Despacho de bagagem de mão fora do padrão começa nesta quinta no RN e mais três aeroportos do país

Padrão da bagagem de mão exposto no Aeroporto Afonso Pena, na Grande Curitiba. — Foto: Reprodução/RPC

As empresas aéreas brasileiras começaram neste mês a intensificar a fiscalização do tamanho das bagagens de mão de passageiros em voos nacionais. A partir desta quinta-feira (25), em quatro aeroportos do país, as bagagens que estiverem acima do tamanho padrão terão que ser despachadas.

A medida começa a valer por enquanto nos seguintes aeroportos:

Juscelino Kubitschek (Brasília)
Afonso Pena (Curitiba)
Viracopos (Campinas/SP)
Aluízio Alves (Natal)

Em outros nove terminais, as aéreas estão orientando os passageiros sobre as normas em vigor (entenda abaixo) – mas o despacho obrigatório ainda não vai valer. Em maio, a orientação será feita em mais dois aeroportos.

Até 23 de maio, as bagagens de mão fora do padrão passarão a ser obrigatoriamente despachada em 15 terminais do país.]

Tamanho permitido das bagagens

De acordo com a Abear, associação que reúne as aéreas brasileiras, o objetivo da medida é agilizar o fluxo dos clientes nas áreas de embarque e evitar atrasos.

Desde o início da cobrança pelas bagagens despachadas, muitos passageiros têm optado por levar apenas malas de mão – por vezes com dimensões excessivas –, causando transtornos na hora do embarque na aeronave.

Antes de entrar nas áreas de embarque, os passageiros terão que verificar se o tamanho e o peso das bagagens está de acordo com os padrões definidos pelas companhias: 55 centímetros de altura, 35 centímetros de largura e 25 centímetros de profundidade, com até 10kg.

Foto: Reprodução/Abear

Nos aeroportos em fase de orientação, os passageiros serão informados sobre as regras em vigor. Nos terminais em que a triagem já tiver sido implementada, as bagagens que excederem o tamanho permitido terão que ser despachadas nos balcões de check in das companhias aéreas, e estarão sujeitas a cobrança pelo serviço.

Nas quatro companhias participantes – Latam, Gol, Azul e Avianca Brasil – o valor da bagagem despachada varia entre R$ 59 e R$ 220.

Reclamações contra as empresas áreas podem ser feitas pelo site consumidor.gov.br

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo martins disse:

    Primeiro foi o "extintor de incêndio", agora é vez da "bagagem de mão"…
    É o estado brasileiro provando que não se cansa de prejudicar o miserável do contribuinte, eterno refém de sua usura inesgotável.
    E como quem cala consente, ainda usa o não dito para nos dizer que chapéu de otário é marreta.

  2. Naldin disse:

    A cobrança das bagagens seria para baratear as passagens, pelo menos aqui em terras potiguares tudo aumentou, as passagens custam o dobro do estado vizinho, e agora, forçados a despachar as bagagens, nosso erre-ene é uma piada de mau gosto, sinto-me um verdadeiro palhaço.

Odebrecht admite corrupção em obras de aeroportos

Ampliação do aeroporto de Congonhas. Foto: Divulgação/Galvão

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) firmou nessa quarta-feira (17) acordo de leniência com a Odebrecht em que a empreiteira denuncia cartéis em obras de aeroportos administrados pela Infraero, incluindo Congonhas e Guarulhos (SP).

O acordo foi assinado no âmbito da Operação Lava Jato. Segundo a Odebrecht, 19 empresas teriam participado do conluio, combinando resultados de licitações para dividir lotes de obras de ampliação e modernização de aeroportos.

Entre eles,Santos Dumont(RJ), Macaé (RJ), Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), Macapá (AP) e Vitória (ES).

Em troca da colaboração, a Odebrecht deverá se livrar de pagar qualquer valor ao Cade. Já as outras empresas condenadas no processo poderão pagar multa de até 20% do faturamento. Procurada, a empresa não quis se pronunciar.

Como antecipou o Estadão/Broadcast, o Cade tem pelo menos dez acordos de leniência em negociação e deve firmar outros 80 em processos que apuram cartéis relacionados à Lava Jato.

No fim do ano, o órgão fechou 16 termos de compromisso nos quais as principais construtoras investigadas pela operação pagaram R$ 900 milhões e se comprometeram a colaborar com as investigações, elevando para R$ 1,2 bilhão o valor pago por essas empresas ao conselho até agora.

No âmbito da Lava Jato, há outros 15 acordos de leniência já celebrados com o Cade. Somente a Odebrecht já firmou três: para investigações de cartel na construção do Rodoanel Mario Covas, em licitação feita pela Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A), em licitações promovidas pela Dersa e a Emurb (Empresa Municipal de Urbanização) para implementação do Programa de Desenvolvimento do Sistema Viário Estratégico Metropolitano de São Paulo e em obras e serviços de infraestrutura de médio e grande porte em Salvador (BA).

Segundo a reportagem apurou, a empresa tem quase uma dezena de outros acordos em negociação com o Cade, de novas denúncias quanto processos já abertos.

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silva Araújo disse:

    Se procurar aqui acha.
    Esse aeroporto Internacional Aluízio Alves, pode tranquilamente funcionar, como está funcionando, mas nunca, jamais nós moldes que opera hoje.
    Aí em São Gonçalo era pra está funcionando o que os políticos venderam, passaram pra população, que ia ser para transportes de cargas, vôos para Europa, Ásia e América etc etc…
    Mentira!!!
    Opera com o terminal de passageiros que de jeito nenhum deveria ter saído de Parnamirim.
    Quer fazer aeroporto em São Gonsalo? Pode fazer, sem problemas, agora matar o Augusto Severo, De maneira nenhuma, de jeito nenhum e pronto.
    Parnamirim, não merecia essa enganação. A população tinha que ter gritado e não deixar acontecer.

  2. Pedro disse:

    Menos são Gonçalo ???

PESQUISA MELHORES AEROPORTOS DO PAÍS: Governador Aluízio Alves aparece em 5º; concorrentes do hub da TAM, Recife é 3º e Fortaleza 7º

A SAC (Secretaria da Aviação Civil) divulgou nesta terça-feira (10) uma pesquisa de avaliação da infraestrutura dos aeroportos brasileiros, sob a visão dos passageiros, no terceiro trimestre de 2015. Guarulhos evoluiu bastante, segundo o governo, mas a liderança pertence ao Afonso Pena, em Curitiba. Os terminais do Rio de Janeiro foram mal avaliados. Os aeroportos foram avaliados em uma escala de 1 a 5, com a opinião de 13.086 passageiros. Veja o ranking completo aqui.

1º lugar – aeroporto de Curitiba: a primeira colocação do Afonso Pena se deve ao “transporte público”, à “cordialidade dos funcionários”, “tempo de fila na aduana”, “cordialidade dos funcionários de emigração” e “velocidade de restituição de bagagem”

3º lugar – aeroporto de Recife: o terminal foi o mais bem avaliado no quesito “disponibilidade de bancos/caixas eletrônicos/casas de câmbio”


5º lugar – aeroporto de Natal(assim chamado) – São Gonçalo do Amarante: o terminal tirou nota máxima na “cordialidade dos funcionários no aeroporto”. O aeroporto também foi o melhor “conforto na sala de embarque” e, em “facilidade para realizar conexões”, o terminal ficou com nota máxima.

7º lugar – aeroporto de Fortaleza: o terminal ficou com uma nota ruim em “qualidade da internet/wi-fi”

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. FRASQUEIRINO disse:

    Essa pesquisa em nada interfere na escolha da cidade onde se instalará o hubb da LATAM. Sera uma decisao tecnica muito mais abrangente que uma pesquisa feita no saguão de embarque e desembarque.

Aeroportos terão juizados para resolver conflitos entre passageiros e empresas; veja informações com RN

941525-aeroporto__tng1605                   Foto: Tânia Regô/Agência Brasil

Por interino

Com o crescimento do movimento de passageiro nos aeroportos do país no final do ano devido aos feriados de Natal e réveillon, além do período de férias escolares, aumenta também o número de conflitos entre viajantes e empresas aéreas. Este ano, para solucionar de forma mais rápida eventuais problemas, tribunais de Justiça de vários estados decidiram montar esquema especial de funcionamento dos juizados especiais nos aeroportos, apesar do recesso forense.

Esses juizados, de acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), tentarão fazer a conciliação entre passageiros e representantes das companhias aéreas em diversas situações, como extravio de bagagem ou mudança de horário de voos.

O atendimento é gratuito e estará restrito a questões que envolvam valores até 20 salários mínimos – cerca de R$ 15 mil. Segundo o CNJ, o consumidor não precisa de um advogado para ser atendido no juizado e, caso não haja conciliação, o processo será encaminhado ao Juizado Especial Cível.

No maior aeroporto do país, Guarulhos, em São Paulo, o juizado especial ficará aberto das 9h às 23h. Já no aeroporto de Congonhas, segundo mais movimentando, o órgão funcionará das 9h às 22h.

Já nos estados do Rio Grande do Norte e de Pernambuco os juizados especiais ficarão abertos, pela primeira vez, durante o recesso do Judiciário. No aeroporto internacional Aluízio Alves, na capital potiguar, o órgão atenderá o público das 10h às 22h. O posto estará fechado nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro e funcionará em horário reduzido hoje (24) e no dia 31 de dezembro (das 10h às 16h).

Em Recife (PE), o Juizado Especial Cível do aeroporto internacional Guararapes foi instalado para atuar no período da Copa do Mundo e atualmente funciona em caráter permanente. A unidade funcionará durante todos os dias da semana, no primeiro andar do terminal, próximo ao check-in sul e ao guichê da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), das 7h às 19h.

No Rio de Janeiro, o juizado especial do aeroporto internacional do Galeão funcionará 24 horas todos os dias, na área de embarque internacional do Terminal 2, próximo às instalações da companhia aérea TAM. No Santos Dumont, a unidade manterá o atendimento das 6h às 22h, todos os dias.

No Aeroporto de Brasília o juizado funcionará diariamente, das 6h à meia noite, inclusive aos sábados, domingos e feriados. Já em Minas Gerais, no aeroporto de Confins, o posto funcionará todos os dias, das 7h às 19h.

Agência Brasil

MPF/RN cobra medidas para evitar presença de urubus próximo aos aeroportos

O Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN), com base em relatório de vistoria do Ibama, recomendou à Prefeitura de São Gonçalo do Amarante que realize limpeza contínua do lixão irregular existente na comunidade do Guajiru e ainda promova ações de fiscalização para identificar os responsáveis pelo despejo de resíduos no local. O principal objetivo é reduzir a presença de urubus nas proximidades do futuro aeroporto, já em fase final de construção no município.

A recomendação, assinada pelo procurador da República Fábio Venzon, é apenas uma das ações que o Ministério Público Federal vem cobrando, junto a algumas prefeituras da Grande Natal, para tentar evitar a presença dessas aves, tanto nas proximidades do futuro Aeroporto de São Gonçalo, quanto do Augusto Severo, em Parnamirim. Os urubus e outros pássaros podem provocar acidentes principalmente durante os pousos e decolagens dos aviões.

Outra medida apontada na recomendação é a necessidade de a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante identificar os proprietários dos imóveis onde é depositado o lixo, de forma a exigir o cercamento dos terrenos. Em vistoria realizada em julho de 2013, o Ibama apontou a existência do lixão na comunidade do Guajiru. A área é considerada crítica pela proximidade com as rotas do atual e do futuro aeroporto.

As aves que sobrevoam o lixão podem se chocar contra as turbinas e a fuselagem dos aviões, causando acidentes. A Infraero informou que em novembro de 2013 houve uma colisão em Salvador, com um avião Tucano, no qual o instrutor ficou desacordado e a aeronave teria caído, se não houvesse outro piloto a bordo.

Audiências – No último dia 10, o MPF promoveu duas audiências para tratar do assunto, reunindo representantes da Base Aérea de Natal, Infraero, Ibama, Idema e das prefeituras de Parnamirim e Macaíba. Na primeira, o Idema informou que o Município de Natal, através da Urbana, apresentará um Plano de Recuperação de Área Degradada (Prad) da estação de transbordo, localizada no bairro de Cidade Nova. A estrutura, hoje descoberta, atrai urubus e não conta sequer com o devido licenciamento ambiental. Uma reunião será agendada com a Urbana para discutir o assunto.

Em relação a Parnamirim, a Infraero informou que, mesmo após a Prefeitura limpar o lixo despejado irregularmente nas proximidades da Lagoa do Jiqui, a população tem voltado a depositar resíduos no local. O Município se comprometeu a desativar as atividades que estejam atraindo urubus nas proximidades da lagoa.

No tocante aos catadores que, de forma irregular, transportam lixo para separá-lo na comunidade conhecida como Toca da Raposa, à margem do rio Pitimbu, terminando por depositar matéria orgânica no local, o que atrai urubus, será recomendado pelo MPF à Prefeitura de Parnamirim que regularize a situação desses catadores. O intuito é que possam continuar a extrair renda da venda do lixo inorgânico, mas que o resíduo da separação seja novamente coletado pela Prefeitura e não despejado de qualquer forma no solo.

O Município ainda ficou de encaminhar um relatório com a identificação dos abatedouros anteriormente existentes e que já foram desativados. O MPF também solicitará informações da Prefeitura de Parnamirim a respeito do projeto previsto para a área da favela do bairro Liberdade, de onde esgoto e lixo são despejados no terreno da Infraero. A preocupação é que, após a relocação das famílias, prevista para este ano, não se permita nova ocupação irregular do local.

Macaíba – Na segunda audiência do dia 10, o MPF foi informado que Idema e Prefeitura de Macaíba realizarão operação conjunta para identificar e autuar atividades clandestinas que estejam atraindo aves de grande porte no município. Além disso, restou acertada a realização de uma reunião entre Idema, Secretaria de Meio Ambiente de Macaíba e Chesf para definição de responsabilidades e cronograma de providências para retirada dos resíduos que estão depositados sob a linha de transmissão da Chesf, bem como pelo posterior cercamento da área e vigilância.

Problemas resolvidos – Na reunião foi possível, também, constatar que alguns dos problemas apontados pelo Ibama, em vistoria realizada no ano de 2013, já estavam resolvidos, como é o caso da deposição inadequada de resíduos sólidos junto à estação de transbordo do município de Macaíba.

MPF-RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. branco fontes disse:

    Neste caso a torcida do flamerda fica proibida de se aproximar do aeroporto

Novos aeroportos em Caicó e Mossoró são confirmados pelo Governo Federal

HenriqueReprodução: twitter

O ministro da Secretaria Nacional de Aeroportos, Moreira Franco, anunciou a construção de dois novos aeroportos no Rio Grande do Norte, um em Caicó e outro em Mossoró. O anúncio foi feito durante encontro com o presidente da Câmara Federal, Henrique Eduardo Alves, em que foi apresentado um relatório da Secretaria Nacional de Aviação Civil sobre a situação dos aeroportos dessas cidades.

Segundo Franco, no total, serão investidos R$ 218,2 milhões, dentro do Programa de Aviação Regional do Rio Grande do Norte. O consórcio Progen-Planway já foi contratado para desenvolver os projetos de viabilidade técnica, estudo preliminar, anteprojeto, ensaios e sondagens, projeto executivo de fundações e analise de projetos executivos.Outro consórcio, Cartografia Aeroportuária, contratado em novembro do ano passado, está fazendo o levantamento topográfico. A consultoria para o licenciamento ambiental está em fase de contratação, segundo o secretário de aeroportos, e será realizado pela empresa Bioma Consultoria Ambiental Ltda.

A localização dos novos aeroportos já foi discutida pelo Secretário de Aeroportos com a secretária Kátia Pinto e Yure Tasso Duarte, da Secretaria de Infraestrutura do Rio Grande do Norte. No caso de Caicó a ampliação da pista de mil metros e elevação da categoria do atual aeroporto estão inviabilizados pela penitenciária Pereirão e uma torre do estádio Marizão.  A Secretaria Nacional de Aviação Civil aguarda o estudo de viabilidade técnica e o plano básico de zoneamento. O estudo técnico para a construção de um novo aeroporto na cidade está previsto para o fim deste mês.

Já em Mossoró, segundo o ministro, a situação do aeroporto Dix-sept Rosado é mais complicada. De acordo com o relatório apresentado, com as irregularidade, o atual aeroporto seria rebaixado e o comprimento da pista de 2 mil metros sofreria uma redução de 560 metros. O Comando Aéreo Regional (Comaer) constatou 71 obstáculos, não oferecendo condições para ampliação.

De acordo com o cronograma, entre abril e junho deste ano, serão feitas as prospecções para a definição dos novos locais. Os estudos técnicos definitivos serão apresentados entre agosto e outubro. Em dezembro deverá sair o estudo preliminar e as licitações, dependendo das desapropriações e licenciamento ambiental, serão realizadas entre janeiro e abril de 2015.

Com informações da Tribuna do Norte

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlinhos disse:

    Para que, meu Deus? Se nem Natal sustenta os poucos voos que ainda tem, quem bexiga vai voar para Caicó ou Mossoró? Mais uma obra que vai ser feita inutilmente para gastar dinheiro do contribuinte, ajudar político e empreiteiro e depois ser abandonada por inutilidade….

Dilma: 'incrédulos terão um dia de amargura', com privatização de aeroportos

A presidente Dilma Rousseff comemorou o resultado dos leilões de privatização dos aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, e de Confins, em Minas Gerais, e disse que os “os incrédulos (no processo de licitações de infraestrutura) terão um dia de amargura”. A presidente visitou Fortaleza nesta sexta-feira para anunciar investimentos de R$ 2,09 bilhões em mobilidade urbana no Ceará.

– Eu tenho certeza que as próximas licitações não vão dar errado. O consórcio foi muito bem sucedido, a expansão da capacidade foi um ganho extraordinário. Hoje os incrédulos vão ter um dia de amargura porque não deu errado, no Brasil, as pessoas torcem para dar errado – disse Dilma.

Para a presidente, o valor arrecadado em torno de R$ 20 bilhões “que demonstra um enorme interesse dos investidores no Brasil”.

– Temos que ter orgulho do que temos e do que podemos ter. Procuramos construir uma combinação fundamental, os grandes operadores de aeroportos do mundo e os grandes construtores de aeroportos no Brasil.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Luciano, e esse dinheiro todo vai pra onde?? O proximo ano tem campanha eleitoral. Alo Ministerio Publico Federal.

  2. Tarso Bulhões disse:

    Atenção! Vamos deixar os PETRALHAS acharem que realmente nada está sendo privatizado. Como é bom ver o PT ser seduzido pela iniciativa privada! Aê PETRALHAS! Parabéns viu? PRIVATIZANDO OU CONCEDENDO vocês estão fazendo o correto!

  3. Luciano disse:

    Só para lembrar o blogueiro que concessão é diferente de privatização. Privatização quem fez foi FHC, vendendo nossos bens, muitas vezes a preço de banana. Esses bens nao temos nunca mais, a nao se que os compremos novamente. Concessão, significa ceder a alguém o direito de explorar o bem por um tempo, permanecendo sendo um bem do estado.

Copa: UOL alerta sobre atrasos em obras de aeroportos e destaca avanço no RN, com 78,31%

 Os aeroportos brasileiros são frequentemente apontados como um dos maiores problemas que o País tem que enfrentar para organizar uma Copa do Mundo bem sucedida ano que vem. O governo planejou, em 2011, uma série de melhorias para as 12 cidades-sede. Em seis aeroportos, porém, nem metade das obras de ampliação de terminais foi feita.

Apesar da baixa execução dos serviços, a Infraero garante que todas as reformas estarão concluídas até junho do ano que vem, quando cerca de 600 mil turistas estrangeiros devem desembarcar no País, segundo a Embratur. Ano passado, 472 mil estrangeiros visitaram o Brasil, em média, a cada mês – foram 5,6 milhões no ano, também de acordo com a Embratur.

Em duas cidades, as obras só devem terminar em 2015. As intervenções planejadas para os terminais de Porto Alegre e Fortaleza foram divididas em duas etapas. Apenas a primeira parte ficará pronta a tempo da Copa. “A conclusão da primeira etapa permitirá que esses aeroportos estejam aptos para atender a demanda prevista para o evento esportivo”, segundo a Infraero.

O levantamento do andamento das obras foi feito pela Infraero. A situação mais preocupante é a de Porto Alegre, onde as obras de reforma e ampliação do terminal de passageiros começou em setembro deste ano – embora, na Matriz de Responsabilidades, o início da reforma estivesse previsto para começar dois anos antes.

Em Curitiba, a obra avançou 8,46% até agora. A construção começou em maio deste ano e deve ficar pronta em maio do ano que vem. Já em Salvador, onde as obras começaram em janeiro de 2013, os serviços atingiram 20%. A ampliação do terminal deve estar pronta até o início de 2014, ainda segundo a Infraero.

A reforma do terminal de Fortaleza, iniciada em junho de 2012, chegou a 24,81% do total e deve ser entregue em março. Parte do atraso se deve a uma greve de operários e à demora na entrega do projeto executivo, segundo a Infraero.

Também apresentam baixa execução de obra Minas Gerais (33,17%), Cuiabá (34,43%) e Rio de Janeiro (35,7%). As obras mais adiantadas são as de Natal (78,31%) e Manaus (70,96%), que devem ficar prontas em novembro deste ano e março do ano que vem, respectivamente.

A maior parte das obras previstas pela Infraero envolve ampliação dos terminais de passageiros, readequação de pistas de pouso e reforma do viário que dá acesso aos aeroportos. Especialistas ouvidos pelo UOL Esporte lembram que há mais dois pontos que devem ser levados em consideração: a aviação comercial e o espaço para estacionamento de aeronaves.

“Os terminais de passageiros não devem ser problema para a Copa. A minha preocupação é com o espaço para as aeronaves nos pátios, a definição das posições e das áreas para manobra. Essa grade pode e deve ser preparada com antecedência”, afirma o professor de engenharia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Respício Espírito Santo, especialista em aviação civil.

A programação das posições das aeronaves deve levar em conta o incremento no movimento de aviões de pequeno porte e a exigência feita pela Fifa de fechar o espaço aéreo em um raio de um quilômetro dos estádios durante os jogos. Manaus, por exemplo, tem um aeródromo que fica dentro do perímetro da Arena Amazonas.

UOL

Aeroportos do Galeão e de Confins serão leiloados no dia 31 de outubro

1600WD0978AA ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, disse hoje (9) que os leilões dos aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, e de Confins, em Belo Horizonte, têm como data provável o dia 31 de outubro, caso o governo obtenha, a tempo, do Tribunal de Contas da União (TCU), parecer favorável em relação aos estudos apresentado no último dia 1º.

O anúncio foi feito pela ministra durante entrevista coletiva na qual apresentou estudos e regras para o arrendamento de portos em São Paulo e no Pará.

Entre as novidades nas regras da concessão dos aeroportos está a mudança do valor de outorga, o lance mínimo de cada leilão. No caso do Galeão, o valor passou de R$ 4,65 bilhões para R$ 4,73 bilhões. Já o lance mínimo para Confins foi reduzido, passando de R$ 1,56 bilhão para R$ 994 milhões. O investimento total a ser feito no Galeão será R$ 5,8 bilhões, e em Confins, R$ 3,6 bilhões.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Por falar em leilao por acaso alguem viu o cheque de 175 millhoes da Inframerica pelo pagamento do Aeroporto de Sao Gonçalo?? Pelo pouco que sei o BNDES ta financiando toda construçao. Assim eh bom demais!!!

  2. Sergio Nogueira disse:

    E não era o PT que era contra esse modelo? Quem te viu, quem PT.

Aeroporto de Natal é eleito o quarto melhor entre cidades que sediarão a Copa do Mundo

O Aeroporto Internacional Augusto Severo, que atende Natal e região metropolitana, foi escolhido o quarto melhor aeroporto entre as cidades-sede da Copa do Mundo 2014. A pesquisa, realizada pela Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, foi divulgada nesse sábado pelo Jornal Nacional.

O levantamento analisou 41 itens relacionados à qualidade dos serviços prestados em 15 terminais aeroportuários, como limpeza de banheiros, tempo de espera em filas, segurança, qualidade das informações repassadas, cortesia dos funcionários, valor de produtos de alimentação, custo de estacionamento e acesso à internet.

Os aeroportos analisados foram os 14 que existem nas capitais que sediarão os jogos da Copa do Mundo (São Paulo e Rio de Janeiro possuem dois) mais o da cidade de Campinas, que também atende São Paulo.

Na pesquisa, foram ouvidas 21 mil pessoas entre os meses de janeiro e março de 2013. As notas variavam entre 0 e 5 e o Aeroporto Internacional Augusto Severo obteve 4,12 de média. O melhor avaliado foi o de Curitiba, com nota 4,21. O terminal de Cuiabá ficou em último, com nota 3,46.

Confira o ranking:

Curitiba (PR) 4,21
Recife (PE) 4,14
Fortaleza (CE) 4,14
Natal (RN) 4,12
Porto Alegre (RS) 3,98
Salvador (BA) 3,89
Congonhas (SP) 3,86
Santos Dumont (RJ) 3,85
Guarulhos (SP) 3,67
Campinas (SP) 3,65
Confins (MG) 3,61
Brasília (DF) 3,58
Manaus (AM) 3,51
Galeão (RJ) 3,51
Cuiabá (MT) 3,46

Anac cria projeto para monitorar segurança nos aeroportos

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) criou projeto para monitorar a segurança nos aeroportos internacionais em Brasília,  Curitiba, no Rio de Janeiro (Antonio Carlos Jobim/Galeão), em Manaus, São Paulo (Guarulhos e Congonhas), Campinas, Ribeirão Preto, Porto Alegre, Porto Seguro, no Recife e em Salvador. De acordo com medida publicada no Diário Oficial da União de hoje (31), o monitoramento será feito, por meio de indicadores, pelos operadores dos aeroportos, sendo a participação voluntária. A coleta de dados ocorrerá no período de um ano.

A finalidade dessa coleta é ajudar a Anac na supervisão de segurança dos aeroportos. Devem ser registrados acidentes, incidentes com lesões, condições de infraestrutura, posições incorretas de aviões, pessoas e veículos, entre outras ocorrências. Os operadores dos aeroportos devem enviar os indicadores de segurança à Anac mensalmente, até o décimo dia útil do mês, para o e-mail [email protected]

Agência Brasil

Infraero e Polícia Rodoviária Federal reforçam trabalho neste feriado

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) fará uma operação especial para o feriado da Independência, com reforço da fiscalização em várias rodovias federais. A operação começa às 24h dessa quinta-feira (6) e vai até as 24h do domingo (9). Serão destacados 9 mil agentes federais para a fiscalização de 70 mil quilômetros (km) de malha viária.

Já nos aeroportos, a estimativa da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) é que 2,8 milhões de pessoas circulem pelos 63 aeroportos durante o feriado.

A PFR informou que vai reforçar a fiscalização, com 35 equipes nos estados de Minas Gerais, do Rio de Janeiro, de Santa Catarina e da Bahia. Seis helicópteros serão usados no patrulhamento aéreo e resgate de vítimas em quatro regiões do país.

O tráfego de caminhões bitrem, com dimensões excedentes e caminhões cegonha será restrito durante o feriado. Os veículos não poderão circular na sexta-feira (7), das 6h às 12h, e no domingo (9), das 16h às 24h. No sábado (8), não haverá proibição. A medita restritiva vale também para os veículos que têm a Autorização Especial de Trânsito (AET). A medida, segundo a PFR, tem o objetivo de reduzir o número de carros nas estradas e inibir os acidentes envolvendo caminhões. No ano passado, 34% dos acidentes em rodovias federais envolveram caminhões.

Nos aeroportos, as equipes operacionais, de limpeza e de segurança serão reforçadas neste período, assim como a fiscalização da saída de bagagens. O processo de entrega das malas será acompanhado por câmeras de segurança, monitoradas da sala de desembarque. O transporte de bagagens, no entanto, é responsabilidade das companhias aéreas.

Balcões de atendimento da Infraero e funcionários com colete identificador de ajuda estarão disponíveis caso os passageiros tenham alguma dúvida. Além disso, o aplicativo Infraero Voos Online, com informações dos voos e do Guia do Passageiro, estará disponível para celulares como iPhone, Blackberry e para os com plataforma Android e Java.

No ano passado, na véspera do feriado da Independência, o número de passageiros que embarcaram e desembarcaram nos aeroportos foi 495.589.

Com informações da Agência Brasil

PF faz operação padrão nos Aeroportos hoje e deve congestionar embarques

Quem vai viajar de avião hoje precisa se programar para chegar ainda mais cedo ao aeroporto de onde parte o seu voo, principalmente se for internacional. A Polícia Federal programou uma operação-padrão em terminais de todas as capitais do País para protestar contra a terceirização de funções exclusivas dos agentes federais. As companhias têm orientado os passageiros a comparecer ao embarque com 3h30 de antecedência.

O setor de imigração também terá problemas. O passageiro, que levava cerca de 1,5 minuto para passar pelo local, poderá demorar até 6 minutos, de acordo com estimativa do presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Federal em São Paulo (Sindipol-SP), Alexandre Santana Sally. No Estado, a mobilização será realizada nos Aeroportos de Congonhas, zona sul da capital, e de Cumbica, em Guarulhos, região metropolitana.

O sindicalista informou que a intenção é mostrar como deveriam ser os procedimentos adotados dentro dos aeroportos, caso houvesse efetivo suficiente. Os procedimentos, diz Sally, são feitos por amostragem. Haverá mais rigor na checagem de documentos, como passaporte e bilhete de passagem, entrevista com o passageiro e a checagem no sistema da PF de procurados e impedidos de deixar o País, tanto na chegada quanto na saída. Até mesmo brasileiros serão interrogados na entrada.

Empresas que operam voos internacionais, como a TAM, recomendam a chegada ao embarque antes das 2 horas estipuladas. A Gol pede que o check-in seja feito pela internet ou por aplicativo para celular.

Procedimentos. Todas as malas despachadas deverão passar pelo raio X – normalmente, o trabalho é feito por amostragem. “A maioria das malas que vai no porão do avião não é escaneada. Se for detectado algo ilegal, o passageiro será levado à delegacia.”

As entrevistas dos estrangeiros que chegam ao País serão mais rigorosas. Os agentes deverão checar todos os requisitos de entrada, como meios de subsistência e passagem de retorno, além de avaliar se o passageiro tem comportamento suspeito.

“A população não tem noção de como está a segurança de nossas fronteiras. Quando chega um passageiro estrangeiro, ele não é recebido por um policial, mas por um funcionário terceirizado, o que nós somos radicalmente contra”, disse Sally. “Esses funcionários são mal preparados e mal remunerados.”

Atualmente, o salário de um policial federal está em torno de R$ 7.500, enquanto o de um terceirizado é de R$ 650, segundo o sindicalista. A contratação de terceirizados foi uma medida emergencial adotada em 2008 para a suprir o aumento da demanda. Hoje, 147 policiais e 90 terceirizados trabalham nos aeroportos do Estado.

A direção da Polícia Federal informou que a contratação de terceirizados é “legalmente autorizada pelos órgãos de controle da República” e que o serviço de imigração – fiscalização, admissão ou inadmissão – é feito exclusivamente por policiais.

Fonte: Estadão

Wi-fi grátis e ilimitado começa em Aeroportos. Em Natal ainda este mês

Desde a tarde de ontem (4), passageiros podem acessar a internet de modo gratuito e ilimitado em sete dos maiores aeroportos brasileiros.

O acesso, sem fio, foi liberado nas áreas de embarque dos aeroportos de Cumbica (Guarulhos), Congonhas, Galeão, Santos Dumont, Recife, Fortaleza e Pampulha (MG).

E a partir de hoje, deve começar também nos aeroportos de Brasília e Porto Alegre.

O serviço é oferecido pela Infraero (estatal responsável pelos aeroportos), que fez um acordo com três operadoras: em troca de publicidade, elas não cobram pela internet.

Editoria de Arte/Folhapress

Inicialmente, apenas a rede da TIM estará disponível.

Para usar o serviço, o passageiro será orientado a fazer um cadastro ao abrir o navegador. Depois, terá de inserir o número do cartão de embarque para validar o acesso.

Nos principais aeroportos do mundo, o mais comum é o acesso à internet ser cobrado. No Brasil, esse modelo tinha pouca demanda e não era atrativo para as empresas fornecedoras, diz Gustavo Vale, presidente da Infraero; daí a ideia de propor gratuidade.

A estatal disse que a fase experimental vai durar sete dias. Em Cumbica, 500 passageiros poderão acessar a internet simultaneamente; em Congonhas, 600, diz a TIM.

Nos dois casos, a oferta é inferior à demanda: em Cumbica passam cerca de 1.700 passageiros nas áreas de embarque por hora; em Congonhas, 1.300.

Com a entrada das outras duas empresas participantes (Linktel e Net), o número irá se expandir, avalia a Infraero, mas não está definido quando isso ocorrerá. A ideia é levar a internet gratuita ilimitada a 100% dos passageiros, afirma Vale.

Outros aeroportos receberão o serviço ainda neste mês.

Folha

Vejam os 10 aeroportos mais perigosos do mundo para decolar e pousar

É de arrepiar esse material, que mistura vídeos reais com animação e imagens de simuladores de voo. Os pilotos internacionais podem divergir em um ou outro caso, mas veja quais são os aeroportos geralmente considerados mais perigosos do mundo, e por quê.

O vídeo é em inglês, mas resumo aqui os problemas de cada um, pela ordem de aparição — os mais perigosos ficam para o fim:

Lindbergh Field, San Diego, Califórnia, EUA: a cidade cresceu em volta do aeroporto original, obrigando os pilotos a manobrar em meio a um paliteiro de prédios, sem contar o enorme edifício-estacionamento do próprio aeroporto.

Aeroporto de Funchal, Ilha da Madeira, Portugal: um espanto — o terreno é tão escasso que a pista do aeroporto foi obrigado a crescer, sobre pilotis, mar adentro. Não bastasse isso, as montanhas produzem um vento encanado fortíssimo que atrapalha pousos e decolagens.

Eagle County Airport, Vail, Colorado, EUA: cercado por montanhas, as Rochosas, sua altitude torna menos denso o ar e obriga a um acionamento específico de turbinas tanto na decolagem como na aterrissagem.

Courchevel, França: a pista dessa estação de esqui parece uma montanha russa, que fará o avião saltar antes da hora. A previsão do tempo é complicada.

Kai Tak, Hong Kong, China: espremido num amontoado de prédios, pista curta — de tal forma que, para deixar bem claro quando ela acaba, havia uma parede pintada em xadrez branco e vermelho. Acabou sendo desativado.

Gibraltar, território britânico encravado na Espanha, na entrada do Mediterrâneo: além de ficar justo ao lado do imenso rochedo de Gibraltar, sofre o efeito de ventos fortíssimos, é cercado de prédios altos e a pista, por falta de espaço, atravessa uma rodovia.

Princess Juliana Airport, Saint Marteen, Antilhas Holandesas: em 1943, a deliciosa ilha, que a Holanda compartilha com a França — com soberania sobre St. Martin, metade do território –, tinha apenas um hotel. Hoje, com a mesma pista de aeroporto, são cerca de 3 mil. Os aviões, para descer, passam a dezenas de metros das cabeças dos frequentadores de uma das praias mais populares.

Saint Barthélemy, Caribe francês: um dos destinos mais caros e exclusivos do mundo continua tendo um aeroporto de pista minúscula, no qual os aviões fazem proezas para não entrar areia adentro.

Aeropuerto de Toncontin, Tegucigalpa, Honduras: outro de pista curta demais que, além do mais, termina num pedaço de montanha.

Tenzing-Hillary Airport, Lukla, Nepal: encravado nas montanhas Himalaia, concentra várias dificuldades que fazem o pesadelo de pilotos — do ar rarefeito à quantidade de montanhas ao redor, da propensão a turbulências a problemas de visibilidade e ventos fortes, além de uma pista tão curta que, tomada a decisão de aterrissar, não há retorno possível, pois não há como arremeter o aparelho novamente.

Vejam só:

http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=fLphTxDix-c

Fonte: Coluna de Ricardo Setti na Veja

Pane em sistema complica check-in da TAM pelo país

Por interino

Os passageiros da companhia aérea TAM encontram dificuldades para realizar o check-in nos principais aeroportos do País na manhã desta sexta-feira, 2. Por causa de uma pane na conexão da SITA, empresa de tecnologia que presta serviços para a companhia, com o sistema de check-in da TAM, a impressão dos cartões de embarque e das etiquetas das bagagens está sendo feita manualmente.

A demora na operação manual formas filas nos aeroportos de maior movimento, que estão com tempo de espera de mais de uma hora, como é o caso no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, segundo informações da Rádio CBN.

Em nota, a TAM afirma estar prestando assistência aos clientes e lamenta os inconvenientes causados pela situação.

Em Congonhas, duas partidas programadas da TAM, uma para Salvador e outra para o Rio de Janeiro, no período entre 9h e 10 horas, registravam atrasos de mais de meia hora, segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

Já no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, as decolagens estavam com horários confirmados.

No Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio, apesar da falha no sistema, as filas de passageiros estavam normais no check-in da empresa, de acordo com a Infraero.

Abaixo a íntegra da nota na TAM

“A TAM informa que, devido a um problema ocorrido nesta manhã no link de conexão da SITA, com o sistema de check-in da companhia, a impressão dos cartões de embarque e das etiquetas das bagagens no momento estão sendo feitas manualmente. O preenchimento manual está causando filas nas posições de atendimento em parte dos aeroportos. A TAM está prestando toda a assistência aos clientes e lamenta os inconvenientes causados pela situação”.

Fonte: Estadão