Representante dos donos do Ducal disse na CEI que a ex-secretária Ana Tânia faltou com a verdade

O bicho pegou…..

Segue reportatem do Diário de Natal:

Um novo impasse envolve os contratos de aluguel da Prefeitura de Natal. Enquanto a ex-secretária municipal de Saúde Ana Tânia Sampaio disse, em depoimento à Comissão Especial de Inquérito (CEI) dos Contratos, que a locação do edifício Ducal não foi renovada por decisão dos locatários, Ronaldo Luiz Lima de Souza, representante da Inpele, empresa proprietária do imóvel, afirmou ontem, ao ser ouvido pelos membros da comissão, que pretendia permanecer com o contrato firmado com o Executivo Municipal. Diante dos eixos contraditórios, o relator da CEI, vereador Júlio Protásio (PSB), solicitou à CEI uma acareação entre os dois para esclarecer quem está falando a verdade.

De acordo com Ronaldo, a ex-secretária não foi correta ao dizer que não houve interesse da Inpele em continuar com a locação do imóvel. “O que a ex-secretária disse não é verdade. Isso é cena. Ela está brincando com a CEI”, ironizou. Ele disse, durante o depoimento, que houve uma espécie de “campanha” para que as secretarias de Saúde e Educação deixassem o Ducal. “Por que tantas notícias falando mal do Ducal? Acho que era um jogo para enganar a população”. O representante da Inpele informou ainda que a prefeitura continua pagando o aluguel do Ducal, sem utilizá-lo. “Está no contrato. Enquanto a prefeitura não fizer uma reforma no prédio para entregá-lo, continuará pagando o aluguel”, enfatizou.

A suspeita da investigação é de que o contrato com o Ducal foi cancelado para que a prefeita Micarla de Sousa (PV) favorecesse o empresário Haroldo Azevedo, proprietário do antigo Hotel Ladeira do Sol, prédio para o qual foram transferidas as secretarias de Saúde e Educação. Logo depois de Ronaldo, foi a vez de Azevedo prestar depoimento à CEI. Na ocasião, ele negou que tenha existido troca de favores para a efetivação do contrato entre sua empresa e a prefeitura. “Eu não participei da campanha da prefeita. Estava viajando. Cheguei a Natal um dia antes da eleição. Também não tenho nenhum indicado na prefeitura, pois sou empresário e não político. Torço pela gestão da prefeita”, declarou.

O empresário contou que procurou a prefeitura para oferecer as instalações do Ladeira do Sol após tomar conhecimento de que as duas pastas estavam mal acomodadas no edifício Ducal. “Eu me propus a alugar o prédio. A decisão foi das então secretárias. Elas estavam insatisfeitas com a estrutura do prédio em que estavam. Foi uma contratação direta. Não houve licitação. Mas, no processo de escolha, tínhamos as mesmas condições de competir com o Ducal. Ganhamos porque oferecemos uma melhor estrutura. Eu investi R$ 800 mil na adequação do prédio às necessidades da prefeitura. Não conheço um local em Natal que esteja mais habilitado para a função hoje do que o imóvel”, argumentou.

Haroldo Azevedo disse que a secretaria de Saúde não paga o aluguel do imóvel há sete meses e a de Educação há cinco meses. O valor mensal da locação, somando as duas pastas, é de R$ 126 mil. O Ducal custava R$ 85 mil. Haroldo disse que o valor cobrado por ele está abaixo do preço de mercado. A dúvida que cerca a mudança de prédio das pastas continua. A CEI fará novas oitivas para entender a troca do Ducal pelo Ladeira do Sol.

Veja revela trama de estelionatário para ajudar Zé Dirceu e companhia

A Revista Veja que chega hoje as bancas vem recheada com uma reportagem que levantar os cabelos de qualquer um, a revista teve acesso a conversas gravadas pela Polícia Federal com autorização da Justiça que revelam como o PT de José Dirceu se juntou a um notório estelionatário para falsificar documentos, destruir a imagem de adversários e tentar enganar os ministros do Supremo Tribunal no caso do mensalão.

Será que tem alguém supreso com mais uma da Turma do Dirceu?