FOTO: Bombeiros controlam incêndio em micro-ônibus na Zona Norte de Natal

FOTO: CBM/ASSECOM

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Norte (CBMRN) foi acionado durante a madrugada desta terça-feira (21) para atender uma ocorrência de incêndio em um micro-ônibus, no conjunto Parque dos Coqueiros, no bairro Nossa Senhora da Apresentação, Zona Norte de Natal.

A central do CBMRN recebeu o chamado por volta das 02h e imediatamente uma guarnição de combate a incêndio com cinco militares foi enviada para controlar as chamas. Além disso, outro veículo que também pertencia ao dono do micro-ônibus estava estacionado próximo e recebeu alguns danos causados pelo forte calor. O trabalho de combate durou cerca de 20 minutos e ainda não se sabe a causa do incêndio. Não houve vítimas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Usain Bolt disse:

    TENHAM PACIÊNCIA QUE ESSE ABSURDO VAI CAIR.

    Por maioria de votos, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a inconstitucionalidade de dispositivo de lei do Estado de Sergipe que instituiu taxa anual de segurança contra incêndio. Em sessão virtual, o Plenário julgou parcialmente procedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 2908, ajuizada pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

    Na ação, a OAB questionava a Lei 4.184/1999 de Sergipe, que prevê taxa de aprovação de projetos de construção e taxa anual de segurança contra incêndio. Para a entidade, os serviços de combate a incêndio e outras calamidades efetuados pelo Corpo de Bombeiros não podem ser remunerados por meio de taxas, mas apenas por impostos. A lei sergipana, portanto, violaria o disposto no artigo 145, inciso II, da Constituição Federal.

  2. Antonio Barbosa Santos disse:

    Dúvida sincera: considerando que o dono desse veículo pagou a taxa de incêndio, ou seja, pagou para ter a prestação de um serviço que deve ser eficaz e eficiente, como os Bombeiros não tiveram e nem terão condição de executar o serviço com essas características, é possível entrar com ação contra o Estado?

    • Instrutor disse:

      A " taxa de incêndio" não serve apenas para os bombeiros combaterem as chamas, e sim a prestação de vários outros serviços. Como por exemplo, desencarceramento de vítimas em ferragens, acidentes e etc.. É só experimentar, esse trabalho é feito com maestria. Faça o teste! Em caso de incêndio é bem mais complicado, porque a ação do fogo é muito rápida. Mesmo assim o serviço é prestado, independente da perda. Há uma solicitação e realmente tem a demora, isso não é só no corpo de bombeiros. O que não pode é colocar a culpa na corporação por um incêndio criminoso, falha mecânica ou algo do tipo.

    • Jailson disse:

      Poderia ser cobrado uma taxa de socorro do beneficiário que teve seu carro salvo pelos bombeiros. Agora cobrar por um serviço que tem 0000000001% de chançe de ser realizado. ecumênico assalto. Alguém tem q fazer alguma coisa p acabar com esse roubo. Cobrem essa taxa no IPTU, pois nesse caso ainda se tem alguma chance de acontecer a prestação do serviço. Se eu fosse Dep Estadual a primeira coisa q eu faria era apresentar um projeto p acabar esse roubo descarado.

COMENTE AQUI