Sesap renovará contrato para mutirão de ortopedia

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) renovará, até o próximo mês, o contrato emergencial referente ao mutirão de ortopedia com a Clínica Paulo Gurgel, com o Hospital Memorial e o Médico Cirúrgico. O objetivo é atender a demanda de pacientes que estão nas portas dos hospitais Monsenhor Walfredo Gurgel, em Natal, Deoclécio Marques, em Parnamirim, e o Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, que em função das dificuldades para realizar essa medida por parte do município de Natal, a quem caberia essa iniciativa por ter gestão plena, acabam se acumulando nas unidades da rede estadual enquanto aguardam pelo procedimento.

O período da nova contratação será de 90 dias, de acordo com a Lei 8.666/93, quando serão realizados procedimentos cirúrgicos de trauma-ortopedia de média e alta complexidade. Para tanto, será destinado recursos advindos do Orçamento Geral do Estado (OGE) e federais do Sistema Único da Saúde (SUS).

No primeiro contrato referente ao mutirão de ortopedia, mais de 300 pessoas foram atendidas em apenas dois meses, conseguindo zerar a fila inicial de espera antes do prazo previsto de três meses. Iniciado em 1º de agosto deste ano, o mutirão recebeu um investimento de R$ 701 mil, dos quais R$ 401 mil foram oriundos do OGE e mais R$ 300 mil de recursos federais do Sistema Único da Saúde (SUS). As cirurgias foram realizadas por meio da prestação de serviços por parte da Clínica Paulo Gurgel, do Hospital Memorial e do Médico Cirúrgico.

Para o Secretário Estadual de Saúde Pública, Luiz Roberto Fonseca o mutirão realizado nos meses de agosto e setembro ocorreu conforme planejado e a execução desta ação garantiu uma expressiva diminuição da quantidade de pessoas nos corredores, melhorando, assim, a assistência à população. “Conseguimos alcançar a meta inicial do Governo do Estado e efetivamos o compromisso público defendido pela governadora Rosalba Ciarlini, de zerarmos a fila de espera por cirurgias ortopédicas nos hospitais do estado. Assim, garantimos o fluxo natural dos pacientes que chegaram aos hospitais regionais e tiveram a capacidade de serem encaminhados para o segundo tempo cirúrgico com mais agilidade”, destacou Luiz Roberto Fonseca.

Ao contratar unidades hospitalares da rede privada para estes procedimentos ortopédicos, a Sesap, mais uma vez, assume uma responsabilidade que, segundo a Lei Orgânica do Sistema Único de Saúde (SUS) e a hierarquia das três esferas de poder, é de obrigação do município de Natal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A necessidade dessa medida também reflete a falha na assistência de baixa e média complexidade nas unidades de saúde dos municípios.