CDPs de Candelária e do Panatis serão reativados para absorver detentos do Núcleo de Custódia da Polícia Civil

Centro de Detenção Provisória de Candelária
Centro de Detenção Provisória de Candelária

Os Centros de Detenção Provisória de Candelária (zona Sul de Natal) e Panatis (zona Norte) deverão ser reativados para absorver os presos que atualmente estão no Núcleo de Custódia da Polícia Civil, em Cidade da Esperança, que será fechado até o próximo domingo (17). É o que afirma o delegado geral da Polícia Civil, Fábio Rogério. Ainda segundo ele, o CDP do Panatis será transformado em um novo Núcleo de Custódia. “Mas receberemos nele até, no máximo, 45 detentos e nenhum outro além disso”, garante.

Fábio Rogério afirma que a situação do Núcleo de Custódia hoje localizado em Cidade da Esperança é insustentável. “Trata-se de um prédio completamente deteriorado e que não pode mais comportar presos. A sua manutenção iria apenas acarretar em novas fugas. Então, estariamos fazendo um grande mal à sociedade, pois o trabalo da polícia seria em vão. Prenderíamos, mas eles voltariam às ruas facilmente ao fugirem”.

Atualmente, conforme diz o delegado geral, o Núcleo de Custódia abriga 100 presos. Porém, até o próximo final de semana, ele será esvaziado e desativado. Os detentos nele presentes serão distribuídos entre os diversos CDPs da região metropolitana de Natal. Inclusive, como afirma Fábio Rogério, o de Candelária, que tinha sido desativado há cerca de um mês. “Se até pouco tempo ele estava funcionando, ainda deve estar em condições”, argmenta.

A novidade é a reforma do antigo prédio onde funcionava o CDP de Panatis (antigamente era o prédio da delegacia de plantão da zona Norte). Esse, segundo Fábio Rogério, foi reformado e será usado como novo Núcleo de Custódia para a Polícia Civil potiguar.