Copa do Brasil: Adilson Batista prega respeito ao ABC e diz que tudo pode acontecer em mata-mata

O Vasco abre as oitavas de final da Copa do Brasil nesta terça-feira, às 19h30 (de Brasília), quando recebe o ABC, em São Januário, no Rio de Janeiro-RJ. As duas equipes estão disputando a Série B do Campeonato Brasileiro, onde vivem situações diferentes. O Cruz-Maltino, mesmo empatando por 1 a 1 com o Icasa, na última sexta-feira, aparece na zona de acesso para a elite do futebol nacional. Já o representante potiguar, que foi derrotado em casa pelo ameaçado Vila Nova-GO, no fim de semana, perambula pela parte intermediária da tabela de classificação.

A situação acima já serviria para apontar o favoritismo do clube carioca, que tem ainda a vantagem de jogar em casa. Os comandados de Adílson Batista chegam ainda mais fortes se for levado em consideração que os dois times já se enfrentaram pela Segunda Divisão deste ano e, mesmo atuando em Natal-RN, os cariocas ganharam por 2 a 1, com gols de Douglas e Kleber. Dênis Marques descontou.

O favoritismo vascaíno aumenta se levar em consideração que o time eliminou com facilidade a Ponte Preta na etapa anterior da Copa do Brasil, ganhando os dois jogos. Já o Mais Querido acabou eliminado em campo pelo Novo Hamburgo-RS, conseguindo a vaga apenas no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), beneficiado pelo fato de os gaúchos terem inscrito um atleta de forma irregular.

Apesar de todo esse favoritismo, os vascaínos pregam respeito ao rival e não esperam facilidades. “Trata-se de um mata-mata. Dois jogos onde tudo pode acontecer. Se você não entrar bem um dia em campo a competição toda pode ser jogada fora. Nessas condições não dá muito para apontar favoritismo. Além disso, o ABC tem um bom time e merece nosso respeito”, disse o técnico Adilson Batista.

Os jogadores vascaínos compartilham da opinião do treinador e, já prevendo problemas, querem um bom resultado em casa. “Jogando em São Januário precisamos deixar a classificação bem encaminhada, pois é muito complicado ganhar do ABC em Natal. Temos que vencer no Rio de Janeiro e de preferência sem levar gols”, analisou o zagueiro Rodrigo, já pensando no jogo da volta, dia 2 de setembro, no Rio Grande do Norte.

Para este jogo no Vasco terá apenas uma mudança em relação ao time que empatou com o Icasa. O meia Douglas, que cumpriu suspensão, reaparece na vaga de Jhon Cley. Depois de perder alguns jogos por estar a serviço da Seleção Brasileira sub-20, o atacante Thalles volta a ficar à disposição, mas vai iniciar o duelo no banco de reservas.

Pelo lado do ABC, o técnico Zé Teodoro pede que seus jogadores tentem um bom resultado já na ida. “Não podemos apostar apenas no segundo jogo. Temos que ir a campo pensando em fazer um bom resultado, buscar a vitória. Mas, para isso, vamos ter que errar muito menos do que erramos em alguns jogos da Série B. Apesar disso estou confiante no bom trabalho que podemos desempenhar em São Januário. Confio no meu grupo”, disse o ex-lateral.

O Elefante tem desfalques para este jogo. O lateral-direito Renato e o meia Rogerinho deixaram a partida contra o Vila Nova com lesão na coxa direita e foram vetados. Assim, Patrick entra na lateral e Júnior Timbó ganha uma oportunidade no meio-de-campo.

Fonte: Gazeta Esportiva

Ex-América, Adilson Batista é o novo técnico do Vasco

spfc3O Vasco correu contra o tempo e já tem um novo treinador para a sequência do Campeonato Brasileiro. Trata-se de Adílson Batista, que estava desempregado desde que deixou o Figueirense em agosto. Com passagens por Corinthians, São Paulo, Cruzeiro e Santos, o técnico era o favorito da diretoria vascaína após Joel Santana ter sido descartado pelo presidente Roberto dinamite.O contrato de Adilson com o Vasco se encerra no final do Brasileirão.

Assim que anunciou a saída de Dorival Júnior, a diretoria vascaína entrou em contato com o treinador, que chegou ao rio de Janeiro na manhã desta terça-feira. Em reunião coma diretoria, as partes entraram em acordo. O Vasco tinha pressa para anunciar o novo treinador para controlar a ira dos torcedores. Na segunda-feira, uma organizada do Vasco ameaçou invadir os treinamentos para cobrar jogadores e comissão técnica.

Com 45 anos, Adílson Batista traz consigo um bom histórico em livrar clubes da zona de rebaixamento. Em 2003, pelo Grêmio, o treinador livrou o Tricolor da degola na última rodada, repetindo o feito pelo Figueirense em 2005. Nos últimos anos, porém, Batista não conseguiu realizar bons trabalhos em grandes clubes do futebol brasileiro. Ele deixou Corinthians, Santos e São Paulo muito criticado pelos torcedores.

Ex-zagueiro, Adílson Batista estava na final do Mundial de Clubes de 2000 atuando pelo Corinthians contra o Vasco. Na ocasião, ele foi campeão pelo time paulista.

Neste ano, Adílson batista saiu do campeonato catarinense com o prêmio de melhor treinador dado pela Federação Catarinense de Futebol.

Futebol Interior