EDITORIAL: Agora é tarde, Gisela é morta!

Editorial do jornalista Minervino Wanderley, que o blog aqui reproduz. Um belo texto que resume o pensamento de muita gente:

A bala disparada contra Gisela, de forma cruel, covarde, desumana, ceifou a sua vida. Tirou do nosso convívio uma criatura doce, semblante de paz, exalando bondade. Mas, amigos, essa bala também nos atingiu. Não conheço uma pessoa que tenha visto a cena que não ficou emocionada. Há, em todos, um sentimento de revolta e de lamento dentro do peito. Imagino, meu Deus, como estão as pessoas da família de Gisela. Filho ou filhos à procura da mãe que nunca mais virá. O marido olhando pelos lados à espera de que, a qualquer momento, ela apareça. Todos ainda incrédulos com o fato. A irmã, Andréa, é um poço de tristeza. Seus amigos ainda devem estar procurando explicações para o inexplicável.

Tenho a nítida sensação é de que essas balas estão cada vez mais próximas de nós. Deixaram de ser histórias que ouvíamos contar e se transformaram no nosso cotidiano. Basta ver os programas do gênero. Pergunto: será que a bala que matou Gisela pegou apenas de raspão nas autoridades? Por quanto tempo vamos resistir até sermos obrigados a ficar trancafiados em nossas casas enquanto os bandidos passeiam impunemente pelas ruas? Ir a um restaurante, um bar, ou dar uma caminhada virou uma corrida entre a saída e a volta para casa. Quando se chega em casa, uma sensação de alívio invade a alma.

O que é isso, amigos? Perdemos a briga para os marginais? Quantas “Giselas” serão necessárias para que se adote uma postura eficaz contra a bandidagem? O que diz o comandante da Polícia? “Vamos capturar esses bandidos.”? Tem que pegar antes do crime, comandante. Não me pergunte como, pois não sou policial nem aceitei ser o famoso “Chefe de Polícia”. Não digo que é fácil, de forma alguma. Mas, isso só chegou a esse ponto em razão da ineficiência do poder público.

Ninguém quer mais festejos, fogos, pontes, estradas. Queremos festejar o fim dessa verdadeira barbárie. Queremos soltar fogos a cada criminoso preso e condenado. Queremos atravessar a ponte que nos conduz à paz. Queremos, isso sim, poder andar pelas estradas alegres e fagueiros em busca da nossa Cidadania. Essa mesma Cidadania que, aos poucos, vão retirando de nós. Governador, isso virou guerra! E, numa guerra, só há vencidos e vencedores.

Por enquanto, estamos perdendo feio. Vamos reagir, embora agora seja tarde, já que Gisela é morta.

*Jornalista e amigo de Andréa Mousinho.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marilene disse:

    Adoro ler os artigos do meu amigo Minervino Wanderley. Ele escreve bem e de coraçao. Texto bem escrito e que traduz tudo o que queremos dizer as autoridades deste país.

  2. Sofia disse:

    É tão triste ver nossa querida Natal, que um dia foi a cidade mais segura do Brasil, mergulhada em crimes, roubos, assaltos, estupros, entre outros. É de chorar, quando a gente tenta se lembrar de 20 anos atrás, quando se dormia o veraneio inteiro,nas varandas das casas; quando se pegava ônibus na UFRN, às 22h30 e caminhava até em casa , pelas ruas escuras e não acontecia nada. Onde será que erramos? os Políticos estão muito piores, as pessoas desacreditadas, com medo e as famílias sofrendo um terror desses.Com a palavra o GOVERNADOR DA SEGURANÇA.

  3. Indignada disse:

    Texto excelente. Precisa o povo cobrar do governo

  4. Cláudio David disse:

    Soltarei fogos a cada criminoso morto.

  5. Keyla Teodósio disse:

    "A dor do outro não é minha, mas ela me dói!" Quantas vezes mais a perplexidade vai nos tirar o fôlego, até que voltemos a um estado de segurança que nos permita um direito tão sublime e necessário, "ir e vir"?! Só Deus é por nós…

  6. João neto - candelaria disse:

    Meus sinceros pêsames
    Que DEUS com forte sua família. Mais minha opinião sobre esses bandidos a solução nunca passará só por autoridades. Devemos nos armá tabem e responder a altura. Bandido bom e bandido MORTO. Não aguento mais ter medo de chegar em casa. Me dê o direito de pelo menos me defender. Até quê a autoridade decida trabalhar direito sem politicagem.

  7. João Maria disse:

    MESMO COM POUCO EFETIVO A POLÍCIA E O GOVERNO VEM FAZENDO O DEVER DE CASA, MAS NÃO ADIANTA A POLÍCIA PRENDER E A JUSTIÇA NO OUTRO DIA SOLTAR. ESSA É A REALIDADE.

  8. Beto guedes disse:

    Brilhante texto minervino, até quando vamos ficar à mercê desses bandidos e perdendo aquém amamos, outro dia foi Gisela, quem será o próximo ( a )

  9. Fabio disse:

    Enquanto isso….brasileiros lotam estádios de futebol para assistir aos jogos mas não se importam para o que está acontecendo com o nosso país. O Brasil é um país de bandido, uns roubam outros matam e o cidadão de bem vive assim, morrendo e sendo roubado por eles. Acorda povo. Pena de morte aos bandidos.

  10. Edivaneide de Oliveira Santos disse:

    Não à conhecia a pessoa de Gisela, mas fiquei e estou muito indignada com essa barbaridade que fizeram não só com ela, mas com a família que sofre a dor com a perda de uma ente querida. Até quando teremos que conviver com esse tipo de coisa? Ao invés destas blitz para pegar bêbados porque não procuram planejarem blitz em bairros que a situação é crítica, por exemplo onde existem usuários de drogas. Porque não colocam guaritas nesses bairros? A justiça é muito falha, o bandido sai tirando a vida das pessoas de bem porque sabem que passam um ano preso depois são soltos e voltam a fazer a mesma coisa. Os bandidos ou bandidas que assassinaram a Sra Gisela teriam que serem fuzilados, vivemos num país sem segurança. Onde estão os direitos humanos para saírem em defesa dos cidadãos e cidadãs de bem? É revoltante sairmos de casa sem termos a certeza se voltamos em paz.

    • Braulio disse:

      Boa ideia. Porque esse pessoal da blitz, ao inves de ficarem parados esperando pegar alguem q bebeu, não fazem rondas diárias nos bairros? Creio q evitaria muito mais mortes e roubos q acidentes de trânsito.

  11. Georgina Nogueira Ribeiro disse:

    Foi uma cena muito triste, a filha presenciar um bandido tirando o que ela tinha de mais precioso, sua mãe, que cena horrível ficará em sua mente vê o corpo de sua mãe sem vida. Ela tinha acabado de descer do carro alegre e veio esse infeliz e levou a alegria de Giselle, e muito triste, meus pêsames a família enlutada. Que Deus lhe dê o descanso e a luz eterna, descanse em Paz Giselle.

  12. Marta Peres disse:

    As pessoas têm que fazer algum movimento, inclusive exigindo do governo respostas e soluções para a segurança, a bala que tirou a vida de Gisela atingiu a todos nós sim, atingiu nossa alma. Vamos reagir, vamos cobrar nosso direito à vida, para Gisela infelizmente é tarde.

  13. Luciana Morais Gama disse:

    Parabéns!!! Esse texto é o sentimento de toda nossa sociedade. Que tal o Governo criar uma operação no estilo da OPERAÇÃO LEI SECA (sem deixar de lado essa operação) e colocar o competente CAPITÃO STYVENSON para prender esses bandidos. Fica aqui a minha sugestão. Duas operações, uma para os bêbados e outra para os bandidos.

  14. Observador disse:

    Diante desta tragédia inominável , algum apoio de algum grupo de direitos humanos da província ? Lógico que não , pois se trata de uma pessoa de bem .

COMENTE AQUI