Grupo polonês prepara investimento no RN, em Baía Formosa, e projeto pretende captar U$$ 100 milhões neste ano; megacomplexo turístico de alto luxo mira milionários internacionais

Foto: Divulgação/via Viagem e Turismo- grupo AbrilEmpresário polonês Grzegorz Hajdarowicz, do grupo Gremi. Foto: Divulgação

Um megacomplexo turístico de alto luxo para atrair milionários internacionais, onde um bangalô vai custar entre R$ 7,5 milhões e R$ 17,5 milhões, deve começar a ser construído no ano que vem ao longo de 6,5 km de praia no Rio Grande do Norte. O plano é do grupo polonês Gremi.

O projeto Eco Estrela, no município de Baía Formosa, a 100 km de Natal, quer ser comparável a destinos de prestígio e ambientalmente sustentáveis como Porto Cervo na Sardenha (Itália), Sotogrande (Espanha) e Mayakoba (México). Está prevista a construção de hotéis, instalações de resort e unidades residenciais de luxo.

O empresário polonês Grzegorz Hajdarowicz, do grupo Gremi, fará um “road show” por Nova York, Londres, Zurique, Luxemburgo, São Paulo e Lisboa, entre 18 de novembro e 15 de dezembro, para captar US$ 100 milhões (R$ 417 milhões) junto a investidores.

“Estamos prontos para começar a construção”, afirmou o empresário ao Valor. Greg, como é conhecido, fez fortuna investindo em companhias em dificuldade e recuperando-as. Tem negócios em setores como imobiliário, mídia, tecnologia e produção de filmes. Ele é proprietário do grupo de mídia Presspublica, que inclui o “Rzeczpospolita”, o principal jornal diário de economia da Polônia. Declara-se um apaixonado pelo Brasil e é cônsul honorário do país em Cracóvia.

O empresário conta que comprou 2.347 hectares no litoral do Rio Grande do Norte em outubro de 2009, em suas andanças turísticas pelo Brasil. Era uma plantação de cocos e tem, ainda hoje, 47 mil pés de cocos. Faz fronteira com o rio Curimataú e fica perto da praia de Pipa.

Nos últimos 10 anos, o grupo Gremi International montou o projeto. Obteve as licenças ambientais no fim de 2018 para começar a construir. No total, o empreendimento prevê até 2.641 unidades construídas em 553,79 hectares. Segundo a empresa, será o maior projeto de hospitalidade de luxo na América Latina.

A primeira fase prevê construção de 185 unidades, sendo 127 bangalôs do resort e 58 residências. Cada residência vai custar entre US$ 1,8 milhão e US$ 4,2 milhões. Três mansões, com 5 dormitórios, serão colocadas no mercado por US$ 10 milhões. A construção de todo o projeto deve se estender por pelo menos oito anos. Mas a primeira fase deve chegar ao mercado em 2022, informou Piotr Maj, responsável pelo projeto no Brasil.

O complexo de alto luxo deverá ter spas, campo de pólo, estrutura para pesca, planetário, centro de proteção de tartarugas e lojas de grandes marcas. O foco do projeto é “na preservação do meio-ambiente”.

Proteger o ambiente é, sem dúvida, um desafio. O Rio Grande do Norte foi afetado pelo piche que vem sujando praias brasileiras. Baía Formosa, segundo o Ibama, também foi afetada. Maj observa, no entanto, que uma segunda análise feita pelo órgão estadual de proteção ambiental constatou que Baia Formosa não tem piche em suas praias. O Centro de Monitoramento do Rio do Norte, uma ONG que está trabalhando com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte e com a Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, informou ao grupo Gremi que a praia do projeto Eco Estrela não está suja de piche. “Estamos monitorando”, disse Maj. A ONG vai ajudar o grupo Gremi a montar o centro de proteção de tartarugas no Eco Estrela. Maj explicou que, segundo os especialistas, a mancha de óleo que está no mar está descendo em direção sul do país.

Gremi assinou contrato por 40 anos com a Six Senses, uma empresa especializada em destinos de luxo e que vai administrar as operações da primeira fase do projeto, ou seja, as 185 unidades. A Six Senses foi adquirida em fevereiro deste ano por US$ 300 milhões pelo grupo InterContinental, um dos maiores do mercado mundial de hotéis.

A primeira fase do projeto está avaliada em US$ 146 milhões. O investimento será estruturado como um “reserved alternative investment fund” (Raif), em Luxemburgo. O Gremi International, o grupo de Hajdarowicz, vai deter US$ 46 milhões. E busca investidores para os outros US$ 100 milhões.

Isso significa, explicou Maj, que o Gremi está vendendo 68% do projeto por US$ 100 milhões e ficará com 32%, fatia avaliada em US$ 46 milhões. O valor mínimo de entrada no projeto é de US$ 1 milhão.

Gremi diz que o projeto estruturado em Raif reduz significativamente riscos para os investidores comparados a outras opções de investimentos e deve gerar retornos atrativos. Greg menciona algo como 17% de taxa interna de retorno (TIR) por ano.

Uma vantagem do empreendimento é que Natal é uma capital relativamente perto dos Estados Unidos e da Europa. Pode atrair mais facilmente turistas de alta renda, que costumam viajar em seus próprios jatos.

“Esse projeto no Rio Grande do Norte ilustra como o interesse polonês por investimentos no Brasil está se diversificando”, disse o embaixador brasileiro em Varsóvia, Hadil da Rocha Vianna. “O Brasil por sua vez deveria aproveitar oportunidades concretas que, cada vez mais, a Polônia vem oferecendo”.

Valor

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Vitor disse:

    Ler os comentários aqui nos ajuda a entender porque o RN é tão atrasado em relação ao vizinho Ceará. Povo daqui é mesquinho, ao invés de ajudar no desenvolvimento, puxa uma cadeira e fica torcendo pros outros cairem e depois poder dizer: "tá vendo, ó, bem que eu disse". Vão pastar longe, bando de murrinha!

  2. Emmanoel do Nascimento Costa disse:

    Só louco para investir aqui RN.Um Estado arrasado é para completar as praias é mangue cheia de óleo.

  3. Tarcísio Eimar disse:

    Pobre BraZil, não é capaz de quase nada. Quando é capaz é com dinheiro estrangeiro e lógico que o lucro vai embora do mesmo jeito. Só deixa mesmo é o legado do emprego, isso se vingar.

  4. Neto disse:

    Investimento entre R$ 7,5 e 17,5 milhões . Tá parecendo a margem de erro do ibope

  5. #Vergonha nacional disse:

    Só mesmo DOIDO para investir nesse quebrado RN , aeroporto no meio do inferno , nada pode , pergunte para os investidores do HOTEL REIS MAGOS ???

    • Tarcísio Eimar disse:

      Empreendimento desse em Baía Formosa a turma vem mesmo é pelo aeroporto de João Pessoa.

  6. Luiz Moreira disse:

    Com uma torcida dessas azedando fica ainda mais difícil fazer qualquer coisa nesse RN. O que tem esse projeto a ver com aqueles que não vingaram no passado? Nada! Esse grupo é dono da propriedade há muitos anos, não fizeram nada de forma precipitada, o proprietário é um conhecido investidor na Polônia. O que custa dar um voto de confiança? Será mesmo que nunca sairemos da mesmice? Se depender dessa torcida negativa….ficaremos sempre no atraso.

    • Ed disse:

      Verdade, Luiz. Pense num povo pessimista. Acompanho o licenciamento do projeto há 6 anos. É um grupo sério, que está investindo há muitos anos e estão dispostos a diminuir ao máximo os impactos negativos do empreendimento

  7. LKS disse:

    JÁ ESQUECERAM DE UM TAL ARMSTRONG QUE QUEBROU O ALECRIM FUTEBOL CLUBE…..

  8. Tiriirica disse:

    Esse cara é um Eike Batista, conversador de merda, e ainda tem gente qie acredita. Vai pegar o dinheiro e sumir do mapa.

  9. Rui disse:

    PENSEM NUM ESTADO PRA INVESTIREM………KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

  10. AF disse:

    Vou comprar 7. Reservem.

  11. Almir Dionisio disse:

    Só balela e depois mais nada.
    o RN tá cada dia mais queimado no turismo pela deficiência nos serviços prestados, acessos às praias em péssimas condições de manutenção, falta de segurança, praias urbanas totalmente abandonadas e sem estrutura, preços exorbitantes, aeroporto longe e os acessos sem segurança alguma.
    Estamos vivendo um momento delicado, por que os outros estados do Nordeste se prepararam para bem vender os seus atrativos e oferecer um bom serviço.
    Passagens aéreas para o RN continuam com preços altos, onde os turistas preferem PB, PE e CE.
    Acorda RN, muda essa conversa.

  12. Claudio Carvalho disse:

    Alguém, por favor, empreste um pente a este senhor!!!

  13. Gustavo disse:

    Vou comprar 3!

  14. Pedro disse:

    Eu gostaria de ver coisas reais, promessa não enche o bucho de ninguém, são chineses, poloneses, jogadores famosos, ilustres ricos, etc. O que vemos é um estado cada dia mais pobre, desarticulado, careta, imbecil, caloteiro, sem perspective de futuro. Essa governadora talvez fique 04 anos, certamente não mais que isso, vai faltar bokus.

    • Zé Garcez disse:

      Já vi esse filme.
      Trouxeram até David Beckham para Touros e até hoje nada

COMENTE AQUI