Esposa ciumenta de Bin Laden revelou esconderijo do terrorista, diz investigador.

Osama bin Laden, o terrorista mais procurado do mundo e o mais respeitado dentro da organização al-Qaeda, foi supostamente traído por uma de suas esposas e pelo atual líder do grupo extremista, Ayman al-Zawahri. As informações foram reveladas em matéria do jornal “New York Times” por Shaukat Qadir, um militar paquistanês aposentado que investiga as circunstâncias da morte do terrorista e como ele conseguiu abrigo por seis anos em Abbottabad, uma cidade dominada por militares do país.

Segundo Qadir, Bin Laden era alvo de constante ciúmes de suas esposas e também havia perdido poderes dentro da al-Qaeda. Em 2003, ele teria sido aposentado pela organização, pois apresentava sinais de uma doença degenerativa. Uma de suas mulheres o teria traído, em uma trama apoiada pelo próprio grupo extremista.

Em uma visita à antiga casa do terrorista, o ex-militar descobriu que Bin Laden costumava dormir em um quarto no segundo andar, junto a sua esposa favorita: Amal Ahmed al-Sadah, a mais nova. Os problemas começaram quando uma das esposas mais velhas, Khairiah Saber, veio para a residência e teve que se instalar em outro quarto, no primeiro andar.

A desconfiança cresceu tanto que Saber afirma que Amal teria traído Bin Laden por ciúmes do marido com a esposa mais velha, recém-instalada na casa. As informações cedidas pela “esposa favorita”, com o apoio do vice-líder da organização, teriam levado a equipe dos Navy Seals a Abbottabad, no Paquistão, onde Bin Laden foi executado. Qadir acrescenta que ficou chocado com a falta de proteção e segurança da casa:

– Como um ex-soldado, fiquei surpreso com a forma ruim como a casa era defendida – afirmou – Não havia medidas de seguranças necessárias, nada minimante moderno, como era de se esperar.

Qadir admite que tem usado informações cedidas por militares dos dois países e que por isso pode estar sendo manipulado em suas teorias. No entanto, um ex-funcionário da administração de Obama, que não quis ser identificado, confirmou algumas das descobertas de Qadir, incluindo que Bin Laden fora traído por um de seus homens de maior confiança, o vice-líder da organização na época, Ayman al-Zawahri. De acordo com a fonte, brigas entre os dois terroristas teriam obrigado Bin Laden a se esconder no Paquistão.

– Essa divisão cresceu com o tempo e permaneceu uma forte tensão até o dia em que Bin Laden foi executado – disse – O papel de Osama foi desaparecendo na organização.

Fonte: O Globo