Diversos

Bebê é encontrado engatinhando e chorando ao lado da família morta em montanha em Fiji

Foto: Reprodução/Twitter @fiji_force

Um bebê de um ano foi encontrado chorando ao lado de sua família morta em uma montanha em Nausori Highlands, Fiji.

Os moradores da região encontraram a menina de 1 ano de idade engatinhando ao lado dos corpos de cinco pessoas que estavam no fundo de um penhasco, nesta segunda-feira (26).

As autoridades de Fiji informaram que a causa da morte da família foi a ingestão de substância tóxica.

Policiais informaram que o bebê, identificado pela mídia local como Samaira Kumar, foi levado ao hospital e passa bem.

“Felizmente ela não andou porque ela teria caído no penhasco”, afirmou Kelera Toloi, 25, uma das pessoas que encontrou o bebê ao jornal local Fiji Sun. “Fico me perguntando que mente poderia ter feito uma coisa dessas”.

O funeral da família será realizado neste sábado.

Raj Kumar, irmão de uma das vítimas indentificada como Nirmal Kumar, afirmou ao jornal Stuff NZ que a família está lutando para aceitar a morte. “Não é um, são cinco. Não é um momento fácil”.

De acordo com a BBC, os investigadores estão interrogando duas pessoas sobre a morte da família, um homem e sua esposa.

R7

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Bolsonaro lembra que já foi fotografado ao lado de muitos policiais: “Tenho foto com milhares de policiais civis e militares, com milhares no Brasil todo”

Reprodução: TV Globo

Ao comentar nesta terça-feira (12) a prisão de investigados pela morte da vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes, o presidente Jair Bolsonaro disse esperar que as investigações cheguem ao mandante do crime.

Bolsonaro foi questionado sobre o caso pela imprensa após evento no Palácio do Planalto, em Brasília, onde ele recebeu o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez.

“Espero que realmente a apuração tenha chegado de fato a esse, se é que foram eles os executores, e o mais importante, quem mandou matar”, disse Bolsonaro.

Foto

O presidente também foi questionado por já ter sido fotografado ao lado de um dos policiais presos na operação desta terça. Ele disse que já foi fotografado ao lado de muitos policiais.

“Tenho foto com milhares de policiais civis e militares, com milhares no Brasil todo”, declarou Bolsonaro.

Ataque em MG

O presidente afirmou ser possível que haja um mandante dos assassinatos de Marielle e Anderson, e que também está interessado em saber quem mandou matar ele.

“É possível que tenha um mandante. Eu conheci a Marielle depois que ela foi assassinada. Não conhecia ela, apesar dela ser vereadora lá com meu filho no Rio de Janeiro. E também estou interessado em saber quem mandou me matar”, afirmou.

Bolsonaro sofreu um atentado à faca em setembro do ano passado, durante um ato de campanha, na cidade de Juiz de Fora (MG). Depois de ter abdômen perfurado no ataque, Bolsonaro passou por três cirurgias.

No mesmo mês do ataque, a PF abriu e concluiu a primeira investigação sobre o caso. Segundo o relatório da PF, Adélio Bispo de Oliveira, que confessou o crime, agiu sozinho. Um segundo inquérito foi aberto para apurar possíveis conexões de Adélio, pessoas que podem ter ajudado o agressor a planejar o crime.

Na semana passada, um laudo feito por peritos indicados pela Justiça Federal apontou que Adélio sofre de uma doença mental. Segundo o documento, Adélio não pode ser punido criminalmente pelo fato.

Com informações do G1

Opinião dos leitores

  1. E o prefeito de Santo André, Celso Daniel (PT), pq até hoje a esquerda não quer saber??

  2. Quantos moram no condomínio dele? Quantos emprestaram 40 mil e Milcheque? Quantos são homenageados pelo filhinho? Quantos tem a mãe, a irmã e a filha empregadas no gabinete? Quantos indicam os cargos comissionados?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Em vídeo ao lado de eleitor de Bolsonaro, Doria ignora Alckmin

O comitê de campanha de Geraldo Alckmin ficou irritado com um vídeo que mostra João Doria, o candidato tucano ao Bandeirantes, ao lado de um eleitor em Franca, relata Andréia Sadi.

No vídeo, o eleitor, ao lado de Doria, diz votar em Jair Bolsonaro, mas afirma que, no estado de São Paulo –e deixa para o tucano completar: “É Doria!”.

O ex-prefeito de São Paulo continua ao lado do eleitor, que segue: “Todo mundo que vota no Bolsonaro, essa é a dica: vamos apoiar o Doria”. Ouve em silêncio, sem defender a candidatura de Alckmin ao Planalto.

Interlocutores do ex-prefeito alegam que o movimento “Bolsodoria” ocorre em todas as cidades do interior paulista que ele visita –e que Doria não tem como se insurgir contra isso.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Tipo oportunista, o Geraldo apoiou Dória em tudo, ajudou-lhe a engatilhar na política, agora ele dar as costas a todos. O homem sem palavra não é homem. Ademais, o Dória vai perder no segundo turno, assim como o Bolsonaro, os dois vai ser "sepultada" juntos da política. #Geraldo45

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *