Empresa de petróleo pretende duplicar produção no RN

A exploração de petróleo em terra – modalidade denominada “onshore” – ganhará um novo fôlego no Rio Grande do Norte com a chegada da companhia Petroreconcavo S.A., que recentemente adquiriu da Petrobras 34 campos maduros, na região Oeste. Em visita à governadora Fátima Bezerra, nesta segunda-feira (06), o administrador e presidente da empresa, Marcelo Campos Magalhães, anunciou que serão investidos 150 milhões de dólares nos próximos cinco anos, mesmo período em que pretende duplicar a produção de petróleo no polo denominado Riacho da Forquilha, que atualmente produz de 6 a 8 mil barris por dia.

Instalada há 19 anos no Brasil, a Petrorecôncavo explora petróleo em 17 campos na Bahia, onde produz cerca de 4,5 mil barris por dia e se destaca pela larga experiência em aumentar a produtividade nos chamados campos maduros. Para iniciar as atividades no RN, previsto para o mês de outubro, após cumprir etapas de licenciamentos e autorizações junto aos órgãos reguladores, a corporação está constituindo empresa local – a Potiguar E & P (Exploração e Produção) – que terá sede em Mossoró e deverá gerar pelo menos 200 empregos diretos, nas bases de produção, além dos funcionários que atuarão no setor administrativo.

“Em princípio, iremos trabalhar com três sondas e temos a estimativa de criar cerca de 70 a 80 postos por sonda”, disse Marcelo, que veio à governadoria acompanhado dos executivos Troy Finney (diretor de operações), Juan Alves (potiguar de Currais Novos, formado pela UFRN, gerente de operações) e Davi Carvalho (gerente jurídico). A Potiguar E & P também vai explorar a produção de gás natural e o presidente da companhia já adiantou que pretende criar as condições necessárias para oferecer gás a preço mais competitivo. “Temos que agradecer essa recepção maravilhosa e destacar que o nosso projeto deverá causar um impacto muito positivo para o estado”, afirmou.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silva disse:

    Vai contratar muita gente, mas aqueles salários de 15 mil p peão da Petrobrás esqueçam.

    • Eliria disse:

      O importante é que empregos serão gerados e a roda da economia vai girar. De fato, os salários da petrobrás, em sua grande maioria, são totalmente dissonantes com os da iniciativa privada. Um verdadeiro disparate.

Capacidade instalada de energia eólica encosta na de Itaipu; RN lidera

SANTA VITÓRIA DO PALMAR, RS, BRASIL, 05.05.14: Parque Eólico de Geribatu, em Santa Vitória do Palmar. Foto: Gustavo Gargioni/Especial Palácio Piratini

Passados menos de dez anos do primeiro leilão de energia eólica no Brasil (2009), a capacidade instalada do País atingiu nesta semana 13 gigawatts (GW), quase o mesmo volume gerado pela maior hidrelétrica brasileira, Itaipu, com 14 GWs, e bem perto da França (13,7 GW), sétima colocada no ranking mundial de capacidade instalada.

O Brasil está em oitavo lugar, segundo ranking divulgado no dia 15 de fevereiro pelo Global World Energy Council (GWEC). Em 2012, estava na 15ª posição.

Segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), o montante gerado pelas eólicas já é equivalente ao consumo médio de cerca de 24 milhões de residências por mês.

Lideram o ranking de produção de energia eólica os estados do Rio Grande do Norte (3,7 GW); Bahia (2,5 GW); Ceará (1,9 GW) e Rio Grande do Sul (1,8 GW).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mafaldo disse:

    Isso aí era prá ser a redenção do nordeste, mas o desgoverno federal fica se amarrando prá dar as concessões e atrasa o desenvolvimento da região.

  2. Alexandre Magno disse:

    Parabéns ao Brasil e ao nosso Rio Grande do Norte.
    Notícia boa deve ser divulgada

Ambev decide encerrar atividades da fábrica de São Gonçalo

ambevA Ambev, gigante do setor de bebidas, decidiu fechar a polêmica fábrica que funcionava em São Gonçalo do Amarante e, pelo que o blog foi informado, os primeiros cortes de funcionários começaram já nesta segunda-feira (18). Os funcionários foram pegos de surpresa com a notícia.

No final do ano passado, a Ambev anunciou o fechamento da fábrica por causa do aumento do ICMS. A fábrica era beneficiada pelo Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial (Proadi) desde 1993 com descontos de até 75% do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

Preocupado com o fechamento dos cerca de 300 postos de trabalho no Estado, o Governo decidiu negociar. Diante das conversas, a Ambev recuou da decisão e chegou a anunciar investimentos na fábrica, mas o que se viu hoje não foi bem o que ficou acertado há bem pouco tempo.

A Ambev chegou no Rio Grande do Norte com um potencial de fabricar bebidas alcoólicas para todo o Nordeste e de empregar mais de mil funcionários, mas hoje, lá, só funcionava o engarrafamento de alguns rótulos e empregando bem menos que o prometido. A empresa hoje conta com um débito de R$ 4,152 milhões na dívida ativa fora os valores que se encontram em negociação administrativa.

Até agora ainda não houve um pronunciamento oficial da Ambev quanto ao caso.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Conceição disse:

    O RN quer ver o povo na miséria literalmente…Não existe incentivo, já os estados vizinhos hoje mostra outra realidade…
    Aqui o forte é roubo, prostituição e droga infelizmente o retrato RN

  2. Carlos disse:

    Pelo amor de Deus… "de César o que é de César". A empressa recebeu incentivos de 20 anos pra instalar e crescer…. Nunca cresceu só diminuiu é agora vem fazer chantagens pra não pagar o que deve…. Oooohh Brasil bom danado de viver…… kkkkkkkkkk

  3. marcus paulo disse:

    Os proprietários da Ambev são os homens mais ricos do Brasil com fortuna de bilhões de reais e devem essa mixaria de 4,1 milhões. E uma vergonha para esses bilionários. Mas e assim que a coisa funciona. Eu culpo os governos pela incompetência de não mover ações eficientes de cobrança. A rede globo deve bilhões e nada acontece. Como e concessão fecha esta merda de tv também……

  4. Sandro Alves disse:

    O RN, é o pior estado para se estabelecer uma empresa, o governo não se preocupa com empregos do setor privado, só arrecada para funcionários públicos curtirem o veraneio. Aumentou o ICMS e o governo federal vai ressuscitar a CPMF. ACABOU O BRASIL!

  5. paulo disse:

    BG
    Isto é uma prova cabal que não se pode produzir mais nada no Brasil, uma carga TRIBUTARIA IMENSA, então o que tem feito o DESGOVERNO ptralha incentivando a produção de tudo na CHINA e os CIDADÃOS BRASILEIROS sem emprego aqui. A continuar esta teoria a coisa vai ficar cada dia pior, hoje você não consegue mais comprar um eletrodoméstico que não tenha sido produzido na CHINA é uma pouca VERGONHA deste DESGOVERNO INCOMPETENTE,MEDÍOCRE e IRRESPONSÁVEL com o futuro da Nação, temos uma população imensa DESEMPREGADA com essa politica NEFASTA deste MELIANTES descompromissados com o POVO BRASILEIRO que a unica coisa que "sabem" fazer é aumentar impostos. Agora mesmo o petroleo em baixa no exterior e no Brasil paga-se uma furtuna porque a Petrobras foi DILACERADA e agora o Cidadão é chamado para pagar a conta. Fora pt urgente antes que acabe o restinho que sobra na NAÇÃO BRASILEIRO e de seu POVO ordeiro e trabalhador.

  6. José Carlos disse:

    Vemos fechamentos de fábricas em todo Brasil, o ambiente econômico no nosso país é cada dia pior, no segundo semestre o governo quer de volta a CPMF, cada vez mais difícil produzir.

  7. Junior pinheiro disse:

    O governo deve deixar ir embora e batalhar para vim novas empresas, ganharam muito aqui, agora vaza, nós nos amamos!!!!

  8. Carvalho disse:

    Parabéns aos governos de Dilma e de Robinson Faria.

  9. FRASQUEIRINO disse:

    Querem fazer leilao com o governo???

  10. caio fabio disse:

    Governo fraco da nisso.

  11. Fabio disse:

    Essas empresas só querem venha a nós, agora o governo deve ir pra cima com todas as forças pra receber o que é devido inclusive mandar visitas da coisa, ministério do trabalho, etc

Produção do Caldeirão do Huck conhece projeto de alunos potiguares

A produção do programa Caldeirão do Huck, da TV Globo, esteve na zona rural de Apodi, na região Oeste do Rio Grande do Norte, para conhecer de perto a história dos alunos da Escola Estadual Professora Zenilda Gama, que desenvolveram um revestimento a base de cera de abelha, capaz de dar mais durabilidade aos frutos. A previsão é que as imagens sejam levadas ao ar no quadro Jovens Inventores do Brasil, ao lado de experiências semelhantes no país, até o final do ano.

Orientado pela professora Antônia Gidelia da Costa, o trabalho dos estudantes Antonio Torres Geracino, Francisco Jociel Fernandes e Huguenberg de Oliveira Santos, conquistou no início do ano o primeiro lugar nas categorias Empreendedorismo e Ciências Agrárias, da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, da USP. Os alunos potiguares também foram convidados para publicar a pesquisa na revista Inciência e apresentá-la na Feira Nordestina de Ciência e Tecnologia.

Durante o período de desenvolvimento da pesquisa, ocorrido em 2012, os estudantes conseguiram comprovar que o uso da cera de abelha, como revestimento, proporciona um prolongamento na vida útil dos frutos pós-colheita.

A descoberta dos alunos da Escola Estadual Zenilda Gama é fruto de projetos de incentivo à Iniciação Científica, desenvolvidos pela Secretaria de Estado da Educação, em parceria com a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), e com a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Além disso, o Governo do Estado tem apoiado a participação de projetos como esse, em feiras nacionais e internacionais, fornecendo passagens e ajuda de custo para hospedagem e alimentação. Ainda no primeiro semestre, os estudantes de Apodi foram homenageados pela governadora Rosalba Ciarlini e pela secretária Betania Ramalho, em cerimônia realizada após a conquista na FEBRACE.

Produção de lagosta desmente previsões de ameaça de extinção

Sabem aquelas previsões apocalípticas de organismos ambientais que apontavam que a lagosta estava ameaçada de extinção? Nos primeiros sete meses do ano, de acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Pescadores e Aquicultores, o natalense Abraão Lincoln, a produção lagosta teve aumento de 65 por cento. “A natureza se encarregou de desmentir os cientistas do Ibama, para felicidade dos que vivem da pesca”, afirma Lincoln, que também comemora o bom momento vivido pela produção e comércio de peixes e outros crustáceos como camarão.

Abraão Lincoln disputará daqui a três semanas, como candidato único, a reeleição para o cargo de presidente da Confederação Nacional dos Pescadores e Aquicultores, posto que obriga semanalmente a viajar pelo País que tem um litoral com  8 mil quilômetros de extensão.

Detalhe: o cargo de vice-presidente está sendo disputado por oito candidatos. Conclusão de Abraão Lincoln: “Por certo eles estão pensando que eu vou morrer”.

Filme sobre Lampião será produzido em 2013

O cinema nacional está a todo vapor com as produções sobre os grandes nomes da nossa história. Agora chegou a vez de Virgulino Ferreira da Silva, o cangaceiro Lampião. O ator Paulo Goulart Filho confirmou que será o protagonista, em entrevista ao Programa do Jô. A idéia é que as filmagens aconteçam no primeiro semestre de 2013, no Ceará, na Paraíba, em Pernambuco e Sergipe.

O filme será dirigido por Bruno Azevedo e ele já disse que sua intenção é mostrar um lado mais humano de Lampião e não ser uma cinebiografia, porém em momento algum há interesse em glorificar a imagem do cangaceiro.

Queremos mostrar que talvez o outro lado deste personagem possa ser mais interessante do que o lado sanguinário, assassino e saqueador que conhecemos. Mostraremos um lado sobre Lampião que poucas pessoas conhecem. Trata-se de uma mega produção, não uma biografia, e, sim, um filme de ficção baseado em fatos reais, com muitos efeitos especiais, um super elenco e uma forma diferente de fazer cinema no Brasil, contribuindo, significativamente, para a construção de uma nova identidade cultural do cinema nacional”, destaca Azevedo em entrevista ao jornal Gazeta do Oeste.

Sobre a confirmação de Goulart, o diretor disse que ainda quer mais nomes populares:

Lampião será interpretado por Paulo Goulart Filho. São muitos os atores e convidados e também atrizes. Temos um universo quase que infindo para explorarmos novos personagens e compor um time fantástico de elenco. mas o carro chefe do filme é formado por três personagens, Lampião, Maria Bonita e Corisco, nesta ordem convidamos Paulo Goulart Filho, Alice Braga e Rodrigo Santoro, porém, a única confirmação certa que temos até agora é de Paulo Goulart. Alice e Rodrigo estão aguardando a definição de suas agendas para que saibamos se haverá ou não possibilidade de filmarmos com eles, já que pretendemos iniciar nossa produção logo após o carnaval de 2013. Porém, participações de um elenco de primeira eu posso garantir a todos, além, é claro, de alguns atores e atrizes que ainda não são famosos perante o conhecimento do público, e que estão sendo escolhidos em cada uma das cidades por onde iremos filmar. Assim, não só valorizamos o talento de artistas regionais, como também deixamos o filme com uma identidade mais realista e com a cara do nordeste brasileiro”.

Sobre o fato de produzir um filme sobre um “vilão” que ficou marcado como um personagem macabro da história do Nordeste, ele rebate:

Há relatos de que Lampião tirava dos ricos e dava aos pobres. Cometeu, sim, muitas atrocidades, porém, em pesquisa recente, foi perguntado para muitas pessoas no Nordeste: Lampião, herói ou bandido? 94% das respostas foram: herói! Portanto, é difícil classificar a característica exata de um personagem como este. O que queremos mostrar no filme é um perfil de anti-herói, mas que, ainda assim, tem seu carisma, seu respeito, seu senso de justiça. Lá fora, nas produções hollywoodianas, isso funciona muito bem, com heróis que fazem justiça com as próprias mãos e agem contra o sistema corrupto em prol dos mais necessitados. Claro que não queremos incentivar ninguém a fazer justiça com as próprias mãos, ainda mais da maneira como Lampião fazia. O que queremos é mostrar que existem lados desconhecidos deste personagem. Sua relação com seus amigos do bando, o código de ética e respeito, a paixão por Maria Bonita, a cumplicidade de todos, o código de fidelidade, sua vaidade com as roupas, perfumes, penteados, etc”.

O lançamento está previsto para o fim de 2013 ou começo de 2014.

Membro da equipe do filme ‘O Cavaleiro Solitário’ morre durante produção de cena

O novo filme dos estúdios Disney estrelado por Johnny Depp, O Cavaleiro Solitário, sofreu uma perda na última sexta-feira, dia 21 de setembro. Um membro da equipe de produção morreu enquanto preparava uma cena subaquática no set de fimagem.

O nome e cargo da pessoa que faleceu não foram divulgados, mas a Disney confirmou a notícia em uma nota oficial: “Infelizmente, nós confirmamos que um membro da equipe de produção de O Cavaleiro Solitário faleceu após ser levado ao hospital. Nossos corações e pensamentos estão com sua família, amigos e colegas neste momento, e as investigações sobre este terrível evento contam com nosso total apoio.”

No filme, Johnny Depp interpreta o índio Tonto, que cuida de John Reid (Armie Hammer), um homem da lei que é deixado para morrer no Texas após uma emboscada. O filme tem estreia prevista no Brasil para o dia 12 de julho de 2013.

Fonte: R7

Usina São Francisco desiste de moer a safra deste ano

A Usina São Francisco, em Ceará-Mirim, sob intervenção judicial há dois anos, não vai moer cana este ano, informou agora pela manhã o interventor Valdécio Alcantâra. Ele antecipou também que o passo seguinte será vender toda a produção para pagar os salários atrasados  aos trabalhadores rurais, conta estimada até o final do mês passado em  R$ 650 mil.

Valdécio não soube informar que quantidade de cana será vendida e nem como, quando ou onde ele pretende fechar esse acordo com os trabalhadores.

Por estar em trânsito no momento em que atendeu ao telefonema do JH, o interventor disse não ter de cabeça o volume da safra colhida na área da usina. Informou apenas que moer a safra agora seria economicamente desvantajoso para a Usina. “Optamos então por vender a produção “in natura” para saldar a dívida com os trabalhadores”, acrescentou.

A Usina está sob intervenção enquanto não se resolvem as pendências entre o ex-senador Geraldo Melo e o empresário cearense Manuel Dias Branco. Na safra 2010 e 2011, a unidade produziu 12 mil litros de álcool, mas há quatro meses não paga sua folha de funcionários e deixou 1.200 trabalhadores sem receber pela safra plantada nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2011.

Em entrevista ao JH, na semana passada, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ceará-Mirim,  José Maria Alves de Oliveira, disse que as portas da administração da Usina estavam fechadas a cadeado e que todos aguardavam uma reunião interna com o interventor Valdécio Alcântar.

Entre as queixas dos trabalhadores estaria o fato de que Valdécio  passa semanas sem aparecer na  usina. “Falei com ele há um mês, quando me prometeu que tudo seria feito para pagar os trabalhadores, mas nada aconteceu”, informou Oliveira. A versão de Valdécio é outra: que estava de licença médica, acometido por uma pneumonia.

Na avaliação do  presidente do Sindicato dos Trabalhadores, o primeiro ano de Valdécio Alcântara como interventor transcorreu normalmente e dois mil trabalhadores participaram da safra. “Já o segundo ano foi um desastre completo”, afirmou.

As dificuldades da Usina já começaram na safra passada, quando os fornecedores de cana da Usina São Francisco, com medo de não receber, venderam toda a produção para a Usina Estivas. Este ano, segundo José Maria Alves de Oliveira, com a queda na produção, uma alternativa foi ‘empurrar’ para o Governo do Estado a compra de toda a cana da São Francisco para servir de volumoso de ração para o gado. Mas depois de uma primeira reunião para tratar do assunto, há mais ou menos 45 dias, o assunto foi gradativamente esquecido.

Na ocasião, a ideia  do interventor era operar a Usina durante dois meses e interromper o trabalho. “Mas, pelo que estamos vendo, nem isso vai acontecer”, já antevia José Maria Oliveira, na semana passada.

Para os sindicalistas, a administração da Usina estava muito melhor nas mãos de Dias Branco.

A disputa judicial envolvendo a Usina São Francisco começou quando o ex-senador Geraldo Melo e os seus sócios venderam ao empresário Manuel Dias Branco Neto, ainda em 2009, a totalidade dos negócios da Companhia Açucareira e da Ecoenergias, e o empresário cearense, segundo o que está nos processos, não honrou os pagamentos acertados com os vendedores, iniciando o esvaziamento do patrimônio imobiliário da Companhia Açucareira, formado por mais de 15 mil hectares de terra, para evitar o pagamento de tributos, fazendo com que diversas fazendas da Usina fossem levadas a leilão.

Por causa de indícios de fraude e gestão temerária nas empresas, a justiça afastou Dias Branco da diretoria e nomeou o interventor Valdécio Alcântara para administrar o negócio e apurar a real situação econômica e saúde financeira deixada pela gestão do empresário enquanto administrou a Companhia Açucareira e a Ecoenergias.

Fonte: O Jornal de Hoje

Produção do iPad Mini começa neste mês

A Apple não confirma, mas o iPad Mini vai começar a ser produzido neste mês de agosto. Pelo menos é o que acredita o analista Paul Semenza, da NPD Display Search, empresa especializada em telas. O site CNET divulgou as informações de que o tablet de 7,85 polegadas deve ser mesmo anunciado pela Apple no mês de setembro e seu lançamento para o público acontecerá até o fim do ano.

De acordo com Semenza, o iPad Mini vem sendo caracterizado como um concorrente do Google Nexus. No entanto, para ele, como o novo tablet da Apple terá display de quase oito polegadas, ele se encaixa melhor na categoria do Motorola Xoom 2 Media Edition, por exemplo, que tem 8,2. Ainda não há informações sobre preço, mas a expectativa é de que o produto custe “significantemente menos do que os US$ 499 do último iPad”.

“Esperamos que a produção comece em agosto, com os volumes começando a serem vendidos no último trimestre. Entendemos que o display a ser usado é o de 7,85 polegadas no iPad Mini”, explicou Semenza.

A expectativa é de que o anúncio oficial do novo tablet da Apple se dê no próximo dia 12 de setembro. Especialistas acreditam que, além deste aparelho, a companhia ainda vai demonstrar o iPhone 5.

Fonte: Techtudo

Maconha liberada: Uruguai quer produzir 27 ton por ano. Deve começar em 2013

O governo do Uruguai pretende começar a plantar maconha em setembro, depois da aprovação da lei que regularizará a produção e a venda da planta.

A colheita da Cannabis é feita seis meses depois do plantio, o que permitiria o início da lavoura no começo do próximo ano.

“Com a regulamentação do mercado da maconha da forma que estamos propondo, vamos conseguir minar o desenvolvimento do mercado de outras drogas”, disse o secretário-geral da Junta Nacional de Drogas, Julio Calzada.

O governo do presidente José Mujica anunciou na quarta-feira que legalizará a comercialização de maconha como parte de um plano de 15 medidas para combater aumento da criminalidade nos últimos meses, embora o Uruguai seja um dos países mais seguros do continente.

A legislação deve ser aprovada pelo Congresso, onde a governista Frente Ampla tem maioria nas duas Casas.

O governo nega que vá montar uma rede de comercialização da droga e diz que centralizará a distribuição por meio de lojas privadas controladas.

“A ideia central do Poder Executivo é que o Estado tenha uma forte presença na regulamentação da produção. Inicialmente nos inclinamos por uma regulação e produção no âmbito do próprio Estado”, disse o funcionário.

O Uruguai estuda impor um consumo máximo de 30 gramas mensais por pessoa, por meio de um registro que buscará evitar o “narcoturismo” e o mercado negro.

“A ideia é só vender aos cidadãos nacionais. A Holanda teve de alterar parte de sua estratégia, depois de muitos anos de dificuldades com países de sua região”, afirmou Calzada.

No Uruguai há cerca de 75 mil pessoas que consomem maconha pelo menos uma vez por mês. O governo estima produzir 27 mil quilos por ano, o que fará em uma área de uns 100 hectares ainda não divulgada.

Calzada acrescentou que a regulamentação permitirá controlar a qualidade da droga consumida, o que não é possível fazer atualmente. Ele disse que a produção poderá servir como base para medicamentos oncológicos.

O governo afirma que sua intenção não é obter lucro com o negócio, embora pretenda taxar a venda e destinar o valor arrecadado à reabilitação de dependentes químicos.

Fonte: Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lucas Gabriel disse:

    Se liberar aqui no Brasil eu planto só maconha no meu quintal.

Governo anuncia plano para aumentar cana para produção de etanol

Por interino

O governo federal anunciou hoje (24) o Plano Estratégico do Setor Sucroalcooleiro, que tem a ambição de expandir a oferta de cana-de-açúcar para fabricação de etanol nos próximos quatro anos. A primeira medida, com custo estimado de R$ 29 bilhões, é a renovação de 6,4 milhões de hectares plantados com cana até 2015. Segundo o Ministério da Agricultura, a idade média dos canaviais está mais elevada que a ideal, já acima do sexto corte.

A crescente demanda por etanol, no entanto, exige também a expansão da área plantada. Para atender a ociosidade média atual de 16% das usinas, serão investidos R$ 8,5 bilhões no plantio de 1,4 milhões de hectares. Mais R$ 23 bilhões serão aplicados em 3,8 milhões de hectares para responder à demanda por etanol anidro misturado à gasolina numa proporção de 25% e etanol hidratado para entre 50% e 55% da frota de veículos leves nos próximos anos.

Os recursos para a execução do plano virão principalmente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da poupança rural. O governo também propôs ao Conselho Monetário Nacional (CMN) uma linha de financiamento à estocagem de etanol para que as indústrias distribuam a produção durante o ano, evitando a volatilidade dos preços do combustível. A linha de crédito está estimada em R$ 4,5 bilhões ao ano.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) deverá receber R$ 40 milhões para pesquisas de novas variedades de cana, como uma resistente à seca. Outra linha de pesquisa será para o desenvolvimento de tecnologias para produção de etanol celulósico, para aproveitamento da biomassa da cana.

Como forma de reestruturar o setor, o plano estratégico ainda propõe a organização dos produtores em associações e cooperativas, otimizando sua participação na cadeia produtiva e podendo, inclusive, assumir usinas paradas.

Fonte: Agência Brasil

Brasil na briga pelo 3º lugar no mercado mundial de carros

Cleide Silva – O Estado de S.Paulo

Enquanto a China lidera com folga a lista das nações que mais vendem automóveis no mundo, e os Estados Unidos se consolidam na segunda posição, quatro países, entre os quais o Brasil, disputam o terceiro posto. No primeiro quadrimestre, a diferença em vendas entre o terceiro colocado (Japão) e o sexto (Brasil) é de apenas 216 mil carros. No meio dos dois estão Índia e Alemanha.

Depois de encerrar 2010 como quarto maior mercado mundial, com vendas de 3,5 milhões de veículos, o Brasil caiu para a sexta posição no resultado acumulado de janeiro a abril deste ano, com 1,114 milhão de veículos. O Japão, que ainda enfrenta as dificuldades do terremoto de março, está em terceiro lugar, com 1,33 milhão de unidades. A Índia aparece em quarto, com 1,179 milhão de unidades.

Na quinta posição está a Alemanha, com 1,133 milhão, apenas 19 mil carros à frente do Brasil. O país europeu, que em 2010 ficou na quinta colocação geral, cresce a um ritmo de quase 12% em relação aos primeiros quatro meses de 2010, enquanto o Brasil cresce 4,6%. A Índia está crescendo quase 19% e os EUA, 19,4%. A China, que conquistou o topo do ranking em 2009, tem resultados 6% superiores aos do ano passado.

O Japão é o único entre os seis maiores mercados a registrar queda de 28,2% neste ano. As principais montadoras do país asiático ainda enfrentam escassez de componentes para a produção depois que o terremoto e o tsunami destruíram várias fábricas de fornecedores.

Japão. Na opinião de Michael Hanley, líder global da área automotiva da Ernest & Young, o Japão sofrerá as consequências da tragédia natural ocorrida no início do ano, mas a partir de 2012 deve se recuperar. “Já a América do Norte e alguns países da Europa estão em recuperação, mas ainda não devem chegar aos níveis de antes da crise de 2008 e 2009”, diz o especialista.

(mais…)