Deputado volta a defender que candidatos a Governador apresentem nomes de secretários antes da eleição

Por interino

O deputado Kelps Lima voltou a defender na imprensa, noite desta segunda-feira, 2 de dezembro, que os futuros candidatos a governador do Rio Grande do Norte apresentem, ANTES DA ELEIÇÃO, os nomes dos secretários chaves, dos cargos mais importantes do Estado, que vão ajudá-lo a administrar a máquina pública nos primeiros meses de Governo.

Segundo Kelps, essa é um a forma que a população terá de correr menos riscos quando, após vencida a campanha eleitoral, os cargos importantes, que demandam decisões cruciais para as vidas de milhares de pessoas, caiam nas mãos de pessoas inadequadas para as funções.

“É indiscutível que um governador só vai conseguir se eleger se ele fizer uma boa composição política, que lhe dê número de votos e visibilidade de projetos. E é legítimo que o grupo político vencedor do pleito tenha assento e espaços no Governo. Mas, os cargos indicados precisam ter qualidade técnica e espírito público. Não dá mais para brincar com a vida do povo nomeando pessoas inadequadas só porque elas são indicações de um ou outro cacique político ou coronel antiquado. O governador tem que ser bem assessorado. Por pessoas com espírito público e capacitadas para o cargo que vão exercer. Então, pelo menos nas secretarias vitais como Educação, Segurança, Saúde e Finanças, a população tem o direito de saber por quem a máquina será gerida”, defende o deputado.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mario Rocha disse:

    A ideia é fantástica, seria um avanço na gestão política, uma evolução considerável.
    O Dep. Kelps tem inovado na visão da gestão pública, está de parabéns.
    Indicar um e outro não está errado, o erro é nomear pessoas SEM capacidade e afinidade com o cargo e a função e deveria ser enquadrado como uso indevido da máquina pública. Já vi e soube de muita incoerência na nomeação pública e essa é uma das principais razões da ineficiência administrativa. Culpa de quem indica e nomeia, vendo o lado político, fechando os olhos para a qualidade do serviço.
    O que encontramos ao longo da história é que numa secretaria onde existe 50 cargos, 40 são ocupados por "apadrinhados" políticos e 10 são técnicos que ficam na obrigação de levar o trem nas costa, NÃO FUNCIONA e chegamos ao que TEMOS HOJE no precário serviço público. É administrador a frente do setor de Eng. Civil (construções), é enfermeiro gerenciando médico, arquiteto a frente do serviço social, fisioterapeuta responsável pela energia e assim por diante, um descaso!!!
    Somado a esse trilogia do caos vem as baixas remunerações, a falta de aparelhamento, a falta de condições de trabalho, a falta de incentivo profissional, enfim a contra mão da PRODUTIVIDADE com QUALIDADE.
    PIOR, AINDA TEM MUITO MAIS DESVIOS E DESCAMINHOS!!!
    A COISA PÚBLICA não deve ser repensada com um todo???

  2. Sergio Nogueira disse:

    Boa ideia. Mas deveria ser expandida para que os Deputados apresentassem previamente os nomes de seus auxiliares também de modo a sabermos se algum iria dar emprego a ex-auxiliares da turma de Micarla. Bom, mas nesse caso não aparecerá quem atire nos próprios pés. É melhor aparecer de bonzinho perante a mídia.

  3. primo das primas disse:

    Parece ser uma ideia inteligente. Será dificil certos políticos aceitarem.

  4. Gustavo disse:

    Exelente idéia! Continue assim deputado! Nao é demais lembrar que em toda eleiçao fica um suspense danado do secretariado e so escolhem bos…, os q agripino indicou p Micarla pela caridade, quase q acabam c tudo.

COMENTE AQUI