Política

“Eu só consegui ser eleito porque tive muito voto. Eu vou comprovar semana que vem que teve fraude nas eleições de 2014”, diz Bolsonaro

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou em entrevista à rádio Itatiaia nesta terça-feira (20) que apresentará “provas de fraudes” nas eleições “na semana que vem”. Segundo ele, se trata de fraude cometida nas eleições de 2014.

“Eu espero na semana que vem apresentar as provas de fraudes. Vamos apresentar uma fraude de 2014”, disse o presidente. “Eu só consegui ser eleito porque tive muito voto. Eu vou comprovar semana que vem que teve fraude nas eleições de 2014. Vão vir hackers para mostrar”, completou.

A eleição presidencial de 2014 teve dois turnos. O segundo turno foi disputado pelos candidatos Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) – Dilma foi reeleita. À época, o PSDB chegou a pedir uma auditoria dos votos junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e não foi encontrada nenhuma evidência de que houve adulteração de programas, de votos ou mesmo qualquer indício de violação ao sigilo do voto no pleito.

À CNN, o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) disse não haver indícios de fraude nas eleições presidenciais de 2014. Aécio afirmou ainda que os crimes em 2014 são de outra natureza daquelas que o Bolsonaro diz terem ocorrido.

“Não tenho nenhum indício que aponte para fraudes naquela eleição. Os crimes ali cometidos foram de outra ordem. Era sobre a utilização sem limites da máquina pública, as fake news, o disparo ilegal de ‘zaps’ dando conta de que, eu eleito, terminaria com todos os programas sociais do governo, a utilização da Caixa, Correios, Banco do Brasil”, disse o deputado.

Na entrevista à rádio Itatiaia, Bolsonaro voltou a falar sobre o voto impresso. “Pode morrer o voto impresso na comissão. É lamentável o que o ministro Barros está fazendo”, disse. Segundo o presidente, a apresentação das supostas fraudes nas eleições de 2014 também serão encaminhadas ao TSE.

“Eu vou convidar a imprensa e, com minhas mídias sociais, vou transmitir isso aí. Com isso tudo encaminho para o TSE. Agora, o que vale mais do que todos nos é a opinião pública”, disse.

Nesta segunda-feira (19), na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou que não acredita mais na aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que torna o voto impresso obrigatório. A comissão criada pela Câmara dos Deputados adiou a decisão para o dia 5 de agosto.

Ainda em junho, em entrevista à CNN, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que o presidente tem o “dever cívico” de apresentar as provas que diz ter sobre a suposta fraude das eleições – à época, Bolsonaro falava em fraudes nas eleições de 2018. Segundo Barroso, nunca houve fraude eleitoral documentada com a urna eletrônica no Brasil.

Eleições de 2022 e polarização

Bolsonaro ainda falou sobre as eleições presidenciais do próximo ano e criticou as articulações por uma chamada “terceira via”. Ele também não cravou que será candidato à reeleição em 2022.

“Não estou dizendo que sou candidato. Essa terceira via? O povo não engole isso, não vai atrair a simpatia da população. O Brasil está eu (sic) e o ex-presidiário.”

Uma pesquisa realizada pelo Datafolha no início deste mês indicava que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em um eventual segundo turno, com 58% dos votos contra 31%, respectivamente.

Nas perspectivas de primeiro turno, Lula tem 46% das intenções de voto, sendo seguido por Bolsonaro (25%), Ciro Gomes (8%), João Doria (5%) e o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (4%), segundo o Datafolha. Optaram por branco e nulo 10% dos entrevistados, enquanto 2% afirmaram ainda não saber em quem votar.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Bozo precisa ser responsabilizado pelas mentiras diárias que espalha pro gado: “Bolsonaro mente: dados do TSE mostram que Dilma ultrapassou Aécio apenas uma vez”

  2. As urnas não funcionam on-line, mas a transmissão dos resultados sim, funcionam on-line. e é ai onde mora o perigo. LULADRÃO e sua turma são de alta periculosidade.

    1. Que perigo? Quer dizer que com o voto impresso não haverá transmissão on-line dos resultados? Atualmente se imprime o boletim de urna para verificação, em caso de dúvida, sendo possível ser auditado. Conta outra, gado.

  3. Toda semana ele vem com esse lenga-lenga. Homi, vá trabalhar e deixe de ficar falando besteira, porque para isso você foi eleito e para isso pagamos seus salários e mordomias.

  4. Enquanto conversa m*rda, vai tirando o foco da corrupção e dos problemas (fome, desemprego, fundo eleitoral, rachadinhas, etc…)

  5. Tem um cara preso em MG, por ter entrado no site do TSE, invadido uma área sigilosa do comando só do tribunal.
    ENTÃO SE É TÃO SEGURA ASSIM, COMO AFIRMA CATEGORICAMENTE O MILITANTE BARROSO, PORQUE QUE ESSE CARA AINDA TÁ PRESO??????????
    É Injusta a prisão do cara.
    Não fez nada!!!
    Repito, é injusta a prisão, soltem o cara, tá pagando por coisa que ele não deve.
    Quem deve está preso, é o ladrão Lula da Silva e esses caras que não tem a menor vergonha na cara.
    Tem que irem pra cadeia o mais rapidamente possível.

    1. Invadir a rede do TSE é uma coisa, invadir a urna eletrônica é outra. Ninguém consegue invadir a Urna Eletrônica pela internet. E os votos impressos no Boletim de Urna são exatamente os mesmo votos contabilizados no site do TSE.

      O que não ficou claro nessa afirmação pra vocês?

  6. Vemos que o sr presidente realmente conseguiu resolver seu problema de obstrução intestinal e continua defecando pela boca! Tudo normal!

  7. O deputado Filipe Barros (PSL-RS), relator da PEC do voto impresso auditável, divulgou, na noite desta sexta-feira (16), um vídeo de um hacker que “afirma que foi fácil invadir o sistema do TSE” (Tribunal Superior Eleitoral).
    Trata-se de Marcos Roberto Correia da Silva, o hacker conhecido como “Vandathegod“, preso durante a operação “Deepwater“. O hacker explicou que a invasão das urnas e a manipulação dos votos pode ser feita no momento da contagem dos votos.

    1. As urnas não funcionam online. Fica difícil penetrar num equipamento fora da rede. Mas gado é gado.

  8. O voto auditável já foi aprovado 3 vezes: em 2001, proposto pelo então senador Roberto Requião, em 2009, proposto pelos deputados Flávio Dino (PCdoB!!!) e Brizola Neto (PDT), e em 2015, proposto pelo deputado Jair Bolsonaro (PP). Dessa vez, chegou a ser vetado por Dilma e o Congresso DERRUBOU o veto. Mas o STF, sempre pelo PT, derrubou novamente a proposta. Por que tanto medo de dar maior transparência às eleições?

    1. Bolsonaro mente: dados do TSE mostram que Dilma ultrapassou Aécio apenas uma vez

  9. Por que tanto medo do voto auditável? Por que partidos, políticos e até o TSE (retiraram vídeo do “site”), que eram A FAVOR, de repente se tornaram seus opositores? E vemos até ministros do STF fazendo campanha contrária, algo que não poderiam estar fazendo. Por que? Muito estranho.

    1. Pra vc que não sabe, as urnas eletrônicas TB são auditáveis.

  10. Quase que pela primeira vez, o maluco do Planalto falava a verdade, em vez de dizer que tirou muitos votos, deveria ter dito: “Enganei muita gente.” (Jair Messias Bolsonaro)

  11. Se houve fraude eu não sei…só sei que estranhei porque foi a única eleição que demorou 2 horas, depois do fim da apuração, para o resultado ser divulgado. Alegaram o horário de verão e as outras eleições porque era divulgado logo?

    1. Vc deveria pesquisar e acha fácil essa informação: a divulgação geral de resultados das eleições só pode ser divulgada após fechar a votação em todas as seções. A depender do horário de verão, por exemplo, há estados que terminam a votação 2 horas após o término em outros devido ao fuso horário…

  12. Cagão, deixe de mimimi seu maricas mentiroso! Vc vai perder as eleições de todo jeito e fica bostejando !

    1. A única prova que tem é que comprou votos das Rachadinhas, agora terá
      como comprovar nas próximas eleições, dinheiro nas nádegas encontrada pelo lider do governo, do sales na liberação de madeira ilegal, nas compras de vacinas, e desvios de verbas gerais do combate a pandemia serão usadas pra compra de votos, e fraudar as eleições. de outra forma não tem nenhuma prova, se tivesse, anulava sua eleição. Desde o início de governo com essa narrativa, muita cafajestice desse CANALHA.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Operação ‘Maria da Penha’ do Ministério da Justiça prende 14 mil em um mês por violência doméstica e quebra de medidas protetivas

Foto: Pixabay/ninocare

Coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, a Operação Maria da Penha prendeu 14 mil pessoas por violência doméstica, descumprimento de medidas protetivas e demais crimes contra a mulher entre os dias 20 de agosto e 20 de setembro. Ao todo, 127.014 mulheres foram atendidas nos 26 estados e no Distrito Federal, informou a pasta chefiada por Anderson Torres.

A ofensiva contou com a participação de 108 mil agentes de segurança pública, que realizaram cerca de 35 mil diligências, abriram 37 mil inquéritos, acompanharam 40 mil medidas protetivas de urgência e ainda prestaram apoio a oficiais de Justiça em 349 casos de intimação de tais medidas.

Os números da Operação Maria da Penha foram disponibilizados pelo MJSP na sexta-feira, 24. A pasta informou que participaram da operação as Polícias Militares e Civis, com envolvimento do Ministério Público e Poder Judiciário.

A operação também teve participação das Secretarias de Segurança Pública dos Estados e do Distrito Federal; do Conselho Nacional dos Comandantes-Gerais das Polícias Militares do Brasil (CNCG); do Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (CONCPC); do Conselho Nacional de Justiça (CNJ); e do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Ainda de acordo com a pasta chefiada por Torres, os resultados obtidos com a operação ainda estão ligados aos serviços prestados pelo Disque 100 e Ligue 180, que recebem denúncias de violações de direitos humanos e violência contra a mulher e repassam as informações para as forças policiais para efetiva investigação.

“A operação foi planejada para reforçar o atendimento às mulheres, possibilitando acesso facilitado aos casos de urgência e intensificando o acompanhamento de mulheres assistidas pelos programas de prevenção à violência doméstica e familiar, além de coletar dados para fomentar políticas públicas voltadas ao tema”, registrou o MJSP em nota.

Fausto Macedo – Estadão Conteúdo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Candidato à presidência da França quer proibir a Nutella no país

Foto: reprodução

O candidato à presidência da França Jean-Luc Mélenchon, do partido França Insubmissa, é um crítico ferrenho de alimentos processados já há alguns anos — em especial da Nutella, marca que parece ser sua inimiga desde 2018. Para Mélenchon, o creme de avelã da francesa Ferrero “não é boa para as crianças, não é boa para a floresta e não é boa para os animais que lá vivem”.

Ao falar sobre seu plano de governo ao jornal francês Liberation, que tem uma seção totalmente focada em alimentação, em especial no que Mélenchon chama de “insegurança alimentar”, o candidato de esquerda foi questionado se não haveria mais Nutella no país, ao que rebateu com uma outra questão: “Por que não? Por que continuar?”.

“Também vamos proibir a publicidade alimentar para crianças! Eu não sou o bicho-papão, estou tentando defender a natureza e a saúde das crianças. Não é sobre proibir tudo: é sobre fazer o racionamento de açúcar e sal nos alimentos e proibição de aditivos corantes e conservantes, classificados como cancerígenos, em embutidos”, disse. “Eu não conheço um pai que não tenha preocupações em relação ao que o filho come”, continuou.

Segundo Mélenchon, seu objetivo é tornar a alimentação das crianças francesas mais saudável, focada em frutas e legumes, alimentos que, de acordo com ele, ficaram mais caros durante a pandemia, sendo que 50% deles são importados.

A solução encontrada pelo candidato é propor “cinco frutas e legumes de baixo preço de uma só vez” e “criar um multiplicador para os alimentos, o que garante que o preço para os agricultores não pode ser aumentado para além de um euro”. “Isso impediria os supermercados de fazer uma margem de 40% sobre os alimentos, por exemplo, os deixando mais baratos. Precisamos também aumentar o acesso aos alimentos para os jovens tornando a alimentação coletiva nas cantinas escolares orgânica e 100% vegetariana”, afirmou.

Para ele, tudo isso faz parte de um “planejamento ecológico” que pode ser feito. “O país deve aprender a comer proteínas que não sejam a carne. Não há saída para a humanidade sem uma mudança na dieta”, disse o francês.

E ele parece estar empenhado em tirar o açúcar das crianças. Em 2018, Melénchon usou seu perfil no Twitter para criticar uma promoção nos potes de Nutella, que causaram empurra-empurra em mercados franceses. “Quando a revolta mostra a miséria, o idiota olha para a Nutella”, uma alusão ao provérbio chinês “quando o sábio aponta para a lua, o idiota olha para o dedo” (que tem traduções variadas).

Essa também não foi a primeira vez que a Nutella foi atacada na França — e tampouco deve ser a última. Em 2015, quando Ségolène Royal era ministra da Ecologia, afirmou que “era preciso parar de comer Nutella porque ela tinha óleo de palma, o que substituiu as árvores e causou outros problemas consideráveis”. A ministra, à época, precisou se desculpar.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Nova regra do TSE deve acelerar criação de partidos políticos

Foto: Roberto Jayme/TSE

Uma medida recém-adotada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) promete revolucionar a maneira como são criados os partidos políticos no Brasil.

Instrução aprovada pela corte em 31 de agosto regulamentou a coleta de assinaturas digitais para a criação de novas legendas, com prazo de 120 dias para sua implementação. Em outras palavras, a regra deverá valer já no início de 2022, salvo algum adiamento de última hora.

O tribunal criou duas novas possibilidades de assinatura, além da que ocorre hoje, manual. Uma delas, por meio de certificado digital, deverá ter impacto restrito, já que apenas 5 milhões de pessoas físicas possuem esse instrumento atualmente, que custa no mínimo R$ 50 e tem prazo limitado. Isso equivale a apenas 3,4% do eleitorado.

É a outra alternativa que poderá provocar um “big bang” partidário: a possibilidade de dar assinatura pela criação de uma legenda usando o aplicativo já existente da Justiça Eleitoral para celulares, o e-Título.

O modelo exato do novo sistema ainda está sendo desenvolvido pela área técnica do tribunal. Deverá envolver um token gerado a partir dos dados fornecidos pelo eleitor numa área do aplicativo, possibilitando a assinatura de forma segura.

Para usar o aplicativo, será necessário fazer a biometria junto ao TSE, um processo já bem adiantado e utilizado em diversas cidades nas últimas eleições.

Atualmente, há 82 pedidos de criação de partidos em aberto no TSE. Formar uma legenda é um processo tortuoso, que envolve a coleta de 492 mil assinaturas, distribuídas em ao menos nove estados.

Em seguida, numa etapa muitas vezes ainda mais complexa, é preciso que elas sejam validadas pelos cartórios eleitorais, com base em uma série de critérios: a assinatura tem de ser compatível com a do registro eleitoral, o apoiador deve estar com seu cadastro eleitoral regularizado e não pode ser filiado a nenhuma legenda, entre outros pontos.

Além disso, tudo deve ser feito num prazo de dois anos, caso contrário o processo é invalidado.

A coleta digital por meio do aplicativo eliminaria diversos entraves da versão manual.

O sistema logo de cara barraria aqueles que estivessem com problemas no cadastro ou fossem filiados a outras legendas.

Na sessão do TSE em que a instrução foi aprovada, o relator, ministro Luis Felipe Salomão, chamou a mudança de “um salto” em relação ao modelo atual.

“Primeiro, porque haveria uma verificação prévia da aptidão do cidadão para conceder o apoio à criação de partido político, não sendo o código [no aplicativo] gerado para a pessoa com direitos políticos suspensos ou filiada a partido político”, declarou.

Ele também listou como vantagens o fato de haver bem mais usuários do e-Título do que detentores de certificados digitais, e o fato de que o próprio aplicativo da Justiça Eleitoral ficaria mais atrativo, ao ter mais funcionalidades.

Na lista de partidos na fila do TSE, nenhum chama mais a atenção do que o Aliança Pelo Brasil, que foi proposto pelo próprio presidente Jair Bolsonaro, em 2019. Embora o projeto tenha sido abandonado por ele desde então, permanece tendo assinaturas coletadas, sobretudo em eventos da direita.

Segundo seu principal idealizador, Luís Felipe Belmonte, o processo de criação de um partido pode ser abreviado para até seis meses, com a coleta digital.

“A pessoa às vezes assina em São Paulo, mas esquece que o título dela é da Paraíba por exemplo. Daí o cartório rejeita. Com a assinatura digital, não tem esse problema”, diz.

No caso do Aliança, afirma, a mudança não deverá surtir efeito prático, porque o prazo de criação do partido se esgota em dezembro –embora o TSE tenha sinalizado que fará uma extensão de 120 dias para todas as legendas em formação, para compensar as dificuldades causadas pela pandemia.

No site do TSE, o Aliança tem 133 mil assinaturas confirmadas. Segundo Belmonte, há mais 350 mil esperando aprovação, e outras seguem sendo coletadas. Ele diz que a expectativa é encerrar o processo de coleta de apoios até o final de outubro, dando condição à Justiça Eleitoral para aprovar o novo partido antes de março, em tempo de disputar a eleição de 2022.

A nova modalidade de assinatura digital também poderá tirar do papel projetos antigos de criação de partidos, como uma legenda ligada ao MBL (Movimento Brasil Livre).

No início do mês, um dos principais líderes do movimento, o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), teve reunião com o TSE para se informar sobre a mudança. Mas qualquer iniciativa ficaria para o pós-eleição, diz ele.

“Primeiro disputamos 2022, depois voltamos a discutir isso”, afirma Kataguiri. Segundo ele, antes o movimento quer saber se o aplicativo realmente será simples e fácil de usar, como o TSE promete.

“Vai depender de como for este aplicativo, do nível de burocracia, de como vão autenticar a assinatura do eleitor”, diz.

Para o MBL, que tem uma grande base digital de apoiadores, a possibilidade de criação de partido pela via eletrônica faz todo o sentido, afirma o parlamentar.

Um efeito colateral possível da digitalização do processo é expandir um campo partidário já inflacionado, hoje com 33 legendas.

FolhaPress

Opinião dos leitores

  1. Será que agora sai o partido que o MINTOmaníaco das rachadinhas queria criar ? Pq mesmo o gado achando q o presidente inepto tinha bilhões de apiadores eles não conseguiram colher nem 500 mil assinaturas kkkkkkkk

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 243 óbitos e 8 mil novos casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil neste domingo (26):

– O país registrou 243 óbitos nas últimas 24h, totalizando 594.443 mortes;

– Foram 8.668 novos casos de coronavírus registrados, no total 21.351.972.

O Ministério da Saúde calcula que 20.340.373 pessoas já se recuperaram da covid-19.

A atualização deste domingo não incluiu dados do Ceará, Mato Grosso do Sul e Acre, por razões técnicas.

A média de mortes nos últimos sete dias é de 527. Já a média de casos é de 16.027.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

América vence o Moto Club-MA em jogo que marcou o retorno da torcida às arquibancadas da Arena das Dunas

Imagem: ElevenSports/CBF TV

Jogando na Arena das Dunas e com retorno da torcida às arquibacadas, o América venceu o Moto Club-MA por 1 a 0 e está a um empate da vaga nas quartas de final da Série D.

O alvirrubro perdeu uma grande chance de abrir o placar nos primeiros minutos de jogo, mas Mazinho perdeu um pênalti, defendido pelo goleiro do time maranhense. O gol alvirrubro só veio aos 35 minutos. Elvinho bateu rasteiro no canto e fez o único gol do jogo.

Com o resultado, o América necessita apenas de um empate para avançar até as quartas de final da competição e disputar o mata mata que dá acesso à Série C. O jogo da volta será no próximo domingo (3/10), às 15h, nos Estádio Nhozinho Santos, em São Luís, no Maranhão.

A partida que marcou a volta do público aos estádios no Rio Grande do Norte teve 2,3 mil torcedores nas arquibancadas, para uma renda de R$ 125 mil.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

CONFUSÃO: Eleições para síndico e Conselho Fiscal dos condomínios Fazenda Real I e II pode parar na Justiça

Foto: reprodução

O Blog do BG recebeu denúncias de condôminos do Fazenda Real I e II de que ocorreram irregularidades nas eleições para síndico e do Conselho Fiscal do condomínio que fica localizado na BR-226, em Macaíba, na Grande Natal.

Entre as queixas, foi relatado que quatro condôminos que estariam inadimplentes assinaram a lista e receberam cédulas para depositar seus votos na urna. Membro da comissão eleitoral, Mathilde Helena, confirmou que votos de inadimplentes foram depositados, após realizar a contagem e verificar a quantidade de assinaturas na lista.

O síndico, André Borges, em contato com o blog reconheceu a falha neste ponto do processo eleitoral e informou que tudo será analisado e registrado em ata, assim como a questão do registro dos votos da incorporadora, também questionados por condôminos.

A eleição foi vencida pela Chapa 2, com uma diferença de 12 votos em relação à Chapa 1. A quantidade de votos dos inadimplentes não seria capaz de interferir no resultado final.

Porém, ouro problema relatado foi a quantidade de procurações rasuradas, com uso de corretivo ou sem assinatura manual. Segundo os denunciantes, seriam cerca de 30 documentos nesta situação, quantidade superior à diferença de votos que teve a chapa vencedora.

O síndico disse que ‘se realmente aconteceu, é algo grave’. Mas não precisou o número de procurações com possíveis irregularidades. Segundo ele, os documentos ficaram com a administradora do condomínio.

A denúncia feita ao blog também questionou o formato da eleição do Conselho Fiscal. O pleito possuia sete candidatos para três vagas. Cada condômino marcou três nomes na cédula. As queixas eram de que deveria ter sido marcado apenas um candidato por condômino.

O síndico André Borges informou que não houve problema algum em relação à eleição para composição do Conselho. ‘Todas as eleições anteriores para o Conselho Fiscal aconteceram neste formato’, disse o síndico.

Diante de tantos questionamentos, é possível que a votação feita no sábado (25) tenha sido apenas o primeiro passo de um longo processo eleitoral que pode terminar sendo resolvido apenas nos Tribunais.

Opinião dos leitores

  1. Isso chama-se sede de poder.

    A pessoa que fez a denúncia no mínimo é um oportunista fanfarrão, criador de barracos.

    Só li besteiras aqui, coisas que podem ser resolvidas internamente.

    Que vergonha pra esse condomínio.

  2. Acrescente-se a essas irregularidades o fato da incorporadora haver unilateralmente subdividido lotes ainda em seu poder em lotes menores, nominando-os com as letras a,b c e etc e haver usar esses sub-lotes para ter mais votos e esses votos foram aceitos. Esses lotes não existem na planta original do condomínio.

  3. Não há nada demais num processo eleitoral qualquer ocorrer denúncias de quem perde. Porém, após averiguar as supostas irregularidades e se verificar que são causas para serem tomadas medidas ou providências complementares, que sejam feitas.
    Título da chamada totalmente desconectado com os fatos apresentados.
    Não precisa esse estardalhaço, senão para continuar criando um clima de guerra e desunião num grupo que está cansado desse tipo de jogo sujo. Questionar a tempo e com provas faz parte do jogo político. Depois…
    Respeitar os resultados é a atitude dos grandes.

  4. Condomínio com muita gente e gente de todo tipo. Prato cheio para confusão, barracos e espertalhões

  5. País do mimimi! Esse povo fazendo confusão em coisa tão boba… Sei não viu… Deviam ter vergonha de expor esse condominio a esse papel.

    Ridículo!

    1. Coisa boba pra vc que colocou esse comentário, pode ser até que conheça os problemas, mas está se passando aí. Ridículo é a situação que vivenciamos por aqui!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Presidente da Caixa é diagnosticado com Covid-19

Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, está com Covid-19. O diagnóstico, divulgado neste domingo, veio cinco dias depois de isolamento recomendado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O economista integrou a comitiva presidencial que viajou a Nova Iorque, nos Estados Unidos, na última semana para participar da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU).

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

SÉRIE D: ABC empata com o 4 de Julho-PI e precisa de uma vitória simples no Frasqueirão para garantir vaga nas quartas de final

Foto: Arthur Ribeiro

O ABC precisa de uma vitória simples para garantir vaga nas quartas de final da Série D, no mata-mata que vale acesso à Série C.

O Mais Querido saiu atrás no placar em Piripiri, no Piauí. De pênalti, Janio Daniel abriu o placar no fim da primeira etapa. O empate alvinegro veio com o ídolo Wallyson, após cruzamento rasteiro de Netinho pela direita, aos 29 minutos do segundo tempo.

No próximo domingo (3/10) as equipes voltam a se enfrentar no Frasqueirão, às 16h. Em caso de novo empate, a classificação será decidida nos pênaltis.

Opinião dos leitores

    1. Novamente veio errado, acho que você queria escrever “ineditamente”.

    2. Oi ????

      Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Após presidente, Michelle Bolsonaro anuncia que também testou negativo para covid-19

Foto: Reuters/John Minchillo

A primeira-dama Michelle Bolsonaro anunciou hoje, pelas redes sociais, que testou negativo para a covid-19. Ela integrou a comitiva presidencial que foi a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) e eventos paralelos.

A delegação brasileira conta com três pessoas infectadas com o novo coronavírus até o momento: o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o deputado federal e filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), e um diplomata que ajudou a organizar a viagem. A maioria da comitiva de Bolsonaro voltou ao Brasil na quarta-feira (22). Queiroga permaneceu nos Estados Unidos em isolamento.

Depois do anúncio do diagnóstico do ministro da Saúde, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitiu uma recomendação para que os integrantes da comitiva presidencial permanecessem em quarentena de 14 dias, mas, após cinco dias, o grupo poderia fazer um novo teste e ser liberado em caso de resultado negativo para a covid-19.

Michelle Bolsonaro se vacinou na viagem aos Estados Unidos. Pelas regras do governo do Distrito Federal, local onde mora, pessoas de sua faixa-etária já poderiam ter tomado a vacina desde o mês de julho.

O governo federal soltou nota afirmando que ela se vacinou por sugestão de um médico ao se submeter ao teste de PCR, obrigatório para autorização de embarque de volta ao Brasil. “Como já pensava em receber o imunizante, resolveu aceitar”, justificou a nota.

UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Televisão

Nego do Borel está ‘triste e sem entender o que aconteceu’ para ter sido expulso do reality show “A Fazenda”

Foto: reprodução

Nego do Borel está triste e “sem entender o que aconteceu” para que fosse expulso do programa “A fazenda”, da Record TV. Acusado por estupro de vulnerável contra a modelo Dayane Mello, outra participante do reality show, o cantor é alvo de uma investigação da Polícia Civil de São Paulo e será intimado a depor.

A amigos e pessoas próximas, como apurou o GLOBO, o funkeiro não esconde que está muito magoado com o fato. Sem compreender o “motivo real” para a expulsão do programa, ele deseja “resolver a situação da forma correta”, como tem afirmado.

De acordo com a assessoria de imprensa do artista, Nego do Borel contestará a acusação e contará a “verdade dele” por meio de vídeo em seu perfil nas redes sociais, na próxima segunda-feira (27/9).

Entenda o caso

A defesa de Dayane Mello, participante do programa “A fazenda”, alega que, após uma festa no reality na noite de sexta-feira (24/9), o cantor Nego do Borel deitou numa cama ao lado da modelo, que estava bêbada. Na ocasião, ela pediu que Nego do Borel se afastasse, mas ele teria tentado forçar um ato sexual, segundo representantes de Dayane. Outros participantes teriam falado para o cantor sair da cama da modelo (veja vídeo abaixo). No dia seguinte, Dayane afirmou que não se lembrava dos acontecimentos da noite anterior.

— Na visão de Nego, os dois estavam na festa, curtindo. Ela (Dayane) demonstrava carinho para ele, e vice-versa. Para Nego, eles se abraçaram na cama e não rolou nada oficial além daquilo. Dayane até deixou claro que tinha uma filha, e os dois só dormiram abraçados. Tudo acabou ali. É essa a visão de Nego — conta, ao GLOBO, uma pessoa próxima de Nego do Borel — Ele ainda está sem entender as coisas.

Os advogados de Dayane registraram a denúncia na Delegacia de Itapecerica da Serra (SP), onde o programa acontece, e apresentaram imagens gravadas para justificar a ocorrência. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o cantor. Após pedidos de patrocinadores e internautas, a Record TV decidiu pela expulsão de Nego do reality show.

Cantor tem ‘mix de sensações’ e sorri ao lado da mãe

Os representantes jurídicos da Record TV e do cantor Nego do Borel estão em contato, ao longo deste domingo, para entender os desdobramentos do caso. O cantor ainda é contratado pela emissora, e só pode se pronunciar com a devida autorização da empresa.

Assim que deixou o confinamento no programa, Nego do Borel recebeu atendimento psicológico e foi medicado para que se acalmasse. Apesar do “mix de sensações”, como conta uma pessoa próxima ao cantor, ele conseguiu descansar e dormir.

No momento, Nego do Borel segue em casa, no Rio de Janeiro, ao lado da mãe, Roseli Viana Gomes. “Meus fãs, eu cheguei em casa e estou muito feliz. Vamos! Cheguei na coroa”, afirmou o cantor, sorridente, em vídeo ao lado da mãe, neste domingo.

Roseli, mãe de Nego, escreveu numa de suas redes sociais, também neste domingo: “Não teve abuso. Por favor. Não façam isso com as pessoas. A emissora está mostrando tudo para a gente. Tiraram o Maycon (nome real de Nego) apenas porque a emissora foi ameaçada de perder patrocinadores”.

Defesa de Dayane se pronuncia sobre o caso

A equipe da modelo Dayane Mello compartilhou um texto nas redes sociais e orientou mulheres a não deixarem de se pronunciar quando se sentirem injustiçadas:

“Justiça! Extremamente tristes por ter chegado ao ponto da integridade física da Dayane ter sido colocada em risco pelo participante em questão para que alguma atitude tenha sido tomada, mas aliviados por saber que isso não vai mais acontecer dentro do programa. Agora precisamos cobrar que a justiça seja feita aqui fora, não só pela Day, mas por todas as outras mulheres que já passaram por algum tipo de abuso. Aproveitamos o alcance desse assunto, para informar que, a cada 8 minutos uma mulher é abusada no Brasil. Existem redes para acolhimento e denuncia desse crime. Para esse tipo de situações, disque 180 (Central de Atendimento à Mulher). Mulheres, não se calem! Ergam suas vozes, denunciem, clamem por justiça”.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Não vi nada anormal, ali é apenas um cabaré que está sendo filmado, e em um cabaré essas coisas que acontecem são o mínimo do que realmente acontece.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *