Brasil derrota o Japão por 3 a 1 e conquista o tri da Copa do Mundo masculina de vôlei

Foto: Divulgação FIVB

Dez jogos, dez vitórias, apenas cinco sets perdidos…Com uma campanha praticamente perfeita, a seleção masculina de vôlei conquistou, nesta segunda-feira, em Hiroshima, no Japão, o título da Copa do Mundo. O triunfo que garantiu a primeira posição para o o time comandado por Renan Dal Zotto, veio com um 3 a 1 sobre o Japão, parciais de 25/17, 24/26, 25/14 e 27/25 .

É a terceira vez na história que a seleção chega ao título, já que tinha vencido em 2003 e 2007. A Copa do Mundo é disputada de quatro em quatro anos, sempre no ano que antecede a Olimpíada, e no sistema de pontos corridos.

A conquista é a mais relevante da “Era Renan”. O técnico assumiu o comando no início de 2017, depois de 16 anos com Bernardinho no cargo. Desde então o Brasil foi vice-campeão da Liga Mundial de 2017 e também levou a prata no Campeonato Mundial de 2018. Na Liga das Nações (antiga Liga Mundial) ficou em quarto lugar em 2018 e 2019.

No período, o time foi campeão sul-americano em 2017 e 2019, além de ter levado a Copa dos Campeões de 2017, eventos de menor relevância se comparados com a Copa do Mundo.

O Brasil chegou a 29 pontos na classificação, enquanto a Polônia, em segundo lugar, está com 25, não podendo mais passar a seleção verde-amarela na tabela, faltando uma rodada para o fim.

A Campanha do Brasil

Brasil 3 x 0 Canadá (25-14, 25-22, 25-14)
Brasil 3 x 0 Austrália (25/15, 25/20 e 25/17)
Brasil 3 x 1 Egito (25-19, 21-25, 25-19, 25-22)
Brasil 3 x 0 Rússia (25-16, 25-22, 25-22)
Brasil 3 x 1 Irã (25/27, 25/21, 27/25 e 25/22)
Brasil 3 x 0 Argentina (25/19, 25/19 e 26/24)
Brasil 3 x 0 EUA (25/23, 25/22 e 25/17)
Brasil 3 x 0 Tunísia (25/17, 25/14 e 25/13)
Brasil 3 x 2 Polônia (19/25, 25/23, 25/19, 16/25 e 15/11)
Brasil 3 x 1 Japão (25/17, 24/26, 25/13 e 27/25)
Brasil X Itália – nesta terça-feira, com o Brasil já campeão

O jogo

Nesta segunda-feira, a seleção masculina não tomou conhecimento dos japoneses no primeiro set, vencendo por 25/17. O Brasil ficou o tempo inteiro na frente, e chegou até sofrer um pouco, quando o placar chegou a 17/15. Mas na reta final da parcial, Alan conseguiu quatro pontos e o Brasil fechou em 25/17.

Na segunda parcial, o Japão começou melhor, abriu 3 a 0, mas logo o técnico Renan pediu tempo para “arrumar a casa”. E arrumou, logo o Brasil assumiu o comando do placar e abriu vantagem. Depois de estar atrás 14 a 11, os nipônicos conseguiram uma boa sequência e viraram, 16 a 15. No fim, Japão fechou em 26/24, após salvar um set point.

Lucarelli começou sacando muito bem e, logo de cara, a seleção abriu 5 a 0. O ritmo continuou o mesmo, e logo o placar já estava 10 a 3. O Brasil parecia ter esquecido totalmente o que se passou no set anterior e seguia bem à frente, com tranquilidade. No fim, 25/14.

No quarto set, início bem equilibrado, até o 12 a 12. Os japoneses fizeram 14 a 12, mas os brasileiros, após um tempo pedido por Renan, virou para 15 a 14. Os japoneses abriram 21 a 19, e Renan pediu mais um tempo. Com um bloqueio de Leal, tudo ficou igual: 22 a 22. Depois, após um longo rali, o Japão errou um ataque, e a seleção passou à frente, 23 a 22. No fim, 27/25.

Tabela — Foto: Divulgação/FIVB

Globo Esporte