Despacho de bagagem de mão fora do padrão começa nesta quinta no RN e mais três aeroportos do país

Padrão da bagagem de mão exposto no Aeroporto Afonso Pena, na Grande Curitiba. — Foto: Reprodução/RPC

As empresas aéreas brasileiras começaram neste mês a intensificar a fiscalização do tamanho das bagagens de mão de passageiros em voos nacionais. A partir desta quinta-feira (25), em quatro aeroportos do país, as bagagens que estiverem acima do tamanho padrão terão que ser despachadas.

A medida começa a valer por enquanto nos seguintes aeroportos:

Juscelino Kubitschek (Brasília)
Afonso Pena (Curitiba)
Viracopos (Campinas/SP)
Aluízio Alves (Natal)

Em outros nove terminais, as aéreas estão orientando os passageiros sobre as normas em vigor (entenda abaixo) – mas o despacho obrigatório ainda não vai valer. Em maio, a orientação será feita em mais dois aeroportos.

Até 23 de maio, as bagagens de mão fora do padrão passarão a ser obrigatoriamente despachada em 15 terminais do país.]

Tamanho permitido das bagagens

De acordo com a Abear, associação que reúne as aéreas brasileiras, o objetivo da medida é agilizar o fluxo dos clientes nas áreas de embarque e evitar atrasos.

Desde o início da cobrança pelas bagagens despachadas, muitos passageiros têm optado por levar apenas malas de mão – por vezes com dimensões excessivas –, causando transtornos na hora do embarque na aeronave.

Antes de entrar nas áreas de embarque, os passageiros terão que verificar se o tamanho e o peso das bagagens está de acordo com os padrões definidos pelas companhias: 55 centímetros de altura, 35 centímetros de largura e 25 centímetros de profundidade, com até 10kg.

Foto: Reprodução/Abear

Nos aeroportos em fase de orientação, os passageiros serão informados sobre as regras em vigor. Nos terminais em que a triagem já tiver sido implementada, as bagagens que excederem o tamanho permitido terão que ser despachadas nos balcões de check in das companhias aéreas, e estarão sujeitas a cobrança pelo serviço.

Nas quatro companhias participantes – Latam, Gol, Azul e Avianca Brasil – o valor da bagagem despachada varia entre R$ 59 e R$ 220.

Reclamações contra as empresas áreas podem ser feitas pelo site consumidor.gov.br

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo martins disse:

    Primeiro foi o "extintor de incêndio", agora é vez da "bagagem de mão"…
    É o estado brasileiro provando que não se cansa de prejudicar o miserável do contribuinte, eterno refém de sua usura inesgotável.
    E como quem cala consente, ainda usa o não dito para nos dizer que chapéu de otário é marreta.

  2. Naldin disse:

    A cobrança das bagagens seria para baratear as passagens, pelo menos aqui em terras potiguares tudo aumentou, as passagens custam o dobro do estado vizinho, e agora, forçados a despachar as bagagens, nosso erre-ene é uma piada de mau gosto, sinto-me um verdadeiro palhaço.

Casal é preso por tentar embarcar com bebê em bagagem de mão

Um casal egípcio foi preso após ser flagrado tentando entrar em um voo da Emirates em Sharjah (Emirados Árabes Unidos) com um bebê dentro da bagagem de mão.

O bebê de 5 meses, que é filho do casal, foi descoberto quando a bagagem passou pelo equipamento de raio-X.

Marido e mulher não tinham qualquer documento que compravasse que o bebê é filho deles. Então, os dois decidiram adotar a medida extrema para embarcar com a criança, noticou o “Sun”.

“Eles arriscaram a vida do bebê”, disse um porta-voz da polícia de Sharjah.

Fonte: Pagenotfound