Polícia

Polícia Civil recaptura “Bill Clinton”, condenado por roubo em Natal

Foto: Ilustrativa

Policiais civis da Delegacia Municipal de Monte Alegre prenderam, nesta segunda-feira (17), Hilton Klynton Souza da Cunha, conhecido como “Bill Clinton”, 25 anos. Ele foi detido no bairro do Alecrim, em Natal.

Em desfavor de Hilton Klynton, existia um mandado de recaptura, expedido pela 17ª Vara Criminal da Comarca de Natal, referente ao cumprimento de pena pela prática de crimes de roubos mediante arrombamentos a lojas.

Hilton Klynton já se encontrava à disposição da Justiça, cumprindo em regime semiaberto pena privativa de liberdade, porém, desde dezembro de 2020, não comparecia à unidade prisional.

Ele foi conduzido à delegacia e, em seguida, reencaminhado ao sistema prisional. A Polícia Civil solicita que a população envie informações de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Opinião dos leitores

  1. Calma , não comemorem , é só contratar o advogado do ladrao condenado Lula, esperar o STF julgar e correr para o abraço

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Monica Lewinsky: Bill Clinton tinha obsessão por ménage à trois

A vingança pode demorar e pode até ser servida fria. Mas um dia vem. É o caso de Monica Lewinsky, a estagiária que foi amante de Bill Clinton quando o democrata era presidente dos EUA.

Monica, aos 39 anos, vai publicar em breve cartas secretas nas quais, garante ela, Clinton revela um desejo insaciável por ménage à trois (sexo a três), segundo reportagem do “Daily Mail”.

Além disso, nas cartas, diz Monica, Clinton ridiculariza a esposa, Hillary. Mas, diz a ex-estagiária, o chefe da Casa Branca acreditava que a primeira-dama também procurava amor fora do casamento.

De acordo com amigos ouvidos pela “National Enquirer”, Monica quer que o livro com os detalhes íntimos do caso que viveu com Clinton seja a suavingança para a posteridade.

Fonte: Page Not Found

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *