COVID: Sesap recomenda evitar viagens para locais com tendência a grandes aglomerados de pessoas em festas de fim de ano, e ainda faz alerta para veraneio

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) lançou uma nota técnica com recomendações gerais para a população, organizadores de eventos e municípios, no sentido de manter os protocolos e recomendações sanitárias para enfrentamento à Covid-19.  Em resumo, a atenção fica para as festas de fim de ano e o veraneio no litoral potiguar.

Dentre as recomendações, além das já conhecidas ou que podem ser conferidas(AQUI), o órgão recomenda evitar viagens para locais com tendência a grandes aglomerados de pessoas no período de Natal e Ano Novo, como no caso do litoral.

Ainda em outro trecho das recomendações, destaca para que em eventos presenciais, a população prefira “ambientes abertos com renovação de ar e evitar participar de brincadeiras que exijam o contato direto com as pessoas como beijos, abraços e apertos de mãos,

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marconi disse:

    Não sei como qualquer político tem moral de sugerir alguma coosa ao povo depois desta campanha eleitoral. Enquanto a coisa estava moendo era tudo caladinho. Governadora, prefeitos e candidatos. E por isso e por outras que a imagem de político é mais sujo que pau de galinheiro.

  2. Roberto disse:

    Tudo culpa dessa fatao, o prefeito proibiu comissio, passeatas, e esse lixo liberou, vai morrer muita gente espero que quem escapar tirem essa carniça do poder.

    • Maria Cícera Lima de Oliveira disse:

      Mais as pessoas TB sabiam do perigo que estavam correndo e foram servir de poste com a bandeira nas mãos agora qdo estiveram doente os políticos corruptos não tomam nem conhecimento para deixarem de sete idiotas. E está irresponsável já foi classificada como a pior governadora do RN Brasil.

  3. Lucis disse:

    Isso só é o início da catástrofe adquirida pela negativa da doença.

  4. Cabo Silva disse:

    SAFADÃO AGRADECENDO AO GOVERNO DO ESTADO E AO SECRETARIO DE TRIBUTAÇÃO POR AUTORIZAREM O SHOW…. ESTÁ NA HORA DE CONVERSAREM COM A SESAP?

  5. Calígula disse:

    O povo quer saber: Onde foi parar e quando serão devolvidos ao Estado os 5 milhões de reais.
    O governadora sem rumo.

  6. Julian disse:

    E os 5.000 milhões????
    Vao soltar alguma nota, dizendo o dia que o dinheiro do povo volta?
    Isso é um desgoverno.
    Vá investir mal assim na baixa da égua.
    Fora Fátima.

    • Michelangelo disse:

      Fora Pipoqueira

    • Calígula disse:

      Os petralhas ficam tudo caladim kkkkk

    • M.D.R. disse:

      Vai! Vai ! Nunca do BRASIL!
      É do mesmo jeito quando estava no SENADO, não admitia TIRAR, DESTRUIR, ESTRUPAR E VIOLENTAR os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras na REFORMA PREVIDÊNCIA. E quando chegou no GOVERNO, praticou "DESIGUALDADE SOCIAL E INJUSTIÇA SOCIAL " A pior REFORMA DA PREVIDÊNCIA , comparando com os outros ESTADOS. A gente vai corrigir em 2022, essa TRAIÇÃO inescrupuloso da GOVERNADORA FÁTIMA DO PT DO RN.

  7. Sandra disse:

    Kkkk mas comício e passeatas pode né!!!!
    É brincadeira o interesse desses vermes.

  8. natal sofrida disse:

    Palhaçada. Pq nao falaram isso domingo das eleições. Governadora , vá arranjar algo pra fazer, seu desgoverno é uma piada.

Visando a redução do risco de contágio e disseminação pela Covid-19, Sesap emite recomendações para eventos de final de ano no RN

Com a proximidade das festas de fim de ano e o veraneio no litoral potiguar a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) lançou uma nota técnica com recomendações gerais para a população, organizadores de eventos e municípios, no sentido de manter os protocolos e recomendações sanitárias para enfrentamento à Covid-19.

Com os momentos de confraternização e mobilização de grande parte da população para compras, além do aumento de fluxo intermunicipal e interestadual – com potencial concentração de pessoas – a Sesap pede que os cuidados sejam redobrados, já que nas últimas semanas há regiões do estado com aumento sustentado de incidência de casos de Covid-19 e demais regiões com tendência de aumento.

Além dos cuidados já conhecidos da população como uso de máscaras (com troca a cada 3 horas ou quando estiver úmida), distanciamento mínimo de 1,5 metros entre as pessoas e higienização frequente das mãos, a Sesap recomenda ainda:

– Nas compras de Natal e fim de ano, dar preferência ao comércio virtual com entregas por delivery, contribuindo para evitar aglomerações e maior fluxo de pessoas nas ruas e centros comerciais;

– Em eventos presenciais, preferir ambientes abertos com renovação de ar e evitar participar de brincadeiras que exijam o contato direto com as pessoas como beijos, abraços e apertos de mãos;

– Pessoas com sinais ou sintomas de síndromes gripais (coriza, tosse seca, dor de garganta), mialgia, diarreia, cefaleia, perda parcial ou total de olfato ou paladar, entre outros, evitem comparecer em espaços públicos, até que sejam sanados os sintomas e tenha melhora da sua condição de saúde, devendo procurar atendimento médico para receber as corretas orientações;

– Evitar viagens para locais com tendência a grandes aglomerados de pessoas no período de Natal e Ano Novo, como no caso do litoral.

Para a realização de eventos devem ser seguidas as orientações da Portaria conjunta nº 026/2020-GAC/SESAP/SEDEC/SETUR, de 21 de setembro de 2020, e Recomendação nº 18/2020 do Comitê de Especialistas da Sesap que estabelecem os Protocolos Específicos para a retomada das atividades relacionadas ao setor de eventos corporativos, técnicos, científicos e convenções no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte.

Em eventos que envolvam a “chegada do Papai Noel” ou permanência desse personagem em lojas, praças, parques, brinquedotecas, shoppings centers etc., fica proibido o contato direto ou muito próximo, sendo permitido a “foto com o Papai Noel” somente com barreira física de material resistente, como vidro, acetato ou acrílico para separação entre o personagem e as pessoas e/ou distanciamento de 1,5 metros. É necessário realizar a higienização da barreira física com álcool a 70% a cada foto ou sempre que necessário. A nota técnica da Sesap recomenda a criação de sistemas de contato virtual entre as crianças e o Papai Noel, por exemplo, por videoconferências, jogos interativos, telões com exposição de vídeos online ou gravados.

Para os 167 municípios do RN, a Sesap recomenda, entre outros pontos, a alimentação correta dos sistemas de informações recomendados pelo Ministério da Saúde e pelo Governo do Estado; facilitação do acesso da população aos testes diagnósticos disponíveis, e intensificação a busca ativa de novos casos com visitas domiciliares.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JAG disse:

    E agora como será a galera que está "trabalhando em home office" e gosta de passar o dia nas "comprinhas".

  2. José Medeiros do nascimento disse:

    Cadê as verbas que o pré Bolsonaro mandou o povo quer saber

  3. José Medeiros do nascimento disse:

    Nao vai haver festa nenhuma a nao ser aglomeram nas portas dos cemitérios para enterrar os entes queridos

  4. José Medeiros do nascimento disse:

    Vai morrer mta gente Deus tenha piedade dos mais humildes

  5. José Medeiros do Nascimento disse:

    Bota pra fuder covid principalmente nos políticos que provocaram td

  6. Braulio Pinto disse:

    Esse é meu ultimo comentário aqui. Vou deixar de ler. Meus comentários não são publicados. Mas o idiota do Calígula tem espaço garantido. Ele trabalha com você, BG?Chega.

  7. Vergonha disse:

    Bando de FDP …votem …agora fiquem em casa , raça desgraçada

  8. Calígula disse:

    SeSaP o povo quer saber : os 5milhões de reais que foram utilizados para compra dos respiradores, quando serão devolvidos ao Estado? Por que fecharam o hospital Regional em Canguaretama? Por quê não abriram o hospital regional em Acari? E cadê o tão prometido Hospital de Campanha?
    Eita Governo estadual desmantelado.

Sesap e Fapern lançam edital para bolsas de pesquisa, com 26 vagas, para o enfrentamento à Covid-19

Foi publicado no Diário Oficial do Estado edital que pretende selecionar 26 pesquisadores bolsistas para o Projeto de Pesquisa Aplicada no enfrentamento à Covid-19 e na Promoção de Saúde do Programa RN Mais Saudável. A seleção é uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e a Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do RN (Fapern).

Estão sendo disponibilizadas 20 bolsas para pesquisadores-bolsistas (graduandos), 05 para supervisores-bolsistas (mestrando) e 01 para coordenador-bolsista (doutorando). As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet a partir do dia 20 de novembro até o dia 30 do mesmo mês. O candidato deverá preencher o formulário disponível em https://forms.gle/XtfKxSvjEFyXtimw6 e anexar a documentação exigida no edital. A divulgação dos resultados está prevista para 19 de dezembro e convocações no dia 21 de dezembro.

O projeto será realizado em duas frentes de pesquisa paralelas ao desenvolvimento das ações com o intuito de realizar um diagnóstico situacional sobre a condição de saúde da população do Rio Grande do Norte face à pandemia da Covid- 19 e desenvolver ações de educomunicação baseadas nesses diagnósticos para encontrar formas de estimular uma mudança de comportamento da população.

A carga horária presencial das atividades a serem desenvolvidas pelos pesquisadores é de 20 horas semanais. O acompanhamento da frequência e do desenvolvimento da atividade dos pesquisadores será realizado pelo Coordenador Técnico do Projeto indicado pela Sesap.

Confira o edital completo no link: https://bit.ly/2UDwliP

Sesap detalha desaceleração de casos de óbitos no RN por covid e destaca “queda sustentável”

O Comitê de especialistas lançou nova recomendação para enfrentamento da pandemia. Documento apresenta tendências e estratégias de controle da Covid-19.

A análise feita aponta que a epidemia no RN possui dinâmicas diferentes entre as regiões de saúde. Até 26 de outubro, por exemplo, a Variação Percentual Diária (VPD) do número de casos confirmados de Covid-19 aponta crescimento de 2% ao dia.

O documento destaca que se a tendência de queda de casos que ocorreu ao longo do mês de agosto tivesse permanecido, teríamos hoje um número bem menor de casos diários, provavelmente algo em torno de 40 casos e não os 263 registrados em 26 de outubro.

A 6ª Região, com sede em Pau dos Ferros, é a que mais chama atenção, já que os dados observados mostram que ainda não houve um pico da doença e os casos são crescentes desde meados de julho.

Óbitos

“Com relação aos óbitos, observa-se que no mês de maio o número de óbitos diários triplica e o pico ocorre em 21 de junho, com 33 óbitos. A partir daí há uma queda sustentável, com -2,2% ao dia até 26 de outubro. À semelhança dos casos, há uma desaceleração na queda em setembro, porém sem indícios de aumento. Na capital do estado, Natal, a curva de óbitos atinge o pico em 4 de julho, com média diária de 16 óbitos. A partir daí há uma queda, sustentável, com -3,0% ao dia até 26 de outubro. O número de óbitos novos está em torno de menos de 1 óbito por dia desde o fim de setembro”, diz Sesap.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cabo Silva disse:

    Guardando a conclusão de exames de vítimas fatais, qualquer dado é possível para dizer que está sub controle durante a campanha política e estimular os bestas irem votar

  2. Chico 200 disse:

    Depois que acabou a proibição da Cloroquina, tudo melhorou. A turma do quanto pior melhor se rendeu.

  3. Gustavo mafra disse:

    Então alguém avise isso a rede globo porque aqui segundo eles está sempre em alta

Comitê da Sesap lança nova recomendação para enfrentamento da pandemia, e chama a atenção para a 6ª Região, em Pau dos Ferros

O comitê consultivo de especialistas da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) para o enfrentamento da pandemia pela Covid-19 emitiu esta semana uma nova recomendação (Nº20/2020). O documento apresenta as tendências observadas no Rio Grande do Norte e as estratégias a serem seguidas pelos municípios e pelo Estado no combate à doença.

A análise feita aponta que a epidemia no RN possui dinâmicas diferentes entre as regiões de saúde. Até 26 de outubro, por exemplo, a Variação Percentual Diária (VPD) do número de casos confirmados de Covid-19 aponta crescimento de 2% ao dia.

O documento destaca que se a tendência de queda de casos que ocorreu ao longo do mês de agosto tivesse permanecido, teríamos hoje um número bem menor de casos diários, provavelmente algo em torno de 40 casos e não os 263 registrados em 26 de outubro.

A 6ª Região, com sede em Pau dos Ferros, é a que mais chama atenção, já que os dados observados mostram que ainda não houve um pico da doença e os casos são crescentes desde meados de julho.

Indicador composto

O indicador composto para monitoramento da pandemia pela covid-19 no RN foi criado para se ter uma visão global da epidemia nos municípios. Ele é composto por nove variáveis, relativas à assistência (ocupação de leitos), à situação epidemiológica (tendência de casos e óbitos e taxas populacionais) e à testagem.

A partir da combinação destas variáveis e do estabelecimento de limites aceitáveis, os municípios são classificados nos escores 1 e 2 (verde), 3 e 4 (amarelo) e 5 (vermelho). Até 09 de novembro grande parte dos municípios se encontra nos escores 1 e 2, entretanto ainda existem 14% dos municípios (que representam 15% da população) que estão na categoria 3 (amarela), portanto com indicadores que merecem atenção por parte dos gestores.

O comitê alerta que a cessação do processo de queda e o aumento no número de casos indicam que a epidemia ainda não está sob controle. “A tendência de aumento observada em outubro, embora pequena, deve ser monitorada cotidianamente, no sentido de verificar se irá atingir níveis que possam impactar na rede assistencial”, sugerem os especialistas.

Recomendações

Foram listadas 11 recomendações ao estados e municípios, entre elas: o fortalecimento das ações de prevenção e monitoramento; ações de comunicação para melhorar o acesso à informação e sensibilização da população; qualificação das ações educativas – principalmente nos municípios litorâneos e nas divisas com os estados da Paraíba e Ceará; rastreio de casos suspeitos nos voos e aeroporto, entre outras medidas.

Há ainda uma importante recomendação sobre o uso de termômetros infravermelhos. Apesar dos informes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e de outros órgãos, os estabelecimentos comerciais adotaram como padrão a medição no pulso e não mais na testa, contrariando as normas dos fabricantes e levando a medição errada da temperatura, podendo, inclusive, não detectar aumento de temperatura em paciente febril, apresentando risco sanitário.

O COREN-MS, no parecer técnico 05/2020, de 20 de agosto de 2020, informa que “o termômetro digital infravermelho sem contato está programado para aferição de temperatura na região têmporo-frontal (testa), não sendo possível avaliar outro local do corpo humano”. O comitê sugere a atuação da Vigilância Sanitária junto aos estabelecimentos comerciais orientando a utilização do termômetro digital.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Edison Cunha disse:

    Essa turma do Comitê, tá mais perdida que cego em tiroteio.

Com 45 vagas e valores de R$ 2,5 mil a R$ 5 mil mensais, inscrições para bolsas de pesquisa e inovação da Sesap encerram nesta quarta

As inscrições para bolsas de pesquisa e inovação da Sesap terminam nesta quarta (4). O edital que pretende selecionar 45 pesquisadores-bolsistas no Projeto Institucional de Inovação e Modernização da Vigilância em Saúde do Estado do Rio Grande do Norte. A seleção é uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do RN (Fapern), com o objetivo de potencializar o processo de modernização da gestão pública no âmbito da saúde.

Serão 40 bolsas na modalidade de Pesquisadores-Bolsistas (graduados) e 05 para a modalidade de Coordenadores-Bolsistas (doutores), com valores de bolsa de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais, respectivamente, com período de vigência de até 12 meses.

As inscrições iniciadas no dia 30/10/2020 vão até às 23h59mim do dia 04/11/2020. O candidato deverá preencher o formulário disponível em https://selecao.saude.rn.gov.br e anexar a documentação exigida no edital. A divulgação dos resultados está prevista para 01 de dezembro e convocações no dia 02/12.

“Todas as pesquisas, desde o pré-projeto apresentado no processo seletivo, devem seguir linhas de ação orientadas pela Sesap. Os bolsistas serão distribuídos no nível central e a maior parte ficará nas regionais de saúde”, explicou Larissa Araújo, subcoordenadora de capacitação da Sesap.

Os quatro eixos de pesquisa são: Inovação Tecnológica para Modernização dos Sistemas de Informação; Inovação para Promoção da Saúde: Programa RN + Saudável; Modernização Administrativa para melhorar a eficácia da Vigilância em Saúde e Inovação na gestão da Vigilância em Saúde na Região.

A carga horária presencial das atividades a serem desenvolvidas pelos pesquisadores é de 30 horas semanais. O acompanhamento da frequência e do desenvolvimento da atividade dos pesquisadores será realizado por servidor da Coordenadoria de Promoção da Saúde da Sesap.

A Comissão Organizadora do Processo Seletivo está disponível através do endereço de e-mail: [email protected]

Link para o edital: http://abre.ai/bG61

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Almir Dionisio da Silva disse:

    engraçado que o governo não paga esse valor para os servidores efetivos e tem dinheiro para pagar bolsistas nesse valor, isto é um absurdo e merece ser investigado pelos órgãos de controle.
    Nem servidores de nível superior recebem esse valor. Piada isso

  2. Cabo Silva disse:

    "COMO ESCONDER E CAMUFLAR DADOS DE ÓBITOS POR COVID19" é o tema de pesquisa

    • Maria disse:

      O gado dizia que não iria ter tantas mortes, agora querem que as mortes estejam num número mais elevado, conclusão …..vcs nem trep.. nem saem de cima. O Ministério da Saúde mandou revidar várias mortes que tiveram sintomas parecidos com a Covid e essas investigações dependem de vários vertentes. Vá se queixar dos seu M S. Realmente , antes as pessoas morriam TB por síndrome respiratória aguda, gripe, pneumonia….

    • Ivana Sem Amor disse:

      Mary, acho que você perdeu alguma bolsa na SESAP para ser tão amargurada com política…

Aumento de casos de covid na Europa e região Norte do Brasil mantém sinal de alerta no RN, diz secretário de saúde, Cipriano Maia

Foto: Reprodução

“Estamos acompanhando esta segunda onda na Europa e o crescimento de casos na região Norte do Brasil, principalmente Amapá e Amazonas, o que chama atenção para manutenção do estado de alerta aqui no RN. É preciso reforçar a vigilância, o rastreamento de contatos para diagnóstico precoce, acelerar as testagens e continuar com as medidas de distanciamento e higiene”, disse o secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (28).

De acordo com o gestor, o descumprimento das medidas de segurança pode ser um dos fatores que contribuem nesses locais para a aceleração da transmissão e do número de casos. “A retomada das atividades sociais pode ser mantida, mas seguindo as normas de segurança e as medidas de proteção, até que tenhamos uma vacinação ou desenvolvimento da imunidade coletiva”, completou Maia.

De acordo com os dados epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), nesta quarta-feira, são 80.671 casos confirmados para Covid-19, além de 32.453 suspeitos e 189.712 descartados. Até o momento, foram confirmados 2.569 óbitos, sendo um óbito nas últimas 24h e um total de 360 óbitos em investigação e 650 óbitos descartados.

A taxa de ocupação de leitos está em 36%. Até o final da manhã desta quarta, 207 pessoas estavam internadas em leitos críticos e clínicos em unidades de saúde públicas e privadas do estado. Por região de saúde, a ocupação de leitos está em 29% na região Metropolitana, 50% no Oeste, 88% no Alto Oeste, 23% na região do Seridó, Trairi/Potengi com 50% e as regiões Agreste e Mato Grande estão sem pacientes internados em leitos de UTI.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. LEO disse:

    Fechar hospital é com ele mesmo,Dr Cadeado !!!!…..rssssssssssss

  2. Luciano disse:

    Cortou o cabelo, tá parecendo gente sqn

  3. Simplício disse:

    PRECISAMOS ENTENDER O COVID NO BRASIL:
    – Folga no carnaval;
    – Folga no período eleitoral;
    – Ignora pedintes e mendigos;
    – Vai estar em todas as salas de aula;
    – Vai atacar todo trabalhador;
    – Não ataca em transporte público;
    – Ataca todo e qualquer ser que se atreva a produzir;
    Sem que possamos esquecer: "até final de maio no RN, segundo a SESAP, serão 11.000 mortos".

  4. Santanense disse:

    Esse mico leão dourado sabe nada!!!!

  5. Chicó disse:

    O Covid-19 é civilizado ! Ele está aguardando o fim das eleições para voltar a agir !

    • Cunhaú disse:

      Chicó disse tudo!

    • Vergonha disse:

      Só ataca escola pública (FATAO
      GD foi do sindicato ) e o judiciário Potiguar, o restante circula LIVRE , shopping, praias , teatro etc ….mas escola pública e judiciário , eles só atacam esses lugares 🤮

Sesap e Fapern lançam edital para bolsas de pesquisa e inovação; 45 vagas e valores de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais

Foi publicado no Diário Oficial do Estado, desta sexta-feira (23), o edital que pretende selecionar 45 pesquisadores-bolsistas no Projeto Institucional de Inovação e Modernização da Vigilância em Saúde do Estado do Rio Grande do Norte. A seleção é uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do RN (Fapern), com o objetivo de potencializar o processo de modernização da gestão pública no âmbito da saúde.

Serão 40 bolsas na modalidade de Pesquisadores-Bolsistas (graduados) e 05 para a modalidade de Coordenadores-Bolsistas (doutores), com valores de bolsa de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais, respectivamente, com período de vigência de até 12 meses.

As inscrições estarão disponíveis a partir das 00h do dia 30/10/2020 até às 23h59mim do dia 04/11/2020. O candidato deverá preencher o formulário disponível em https://selecao.saude.rn.gov.br e anexar a documentação exigida no edital. A divulgação dos resultados está prevista para 01 de dezembro e convocações no dia 02/12.

“Todas as pesquisas, desde o pré-projeto apresentado no processo seletivo, devem seguir linhas de ação orientadas pela Sesap. Os bolsistas serão distribuídos no nível central e a maior parte ficará nas regionais de saúde”, explicou Larissa Araújo, subcoordenadora de capacitação da Sesap.

Os quatro eixos de pesquisa são: Inovação Tecnológica para Modernização dos Sistemas de Informação; Inovação para Promoção da Saúde: Programa RN + Saudável; Modernização Administrativa para melhorar a eficácia da Vigilância em Saúde e Inovação na gestão da Vigilância em Saúde na Região.

A carga horária presencial das atividades a serem desenvolvidas pelos pesquisadores é de 30 horas semanais. O acompanhamento da frequência e do desenvolvimento da atividade dos pesquisadores será realizado por servidor da Coordenadoria de Promoção da Saúde da Sesap.

A Comissão Organizadora do Processo Seletivo está disponível através do endereço de e-mail: [email protected]

Link para o edital: http://abre.ai/bG61

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    Vai ter mais bolsista do que funcionário?
    Não é uma forma de não fazer concurso?

    • Alguém disse:

      fora que as vagas já estão preenchidas antes mesmo da seleção né.
      MP como sempre fazendo vista grossa.
      Até quando os orgão do Estado continuarão com a máfia das terceirizadas e bolsistas?
      Concurso público que e bom nada.

Sesap publica nota técnica sobre casos de reinfecção de covid no Estado e recomenda acompanhamento de pacientes por tempo prolongado

Casos de Covid confirmados por RT PCR (técnica de medicina molecular) que apresentarem sintomas após 60 dias poderão ser investigados para uma possível reinfecção. No RN não existe nenhum caso de reinfecção confirmado até o momento

Mesmo sem ter nenhum caso confirmado de reinfecção por Covid-19 até o momento, a Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde Pública organizou o fluxo de notificação e investigação de possíveis casos de reinfecção pelo SARS-COV-2 no território do Rio Grande do Norte.

Apenas em 24 de agosto no deste ano em Hong Kong, houve a confirmação de um caso de reinfecção pelo SARS-CoV2 em um indivíduo assintomático 4 meses e meio após o primeiro episódio sintomático de COVID-19. Tal confirmação foi realizada após os pesquisadores sequenciarem o genoma das duas amostras virais que infectaram o indivíduo e detectaram que o vírus da segunda infecção era diferente da primeira, confirmando assim a possibilidade de reinfecção pelo SARS-CoV2.

De acordo com Alessandra Lucchesi, subcoordenadora da Vigilância Epidemiológica diante dessa nova perspectiva, recomenda-se o acompanhamento de pacientes COVID-19 por tempo prolongado independente da diminuição dos sintomas, bem como não está autorizado o descarte de amostras positivas para SARS-CoV2, devendo seu armazenamento neste momento ser realizado por prazo indeterminado, tanto as amostras analisadas pelos laboratórios públicos, quanto por laboratórios privados.

“Até 90 dias após a primeira infecção é possível encontrar fragmento viral na naso e orofaringe do paciente. Como até o presente momento nenhum paciente positivou em RT-PCR após 90 dias da data da primeira confirmação de infecção, optamos por ampliar a sensibilidade da rede de vigilância no RN com a investigação de possíveis casos”, esclarece Alessandra Lucchesi.

Nessa perspectiva, qualquer paciente que tenha o RT-PCR positivo numa primeira infecção e que após 60 dias apresente qualquer sintoma de síndrome gripal será investigado para possível caso de reinfecção. “Esse procedimento só será válido com pacientes que apresentem o diagnóstico com a RT-PCR. Essa investigação consiste na análise tanto dos aspectos clínicos, quanto do genoma do vírus, ou seja da estrutura genética do vírus, para que a gente consiga identificar uma possível reinfecção”, finaliza a subcoordenadora.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Oswaldo disse:

    Depois da eleição começa aparecer novos casos e os primeiros de reinfecção pelo Corona . A turma já eleita e o estado com o pinico na mão, nada melhor que uma pandemia para pedir $$$ ao governo federal!

Casos de sífilis no RN estão subnotificados devido à baixa testagem no período da pandemia, alerta Sesap

Foto: Ilustrativa/Reprodução/Rede Amazônica

A situação epidemiológica da sífilis no Rio Grande do Norte preocupa os gestores da Saúde. A oferta de testes rápidos, nos serviços de saúde, teve considerável redução em todas as regiões de saúde do estado desde o início da pandemia do novo coronavírus.

“Este fato é preocupante uma vez que a sífilis é considerada uma epidemia em virtude do número de casos elevados e o não diagnóstico e tratamento oportunos implicam em riscos à saúde além de promover a manutenção da cadeia de transmissão da doença. Considerada uma infecção bacteriana sistêmica, crônica, curável, a sífilis é exclusiva do ser humano”, explica Juliana Soares, responsável técnica pelo Programa Estadual de IST, AIDS e Hepatites Virais.

Ela ressalta como fator que chama a atenção, a existência de municípios silenciosos, ou seja, os que não notificaram casos de sífilis durante os oito primeiros meses de 2020, mas que a ocorrência da doença é sabidamente conhecida e tem alta prevalência nos territórios.

Para ter um panorama da situação atual da doença, o Programa Estadual de IST/AIDS e Hepatites Virais realizou a análise epidemiológica dos casos confirmados de Sífilis Adquirida, Sífilis na Gestação e Sífilis Congênita no RN e os dados preliminares registram que de janeiro a abril de 2020 foram notificados 505 casos de sífilis adquirida, 589 casos de sífilis em gestantes e 307 recém nascidos, que adquiriram a sífilis congênita por meio da transmissão vertical (de mãe para o bebê).

A pandemia da Covid-19 trouxe alguns desafios para as políticas de saúde voltadas para a doença, que devem ser desenvolvidas pelos municípios, com apoio da Sesap. “A partir de março de 2020, foi percebida uma redução significativa na realização de testagem para sífilis nas gestantes e nas parcerias sexuais em todas as regiões de saúde do estado. Com o retorno gradual do funcionamento dos serviços de saúde, em julho, percebeu-se um discreto incremento na realização de testes rápidos em algumas regiões do estado. É importante frisar que a sífilis é uma epidemia e que as ações de enfrentamento a esta doença precisam ser permanentes”, ressalta Juliana Soares.

Ações

O Programa Estadual de IST, AIDS e Hepatites Virais tem fortalecido as estratégias de enfrentamento à sífilis no estado, com ações realizadas para o controle da doença, como levantamento dos municípios que ainda não descentralizaram a administração da penicilina para a Atenção Básica, para que estes serviços possam realizar o tratamento oportuno e adequado através de ações de educação permanente dos profissionais, e sensibilização dos gestores municipais da importância do diagnóstico e tratamento da sífilis na APS; pactuação do atendimento às parcerias sexuais nas maternidades para o diagnóstico e tratamento oportunos além de fortalecer a inclusão e participação das parcerias sexuais durante o pré-natal, parto e puerpério; elaboração de boletins epidemiológicos quadrimestrais, favorecendo o acompanhamento contínuo e sistemáticos dos indicadores epidemiológicos e operacionais; elaboração de notas técnicas; realização de visitas técnicas nas maternidades, dentre outras ações.

O estado conta, também, com a campanha nacional “Eu sei. Você sabe?”, promovida pelo Ministério da Saúde e executada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio da Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura (UFRN/Funpec). A iniciativa, no RN, promove bate-papos através dos perfis “Sífilis Não” nas redes sociais administradas pela UFRN. O projeto tem como público a parcela mais jovem da população e busca, por meio das plataformas online, informar e promover debates sobre prevenção e cuidados com a infecção.

Transmissão, diagnóstico e tratamento

As principais vias de transmissão da sífilis são contato sexual sem preservativo e a transmissão vertical (da mãe para o bebê durante a gestação). O diagnóstico é feito principalmente pelos testes rápidos, considerados práticos e de fácil execução. “Eles têm a vantagem de serem realizados no momento da consulta, em geral, em 30 minutos sai o resultado e possibilita o tratamento imediato. Os testes rápidos são gratuitos e estão disponíveis nos serviços públicos de saúde”, explica Juliana Soares. A benzilpenicilina benzatina (penicilina) é o principal medicamento utilizado no tratamento.

Como não existe vacina contra a sífilis e a infecção não confere imunidade protetora, as pessoas podem ser reinfectadas, o que torna a prevenção ainda mais importante. “Essa doença ainda representa um problema de saúde pública de grande relevância, pois quando não tratada precocemente, pode evoluir para uma enfermidade crônica e comprometer vários órgãos do corpo, com sequelas irreversíveis em longo prazo”.

A maioria das pessoas com sífilis são assintomáticas; quando apresentam sinais e sintomas, muitas vezes não os percebem ou valorizam, e podem, sem saber, transmitir a infecção as suas parcerias sexuais. Quando não tratada, a sífilis pode evoluir para formas mais graves, comprometendo especialmente os sistemas nervoso e cardiovascular. Na gestação, a sífilis pode apresentar consequências severas como abortamento, parto prematuro e o óbito do bebê.

Sífilis congênita: sua eliminação é dever de todos

No caso das gestantes, a única forma de evitar que a doença seja transmitida para o bebê na barriga da mãe (transmissão vertical) é o tratamento durante a gestação. Porém, os dados da Sesap mostram que 49,8 % das gestantes diagnosticadas com sífilis foram diagnosticadas no 3° trimestre da gestação. Esse dado aponta um diagnóstico tardio da doença e possíveis chances de transmissão da sífilis para a criança. “A única forma de evitar que a sífilis seja transmitida da mãe para o bebê é realizar o diagnóstico oportuno e tratamento adequado durante o pré-natal. A ocorrência da transmissão vertical da sífilis revela que esta epidemia está muito longe de ser controlada nos territórios e isso impõe um grande desafio para os gestores e profissionais de saúde quanto à efetividade das ações que para o controle/eliminação da sífilis congênita”.

Em 2020, até agosto, foram registrados 589 casos de sífilis em gestantes e 307 recém-nascidos adquiriram a doença na barriga da mãe.

No período de 2011 a 2019, percebe-se que a taxa de incidência de sífilis congênita aumentou 2,6 vezes, passando de 5,2 para 13,9 casos por mil nascidos vivos; a taxa de detecção de sífilis em gestantes aumentou 5,5 vezes, passando de 3,9 para 21,6 casos por mil nascidos vivos.

Sesap faz apelo pela doação de órgãos: RN tem 347 pessoas que esperam por um transplante de córneas e 249 por um transplante renal

Foto: iStock

Em coletiva no fim da manhã desta sexta-feira(25), a subsecretária de Planejamento e Gestão da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Lyane Ramalho lembrou que o mês de setembro foi especialmente dedicado à conscientização para a doação de órgãos. A campanha nacional desenvolvida pelo Ministério da Saúde, através do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), tem como marco o dia 27 de setembro, Dia Nacional da Doação de Órgãos.

No Rio Grande do Norte 347 pessoas esperam por um transplante de córneas e 249 por um transplante renal. “A espera por um transplante é um sofrimento que só acaba quando a pessoa recebe a ligação dizendo que surgiu um doador, e essa é uma ligação muito difícil de acontecer”.

Ela lembrou que durante a pandemia da Covid-19, no Brasil como um todo houve um decréscimo grande das doações, entre outros motivos, pelo aumento da recusa familiar. “É importante que os familiares se comprometam com a vontade do doador, pois no momento doloroso de perder um ente querido a doação traz um relato de amor”.

A coordenadora da Central Estadual de Transplantes do RN, Rogéria Medeiros, explicou que o setembro verde é uma campanha abrangente que objetiva chamar a atenção da sociedade para o tema da doação de órgãos, sensibilizar e levar esclarecimento a respeito deste tema que envolve dúvidas e tabus.

“O diagnóstico de morte encefálica é feito pelo médico da UTI e comprovado por exame de imagem. Depois disso a Organização de Procura de Órgãos é comunicada para iniciar o processo, que precisa receber o sim dos familiares”.

Ela explica que a partir da autorização da família é iniciada uma corrida contra o tempo. “O doador passa por testes para várias doenças, uma equipe captadora é acionada e a Central Nacional de Transplantes é comunicada para que nos indique quais as pessoas do nosso Estado são compatíveis com os órgãos doados, e o próximo passo é a tão esperada ligação telefônica”.

Consistem em um sistema complexo que envolve várias equipes, todos coordenados pela Centrais Estadual e Nacional de Transplantes. “Nossa legislação é única para todo o País, o que nos garante total transparência em todo o processo”, afirma. Atualmente, o Rio Grande do Norte realiza atualmente transplantes de córneas, rins e medula óssea.

NÃO É ADEREÇO PARA O QUEIXO: Sesap reforça o uso de máscara para diminuir propagação e reduzir a gravidade da Covid-19 e alerta para o uso correto

Foto: Leo Martins / Extra

Em estudo recente realizado por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, publicado pela New England Journal of Medicine, constatou que o uso de máscara de proteção contra o novo Coronavírus (Covid-19) pode gerar uma resposta imunológica e reduzir a gravidade da doença nas pessoas, garantido que a maioria das infecções sejam assintomáticas. Com base no estudo, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) reforça e orienta a população para o uso essencial e correto da máscara de proteção.

Para ter uma ação eficaz e evitar a transmissão da Covid-19, a máscara deve ser usada cobrindo o nariz e a boca. “Mascara não é adereço para o queixo! O Estudo publicado recentemente mostrou que mesmo quando a pessoa é contaminada usando a máscara, ela se protege. E, caso desenvolva a doença, a pessoa terá um quadro mais leve ou assintomático”, esclarece o secretário estadual de saúde Cipriano Maia.

Conforme aponta o estudo, as máscaras não impedem a contaminação pelo vírus, porque é possível que gotículas ultrapassem a proteção, contudo em quantidade menor. O que gera uma carga viral também menor, o que está ligado a quadros leves da doença.

De acordo com o secretário Cipriano, isso está sendo constatado por meio do teste sorológico (de imunidade), que mostra que as pessoas que estão usando a máscara de forma contínua, mesmo havendo a contaminação por algum descuido, elas têm um quadro mais leve da doença.

Caso a hipótese seja confirmada, como aponta o estudo, o uso da máscara pode ser uma forma de “variolação”, separação que gera imunidade, diminuindo a disseminação do novo Coronavírus. Técnica utilizada há séculos, a variolação consiste em introduzir secreções de pessoas infectadas pela varíola em pessoas saudáveis.

Nesse sentido, a Sesap reforça e orienta quando deve ser feito o uso da máscara de proteção:
• Use a máscara sempre que sair de casa;

• Ao sair, leve uma máscara reserva para realizar a troca a cada 02 horas de uso;

• Leve uma sacola para guardar a máscara, caso seja preciso trocar;

• Evite tocar ou ajustar a máscara, enquanto estiver usando;

• Use a máscara quando estiver tossindo e espirrando, assim você evita transmitir o vírus para outras pessoas;

• Faça uso da máscara caso esteja cuidando de uma pessoa com doenças respiratórias;

• Além de usar a máscara, realize a limpeza frequente de suas mãos com água e sabão ou higienize com álcool em gel 70%;

• Após usar a máscara, descarte-a em local adequado e lave bem as mãos;

• Utilize a máscara do tipo cirúrgico ou de pano (com pelo menos duas camadas de pano, como algodão, tricoline ou TNT). A máscara N95 é de uso dos profissionais de saúde;

• E lembre-se: a máscara é de uso individual e deve cobrir totalmente o nariz e a boca, ficando bem ajustada ao rosto.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lucis disse:

    As máscaras tem contribuído positivamente no controle da covid. Se não tivéssemos adotado esse item de proteção estaríamos numa situação mais alarmante.

  2. Lopim disse:

    Os cabá e as cabritas, tudo com "bocapôdi" inventam essa história que o uso da máscara faz mal!!!!

  3. Ivanildo disse:

    Desde quando esse tal de Cipriano sab e de nada

  4. Edison Cunha disse:

    É bom usar a máscara SIM, no entanto, não devemos usar por um longo período pelo seguinte motivo:

    Através da ventilação inspiramos ar rico em oxigênio e expiramos o gás carbônico produzido em nossas células durante o processo de obtenção de energia.

    Com o uso constante da máscara, o gás carbônico que expiramos retorna para o nosso organismo.

Secretário de saúde confirma estabilidade da covid-19 no RN e tendência de declínio

Foto: Sandro Menezes – ASSECOM/RN/ILUSTRATIVA

Em entrevista coletiva para apresentação dos dados epidemiológicos da Covid-19 nesta quarta-feira (16), o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, destacou que apesar da situação de estabilidade da doença no estado ainda é preciso seguir o distanciamento físico e, principalmente, o uso correto da máscara. “Mais uma vez repetimos que a pandemia não acabou. Há uma ameaça de um novo surto com o crescimento da transmissibilidade na Europa e nós não podemos relaxar”.

Os dados apresentados pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), apontam um total de 65.933 casos confirmados, 30.807 suspeitos e 128.251 descartados. Foram registrados 2.330 óbitos, sendo dois nas últimas 24 horas e ainda 282 óbitos em investigação.

O número de novos casos nas últimas 24 horas foi de 286. Cipriano lembrou que no auge da pandemia o número de casos chegou a um pico de 1.000 novos registros em um dia. “A tendência é de declínio, mas a nossa meta é que não registremos nenhum óbito. A população, as autoridades e as instituições devem seguir a retomada com responsabilidade, respeito e cumprimento das normas de segurança”, frisou.

No RN, a taxa de ocupação de leitos está em 42,2%. Por região, a ocupação de leitos é a seguinte: Seridó – 67%, Oeste – 42%, Metropolitana de Natal – 34%, Alto Oeste – 80%, Potengi-Trairi – 18%, Mato Grande e Agreste 33% – todos os leitos Covid disponíveis. Até o final da manhã desta quarta (16) há 243 pessoas internadas em leitos críticos e clínicos nas unidades de saúde públicas e privadas.

O índice R(t) – que determina o potencial de propagação do vírus – segundo os dados do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde – LAIS da UFRN, está em 0,87 para o RN como um todo. Porém, essa taxa de transmissibilidade continua acima de 1 nas regiões do Oeste (1,11), Alto Oeste (1,09) e Seridó (1,03). A taxa de isolamento da população está em 36,1%, de acordo com o secretário o número é compatível com o processo de retomada das atividades.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Edgar bezerra disse:

    Favor enumerar ao menos duas ações concretas e reais da governadora contra o Covid caríssimos petistas. 5 milhões desviados? Contra a invermectina? Falência das empresas do estado? Não criação de leitos e divulgação de Leitos fakes no interior do estado?
    Fez uma super mega ultra medida, mandou um secretário com cara de pinguço ficar no RN Tv falando em nome dela e quando saía da toca da Redinha: falava o mesmo discurso de Dilmalouca: Estamos trabalhando incansavelmente, repito, trabalhando incansavelmente, ‘’ripito’’. Só faltou falar em dobrar a meta ou ensacar vento das eólicas como a ídola dela. Por que será que o prefeito Foi o político que mais cresceu no Brasil?

  2. Apir Pertinente disse:

    Se tivesse dependido de Bolsonaro, o nº de mortos teria pelo menos dobrado.
    Quem não se lembra dos "bons" exemplos que ele deu?
    Parabéns à governadora e seu secretário!
    OBS. Enviar recursos federais pro Estado não é bondade, é obrigação.

  3. Lucis disse:

    Estamos colhendo frutos do isolamento social.

  4. Edison Cunha disse:

    Obrigado presidente Jair MESSIAS Bolsonaro por ter ajudado os municípios do Rio Grande do Norte no combate ao vírus Chinês. Se nós fôssemos depender dessa Desgovernadora ridícula, nós estaríamos fud…

  5. Chico 100 disse:

    Dali , Fátima! Campeã do Brasil em diminuição da COVID 19. Isso se chama gestão em saúde. Rumo a mais um mandato. São mais 06 anos . Quem não aguentar , P …rsrsrs

    • Cabeça de touro disse:

      Parabéns! Kkkkk ficou escondida em um buraco durante a pandemia e os prefeitos administrando os recursos, EPIs e medicações repassadas pelo governo federal… Pior avaliação durante o covid…. As pesquisas, não sou eu kkkkkkkk

    • Chico 200 disse:

      Cadê os 5 milhões??????

    • Lucian disse:

      Kkkk
      Dalhe ivermectina cloroquina.
      Vamos tocar o barco, por essa desgovernadora o povo tava em casa escondido igual a ela.
      Cadê o hospital de campanha?
      Cadê o dinheiro das ambulâncias?
      Cade os respiradores???
      Governo fraco, pífio e inoperante.
      Pede pra sair incompetente.
      Fora Fátima do PT.

    • Cidadão disse:

      Só tem humorista…

    • Manoel disse:

      Exato. Parabéns Fátima!

    • SANDRO disse:

      O GOVERNO FEDERAL SALVOU O PAÍS

    • Alex disse:

      kkkkkkkkk é cada um que aparece!

“Precisamos evitar aglomerações, usar corretamente a máscara e manter o distanciamento social”, enfatiza Secretário estadual de Saúde

Foto: Sandro Menezes/Asseco-RN

Em coletiva de imprensa desta quinta-feira (10), na Escola de Governo, o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, iniciou sua fala enfatizando que a pandemia continua: “Chamamos a atenção de toda a sociedade para a importância de manter a vigilância e o cuidado para a proteção da vida”. Segundo os dados epidemiológicos da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) o isolamento social está em 36% e a taxa de transmissibilidade é de 1. Três Regiões do Rio Grande do Norte apresentam a taxa acima de 1: Alto Oeste (1,09), Oeste (1,12) e Seridó (1,04).

Os casos confirmados somam 64.519, os suspeitos chegam a 28.371 e os descartados, 122.555. Em relação aos óbitos, já foram registrados 2.302 (4 nas últimas 24h, um no dia 07 e dois no dia 08); há 250 mortes em investigação. Ainda de acordo com os dados apresentados, a taxa de ocupação dos leitos de UTI na rede pública é de 49% com 248 pessoas internadas na rede pública e privada, em leitos críticos e clínicos, de saúde no Estado.

A ocupação de leitos está concentrada, por região, no Oeste (51%), Alto Oeste e Mossoró (50%), Metropolitana de Natal (48%), Mato Grande (33%) e Potengi-Trairi (18%). Na região Agreste Sul, todos os leitos covid estão disponíveis. “Tivemos um crescimento no número de leitos ocupados. Precisamos evitar aglomerações, usar corretamente a máscara e manter o distanciamento social. A atitude de cada pessoa contribui para salvar vidas e evitar mortes”, enfatizou o secretário.

Ainda de acordo com Cipriano, “há dialogo com os municípios sobre as ações de reforço a atenção básica de saúde para detectar novos casos bem no início para identificação e monitoramento os casos com ações de vigilância”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Vixe ! Esse negócio de cinco milhões ainda vai render muito, imagina que Robson Cabelinho desapareceu com o pagamento dos funcionarios e essa jovem governadora ainda não descobriu nada, imagine ela dizer alguma coisa que ela botou no mato.

  2. Théo disse:

    É mais com a volta às aulas presenciais das escolas particulares o número de Covid tende a aumentar ( tomara q eu esteja totalmente errado, mas no Amazonas e em São Paulo onde as aulas presenciais voltaram os números subiram assustadoramente. MAS A CULPA SERÁ DE ÁLVARO DIAS.

  3. José de Arimatéia disse:

    Precisamos mais ainda saber quando o estado vai reaver os cinco milhões desviados via Consórcio do Nordeste para a compra dos Respiradores.

Complicações da Covid-19 podem atingir crianças e jovens até 19 anos de idade, alerta Sesap, sobre casos diagnosticados no RN

Foto: Elisa Elsie / Assecom-RN

A Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap) fez nesta sexta-feira, 31, alerta à população e aos integrantes dos serviços de saúde para a ocorrência de complicações pós-infecção por Covid-19 entre crianças e jovens de 0 a 19 anos de idade. Segundo a Subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Alessandra Lucchesi, estas complicações foram objeto de nota de alerta emitida pelo Ministério da Saúde.

“A Covid-19 é uma doença nova e ainda em investigação. Há agora uma preocupação dos Governo Estadual e Federal para a síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica associada à Covid”, informou Alessandra. A síndrome pode acometer crianças e jovens de zero a 19 anos de idade com marcadores inflamatórios, febre e complicações cardíacas após infecção pelo novo coronavírus.

“Portanto, a população deve ficar atenta a sintomas como febre persistente, acima de três dias de duração. Nestes casos, os pais devem procurar atendimento médico. Já temos casos diagnosticados no Rio Grande do Norte que foram atendidos no Hospital Maria Alice Fernandes, em Natal. Foram dez crianças; nove receberam alta e uma está sob acompanhamento” informou a subcoordenadora.

Alessandra explicou que a vigilância deve ir além deste momento porque a convivência com o vírus terá um tempo maior. “Os casos estão sendo notificados e a Sesap está elaborando os protocolos clínicos para orientação à população, profissionais de saúde e municípios”, declarou.

Alessandra Luchesi ainda reforçou que é necessário continuar a articulação dos municípios com o Estado, que estes enviem informações com agilidade e efetividade à Sesap. “Isto é fundamental para mantermos o controle e a tendência de redução e para permitir à gestão estadual uma ação rápida nas situações que ameacem a tendência de queda nos novos casos. As medidas de higiene pessoal como desinfectar o celular, lavar as mãos, usar máscara e evitar aglomerações continuam a ser imprescindíveis para vencermos a pandemia”, lembrou.

ATUALIZAÇÃO DE DADOS

50.416 casos confirmados

1.777 mortes confirmadas

185 óbitos em investigação

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gustavo disse:

    Volta às aulas já!

Hepatites Virais: RN apresenta redução neste ano; veja concentração de casos no estado

Sesap divulga boletim das Hepatites Virais no RN. Foto: Reprodução

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio do Programa Estadual de IST, AIDS e Hepatites Virais, divulgou nesta terça-feira (28), por ocasião do Dia Mundial de Luta Contra Hepatites Virais, o Boletim Epidemiológico com o cenário dos casos confirmados das Hepatites Virais A, B e C, no período de janeiro de 2009 a abril de 2020, nas oito regiões de saúde do Rio Grande do Norte (RN). Os dados foram obtidos do Sistema de Informação de Agravos Notificáveis (SINAN) e Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM).

O caderno traz ações, números e orientações sobre a doença no estado. A campanha de luta contra as hepatites virais é conhecida como Julho Amarelo. Segundo o documento, o Rio Grande do Norte, entre os anos de 2009 a 2019, apresentou 3022 casos confirmados em hepatites virais, sendo 1265 (41,9%) casos de Hepatite A, 662 (21,9%) de Hepatite B, 1075 (35,6%) de Hepatite C e 20 (0,6%). A distribuição dos casos por região de saúde de residência, mostra que 378 (12,5%) eram residentes na 1ª região de saúde, 441 (14,6%) na 2ª região, 149 (4,9%) na 3ª região, 415 (13,7%) na 4ª região, 150 (5,0%) na 5ª região, 132 (4,4%) na 6ª região, 1271 (42,1%) na 7ª região e 86 (2,8%) na 8ª região.

O município de Natal concentrou 869 (28,8%) do total de casos registrados no estado. Verificou-se uma diminuição de 47,6% no número de casos de hepatites virais, reflexo da expressiva redução no registro de casos de hepatite A no RN. Dos 233 casos de hepatites virais notificados em 2019, 05 (2,1%) eram de hepatite A, 81(34,8%) de hepatite B e 147 (63,1%) de hepatite C.

REDUÇÃO

De janeiro a abril de 2020, foram notificados 73 casos de hepatites virais, desses 59 (80,8%) eram de hepatite C e 14 (19,2%) de hepatite B. Nos últimos dez anos, todas as regiões de saúde do RN apresentaram redução nas suas taxas de incidência de hepatite A, algumas chegando a diminuir até 100%, como são os casos da 1ª, 2ª, 5ª, 6ª e 8ª regiões. Em 2019, as maiores taxas aconteceram na 3ª região (0,6 caso por 100 mil habitantes) e na 4ª região de saúde (0,3 caso por 100 mil habitantes). Dos 167 municípios, apenas 04 municípios registraram casos da doença, Pureza (10,4 casos por 100.000 habitantes), Poço Branco (6,5), Caicó (1,5) e Natal (0,2), todos com taxa de incidência superior à do estado (0,1 caso por 100.000 habitantes).

TRATAMENTO

O tratamento é oferecido gratuitamente a todos os pacientes que tem a confirmação do diagnóstico da infecção pelo vírus B (HBV) e C (HCV). No RN, atualmente, existem 133 pessoas em tratamento para hepatite B e 20 para hepatite C. O estado conta com 03 serviços de referência para o tratamento dessas doenças, sendo dois em Natal, o Hospital Giselda Trigueiro e o Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), além do Hospital Rafael Fernandes em Mossoró. Os casos de hepatite A são acompanhados na atenção primária à saúde.