

Na nota-técnia a Pasta afirma como justificativa que, no contexto pandêmico atual, com a circulação de novas variantes, em especial da Ômicron, com maior potencial de transmissibilidade da doença, a procura por diagnóstico tem aumentado de forma exponencial e há grande demanda por testes rápidos na rede assistencial de saúde”.

Na quarta-feira (12), o ministro Marcelo Queiroga havia falado sobre a necessidade de garantir que os diagnósticos positivos da doença sejam informados às autoridades sanitárias, a fim de cumprir com a notificação compulsória.

Por determinação da Anvisa, no Brasil não é permitida a venda de exames de antígeno para serem feitos em casa. Apenas as farmácias realizam o procedimento. Com uma sensibilidade considerada alta, o exame é feito com a coleta de material do nariz com um cotonete ou por saliva. O autoteste, porém, tem sensibilidade menor que a de outros exames (como o PCR) e está sujeito a erro por parte do paciente não treinado.

O autoteste de antígeno é o mesmo oferecido hoje nas farmácias, que têm tido uma demanda alta com o aumento de casos desde o fim de ano. Em países como Estados Unidos e Inglaterra, eles são vendidos para que as pessoas os tenham em casa.

Na Inglaterra, por exemplo, o governo disponibiliza gratuitamente o autoteste e o envia para a casa das pessoas. Algumas escolas do país exigem que os pais façam o teste nas crianças algumas vezes na semana no período de aulas.

O Ministério avalia que ter o autoteste em casa pode ajudar mais gente a testar, mas que ele não tem a mesma eficácia do diagnóstico feito por profissionais de saúde. “A mensagem é que o autoteste é uma ferramenta de apoio e não substitui o diagnóstico do profissional de saúde. A pessoa deve fazer o teste e, caso esteja com sintomas, deve ir ao posto de saúde ou hospital se certificar do diagnóstico”, afirmou o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, no início desta semana.

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

COVID: Brasil registra 174 óbitos e 97,9 mil casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta quinta-feira (13).

– O país registrou 174 óbitos nas últimas 24h, totalizando 620.545 mortes;

– Foram 97.986 novos casos de coronavírus registrados, no total 22.814.917;

RJ com 12.837 e RS com 12.186 registram recorde de casos de Covid-19 em 24h, desde o início da pandemia.

Dessa forma, a média móvel de óbitos ficou em 129 e a média móvel de casos em 61.141, a maior desde o dia 22 de junho de 2021.

O ministério da Saúde calcula que mais de 21,5 milhões de pessoas já se recuperaram da Covid.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

‘FLURONA’: Presidente da ALRN, Ezequiel Ferreira, testa positivo para Influenza e Covid-19

Foto: João Gilberto/ALRN

O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do RN, Ezequiel Ferreira, comunicou nesta quarta-feira (13), através das redes sociais, que testou positivo para Influenza e Covid-19, a dupla contaminação conhecida como ‘Flurona’.

“Hoje saiu o resultado do exame que confirmou que estou com Covid e também com Influenza. Estou bem, em casa, isolado e com os cuidados médicos necessários. Mantenho a fé em Deus que tudo dará certo! Se cuidem e cuidem dos seus”, escreveu o parlamentar.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *