Diversos

Proprietários de restaurantes, garçons, maîtres, cozinheiros, auxiliares e terceirizados convocam manifestação às 20h desta sexta-feira em Ponta Negra

Foto: Reprodução

Após anuncio nesta sexta-feira(05) do Governo do Estado com o aumento do toque de recolher no Rio Grande do Norte, das 20h às 6h, de segunda a sábado, e nos domingos, de forma integral, proprietários de restaurantes, garçons, maîtres, cozinheiros, auxiliares e terceirizados convocam manifestação às 20h desta sexta-feira em Ponta Negra, contras medidas restritivas do Governo do Estado nesta pandemia. Leia abaixo a íntegra:

NÃO VAMOS ACEITAR!

“Sra. Excelentíssima governadora Fátima Bezerra, infelizmente o diálogo com nossa categoria não funcionou e não vamos aceitar essa falta de diálogo.

Fechar as 20h diariamente e não funcionar aos domingos é assassinar um setor que já está na UTI há mais de uma ano e nós não vamos aceitar!

Sabemos da gravidade da doença e que não temos leitos, mas não acreditamos que restaurantes e bares sérios que trabalham seguindo todas as normas de biossegurança são responsáveis pelo que está acontecendo.

Alguns poucos irresponsáveis fazendo aglomerações, festas e muita baderna não representa uma categoria toda, responsável e íntegra!

E por assim ser vamos nos fazer ter vez e voz!

Hoje as 20h em frente a feirinha de artesanato de ponta negra no semáforo, vamos protestar contra essas medidas genéricas que não se aplica a maioria de nós!

Traga sua máscara, face shield, álcool em gel e não aglomerem!

Vamos reivindicar em paz e com segurança!”.

Opinião dos leitores

  1. O Estado permitiu tudo que é aglomeração nas eleições, nas festas de fim de ano, no veraneio, e quase todas do Carnaval … Fechou leitos COVID-19, doou equipamentos a outros Estados… e agora vem quebrar a economia e trancafiar a gente em casa no dia que temos pra passear? Com que legitimidade? Logo um partido de esquerda decretando toque de recolher? Já no Decreto passado eu dizia … o problema é o precedente … Somos
    massa de teste de limites desses Governantes loucos! Ainda vamos pagar muito caro por essa apatia …

  2. ESSE PROTESTO TINHA QUE SER PELA COMPRA DE VACINAS!
    O GOVERNO JÁ DEIXOU DE APROVEITAR INÚMERAS OFERTAS DE VACINAS, ESPECIALMENTE FEITAS ANO PASSADO. PRECISAMOS DE VACINAÇÃO PARA RETOMAR A VIDA.

  3. Profissionais em desespero, impedidos de prover o sustento de suas famílias. E sendo criticados por imbecis sem a menor empatia, incapazes de reconhecer o sofrimento alheio. Que espécie de gente foi parida por essa esquerda fanática, que só pensa no poder e em suas "boquinhas"? A gente lê certos comentários por aqui e custa a crer que existam indivíduos assim. Certamente, são comissionados do governo estadual ou mesmo servidores insensíveis, a escória da humanidade. Lembrem que o castigo costuma vir "a cavalo". Segue o jogo

  4. Pelos comentários de alguns, os protestos só são legítimos de forem do MST, CUT e Cia. A CUT deveria está apoiando esses protestos. Kd os sindicatos que não se manifestam com tanta gente sem poder trabalhar?

  5. Basta meter um processo por desobediência civil e crime contra a saúde pública, dai taca aquela suspenção matreira no alvará dos "capins dourados" e rapidinho voltam ao normal e em poucos instantes, só digo isso.

  6. Muitos dos que votaram nessa irresponsável estão hoje sendo vítimas dela, Foram brincar de eleger bandidos comunistas e agora estão sofrendo, estão aprendendo pela dor.

  7. Tem que fazer manifestação em frente a casa da governadora, nunca mais voto nessa governadora .?

  8. Que absurdo!! Querem a empatia do governo e da população, mas não tem empatia com as pessoas doentes, sem leito, famílias que estão perdendo vidas!!

  9. Os trabalhadores têm nosso apoio. Será que vamos assistir calados a Satânica Fátima Bezerra implantar uma ditadura no RN?

    1. Vagabundo comunista faz baderna em horário comercial no dia de semana…., comunista é que não gosta de trabalhar. Deixa quem quer trabalhar e garantir o sustento de suas famílias reclamarem com todo o direito.

  10. Vão la pegar covid, agora torçam pra não passar pra algum ente querido e esse venha a falecer…

  11. Desce a borracha, o Decreto é para todos, ninguém tá achando bom. A Vida é a Meta. Liga p o choque.

    1. Pelo comentário pífio, vc deve ser funcionário público, Salatiel. São país de família que lutam pelo sustento da família. Tenha pelo menos bom senso, já que amor ao próximo aí em vc passou longe. Muito fácil ceriticar, quando já se tem o seu garantido.

      Que Deus abençoe esses pais de família e que nunca lhes falte o sustento para sustentar suas famílias.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN tem 33 pacientes com Covid-19 à espera de UTI

O Rio Grande do Norte registrou no fim da manhã desta quarta-feira (21) 33 pacientes com Covid-19 à espera de um leito de UTI, de acordo com o portal Regula RN, que monitora em tempo real a ocupação de leitos públicos no estado.

Às 11h35, o número de leitos críticos disponíveis (37) era maior que a quantidade de pessoas na fila. A maior parte dos pacientes (20) é da região metropolitana de Natal.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN contabiliza 29 óbitos por covid nas últimas 24h, sendo 12 dentro do dia; novos casos são 820

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta quarta-feira (21). Foram mais 820 casos confirmados, totalizando 214.488. Até terça (20) eram 213.668 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 5.185 no total, sendo 12 mortes registradas nas últimas 24h: Natal (04), Mossoró (01), Currais novos (01), Caico (01), Florânia (02), Santo Antônio (01), São José de mipibu (01) e Doutor Severiano (01).

A Sesap ainda registrou outros 17 óbitos ocorridos após a confirmação de exames laboratoriais de dias ou semanas anteriores. Óbitos em investigação são 1.036. Na terça (20) o número total de mortes era 5.156 mortes.

Casos suspeitos somam 52.653 e descartados 436.894. Recuperados são 150.649.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Atrás de renda e sem opção de home office, pobres morrem mais de Covid

Foto: Thiago Queiroz/Estadão

Dados do mercado de trabalho durante a pandemia da Covid-19 mostram que os mais ricos e escolarizados no Brasil puderam se proteger bem mais que as pessoas de menor renda e pouca educação.

Não por acaso, estudos apontam que áreas pobres no país e bairros da periferia de São Paulo chegaram a ter três vezes mais mortes causadas pelo coronavírus do que outras regiões.

Segundo dados da Pnad Covid-19 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) elaborados pela FGV Social, 28% dos membros da classe A/B (renda domiciliar superior a R$ 8.303) puderam alterar o local de trabalho durante a pandemia.

Na classe D/E (renda até R$ 1.926), apenas cerca de 7,5% tiveram essa opção. Na classe C (que ganhou destaque nos anos 2000 e tem renda entre R$ 1.926 e R$ 8.303), somente 10,3% fizeram isso.

Entre as profissões que menos puderam alterar o local e a forma de trabalho, indo para home office, por exemplo, estão principalmente os ocupados no setor de serviços, como funcionários de supermercados, vendedores e frentistas de postos. Quase 95% deles continuaram trabalhando no mesmo local na pandemia.

Entre as profissões mais intelectualizadas, 44% alteram o local de trabalho.

“Os trabalhadores mais pobres são os que mais precisam sair de casa para conseguir renda. Trabalhar em ‘home office’ é um privilégio das classes A e B, onde estão os empregadores, trabalhadores da ciência ou intelectuais, dirigentes e funcionários públicos”, diz Marcelo Neri, diretor da FGV Social.

Em 2020, grande parte dos trabalhadores de menor renda e os informais ficaram relativamente protegidos pelo pagamento do auxílio emergencial. Agora, no pior momento da pandemia no Brasil, não só o total de beneficiários será muito menor como os valores foram reduzidos drasticamente.

No ano passado, o benefício foi pago entre abril e dezembro (R$ 600 ao mês inicialmente, e depois R$ 300, a 66 milhões de pessoas), com R$ 293 bilhões empregados. A nova rodada (de R$ 250, em média, a 45,6 milhões) está prevista para durar apenas quatro meses e somar R$ 44 bilhões —​15% do total de 2020.​

A diferença entre os que puderam ficar mais ou menos protegidos é a mesma quando a comparação é feita levando-se em conta a escolaridade: 34% dos que têm ensino superior alteraram o local de trabalho. A taxa cai para 8% entre os com ensino médio completo e a 6,6% entre os que têm apenas o fundamental.

Em fevereiro, o estudo “Desigualdade Social e a mortalidade pela Covid-19 na cidade de São Paulo”, elaborado por quatro pesquisadoras com base em 19,5 mil óbitos, identificou que nos distritos em que mais de 10% da população tem renda per capita menor que R$ 275, morreram 70% mais pessoas de Covid-19 que nas regiões mais ricas.

As áreas com maior percentual de moradias precárias tiveram 53% mais óbitos. Em casas com mais de três pessoas por cômodo, a taxa de mortalidade foi mais que o dobro na comparação com domicílios menos densos.

Outro trabalho do ano passado, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), revelou que 79,6% dos óbitos registrados na cidade do Rio de Janeiro ocorreram nas áreas mais pobres —tanto pela saúde deficiente nessas regiões quanto pelas condições socioeconômicas precárias dos infectados.

Os dados da FGV Social a partir da Pnad Covid-19 mostram ainda que Rio de Janeiro, Ceará, Pernambuco e São Paulo foram os estados mais afetados pela pandemia em termos de queda na ocupação.

Na média, a taxa caiu 9,5% no Brasil em 2020, mas ela chegou a ceder 14,3% no Rio e 11,3% em São Paulo.
“A queda na ocupação poderia ter sido o dobro disso não fosse o programa federal de redução de jornada de trabalho e salário implementado na pandemia”, afirma Neri.

Novamente os mais pobres foram justamente os principais afetados pela queda na ocupação. Entre os 50% mais pobres em São Paulo, a taxa de ocupação despencou 22%, o dobro da média do estado.

FolhaPress

Opinião dos leitores

  1. Fecha tudo, mas o transporte pública continua precário e indigno para a população. É ali o maior risco de se pegar esse vírus.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Taxa de ocupação de leitos críticos para covid no RN fica abaixo de 90% pela primeira vez desde 1º de março

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 89,1%, registrada por volta das 10h50 desta quarta-feira (21). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 668.

Desde 1º de marco que a taxa média de ocupação de leitos críticos no RN não ficava abaixo dos 90%. Naquela data, a média foi de 89,39%. De lá pra cá, sempre esteve acima dos 90%.

Até o momento desta publicação são 42 leitos críticos (UTI) disponíveis e 342 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 85 disponíveis e 326 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 89% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 96,3% e a Região Seridó tem 70%.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Filha de Queiroz é demitida 2 dias depois de nomeação em cargo no governo do RJ

Foto: Polícia Civil-SP / Divulgação

Evelyn Melo de Queiroz, uma das filhas de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), foi nomeada em 12 de abril para trabalhar na secretaria estadual da Casa Civil do Rio de Janeiro e desligada do cargo 2 dias depois.

Fabrício Queiroz é acusado pelo MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio) de comandar um esquema de “rachadinhas” (desvio de dinheiro pela devolução de parte do salário de funcionários) quando Flávio era deputado estadual no Rio de Janeiro.

A nomeação foi para um cargo de confiança de secretária nível 2. Evelyn receberia R$ 2,4 mil no posto. A contratação foi publicada no Diário Oficial do Estado do Rio no dia 13 de abril, confirmando ato efetivado no dia anterior. 

No dia 14, no entanto, nova publicação no Diário Oficial tornou sem efeito a nomeação da filha de Queiroz.

O Poder360 enviou questionamento à secretaria da Casa Civil do governo do Estado do Rio de Janeiro sobre a motivação da contratação de Evelyn de Melo Queiroz, revogada posteriormente.

Fabrício Queiroz, que também é ex-policial militar, foi detido preventivamente em 18 de junho em Atibaia, no interior de São Paulo. Estava em imóvel do advogado Frederick Wassef, advogado de Flávio e de Jair Bolsonaro.

De acordo com decisão do STJ em março deste ano, Queiroz só deve ficar de fato em liberdade depois que o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes publicar nova decisão sobre o caso. Queiroz e Márcia estão em prisão domiciliar desde julho de 2020, por ordem do ministro João Otávio de Noronha, do STJ, validada também por Mendes.

O ex-assessor e a mulher fazem o uso da tornozeleira eletrônica e estão proibidos de entrar em contato com outros investigados no inquérito.

Poder 360

Opinião dos leitores

  1. O coronavirus escancarou de vez que tem uma grande quantidade de condenados por sua classe social. Os mais pobres estão condenados a morrerem mais jovens, a morrerem de fome, a morrerem de doenças controláveis, a morrerem de alcoolismo, a morrerem presos, a morrerem sem assistência, a morrerem por violência, a morrerem sem lar, nas ruas, a morrerem sem emprego, sem direitos e sem direito a morrerem. O modelo de sociedade que predomina na humanidade, é um modelo criminoso, segregacionista, explorador, escravista, concentrador e desumano. Não há futuro para uma sociedade sedimentada nesse modelo.

  2. Tadinha dela gente… E como eh que a família do minto vai continuar fazendo rachadinha sem ela hein? Vcs tem que entender q eles precisam do nosso dinheiro pra pagar escolas caras pros filhos ora! Eles tem que comprar imóveis milionários e vcs são invejosos só isso talkei (texto com IRONIAS)

  3. A direita apombaiada não vai fazer a defesa deste Sr não?
    Foi ele que depositou R$ 89 mil na conta da micheque.

  4. Assim como moscas rondam fezes, esse sujeito ronda políticos atrás de sinecuras para seus familiares. Uma coisa nojenta.

    1. Ainda bem Gustavo que só ele faz isso, ninguém mais usa dessa prática nessas terras que a esquerda quer chamar de sua. Tal coisa nunca aconteceu, nem acontece com os políticos da esquerda, eles só nomeiam pessoas honestas, responsáveis e comprometidas com o melhor para o Brasil.
      Tem um deputado federal que foi pego com uma quantidade enorme de dinheiro na cueca, lembra? Esse mesmo deputado, agora na pandemia, levou para câmara o ressarcimento de 326 abastecimentos de veículo EM 01 SÓ DIA. Só um exemplo da espírito de honestidade que testemunhamos em nossa classe política.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ceará vai dar auxílo de R$ 500 a trabalhadores de bares, eventos e cultura; Serão 10 mil benefícios concedidos

Foto: Bárbara Moira

A Secretaria de Cultura do Ceará deve pagar a primeira de duas parcelas de R$ 500 aos trabalhadores dos setores de eventos e cultura até o final do mês. Serão 10 mil benefícios concedidos, mas o número de inscritos passa de 20 mil.

Além do auxílio para eventos e cultura, há um outro benefício para trabalhadores demitidos de bares e restaurantes desde o início da pandemia, em março do ano passado. Eles devem comprovar que estavam empregados com carteira assinada desde, pelo menos, março de 2019. O cadastro para a concessão desse benefício já foi encerrado.

Também serão concedidos 10 mil benefícios para este setor. Os resultados devem ser divulgados no começo de maio.

Ao todo serão investidos R$ 20 milhões pelo Estado nos benefícios.

Veja detalhes dos benefícios.

Auxílio ao setor de eventos e cultura

O que é?

É um auxílio financeiro que será dado aos trabalhadores do setor de eventos e cultura, que tiveram que paralisar suas atividades por causa da pandemia do coronavírus.

Qual o valor?

Serão duas parcelas de R$ 500, pagas em abril e maio.

Quem tem direito?

Profissionais residentes no estado do Ceará e que estejam cadastrados como agente cultural na plataforma Mapa Cultural do Ceará, que faz parte do Sistema de Informações e Indicadores Culturais, nas seguintes áreas de atuação:

  • Artistas circenses
  • Artistas de rua
  • Cerimonialista de eventos
  • Cinegrafista de eventos
  • Decoradores de eventos
  • Fotógrafos de eventos
  • Humorista
  • Músico(a)
  • Produtor(a)
  • Recepcionistas de eventos
  • Técnico(a) de cenotecnia
  • Técnico(a) de figurino
  • Técnico(a) de iluminação
  • Técnico(a) de produção
  • Técnico(a) de montagem
  • Técnico(a) de sonorização

O valor será depositado em conta bancária informada pelo beneficiário no momento do cadastro. A primeira parcela deve ser paga até 30 de abril, de acordo com calendário do Estado. A segunda parcela deverá ser depositada entre os dias 15 e 31 de maio.

Auxílio para o setor da alimentação

O que é?

É um auxílio financeiro que será dado aos trabalhadores de bares, restaurantes e outros estabelecimentos que foram fechados por causa da pandemia de coronavírus.

Qual o valor?

Serão duas parcelas de R$ 500.

Quem tem direito?

O requisito obrigatório é que sejam trabalhadores que tenham sido desligados de suas funções entre 12 de março de 2020 e 12 de março de 2021, com o registro do desligamento do emprego na carteira de trabalho.

As empresas em que trabalhavam devem se enquadrar nas atividades com Cnae (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) do setor. Isso inclui restaurantes, bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas, lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares, serviços ambulantes de alimentação, fornecimento de alimentos preparados para empresas, alimentação para eventos e recepções (bufê e cantinas), serviços de alimentação privativos e fornecimento de alimentos para consumo.

O valor também será depositado em conta bancária informada pelo beneficiário no momento do cadastro. O cronograma de pagamentos ainda não foi divulgado pelo estado.

UOL

Opinião dos leitores

    1. Depois de 01 ano de 30 dias de pandemia apareceu 01 estado fazendo alguma coisa, até aqui, só reclamavam e pediam recursos ao governo federal.
      O CE montou hospital de campanha? Quantos leitos foram disponibilizados no CE a mais na pandemia?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO – Campanha de Prevenção ao Covid-19 da Câmara Municipal de Natal: “A covid ainda não acabou”

A Câmara Municipal de Natal alerta que o coronavírus ainda não acabou, e dá dicas com Campanha de Prevenção ao Covid-19 neste mês de abril.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem reage a tentativa de assalto, atropela e mata três criminosos na Grande Natal

Foto: reprodução

Um homem reagiu a uma tentativa de assalto e atropelou três bandidos que morreram ainda no local. O caso ocorreu na manhã de terça-feira (20), na estrada de Campo Limpo, entre os municípios de Arez e Goianinha, na Grande Natal.

Os três bandidos estavam em uma motocicleta e tentaram abordar um casal em outra moto na região. O casal não parou e os homens fizeram disparos com arma de fogo. Em seguida, se depararam com um carro modelo Corsa branco e também atiraram contra ele. Foi aí que, segundo a PM, o condutor reagiu colidindo o veículo com a motocicleta dos bandidos.

O motorista foi socorrido por populares. Nenhuma arma foi encontrada. A Polícia Civil vai investigar o caso. Viaturas da PM e uma equipe do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) estiveram na região do crime.

Com informações de G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Um herói! Cancelou 3 cpfs de potenciais eleitores da esquerda. Fatão perdeu 3 votos. A sociedade ganhou um pouco de paz.

  2. Sensacional… O povo foi desarmado e a bandidagem tem arma de todo tipo.
    O cidadão ficou exposto a todo tipo de ataque com quase nenhuma chance de defesa.
    Povo desarmado é povo oprimido, essa é a tática usada por ditadores, socialistas e comunistas no mundo, afinal precisam ter o povo amedrontado, sem poder reagir, sem defesa, com medo.

  3. Esse motorista merece uma homenagem do estado e ainda ter o conserto do carro pago pelo estado por esse brilhante trabalho de limpeza feita aqui no estado …

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

TCU diz que governo federal atrasa há 4 meses compra de testes para covid

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Depois de deixar milhões de testes de covid-19 perderem a validade e estimar em apenas 96 mil a quantidade de exames disponíveis em janeiro deste ano, o governo federal atrasa, por pelo menos quatro meses, a compra de 8,2 milhões de um tipo de teste de alta precisão, o RT-qPCR.

A informação faz parte do relatório produzido por fiscais do TCU (Tribunal de Contas da União), documento que será utilizado na CPI da Covid, instalada no Senado na semana passada. O parecer, relatado pelo ministro Benjamin Zymler, começou a ser analisado pelos conselheiros da corte na quarta-feira passada (14).

De acordo com os fiscais, o ministério iniciou o processo de compra de 6,1 milhões desses testes ao valor de R$ 11,25 a unidade, “o menor preço encontrado”. O processo de compra foi iniciado em 7 de novembro do ano passado, mas —em 17 de março— “o pregão para contratação dos kits ainda não havia sido publicado”.

O UOL procurou o Ministério da Saúde para saber se a compra foi concluída desde então, mas não recebeu resposta até a publicação da reportagem.

“A letargia no andamento processual causa preocupação, considerando (…) que a quantidade atual de kits para extração [de RNA], à época, seria insuficiente”, dizem os fiscais, que citam informação do governo sobre a existência de apenas 96 mil testes disponíveis em janeiro de 2021.

“Mais surpreendente é o fato de que, em dezembro de 2020, o Ministério da Saúde tinha 6.887.500 testes em estoque, cujo prazo de validade expiraria entre dezembro/2020 e março/2021, se não fosse a extensão do prazo de validade por meio de Resolução da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)”, diz o TCU, em relatório

Na semana passada, conforme O Estado de S. Paulo, o Ministério da Saúde chegou a um acordo para a troca de exames de diagnóstico da covid-19 que perderem a validade por produtos com prazos mais longos de uso. A ideia é distribuir 1,8 milhão de exames em maio e trocar parte do estoque que pode vencer. São menos 2 milhões de exames vencendo no próximo mês.

Distribuição de testes “sem critério”

Para os fiscais, “a distribuição dos testes a estados, municípios e o Distrito Federal não obedece a nenhum critério ou tampouco está vinculada a qualquer estratégia”.

Em seu voto, o relator Zymler escreveu que “a ausência de uniformidade na realização de testes nas Unidades da Federação demonstra a ausência de critérios para sua aplicação”.

O maior percentual de testes foi no Distrito Federal (19,4%), seguido por Piauí (14,4%) e Roraima (12,0%). Por outro lado, Pernambuco registrou o menor percentual (5,8%), seguido por Acre (6,0%) e Minas Gerais (6,1%).

Ao tribunal o Ministério da Saúde justificou que, “considerando a autonomia dos entes federados, não compete ao órgão garantir, mas somente apoiar a execução das ações” relativas à compra e aplicação dos testes. A pasta disse ainda que repassou aos estados R$ 120 milhões para a aquisição de equipamentos que permitissem a realização dos exames em laboratórios públicos e privados.

Em resposta, o TCU escreveu que “os países com melhores resultados no controle do Sars-CoV-2 compartilham uma característica em comum: a adoção de medidas planejadas e coordenadas centralmente para o controle da disseminação do vírus”.

“As justificativas do Ministério da Saúde, atribuindo as responsabilidades pela aquisição de testes para os estados, não podem prosperar durante a atual situação de emergência de saúde pública”, TCU, em relatório

O tribunal deu prazo de 15 dias para que o Ministério da Saúde “elabore e implemente política nacional de testagem da covid-19, estabelecendo, em especial, quantidade de testes e insumos para testes a serem adquiridos, público-alvo e prazo para o atendimento”.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Governo (in)eficiente eh assim: compra testes e deixa vencer e não compra testes a 4 meses ! Pense num presidente inepto! Meu Deus!

  2. O governo federal está fazendo a sua parte, naquilo que o STF permitiu (em decisão de abril de 2020). Falta os estados cumprirem com sua parte. No RN, por exemplo, o que foi feito com os bilhões recebidos do governo federal? Por que a governadora não abriu novos leitos hospitalares? No RN, está morrendo mais gente na fila da UTI do que no estado de SP. E cadê os respiradores que nunca chegaram? E os 5 milhões que sumiram com eles? O que a governadora Fátima do PT já fez pelo RN até agora? Ao menos já pagou os salários atrasados dos servidores? E os trouxas desse estado ainda acreditam nessa senhora?

    1. Seja honesto!
      Você leu a decisão do STF? Aposto que não!
      Essa sua narrativa de botequim não cola mais! Arrume outra p tentar justificar seu político de estimação.

    2. E se justifica um erro com outro erro?

      Tá só piorando. Melhor não comentar mais.

      Kkkkkkkkkkkkkkkkk

    3. Ainda está nesse 5 milhões, mesmo depois do TCE emitir parecer, esse fanfarrão é uma comédia

  3. Os testes saem do estoque apenas se demandados por Estados e Municípios. Comprar mais de algo que encalhou por não ser demandado? São uns putos mesmo…

    1. No governo federal estamos com ZERO corrupção. Mas, nos Estados está sumindo muito dinheiro. No RN, por exemplo, para onde foram os bilhões recebidos do governo Bolsonaro? Cadê os 5 milhões torrados com aqueles respiradores que NUNCA chegaram por aqui?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Maconha é distribuída gratuitamente para quem já se vacinou contra Covid-19 em Nova York

Foto: ANGELA WEISS / AFP

Ativistas pela legalização da maconha causaram sensação nesta terça-feira, dia 20, na ilha de Manhattan, na cidade de Nova York, nos EUA, ao oferecerem a droga para quem recebeu pelo menos a primeira dose da vacina contra Covid-19. No dia 31 de março, o estado legalizou o uso recreativo da erva.

A ideia era comemorar a legalização da maconha recreativa no estado de Nova York, aprovada no final de março, e apoiar a campanha de vacinação neste dia 20 de abril (representado como 4/20 em inglês, que faz alusão ao código para a cannabis), uma data vista por muitos como uma espécie de feriado não oficial da maconha.

— Esta é a primeira vez que podemos nos sentar e distribuir baseados legalmente  — explicou Michael O’Malley, um dos organizadores, oferecendo cigarros da erva preparados com antecedência por voluntários. — Apoiamos o esforço de vacinação do governo federal e também estamos tentando legalizar a cannabis em nível federal.

Do início da distribuição, que começou por volta das 11h (horário local) e durou cerca de cinco horas, uma fila de 50 pessoas, jovens e idosos, se formou na Union Square, a passos de Greenwich Village.

A espera foi curta: dez minutos ao sol, o suficiente para mostrar a carteira de vacinação no papel ou no telefone, e fornecer o endereço de e-mail.

Sarah Overholt, 38, saiu com dois baseados no bolso depois de mostrar seu cartão de vacinas e o de sua mãe de 70 anos. Quanto à vacina, ela disse que “todos deveriam se vacinar e a erva não deveria ser necessária para convencer as pessoas a fazê-lo, mas se funcionar, melhor”. Sarah contou ter recebido a primeira dose da vacina no dia 25 de março e voltará para a segunda dose nesta quinta-feira.

Alex Zerbe, 24, um corretor da bolsa que veio de seu escritório para a praça, concorda. Ele já recebeu suas duas doses, e ele fuma um baseado “uma ou duas vezes ao dia”. Zerbe não precisa ganhar um baseado de presente, pode comprar de outra forma, mas a ideia de receber um baseado como prêmio por ser vacinado “é muito boa”, garantiu.

Na primeira meia hora, foram distribuídos entre 150 e 200 baseados, de um total de 1.500 preparados pelos voluntários.

Diversas marcas norte-americanas, principalmente da indústria alimentícia, lançaram nas últimas semanas promoções relacionadas à vacina: bolinhos fritos, cachorros-quentes ou cervejas são oferecidos em várias partes do país para pessoas que comprovarem ter sido vacinadas contra o Covid-19.

Opinião dos leitores

  1. Os drogaditos agradecem! Dominados pela erva danada. Não sabem viver e sobreviver sem as amarras do vício. Tem que estar dopados sempre. Experimentem comandar a própria vida; é salutar!

  2. Eita, em poucos dias Nova York estara em decadencia total. Zumbis estarao andando pelas ruas. Familias inteiras estarao arruinadas. A sociedade entrara em desmantelo. Os indices de violencia atingiram indices nunca vistos. A guerra civil sera inevitavel. Como pode um pais evangelico aprovar uma coisa dessas. É assim que se diz?

    1. É bem assim mesmo. O típico discurso do tiozão da piada do pavê

    2. NY já esteve em decadência e deu uma grande melhorada, você confunde maconha com crack, zumbi do clã Naro.

  3. Coisa de esquerdista. Melhor é gastar recursos públicos na repressão, afinal aqui no Brasil a polícia não tem crimes pra investigar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *