Departamento de Comunicação Social da UFRN diz que não tem autonomia para retirar cargo de professor acusado de assédio

Foto: Reprodução

O Agora RN destaca em reportagem nesta sexta-feira(22) que o Departamento de Comunicação Social (Decom) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) se pronunciou através de uma nota sobre o caso do professor Daniel Dantas Lemos, que foi acusado por alunas de assédio. No pronunciamento, o Decom afirmou que repudia as atitudes do professor e disse que ele continua como vice-coordenador do curso de Jornalismo. Na nota, o Departamento disse que vem oferecendo proteção às alunas desde que tomou conhecimento da situação, acolhendo as vítimas com total zelo e discrição, recebendo a denúncia com respeito e encaminhando-a às demais instâncias administrativas da instituição, para que o processo fosse formalizado. A respeito de cobranças sobre o cargo de vice-coordenador de Jornalismo, ao qual o professor está vinculado atualmente, o Decom informou que a ocupação do cargo é legítima, no sentido de que ela passou por várias instâncias da instituição e é anterior à advertência divulgada pela UFRN. Segundo a nota, o professor participou da chapa que foi eleita democraticamente. Com isso, o Departamento afirmou que não tem autonomia para desfazer a chapa da Coordenação. Confira todos os detalhes AQUI, com nota na íntegra.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. J c Neto disse:

    E viva ao abusador!! Até quando os abusadores com poder irão reprimir os abusados. Um retardado desses merecia cadeia e ser expulso pra UFRN. Mas é de esquerda!!!

  2. Souza disse:

    Farinha do mesmo saco.

  3. Flávio disse:

    Esse maníaco tem que ser expulso da instituição e preso .

  4. Rodrigo disse:

    Verdade o ministério público federal precisa intervir e se pronunciar a sociedade

  5. Assis G. disse:

    Taí!!
    Se esse cara fosse um bolsonarista, eu queria vê a opinião de Fátima do PT e aquela menina que elegeu se deputada federal para um mandato só, como e mesmo o nome dela??
    Deixa pra lá, não vão opinar mesmo.

  6. João Macena disse:

    Parabéns Ricardo, pelo seu comentário. João Macena.

  7. Chico disse:

    É um tarado??

  8. Ricardo disse:

    Onde está e qual o papel do Ministério Público Federal nesse imbróglio? Já que a UFRN dói leniente e solidária ao assediador cabe ao MPF tomar as rédeas do caso, para que a Justiça seja feita. Nem só de crossfit vivem os nossos Procuradores

  9. Chico 200 disse:

    Concordo 100% com o seu comentário. No Brasil, o poste mija no cachorro.

COMENTE AQUI