Economia

FIERN lança RN Exporta Mais para apoiar ingresso de pequenos negócios no comércio exterior

A Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN), em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE-RN), lança o projeto “RN Exporta Mais” voltado para apoiar pequenos negócios potiguares que possuem potencial para a exportação de produtos e serviços.

O workshop de lançamento da iniciativa acontece na próxima quarta-feira, 19, a partir das 17h. A programação do evento conta com duas palestras. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo link http://bit.ly/RNexportamais

A primeira exposição, sobre os mercados estratégicos e como priorizá-los conforme o negócio, será ministrada por Alessandra Giovana, que há 18 anos atua com Inteligência de Mercado Nacional e Internacional, criando estratégias e apoio às empresas no processo de internacionalização.

A segunda apresentação será com Fabrizio Panzini, que atua na área de Políticas de Integração Internacional na CNI e vai apresentar as formas para as empresas do RN aproveitarem os acordos internacionais que o Brasil possui com algumas nações.

O objetivo do “RN Exporta Mais” é aprofundar a preparação de empresas para o mercado internacional, dando continuidade aos processos de preparação já existentes no RN, como, por exemplo, o Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX).

A FIERN, através do Centro Internacional de Negócios (CIN), presta serviços de consultoria dirigida à elaboração de planos de logística internacional. O responsável técnico do CIN-FIERN, Luiz Henrique Guedes, explica que o público alvo são empresas que tenham tido alguma experiência no mercado externo, que queiram agregar novos conhecimentos ou que possuam potencial para exportar.

“Estamos aqui para ajudar a abrir as portas do mercado exterior para as empresas potiguares de acordo com o grau de maturidade”, explica. O programa vai ofertar diagnósticos e consultorias para a elaboração do plano de internacionalização.

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

LAIS recomenda flexibilização do uso de máscaras ao ar livre com 80% da população potiguar totalmente vacinada

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Governo de SC

Em relatório apresentado nesta sexta-feira (26) sobre o quadro da pandemia da Covid-19 no RN, o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN) recomenda a flexibilização do uso de máscaras ao ar livre quando o estado ultrapassar 80% da população totalmente vacinada contra a Covid-19 (duas doses ou dose única no caso da Janssen), o que deve acontecer na segunda semana de dezembro.

LEIA MAIS: Pesquisadores do Lais dizem que 4ª onda de Covid é “pouco provável” e que é seguro fazer Carnatal só para vacinados

O documento (veja aqui) destaca ainda a necessidade de manter a exigência do uso de máscaras em ambientes fechados (quando não estiver se alimentando) e no transporte público até que 85% de toda a população do RN esteja completamente imunizada.

De acordo com o LAIS, até o momento, o estado potiguar registra 77% de sua população adulta totalmente imunizada. Já cerca de 90% da população adulta recebeu apenas a 1ª dose, segundo o laboratório.

Com informações de 96 FM Natal

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Brasil vai restringir voos vindos de 6 países da África devido à nova variante do coronavírus

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O ministro-chefe da Casa Civil Ciro Nogueira afirmou nesta sexta-feira (26) que o Brasil fechará as fronteiras aéreas para seis países da África devido à nova variante do coronavírus chamada Ômicron. Segundo o ministro, a medida entrará em vigor a partir da próxima segunda-feira (29).

“O Brasil fechará as fronteiras aéreas para seis países da África em virtude da nova variante do coronavírus. Vamos resguardar os brasileiros nessa nova fase da pandemia naquele país. Portaria será publicada amanhã e deverá vigorar a partir de segunda-feira”, escreveu o ministro nas redes sociais.

O ministro explicou que a decisão foi tomada em conjunto e será assinada pela Casa Civil, Ministério da Infraestrutura, Ministério da Saúde e pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Segundo Ciro Nogueira, a restrição atingirá os passageiros oriundos de: África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue.

A linhagem B.1.1.529 do novo coronavírus foi classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) sexta-feira como variante de preocupação.

Identificada em múltiplos países, segundo a OMS, a variante Ômicron tem preocupado cientistas por ter muitas mutações que podem conferir vantagens ao vírus. A cepa foi encontrada na África do Sul, em Botsuana, em Hong Kong e na Bélgica.

Segundo levantamento feito pela CNN ao longo desta sexta-feira (26), pelo menos 23 nações já haviam anunciado bloqueios totais ou parciais a viajantes vindos de países do sul da África.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social

Perda de qualidade de vida no RN é maior que média brasileira, aponta IBGE

Foto: Divulgação/IBGE

Os potiguares tiveram uma perda de qualidade de vida maior do que a média dos demais brasileiros, considerando todos os estados do país. É o que aponta a Pesquisa de Orçamentos Familiares, que foi divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (26).

Nesta pesquisa foi avaliado o Índice de Perda de Qualidade de Vida (IPQV) cujos resultados são representados por um número entre 0 e 1. Os números próximos de 1 indicam que a pessoa ou a família sofreu maior perda de qualidade de vida. Enquanto o Brasil registrou o valor de 0,158, o índice potiguar foi de 0,205.

De acordo com o IBGE, a perda de qualidade de vida ocorre porque as famílias têm dificuldades em transformar integralmente todos os seus recursos em qualidade de vida. O relatório aprontado pelo IBGE foi baseado em pesquisas nos anos de 2017 e 2018.

Essa dificuldade gera privações para acessar condições mais confortáveis e dignas quanto a moradia, serviços públicos, alimentação e saúde, posse de bens duráveis e acesso a serviços financeiros, lazer e transporte. Na dimensão saúde, o RN atinge a terceira menor importância em comparação aos entes federativos, atrás apenas do Distrito Federal e do Rio Grande do Sul.

Com informações de g1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo

Natal é o 6º destino turístico nacional mais buscado para o período do Carnaval 2022

Foto: Prefeitura de Natal

Natal é o 6º destino de viagem nacional mais buscado para o período do carnaval 2022, de acordo com levantamento inédito divulgado pela Decolar. Em primeiro lugar ficou a cidade do Rio de Janeiro e em segundo, São Paulo.

Considerando apenas a região Nordeste, Natal só fica atrás de Porto de Galinhas-PE entre as localidades mais pesquisadas para viagens durante o período carnavalesco que em 2022 vai de 28 de fevereiro e 01 de março. A região nordestina possui quatro dos dez destinos mais procurados. Maceió-AL (8º) e Porto Seguro (10º) também estão na lista.

A região Sul aparece na listagem com três representantes: Florianópolis, terceiro lugar, Gramado, o sétimo lugar, e Balneário Camboriú, em nono. Cidades do Norte e do Centro Oeste não entraram no levantamento.

Veja abaixo a lista dos 10 destinos nacionais mais buscados para o carnaval 2022:

1º: Rio de Janeiro
2º: São Paulo
3º: Florianópolis
4º: Porto de Galinhas
5º: Belo Horizonte
6º: Natal
7º: Gramado
8º: Maceió
9º: Balneário Camboriu
10º: Porto Seguro

Com informações do blog de Lauro Jardim – O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Deputado apresenta projeto de lei para proibir Carnaval em todo o Brasil em 2022

Foto: Marcelo Chello/Estadão Conteúdo

O deputado federal Pastor Eurico (Patriota-PE) protocolou na Câmara dos Deputados um projeto de lei que proíbe as festividades do Carnaval em 2022 em todo o território nacional em razão da pandemia do novo coronavírus.

O texto do PL 4.183/2022 foi protocolado na quinta-feira (25), mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro disse em live que, “por mim, não teria Carnaval [em 2022]”.

O presidente ainda disse que a decisão não depende dele: “Só que tem um detalhe: quem decide não sou eu. Segundo o Supremo Tribunal Federal, quem decide são os governadores e os prefeitos. Não quero me aprofundar nessa que poderia ser uma nova polêmica”.

A polêmica, no entanto, estava instalada. Nas redes sociais, internautas se dividiram entre os que defendem o Carnaval e os que acham que é melhor adiar mais uma vez a festa. A discussão também ganhou contornos políticos, com acusações mútuas de falta de coerência entre a turma do “fique em casa” e a turma do “a economia primeiro”.

Na Câmara, o texto aguarda despacho do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), para começar a tramitação. Embora não haja indícios de que Lira vá pautar a matéria, o tema, que divide internautas, já chegou ao Legislativo.

Justificativa

Na justificativa do projeto, o deputado Pastor Eurico cita o alerta da OMS (Organização Mundial de Saúde) para a quarta onda de contaminação.

“Apesar do ritmo acelerado de vacinação proporcionado pelo nosso governo federal, a própria Organização Mundial da Saúde destaca que o Carnaval pode ser um risco de uma nova onda de contaminações de Covid-19. De acordo com Mariângela Simão, diretora-geral adjunta de acesso a medicamentos e produtos farmacêuticos da OMS, o mundo está entrando em uma quarta onda da pandemia do coronavírus. ‘Estamos vendo a ressurgência de casos de Covid-19 na Europa. Tivemos nas últimas 24 horas mais de 440 mil novos casos confirmados. E isso porque há subnotificação em vários continentes. O mundo está entrando em uma quarta onda, mas as regiões têm tido um comportamento diferente em relação à pandemia’, afirmou ela”, disse o deputado.

O parlamentar também se antecipa à discussão de se a Câmara pode legislar sobre o tema, e discorda do presidente Bolsonaro quanto a tratar-se de uma atribuição de governadores e prefeitos: “Ademais, é importante destacar que a aprovação deste projeto de lei não vai ferir a competência de outros entes federados legislarem sobre o tema. Conforme entendimento do Supremo Tribunal Federal, as ações para combater o coronavírus são de competência compartilhada entre a União, estados, municípios e o DF. No caso de normas editadas por entes distintos, nossa Suprema Corte determinou que, em nome da segurança da população, serão adotadas as medidas mais restritivas”.

R7

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Segunda Turma do STF manda desbloquear bens de Lula retidos pela Lava Jato

Foto: Alexandre Schneider/Getty Images

A Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu hoje, por 3 votos a 1, ordenar o desbloqueio de bens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que estavam retidos pela Lava Jato. Em julgamento virtual iniciado na última sexta-feira (19), os ministros atenderam a uma reclamação feita pelo petista, em março, contra a medida, que havia sido determinada pela Justiça Federal do Paraná.

O ministro Edson Fachin, relator do caso, votou contra o desbloqueio, mas foi vencido pelos colegas Gilmar Mendes, Nunes Marques e Ricardo Lewandowski. A Segunda Turma da Corte conta nesse momento com apenas quatro membros, porque a vaga aberta pela aposentadoria do ministro Marco Aurélio Mello ainda não foi preenchida.

LEIA MAIS: Lewandowski e Gilmar Mendes votam pelo desbloqueio de R$ 3 milhões em bens de Lula

Segundo o argumento da defesa de Lula, acatado pela maioria dos ministros, a Justiça Federal do Paraná não teria mais autoridade para manter a medida, desde que Fachin decidiu, em março desse ano, deslocar a competência dos processos contra o ex-presidente para o Distrito Federal.

O julgamento sobre os bens de Lula havia começado em agosto, com o voto contrário de Fachin, mas acabou suspenso por um pedido de vista de Lewandowski. Ao devolver o processo à pauta, Lewandowski considerou que a Justiça Federal não tinha mais poder para dispor sobre o assunto a partir da decisão de Fachin.

“Ora, se a autoridade reclamada [a Justiça Federal do Paraná] foi declarada incompetente para processar e julgar as ações penais em tela, não poderia ela emitir mais qualquer juízo de valor a respeito delas, inclusive acerca da manutenção do bloqueio dos ativos do reclamante”, escreveu o ministro em seu voto. Mendes e Nunes Marques apenas seguiram o posicionamento de Lewandowski, sem elaborar votos em separado.

UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Com 100% de sucesso no pré-lançamento, Ecomax antecipa em um ano 2ª etapa do Condomínio Vila do Alto

A Ecomax lançou oficialmente ao mercado o seu mais novo empreendimento de alto padrão na área que mais se valoriza na Grande Natal: o Vila do Alto Residence. Ainda na fase do pré-lançamento, os lotes da 1ª etapa foram 100% vendidos e por isso a Ecomax decidiu antecipar agora em um ano o lançamento da 2ª etapa do empreendimento. O lançamento da 2ª etapa Alto será dia 27 de novembro. O atendimento aos clientes será feito no Gérbera Recepções (Rua Ingazeira, 204 – Nova Parnamirim), nesta sexta-feira, a partir das 9 horas, por ordem de chegada. Interessados podem antecipar fazendo o cadastro aqui: https://podio.com/webforms/26904522/2056038

O Vila do Alto é a nova aposta da Ecomax no segmento de condomínios fechados, na mesma região de outros empreendimentos de sucesso do grupo, como a Cidade dos Bosques. É uma oportunidade para quem quer morar ou investir num ativo de valorização certa, construído por uma das mais tradicionais construtoras potiguares. O projeto é de alto padrão e preço acessível, com unidades a partir de 200,6 metros quadrados e 12 metros de frente. O empreendimento conta com piscinas adulto e infantil, sauna, playground, salão de festas climatizado, espaço kids, academia, espaço pet, área gourmet com churrasqueira, infraestrutura de esporte, quadra de beach tênis, quadra poliesportiva, minicampo, espaço de jogos. Tudo isso com segurança 24 horas, perto de shoppings, supermercados, escolas.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 315 óbitos e 12,3 mil casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta sexta-feira (26):

– O país registrou 315* óbitos nas últimas 24h, totalizando 613.957 mortes;

– Foram 12.392* novos casos de coronavírus registrados, no total 22.067.630.

*Sem dados do Ceará e com registro de 124 óbitos represados em São Paulo.

A média móvel de óbitos nos últimos 7 dias é de 227, e a média móvel de novos casos é de 9.188.

O Ministério da Saúde calcula que 21.282.804 pessoas já se recuperaram da covid-19. Outras 170.869 seguem em acompanhamento.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pesquisadores do Lais dizem que 4ª onda de Covid é “pouco provável” e que é seguro fazer Carnatal só para vacinados

Foto: Canindé Soares

Pesquisadores do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais), da UFRN, consideram “pouco provável” que o Brasil vivencie uma nova onda de casos de Covid-19, com hospitalizações e mortes, como está acontecendo em países da Europa.

Relatório publicado nesta sexta-feira (26) pelo laboratório (veja aqui) aponta diferenças entre as realidades brasileira e a europeia, chegando à conclusão de que a situação da pandemia está caminhando para ficar sob controle no Estado e que há condições para realização de eventos como o Carnatal.

Desaceleração da pandemia

Enquanto países europeus vivem nova onda de casos e mortes por Covid, o Brasil segue com desaceleração da doença. Atualmente, o País tem uma média móvel de 217 mortes por dia, quando já teve uma média de mais de 3 mil óbitos em abril deste ano. O número de novos casos também está em queda, com média inferior a 10 mil casos por dia. Essa média já esteve perto de 80 mil, no auge da pandemia.

“Diante deste cenário mais favorável, é correto afirmar que em 2021 as festas de final de ano serão realizadas em um contexto muito mais seguro do que foram as do final do ano de 2020. É importante lembrar que o maior evento de massa de 2020 foram as eleições realizadas no mês de novembro. Elas mobilizaram milhares de pessoas em único dia simultaneamente em todo o país e aqui no estado, período em que não havia vacinas contra a Covid-19 disponível para população brasileira”, pontua o Lais/UFRN.

Carnatal

O Lais/UFRN também comentou sobre a realização do Carnatal, maior micareta fora de época do Brasil, que está previsto para acontecer entre os dias 9 e 12 de dezembro. Para o Lais, como o evento será apenas para vacinados e os índices de hospitalização estão dentro de limites aceitáveis, há segurança para que o evento aconteça.

“Sobre a realização do Carnatal, esse é um cenário mais complexo, pois trata-se de um evento com grande aglomeração de pessoas, todavia, diante das atuais condições epidemiológicas e assistenciais do RN com relação a covid-19 é seguro afirmar que as condições são favoráveis a realização do evento. Os principais motivos para isso são o baixo número novos de casos diários, a baixa demanda por leitos de UTI Covid-19 e a consequente redução do número de óbitos”, finaliza o laboratório.

O Lais complementa: “Como o Carnatal é um grande evento de massa, que promove aglomerações, e por se tratar de uma festa tradicional as pessoas tendem a ficar mais relaxadas. Por esse motivo, é fundamental que todos os participantes estejam com o seu esquema vacinal completo, ou seja, primeira e segunda dose.”

98 FM Natal

Opinião dos leitores

  1. Faz tempo que essa da governadora não estão nem aí pra população. Os índices caíram, mas algum aí procura um hospital de referência pra a falta de insumos. Corredores cheios, e uma desumanidade. Ainda besta gritando que Fátima é a melhor, dar vontade de rir. Fora Fátima já deu.

  2. Tem que ser muito idiota pra achar que não tem risco de aumento de contagio de covid numa festa como o Carnatal oi Carnaval! Pq será que a governadora não manda cancelar logo i$$o?

  3. Que absurdo!!! Tudo pelo Carnatal!!! Depois q pagamos o pato com comércio fechado, escolas fechadas. Sabemos que a vacina não impede de pegar, ela só ameniza os sintomas!!!!

  4. As crianças ficaram quase dois anos assistindo aula de casa, pois o vírus era perigoso, porque o carnaval também não pode ser on-line? Afinal a pandemia não acabou

  5. As crianças ficaram assistindo aula quase dois de casa, o CARNATAL devia ser on-line também !!!

  6. falam pouco provável pq estão em cima do muro, isso são uns bundões. cancela carnaval, carnaval e etc.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

NOVA VARIANTE: Bolsonaro afirma que o Brasil “não aguenta mais um lockdown”

Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (26) que o Brasil “não aguenta mais um lockdown” ao comentar a variante omicron, nova mutação da Covid-19 na África do Sul.

Durante conversa com a imprensa, após participar de cerimônia militar, no Rio de Janeiro (RJ), ele disse que serão adotadas “medidas racionais”. Ele não entrou em detalhes sobre quais serão e como definir o critério de racionalidade.

“O Brasil não aguenta mais um lockdown. Conversei com o almirante Barra Torres [presidente da Anvisa], com o Ciro [Nogueira] da Casa Civil discutindo Argentina. Quem vem da Argentina de carro para cá, sem problemas. Quem vier de avião tem que ficar quatro dias em quarentena. Vamos tomar medidas racionais”, declarou, segundo o jornal Folha de S.Paulo.

Mais cedo, nesta sexta, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a proibição da entrada de voos e viajantes procedentes de África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue no Brasil.

As últimas informações veiculadas indicam que houve a notificação de 77 casos na África do Sul, quatro casos na Botsuana, um em Hong Kong (uma pessoa que voltou de uma viagem à África do Sul) e um em Israel (uma pessoa que voltou do Malaui) e um na Bélgica.

Metrópoles

Opinião dos leitores

  1. O MINTOmaníaco das rachadinhas já relinchou que nem vai ser exigido vacinação dos que entram no Brasil nem vai proibir entrada de voos dos países africanos que tem essa nova variante da covid e essas providências foram sugeridas pela Anvisa! Será que a Anvisa já virou comunista ou a “liberdade” de não tomar vacinas seria maior que a saúde e a vida dos brasileiros? Com a palavra o gado adestrado e idólatra de político bandido…

  2. Esse Bozo é um cafuçu mesmo. Qdo teve Lockdown aqui no Brasil???
    Ele vá se vacinar e parar de falar b$@&*!!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *