Bispo do Balanço Geral deixa Igreja Universal após escândalo de adultério

REPRODUÇÃO/REDETV!

Um dos homens de confiança de Edir Macedo, com espaço privilegiado na programação da Record, o bispo Rogério Formigoni deixou a Igreja Universal do Reino de Deus, após ter sido acusado de “conduta inapropriada” ao admitir ter trocado mensagens com uma mulher casada. Autor do best seller A Última Pedra, Formigoni apresentava quadro da igreja no Balanço Geral SP e programa sobre drogas na RedeTV!.

O escândalo estourou há dois meses, mas o afastamento de Formigoni só foi sacramentado na semana passada. Ele não aceitou o castigo imposto pelo bispo Renato Cardoso, genro de Macedo e atual líder da igreja, e deixou a congregação. Na última quarta (30), a Universal publicou em seu site uma nota que, para muitos, foi extremamente prejudicial ao religioso que fez fama usando a fé contra as drogas.

A nota merece ser lida na íntegra:

“Para dar fim a especulações e fake news, a Igreja Universal do Reino de Deus vem a público para esclarecer o que de fato ocorreu na questão do ex-bispo Rogério Formigoni. No início de setembro último, Formigoni procurou a direção da Universal para expor sua conduta inapropriada, que desrespeitava frontalmente o tipo de comportamento que é exigido de todos os bispos e pastores.”

“Tendo manchado seu ministério, segundo as normas de conduta pastoral da Universal, Rogério não poderia mais permanecer na posição de bispo. Mesmo assim, considerando sua confissão e acreditando em seu arrependimento e na possibilidade de restauração, a igreja lhe ofereceu uma oportunidade de recomeço. Porém, não aceitando a disciplina nem um recomeço, Formigoni preferiu, por decisão própria, desligar-se do ministério.”

“Nossas orações são para que ele, sua esposa e a outra família envolvida se reestabeleçam no casamento e na fé.”

Disputa de poder

Formigoni se defendeu com um post em português e inglês no Instagram, publicado na tarde da última sexta-feira (1º):

“Em resposta a nota emitida pela IURD a respeito da minha saída, quero afirmar que durante todo o meu período como bispo da IURD, jamais destruí ou causei mal a qualquer família. Apenas não concordei com a dura disciplina da igreja por não ter tomado nenhuma atitude que merecesse tal castigo”, escreveu (leia a íntegra no final deste texto).

Mas, afinal, o que Formigoni fez de tão grave? Segundo uma pessoa próxima a ele, teria apenas respondido, no WhattsApp, a uma mulher que o elogiara fisicamente. A mensagem no celular teria sido flagrada pelo marido da fiel, e o próprio bispo procurou a cúpula da igreja para relatar o ocorrido. Ele foi imediatamente destituído de suas funções pelo também midiático Renato Cardoso, apresentador do Love School ao lado de sua mulher, Cristiane Cardoso.

Uma nota enviada pela Universal ao site Metrópoles, em meados de setembro, quando Formigoni ainda não tinha se desligado da igreja, confirma essa versão:

“O que aconteceu foi uma troca de mensagens com conteúdo inapropriado para um oficial da igreja. Dessa forma, ele apenas foi removido do cargo de liderança, a fim de dar uma oportunidade ao casal de cuidar da família, bem como da reparação do ministério. Na oportunidade, a Universal reitera o pedido a todos para que orem por ele e sua esposa, e respeitem este difícil momento do casal”.

Renato Cardoso teria determinado a Formigoni que ele passasse a pregar nos Estados Unidos. O castigo, visto como muito duro, seria uma forma de tirar Formigoni do “radar do poder” de Cardoso.

Um dos bispos mais populares da igreja, Formigoni era tido como uma ameaça à liderança do genro de Edir Macedo. Há um ano, Cardoso lhe tirou sua principal vitrine, uma inserção de três minutos antes do quadro A Hora da Venenosa em São Paulo. O “bispo do crack” ficou restrito à Record de Belo Horizonte, onde atua.

Número um da Universal há dois anos, um dos primeiros atos de Cardoso foi mandar para o exílio na África o bispo Honorilton Gonçalves, que comandou a Record até 2013.

A nota oficial da Universal também chamou a atenção por expor um suposto adultério, pecado imperdoável pela instituição. O objetivo seria “sujar” Formigoni, um potencial concorrente no mercado de igrejas evangélicas.

Ex-bispo da Universal e ferrenho crítico da igreja, Alfredo Paulo estranhou o tratamento agressivo. Em um vídeo no YouTube, ele jogou mais lenha na fogueira ao dizer que quase todos os bispos da igreja já teriam traído suas mulheres. E disse que o “escândalo” de Formigoni esconde uma “cortina de fumaça”.

Notícias da TV – UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Idéia disse:

    Netflix, Amazon. Olha aí uma série bombástica pra gente se divertir .

  2. Brasil disse:

    Só Pelé

  3. MALACRAIA NA TERRA PLANA disse:

    Um monte de evangélicos com a BIBRIA na mão, falando em “Deus, Pátria e Família “ defendendo charlatão e votando em quem relativiza a tortura e a homofobia.
    Sem ler nada, só WhatsApp.
    Não sabem nada de História, não sabem nada do que de fato representa Jesus!!!

  4. Carlos Bastos disse:

    Ainda tem gente que acredita nesses babacas

  5. Atalaya Júnior disse:

    Essa é a verdadeira família tradicional brasileira, um homem, uma mulher, umas criOnças no meio e claro a amante (importante que tenhamos uma amante) …

  6. Curitiba já disse:

    Isto deve ser uma doença, até um chifre o mito é citado, ainda bem que foi um homem c uma mulher e se fosse um de ideologia???

  7. Capeta disse:

    Saiam dessa seita maldita bando trouxa. Ela vai levar tudo que vcs tem nessas fogueiras santas da vida. Pedem carro, relógio, casa, dinheiro, cheque pre-datado, joias enfim, tudo de valor eles querem levar.

  8. JBBatista. disse:

    A igreja do amiguinho de Bolsonaro.

    • BRASILACIMADETUDO disse:

      Ainda bem que os amiguinhos de Bolsonaro são da igreja. Já do presidiário de 9 dedos é o PCC e afins…

    • JBBatista. disse:

      Qual a diferença de Edir para Lula? não existe pecadinho e nem pecadão para Deus é tudo igual.

    • Augusto disse:

      Gozado. E o frei Beto é amigo de quem?

COMENTE AQUI