Henrique Alves e Joesley Batista viram réus por corrupção, lavagem de dinheiro e caixa dois eleitoral

Foto: Beto Barata/AE/VEJA/VEJA

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Henrique Eduardo Alves, o empresário Joesley Batista e o ex-executivo da J&F Ricardo Saud viraram réus por corrupção, lavagem de dinheiro e caixa dois eleitoral — no caso que veio à tona em 2017, após a delação premiada de Saud.

A Justiça Eleitoral no Rio Grande do Norte recebeu a denúncia apresentada pelo Ministério Público Eleitoral no último dia 23 de outubro. A decisão é da juíza eleitoral Hadja Holanda de Alencar, da 2ª Zona Eleitoral de Natal.

Segundo a denúncia, o ex-deputado federal solicitou à empresa dos irmãos Batista o pagamento de vantagens indevidas para custeio de sua campanha eleitoral ao governo do Rio Grande do Norte em 2014, tendo recebido 2.936.000,00 milhões de reais.

Nas palavras da promotora eleitoral Iara Pinheiro de Albuquerque, que assina o documento, os crimes foram cometidos por Henrique Eduardo Alves “motivado pela ganância de se ver eleito governador do estado do Rio Grande do Norte”.

Radar – Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. nasto disse:

    Esse cara é "INOCENTE" . Isso é uma grande farsa que estão inventando. O cara é muito "HONESTO". Pergunta a Eduardo Cunha.

  2. Observando. disse:

    Antes do transito em julgado no STF(ou seja, nunca) prescreve tudo.

  3. A verdade está lá fora disse:

    Neste Brasil inventaram a corda com apenas uma ponta.
    Prendem e processam os caras que compram políticos mas não prendem ou processam os políticos que se vendem.

  4. tiberio disse:

    Esse Henrique ainda. foi aplaudido pelo povo de Angicos e Santa Cruz

COMENTE AQUI