Presidente do TJRN analisa os primeiros sete meses de gestão em entrevista no Meio-Dia Cidade

Ao longo de sete meses à frente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, o desembargador fez uma análise de sua gestão. Algumas das medidas tomadas por Cláudio Santos foram o corte de gratificações dos gabinetes de desembargadores, exoneração de 73 pessoas do Tribunal de Justiça e diminuição de despesas com terceirizados, veículos, diárias e gratificações. O desembargador disse ainda que vai fazer muito mais no sentido de economizar recursos públicos: “Quem está pensando que eu parei, está enganado. Estou começando agora e vou fazer muito mais”.

Alguns advogados reclamaram desse corte de gratificações e disseram que o rendimento em algumas varas caiu. Sobre isso, Cláudio Santos afirmou que cada juiz é o gestor de sua vara, e tem que colocar os funcionários para trabalhar.

“Os juízes são responsáveis. Não é o presidente do tribunal que tem que botar os funcionários para trabalhar. Eu boto no meu gabinete.” Disse o desembargador.

Mas o tribunal não só demitiu. Cláudio Santos afirmou no Meio-Dia Cidade quero TJRN está contratando agora em agosto 500 estagiários, não só de direito. Uma mão de obra muito importante, segundo o desembargador.

A grande polêmica da RESENHA desta segunda-feira girou em torno do debate sobre o sistema prisional do Rio Grande do Norte. “Eu sou altamente favorável à penitenciária privada”, disse o desembargador, afirmando inclusive que já sugeriu essa alternativa ao governo do Estado. Ouvintes participaram do debate através das redes sociais do programa.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fatima disse:

    E devia acabar o vergonhoso AUXÍLIO-MORADIA, ou melhor AUXILIO-REGALIA.
    Nenhum cara desse tem moral pra cobrar nada de politico, porque fazem de tudo para conseguir as mesmas regalias, por isso o Brasil não vai pra frente.
    O poder é aliado para conseguir REGALIAS!
    Sem falar que recebem só de AUXÍLIO-ALIMENTAÇÃO 1.300reais, ou seja, o maior beneficio pago no Brasil, paga-se mais até que a Justiça Federal que recebe 750reais.
    Parece até que é o Rio Grande do Norte que sustenta o Brasil!
    "Não basta ser honesto, é preciso PARECER HONESTO E JUSTO!"
    FIM AS REGALIAS!

  2. marilia disse:

    se um auxiliar do tj anda de corolla, qual o problema de uma presidente andar em uma pajero??

  3. Jeremias disse:

    Um boa medida de economia seria trocar o carro que serve ao presidente do TJRN. Qual a necessidade de se ter uma Pajero Full, que custa no site da montadora R$ 211.990,00? Por acaso o desembargador vai fazer algum rally? Um veículo como Corolla ou Civic custam em suas versões top de linha menos da metade desse valor e são capazes de transportar muito bem o nobre magistrado.

COMENTE AQUI