Robinson Faria reafirma ser favorável a convocação dos 824 concursados da PM

Robinson-Faria-JA-133-560x250

O governador Robinson Faria reafirmou agora a noite no Twitter ser favorável a convocação dos 824 aprovados no concurso da Polícia Militar que aguardam o início do curso de formação.

“Sou um defensor da luta dos convocados da PMRN desde quando estava na Assembleia Legislativa. Ao chegar ao governo, os recebi em diversas reuniões para contornar as dificuldades e cumprir meu compromisso com a convocação. Como governador, minha posição ficou ainda mais embasada ao me deparar com o gravíssimo quadro de deficiência de efetivo da polícia. Precisamos, urgentemente, de mais PMs para fazer frente ao clamor da população pela melhor segurança pública. Nos últimos dias, uma decisão judicial suspendeu a convocação. O governo continua acompanhando os trâmites do processo.Minha posição é defender o interesse da população, que tem muito a ganhar com a incorporação desses homens ao efetivo policial do Estado”, escreveu no perfil do Twitter.

Na semana passada, a pedido do Ministério Público (MP), a Justiça suspendeu o curso de formação que se iniciaria hoje. O MP alega que o concurso de 2010 com validade máxima de quatro anos já expirou. Os aprovados alegam que a última etapa do concurso nunca foi homologada e que, assim, o prazo sequer começou a contar.

twitter-robinson

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. nercia angela monteiro disse:

    Tenho direito ao abono de permanência fazem mas de doia anos que aguardo fico sempre acompanhando pelo portal do RN é um absurdo.tudo isso porque que não resolve pagar nossos direitos. Os precatórios que ganhamos está engavetados também!!! Aguardo resposta! Um abraço

  2. nercia angela monteiro disse:

    Sr. Governador além de pagar com.atrazo.ainda.deixa.os aposentados por último! É inconstitucional não.pagar em dia os.funcionários do estado.do.RN. NÃO PENSEI.EM.FICAR TÃO.DECEPCIONADA COM.O.SENHOR, fale.menos.e.trabalhe!

  3. Primo disse:

    Com a idade limite aos 55 anos para aposentadoria dos praças policiais, significa que a media que entrou neste concurso (a rabeira), que deve ter 36 anos ou mais, vao trabalhar menos que 20 anos e se aposentar causando prejuizos aos cofres publicos. Salve o IPERN e o uso dos nossos impostos. Sem demagogia com o dinheiro dos outros. Novo concurso é mais sensato e limpo. Esses sabiam que o concurso multiplica vagas por demagogia? E a previsao financeira da epoca nao conta?

  4. Santos disse:

    Acho justo que os aprovados no concurso sejam chamados, Governador, assim como acho justo que o Sr. autorize um novo concurso para a PM, com a finalidade de melhorar e reforçar a segurança do nosso Estado!

  5. Fábio disse:

    Então porque não faz outro concurso?

  6. Manoel disse:

    O Ministério Público – logo quem? – é contra as nomeações. Se fosse o Governo do Estado contra, o MP estaria fazendo aquele estardalhaço. Chamando imprensa etc.

MP vai se pronunciar em 15 dias sobre nomeação de concursados da PM/RN

Numa reunião inédita, representantes do Executivo, Judiciário, Legislativo, Ministério Público e membros da comissão dos concursados da Polícia Militar do RN discutiram a situação do processo que trata da validade da convocação dos 824 aprovados. Na manhã desta sexta-feira, as partes interessadas se encontraram na Assembleia Legislativa na busca de uma saída para o impasse. Na ocasião, o representante do Tribunal de Justiça, o juiz Jarbas Bezerra afirmou que o Judiciário irá homologar qualquer acordo feito, desde que esteja dentro da legalidade.

O caso está, agora, sob a avaliação do Ministério Público e, segundo o procurador geral de Justiça, Rinaldo Reis, dentro de 15 dias os concursados terão uma resposta. Isto porque o órgão ajuizou uma ação civil pública que foi julgada pelo Juízo da Fazenda Pública da Comarca de Natal, sendo definido o término do prazo de validade do concurso com sendo em 10/01/2011. “Assim como todos que estão aqui, nós do Ministério Público também queremos a convocação dos concursados da PM. Também estamos sendo prejudicados pela falta de segurança. Mas não podemos agir de forma inconstitucional. Vamos fazer tudo que for possível para solucionar essa situação”, declarou o procurador.

A representante da Procuradoria Geral do Estado, Magna Letícia informou que o processo sobre a legalidade do concurso retornará à primeira instância e o Governo só poderá tomar alguma decisão depois de um posicionamento do Ministério Público. “O Estado tem todo interesse de convocar, mas existe uma questão legal a ser discutida. O Governo está com as mãos atadas e estamos aqui para buscar uma saída”, declarou. O comandante da Polícia Militar do RN, coronel Francisco Araújo também participou da reunião e concordou a procuradora Magna Letícia.

O presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Ricardo Motta (PMN) agradeceu a presença de todos, reafirmou a posição da Casa sobre o assunto, colocando-se a disposição para dialogar com as partes interessadas. “Nosso objetivo é fazer com que essa situação seja resolvida. Falo isso em nome dos 24 deputados desta Casa, pois todos temos interesse na convocação dos policiais militares”, declarou.

Além de Ricardo Motta, estavam presentes na reunião os deputados Getúlio Rêgo (DEM), Fernando Mineiro (PT), George Soares (PR), Hermano Moraes (PMDB), Raimundo Fernandes (PMN), Márcia Maia (PSB) e Leonardo Nogueira (DEM).
 
PROPOSTA

Durante a reunião, a comissão dos concursados da Polícia Militar apresentou uma proposta de viabilidade econômica para a realização do curso de formação dos soldados. Em virtude da crise econômica enfrentada pelo Estado, os aprovados no concurso sugeriram abrir mão da bolsa-formação, auxílio que eles devem receber durante o curso preparatório para ingressar na PM. A ideia dos concursados é que esse pagamento seja feito depois da formação, em 18 meses.

Além disso, a proposta apresentada sugere que o curso seja ministrado por instrutores da corporação da PM, como forma de evitar contratações externas. Os concursados também abrem mão da alimentação, tendo em vista que o curso acontece em dois turnos.

Da AL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. primo das primas disse:

    Vai entrar a rabeira de um concurso ocorrido ha mais de 6 anos, lembrando que existe limite de idade, e que esse povo que está atras de emprego deve ter hoje uma media de 30 a 40 anos de idade. Nos primeiros 6 meses de treinamento, metade vai adoecer por falta de salario, por doença adquirida, e vai se "sindicalizar" por intermédio de associações ou ficar a disposição de algum órgão publico. Resumindo, melhor fazer outro concurso, porque pra ser policial "militar" deveria ter preparo e saúde para o bem da sociedade pagadora de impostos. Ah, ainda não vai ter recurso para formar esse pessoal, afinal o RN não tem mais empenho para 2013. Chega de mamata.

    • paulo disse:

      engraçado primo das primas, estou procurando seu nome ou algo que se aproxime do seu nome na lista dos convocados mais não estou achando ó? #chupadispeitado… procura um cursinho e vai estudar pra passar na próxima prova em 2026(27)(28)(29) sei lá…kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • IRMAO DO PRIMO disse:

      CIDADÃO (PRIMO DAS PRIMAS)….. CONSIGA UMA SOLUÇÃO PARA SEGURANÇA DO NOSSO ESTADO, VEJO ESSES GAROTOS NUMA LUTA CONSTANTE, ACREDITO QUE NA HISTORIA DO RN NUNCA VIMOS TANTA GARRA E LUTA, FALAR EM OUTRO CONCURSO SE NEM O ALIMENTO O GOVERNO TEM PRA PAGAR, AGORA DE FATO NOSSAS REPARTIÇÕES ESTÃO LOTADAS DE PMS, ISSO É ERRADO, POLICIAL MILITAR TEM QUE TRABALHAR NO OSTENSIVO NA RUA MESMO, ME FALARAM QUE SE FORMOU ACHO QUE EM SERGIPE UM HOMEM COM 51 ANOS E O MESMO DANDO SHOW NOS NOVINHOS, SEM MAIS FICO GRATO AO ESPAÇO .

    • Glauber disse:

      vc não sabe oq diz e nem entende de direito, provavelmente vc não passa em nenhum concurso. primeiro, se for por mau preparo, 90% da PM tem que sair, e outra 30 a 40 anos, oq vale é a época que fez o concurso, poderia ter 60 se fez o concurso com 30 é o que vale, e outra,va estudar leis e direitos e veja se realmente os 824 tem direito de entrar.