MP em PE solicita afastamento das torcidas organizadas por um ano

20140311151032841618oApós as cenas de violência promovidas pelas torcidas organizadas Jovem do Sport e Inferno Coral, na última quinta-feira, e às vésperas de um novo clássico entre Sport e Santa Cruz, o Ministério Público de Pernambuco resolveu se mexer. Na manhã desta terça-feira, após reunião do comitê de prevenção à violência nos estádios e grandes eventos, o promotor José Bispo decidiu entrar com uma ação solicitando o afastamento das principais organizadas do Estado, durante o período de um ano, nas praças esportivas da Região Metropolitana do Recife.

De acordo com a ação, será proibida a entrada nos estádios de qualquer artigo alusivo às organizadas, como camisas, bonés e bandeiras. “Estou finalizando a peça. Precisamos dar uma resposta à sociedade e restabelecer a ordem”, discursou José Bispo.

Além da ação do Ministério Público, deputado estadual Betinho Gomes (PSDB-PE), também deve protocolar uma ação para que Torcida Jovem, Inferno Coral e Fanáutico sejam proibidas de entrarem nos estádios durante este mês. Até o dia 30, estão programados a realização de mais cinco clássicos.

Também na tarde desta terça-feira, haverá uma reunião no quartel da Polícia Militar, no Derby, onde será definido o efetivo para o jogo desta quarta entre Sport e Santa Cruz, na Ilha do Retiro, pela Copa do Nordeste. A expectativa é que o contigente seja superior aos 660 policiais que trabalharam no Clássico da Multidões da última semana.

Superesportes