Produção do Caldeirão do Huck conhece projeto de alunos potiguares

A produção do programa Caldeirão do Huck, da TV Globo, esteve na zona rural de Apodi, na região Oeste do Rio Grande do Norte, para conhecer de perto a história dos alunos da Escola Estadual Professora Zenilda Gama, que desenvolveram um revestimento a base de cera de abelha, capaz de dar mais durabilidade aos frutos. A previsão é que as imagens sejam levadas ao ar no quadro Jovens Inventores do Brasil, ao lado de experiências semelhantes no país, até o final do ano.

Orientado pela professora Antônia Gidelia da Costa, o trabalho dos estudantes Antonio Torres Geracino, Francisco Jociel Fernandes e Huguenberg de Oliveira Santos, conquistou no início do ano o primeiro lugar nas categorias Empreendedorismo e Ciências Agrárias, da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, da USP. Os alunos potiguares também foram convidados para publicar a pesquisa na revista Inciência e apresentá-la na Feira Nordestina de Ciência e Tecnologia.

Durante o período de desenvolvimento da pesquisa, ocorrido em 2012, os estudantes conseguiram comprovar que o uso da cera de abelha, como revestimento, proporciona um prolongamento na vida útil dos frutos pós-colheita.

A descoberta dos alunos da Escola Estadual Zenilda Gama é fruto de projetos de incentivo à Iniciação Científica, desenvolvidos pela Secretaria de Estado da Educação, em parceria com a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), e com a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Além disso, o Governo do Estado tem apoiado a participação de projetos como esse, em feiras nacionais e internacionais, fornecendo passagens e ajuda de custo para hospedagem e alimentação. Ainda no primeiro semestre, os estudantes de Apodi foram homenageados pela governadora Rosalba Ciarlini e pela secretária Betania Ramalho, em cerimônia realizada após a conquista na FEBRACE.