VÍDEO: Polícia Civil prende em Natal suspeitos de arrombamento de caixas eletrônicos com atuação interestadual; cerca de R$ 550 mil reais em ações criminosas

Policiais Civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) deflagraram, nesse domingo (28), a Operação “Mãos Malditas”, com o objetivo de cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão em desfavor de investigados pela prática de crimes de furto qualificado que ocorreram nas cidades de Goianinha, Santo Antônio do Salto da Onça, Extremoz e Natal. No total, foram nove ações criminosas, sendo quatro delas consumadas. As prisões aconteceram nas cidades de Extremoz, Natal e Parnamirim. (Detalhes da ação policial acima, em vídeo, através do delegado Erick Gomes, diretor da Deicor).

De acordo com as investigações, a organização criminosa estava atuando no Estado do Rio Grande do Norte desde o mês de fevereiro deste ano, quando começaram a ser investigados. Os criminosos utilizavam lança de corte para abrir os caixas 24h, desligando os alarmes e praticando os furtos, tendo subtraído, ao total, cerca de R$ 550 mil reais, durante esse período. Os policiais apuraram ainda que a organização possui composição interestadual, pois é formada por criminosos provenientes de Santa Catarina, Rio de Janeiro, Paraíba, Bahia e do Rio Grande do Norte.

Nesse domingo (28), por volta de 02h, o grupo criminoso entrou em uma farmácia, localizada na Av. Hermes da Fonseca, e cortou o caixa, subtraindo a quantia de R$ 175 mil reais. Participaram dessa ação criminosa oito pessoas, utilizando dois veículos. Após a DEICOR tomar conhecimento da ocorrência, as equipes começaram a diligenciar e conseguiram dar cumprimento a quatro mandados de busca e apreensão e cinco mandados de prisão. Durante as diligências, foram apreendidos aproximadamente R$ 50 mil reais em dinheiro, três veículos, equipamentos utilizados para corte, substância entorpecente conhecida como “skank”, balança de precisão e sacos para embalar drogas.

Ao total, seis pessoas foram presas: Dam William Grawe, conhecido como “Nitim”, 26 anos, foi preso em razão da existência de dois mandados de prisão, expedidos pela Justiça dos Estados do Rio de Janeiro e Santa Catarina; Anderson Sérgio Pereira, conhecido como “Periquito”, 35 anos; Francinaldo Francisco da Silva, conhecido como Naldo, 43 anos; Gustavo Fernandes da Cruz, conhecido como “Guga”, 27 anos, o qual também responde pelo crime de tráfico perante a Justiça do Rio Grande do Norte e por tráfico internacional perante a Justiça Federal do Acre; Júlia Martines Oliveira, 30 anos; e Eloísa Alves de Oliveira, 22 anos.

“Nitin”, que é apontado nas investigações como o responsável por operar a lança de corte, estava foragido dos Estados de Santa Catarina e do Rio de Janeiro, pelo suspeita de arrombar caixas eletrônicos. Ao ser interrogado na delegacia, confessou que, no Rio de Janeiro, ele e “Periquito” teriam violado mais de cinco caixas eletrônicos, o que será compartilhado com as respectivas polícias judiciárias.

De acordo com as investigações “Periquito”, que é parceiro de “Nitin”, viaja o país inteiro cortando caixas eletrônicos, tendo ele confessado vários cortes em diversas capitais. Já “Naldo” é mecânico e confessou a participação nos crimes, sendo ele o responsável por guardar as ferramentas utilizadas nas ações. Com ele, foram encontrados as lanças de corte e um alicate hidráulico para abrir os caixas. “Guga” teria a função de conseguir os veículos para as ações e de dirigir os veículos. Ele também foi autuado por tráfico de drogas, em razão de terem sido encontrados consigo “skank”, balança de precisão e vários sacos plásticos.

As investigações indicam ainda que Júlia Martines é companheira de “Periquito” há alguns meses e sabia de todos os furtos que ele praticava, inclusive passava informações para ele, evitando que o companheiro fosse preso pela polícia, bem como o incentivava para a prática das ações delituosas. Já Eloísa é companheira de “Nitin” e é residente na comunidade da Rocinha, no Estado do Rio de Janeiro, mas estava no Rio Grande do Norte ajudando “Nitin” a cometer os crimes. Ela estaria tendo uma vida de luxo, pagando jantares em lugares nobres no valor R$ 700 reais e comprando R$ 10 mil reais em roupas e sapatos.

A DEICOR ressalta que as investigações continuarão, pois os policiais estão à procura de Encenor Ramalho dos Santos Neto, conhecido como “Netinho”, o qual teria a função de trazer os criminosos de fora para a prática das ações criminosas. Segundo o que já foi apurado, “Netinho” responde a vários processos criminais e tem uma vida de ostentação, sendo seguido por mais de 400 mil pessoas em sua rede social. Ele é suspeito de violar caixas eletrônicos, enriquecendo ilicitamente, e atualmente é procurado pela Polícia Civil.

A Polícia Civil pede para que a população continue enviando informações de forma anônima, por meio do disque denúncia 181, e dos números da DEICOR: (84) 3232-2862 e (84) 98135-6796 (Whatsapp).

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. PARABÉNS PC disse:

    Embora o efetivo da Polícia Civil seja muito pequeno em nosso estado, os resultados dos trabalhos são excelentes. Parabéns!

  2. Sandra disse:

    Excelente notícia, parabéns aos policiais.

  3. Paulo disse:

    Trabalho de excelência! Parabéns aos Policiais Civis pela investigação e prisão dessa quadrilha! 👏👏👏

Polícia Civil prende homem no interior do RN por maus-tratos contra animais e profanação de sepultura

Policiais civis da Delegacia Regional da 4ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Pau dos Ferros prenderam em flagrante, nesta terça-feira (23), Francisco Canindé Lima Pereira, 38 anos. A prisão aconteceu na cidade de Francisco Dantas, pela suspeita da prática dos crimes de profanar sepultura e maus-tratos contra animais, ocorridos na cidade de Pau dos Ferros.

As investigações se iniciaram há cerca de uma semana, após serem divulgadas nas redes sociais imagens em que se registrava um gato morto de forma aparentemente cruel, sobre uma sepultura de um cemitério da cidade, cercado de velas, cigarros e bebida alcoólica. Nesta terça-feira (24), no mesmo cemitério, foi encontrada uma galinha morta, em circunstâncias semelhantes.

O suspeito foi identificado pelos policiais e conduzido à delegacia, onde confessou a prática dos crimes. Ele alegou que estava fazendo cultos para se curar de ulcerações que estavam aparecendo em seu corpo. De acordo com Andson Rodrigo, delegado regional da 4ª DRP, a conduta do suspeito não se enquadra na livre e regular manifestação de crença/religião. “O local não era apropriado e a ação gerou sofrimento demasiado ao animal”, explicou o delegado.

Francisco Canindé foi autuado em flagrante e conduzido ao sistema prisional, onde ficará à disposição da justiça. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jôsi disse:

    Esse infeliz vai estar solto logo logo !
    Só espero que a punição que ele merece não demore pra acontecer. …..

  2. Cigano Lulu disse:

    Profanar sepulturas deveria ser considerada a construção de uma praça onde era um cemitério. A Praça do Rosário, no centro de Assu, é um exemplo clássico da falta de respeito à memória de seus antepassados.

FOTO: Polícia Civil prende homem suspeito de venda irregular de medicamentos como Ivermectina e antibióticos em Natal

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Policiais civis da Delegacia Especializada em Narcóticos (DENARC) de Natal autuaram em flagrante, nesta quarta-feira (24), um homem de 37 anos, pela suspeita de venda clandestina de medicamentos, no conjunto Vale Dourado, bairro Nossa Senhora da Apresentação, localizado na Zona Norte de Natal.

As investigações se iniciaram após o recebimento de uma denúncia anônima, por meio da Delegacia de Plantão para atendimento de ocorrências relacionadas à COVID, vinculado à Diretoria de Polícia da Grande Natal (DPGRAN). O documento informava que um homem, aproveitando-se da demanda decorrente da pandemia do novo coronavírus, estava comercializando medicamento de forma irregular, inclusive realizando serviço de “delivery”, com contato via aplicativo “Whatsapp”.

Os policiais conseguiram identificar o homem e, em sua residência, encontraram diversas caixas do medicamento Ivermectina e outros antiparasitários, além de antibióticos, como a azitromicina. O suspeito confessou a venda dos produtos, sem a devida autorização, sendo conduzido à delegacia para autuação em flagrante.

Após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), o homem foi liberado. O procedimento será encaminhado à Justiça e o suspeito poderá responder pelos crimes de fornecer substância medicinal em desacordo com receita médica e de exercer profissão de médico/farmacêutico, sem autorização legal.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Célia Oliveira disse:

    E as Farmacias explorando o povo. Cadê o Procon?

  2. Val Lima disse:

    Medicação ministrada de forma errada ,pode matar…

  3. Natal sofrida disse:

    A justiça solta ladrões e criminosos, a policia prende quem vende remedio que salva vidas. Tem alguma coisa errada.

    • Cavaludo disse:

      Vá se tratar num psiquiátrica ou psicólogo. Vc está precisando.

    • Acosta disse:

      O que me deixa mais mais indignado, é que nas farmácias um medicamento que custava em torno de 6.00 reais, eles vendem de 35 a.45 reais. E nunca vi nenhuma providência ser tomada pelas autoridades, e nem a polícia fechar esse estabelecimento. Vai entender tb!

    • Dinaide Arruda Camara disse:

      Saiba que a venda de medicamentos só pode ser vendido em Farmácia. É bom saber para não conversar besteira.

Polícia Civil prende suspeito de roubos a fazendas no interior do RN

Policiais civis da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (DEFUR) de Natal prenderam, nessa terça-feira (16), José Pereira de Macedo, conhecido como “Niel”, 33 anos. A prisão aconteceu no município de Ipanguaçu, em cumprimento a um mandado de prisão temporária.

“Niel” foi encontrado por policiais civis na casa de familiares, no Sítio Pedrinhas. De acordo com investigações, ele é envolvido em assaltos a fazendas no interior do Rio Grande do Norte e também no município de São Gonçalo do Amarante, de onde é natural. No momento da abordagem, José Pereira não resistiu à prisão e confessou a participação nos roubos.

Ele foi conduzido até a delegacia e encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Enteada – vítima – gravidez: Polícia Civil prende em Natal homem por estupro de vulnerável

Policiais civis da Delegacia Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente (DCA) cumpriram, na manhã desta segunda-feira (15), um mandado de prisão preventiva contra um homem de 32 anos.

Ele foi preso no bairro das Quintas, localizado na Zona Oeste de Natal, pela suspeita da prática do crime de estupro de vulnerável, contra a enteada dele, uma adolescente de 13 anos.

De acordo com a investigação, a vítima teria engravidado em decorrência dos atos sexuais praticados pelo suspeito. Após a realização do teste de DNA, foi constatado que o homem é de fato o pai da criança.

Ele foi conduzido até a delegacia e encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

http://www.policiacivil.rn.gov.br/Conteudo.asp?TRAN=ITEM&TARG=233287&ACT=&PAGE=&PARM=&LBL=NOT%CDCIA

Polícia Civil indicia suspeitos de furtar objetos do interior de veículos em Natal

Policiais civis da Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Natal (DEFUR) divulgaram, nessa quarta-feira (03), o resultado de uma investigação que conseguiu indiciar três suspeitos de terem furtado diversos objetos que estavam no interior de veículos. A equipe da DEFUR conseguiu recuperar dois notebooks e apreender dois veículos que foram utilizados nas ações criminosas.

Na quarta-feira (03), os policiais civis apreenderam um veículo Renault/Fluence que era utilizado pelos suspeitos. Na terça-feira (02), a equipe da DEFUR cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência de um dos suspeitos e conseguiu apreender um veículo Fiat/Palio, dois dispositivos conhecidos como “chapolin” que são utilizados para interromper o sinal de alarmes e um equipamento conhecido como punção, que é utilizado para quebrar os vidros dos veículos.

Na terça-feira (02), os policiais realizaram diligências e conseguiram identificar outros dois suspeitos pelos crimes. Com um deles, os policiais apreenderam um notebook que havia sido subtraído no dia 26 de maio, no bairro Capim Macio, em Natal.

As investigações que resultaram no indiciamento dos três suspeitos começaram no dia 26 de maio, após a equipe da DEFUR ter conseguindo recuperar um notebook que havia sido furtado, no dia 25 do mesmo mês, do interior de um veículo que estava estacionado no bairro Lagoa Nova. A partir da recuperação desse aparelho, os policiais civis verificaram a ocorrência de outras ações criminosas semelhantes praticadas pelos mesmos suspeitos, naquela região. Os notebooks recuperados foram devolvidos às vítimas e os três suspeitos serão indiciados pela prática do crime de furto.

A Polícia Civil pede para que a população continue enviando informações de forma anônima, através do disque denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

 

Polícia Civil prende suspeito por latrocínio de arquiteto na Zona Sul de Natal

Policiais civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), com apoio da 1ª Delegacia de Polícia (DP) de Parnamirim, deram cumprimento, na manhã desta sexta-feira (29), a um mandado de prisão temporária em desfavor de Ivo de Souza Rodrigues, 18 anos. Ele é investigado pela suspeita da prática do crime de latrocínio que vitimou o arquiteto Eliedson Vinícius Marcelino de Menezes, 39 anos.

No local combinado, em Parnamirim, a vítima levou Ivo e o adolescente para o seu apartamento, no bairro de Lagoa Nova, na Zona Sul de Natal. O crime aconteceu na noite do dia 19 deste mês, no interior do apartamento de Eliedson Vinícius. No momento do latrocínio, Ivo de Souza estava acompanhado de um adolescente de 14 anos. Eles haviam marcado um encontro com a vítima. O crime foi praticado a partir de cutiladas de faca.

A prisão aconteceu no bairro Bela Parnamirim, no município de Parnamirim. O suspeito foi encaminhado ao Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP/RN) e, após realização de exame de corpo de delito, será conduzido ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Polícia Civil prende em Natal e Parnamirim três suspeitos de confeccionarem identidades falsas

FOTO: PC/ASSECOM

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) deflagraram, na manhã desta quarta-feira (27), a Operação “Identidades”, que resultou na prisão de três homens suspeitos de confeccionarem cédulas de identidade ideologicamente falsas para criminosos foragidos da Justiça potiguar e de outros estados da Federação. Durante a Operação, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão preventiva.

Foram presos Roberto Alves Pereira dos Santos, 74 anos, (funcionário do Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP/RN), Manoel Antônio da Costa Neto, conhecido como “Bel”, 47 anos e seu filho Breno Marcílio Gonçalves da Costa, 26 anos. As prisões aconteceram em Natal e Parnamirim.

A investigação, que teve a cooperação do ITEP/RN, durou um ano e descobriu que diversas pessoas que haviam sido autuadas pela DEICOR em outras investigações estavam de posse de cédulas de identidade em que o papel era verdadeiro, entretanto, os dados inseridos nos documentos eram falsos. Foi descoberto que existia no ID/ITEP, um prontuário com os dados falsos.

Além disso, a investigação descobriu que os investigados também confeccionam outros documentos como certidão de nascimento, CPF e reservista. Os interessados admitiram que pagavam valores que variavam de R$ 3 a R$ 10 mil. para obterem os documentos falsos. No que diz respeito à confecção das cédulas de identidade, os procedimentos de coleta de impressões digitais e recebimento dos documentos eram realizados na unidade do ID/ITEP, localizada na Central do Cidadão de um shopping da capital. Eles também relataram que não fizeram nenhum tipo de agendamento pela internet (procedimento obrigatório), tendo sido atendidos rapidamente, apesar do fluxo enorme de pessoas que aguardam pelo mesmo atendimento ofertado pela instituição.

Na casa de Roberto Alves, em Natal, foram encontradas várias identidades já confeccionadas, tinta e material para coleta de digitais, cópias de certidão de nascimento, a quantia de R$ 15 mil em espécie, várias folhas de cheques, além de um revólver calibre 38, com cinco munições intactas e um rifle calibre 44. Roberto Alves também foi autuado em flagrante delito por posse ilegal de arma de fogo.

Durante o interrogatório, o funcionário do ITEP/RN confessou que há muitos anos tem a prática de confeccionar RG’s para alguns conhecidos, desde que os interessados apresentassem uma cópia da certidão de nascimento.

Na casa de Manoel Antônio e Marcílio, em um condomínio de luxo de Parnamirim,foram apreendidos cadernetas com anotações, aparelhos celulares e dois veículos. Os dois já foram presos pela Polícia Federal de Pernambuco, em 2019, acusados de falsificarem CPFs, tendo ficado presos no Estado, por mais de um ano.

A investigação da DEICOR identificou que vários suspeitos de roubo a bancos, de carros-fortes, líderes de facção e traficantes interestaduais, todos foragidos da Justiça, oriundos de nove estados da federação conseguiram confeccionar RG em nome de outras pessoas, junto ao ITEP, com a facilitação do servidor Roberto Alves.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181, disque DEICOR (84) 3232-2862 ou Zap DEICOR (84) 98135-6796.

http://www.policiacivil.rn.gov.br/Conteudo.asp?TRAN=ITEM&TARG=232019&ACT=&PAGE=&PARM=&LBL=NOT%CDCIA

Polícia Civil apreende adolescente suspeito de ter assassinado mãe e filha em Mossoró

Duas investigações que estavam sendo realizadas pelos policiais civis da Delegacia de Homicídios (DHM) e pela Delegacia Especializada de Narcóticos (DENARC) de Mossoró resultaram na apreensão, nessa quarta-feira (27) de um adolescente de 16 anos, suspeito de ter assassinado mãe e filha no município. O suspeito foi detido quando estava em uma residência na comunidade do Ouro Negro. Um outro adolescente que estava na casa, também foi apreendido.

Na manhã desta quarta-feira, uma equipe de policiais civis da DENARC cumpriu dois mandados de busca e apreensão expedidos pelo Juizado da Infância e Juventude de Mossoró, dando continuidade às ações da Operação Resistência. Durante o cumprimento, foram apreendidos em flagrante dois adolescentes, um de 16 e outro de 15 anos. Os adolescentes, que estavam com maconha e munições de arma de fogo, foram autuados em flagrante pela prática de atos infracionais análogos à posse de drogas para consumo pessoal e posse de arma de fogo.

Durante depoimento, o adolescente de 16 anos confessou o crime cometido no dia 17 de maio, que vitimou a mãe Maria Clécia Ferreira da Silva, 49 anos e Jackeline Ferreira da Silva, de 21 anos. As duas estavam em casa, quando a residência foi invadida. Jackeline foi morta dentro de local e a mãe que tentou correr pelas calçadas da rua, foi alcançada pelo atirador e não resistiu.

Os dois adolescentes apreendidos foram encaminhados para o Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Mossoró. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Polícia Civil prende no interior do RN suspeito por golpes financeiros a idosos

Foto: Ilustrativa

Uma ação da Delegacia Municipal de Apodi, com apoio de policiais militares da cidade, resultou na prisão em flagrante de Ranulfo Holanda Cavalcante Filho, na tarde dessa terça-feira (19). Ele é investigado pela prática de usura, pois emprestava dinheiro aos idosos da região, com juros de até 40% ao mês e retinha os cartões de aposentadoria e benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) das vítimas.

O suspeito foi preso no momento em que os policiais cumpriam um mandado de busca e apreensão na residência dele. No local, foram apreendidos cartões bancários de idosos, anotações de dados bancários das vítimas e notas promissórias.

Ranulfo Holanda emprestava dinheiro aos idosos com juros e ficava com o cartão da vítima, afirmando que era a forma de garantir o pagamento. Com os dados das vítimas, ele passava a movimentar as contas dos idosos contraindo empréstimos e praticando outras fraudes. Além disso, ele sacava mensalmente a integralidade dos valores das aposentadorias das vítimas.

“Durante a investigação, uma das vítimas nos relatou que tomou um empréstimo de mil reais no ano passado e que teve os cartões retidos. Além de sacar mensalmente a aposentadoria, o suspeito já havia retirado o 13º. de 2019 e já havia feito antecipação da parcela de 2020. Em um determinado momento, a vítima pediu os cartões de volta e Ranulfo Holanda alegou que só devolveria, caso ela pagasse o valor de mil reais que havia sido emprestado. Ou seja, o modus operandi do suspeito foi organizado para obter muitos valores das vítimas, durante um prazo prolongado”, detalhou o delegado de Apodi, Paulo Nilo.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Quase 12 mil boletins de ocorrências foram registrados no RN na Delegacia Virtual da Polícia Civil desde março; veja principais queixas

Foto: Reprodução

A Polícia Civil divulgou, na manhã desta segunda-feira (18), que os cidadãos registraram 11.787 boletins de ocorrências na plataforma da Delegacia Virtual da instituição, desde março deste ano, após a possibilidade de ampliação de registros de diversos crimes, com a publicação da portaria nº 066/2020-GDG/PCRN de 19/03/2020. Todos os registros foram feitos através do serviço virtual disponível no site da instituição (www.policiacivil.rn.gov.br).

“A disponibilização do serviço da Delegacia Virtual é um instrumento que oferece ao cidadão a facilidade de fazer os seus registros sem sair de casa, evitando possíveis contágios com a covid-19. Além disso, essa tecnologia permite uma otimização de recursos materiais e humanos da Polícia Civil do RN, gerando também uma agilidade na comunicação do crime”, destacou a delegada-geral Ana Cláudia Saraiva.

Dos quase 12 mil registros, 1.532 registros foram efetivados em março, 6.562 em abril e até a última sexta-feira (16) de maio, foram 3.693. “Ressaltamos que houve um aumento significativo entre os meses de março e abril devido à ampliação da Delegacia Virtual”, comentou a delegada-geral. Do quantitativo total de registros, os cinco maiores foram os de perda de documentos (4.578), furtos (1.895), roubo (829), acidente de trânsito (773) e fraude (520). Em termos percentuais, perda de documentos alcançou o patamar de 38,84% do total de registros.

Também foram registrados os demais crimes: estelionato (487), ameaça (468), comunicação (206), calúnia (179), dano e difamação (174 cada), apropriação indébita (153), estelionato – compra de mercadoria (120), invasão de propriedade (108), clonagem de placa de veículos (101), crimes contra o consumidor (91), falsidade ideológica (76), perturbação do sossego (72), extorsão via telefone (66), injúria (56), lesão corporal (48), constrangimento (45), desaparecimento de homem (36), falsificação de documento (36), desobediência a decisão judicial (35), violação de domicílio (34), perigo a vida e saúde de outrem (24), vandalismo (24), acidente de trabalho com dano (23), dano causado por fenômeno naturais (22), esbulho possessório (22), adulteração (20), desacato (20), denunciação caluniosa (19), furto a bancos (19), crueldade contra animais (18), vias de fato (17) e outros crimes com menores contabilizações.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima por meio do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Polícia Civil deflagra Operação “Fantoche” e prende três homens em Caicó, um deles, pré-candidato a vereador

FOTO: PM/ASSECOM

Policiais civis da Delegacia Municipal de Caicó, com apoio da Delegacia Municipal de Acari, deflagram, nesta sexta-feira (15), a Operação “Fantoche”. Ao longo das diligências, foram cumpridos mandados de prisão expedidos pela 2ª Vara Criminal de Caicó. Foram presos: Gerffeson Nunes Alves, mais conhecido como “Pompom”, 31 anos, José Antônio da Silva, mais conhecido como “Zé da Brahma”, 57 anos, e Pablo Araújo da Silva Andrade, mais conhecido como “Papel”, 21 anos.

De acordo com as investigações, “Zé da Brahma” é um dos chefes de uma facção criminosa no município de Caicó. Além disso, atuava como líder comunitário dos bairros: “Nova Caicó” e “João Paulo II” e era pré-candidato a vereador no município de Caicó. Ainda segundo as investigações, ele é suspeito de praticar crime de tráfico de drogas e participar ativamente de roubos a residências em Caicó, no início deste ano.

Durante a operação, foram apreendidos materiais que demonstram a vinculação dos suspeitos com a facção criminosa e um veículo modelo “uno”, de Zé da Brahma, com suspeita de adulteração. Todos foram conduzidos até a delegacia e encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

http://www.policiacivil.rn.gov.br/Conteudo.asp?TRAN=ITEM&TARG=231268&ACT=&PAGE=&PARM=&LBL=NOT%CDCIA

Polícia Civil realiza Força-Tarefa na Grande Natal para combater roubos em propriedades rurais

Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte está realizando uma Força-Tarefa, durante toda esta sexta-feira (15), em propriedades rurais de São José do Mipibu, com o objetivo de colher depoimentos de vítimas de roubos, que aconteceram em sítios e granjas da região.

A Força-Tarefa é coordenada pelo delegado-geral adjunto, Odilon Teodósio e conta com o trabalho dos policiais civis da Delegacia Municipal de São José do Mipibu, sob a orientação da delegada municipal Michelle Alcântara. Para que as vítimas não se desloquem à delegacia da cidade, a Delegacia Móvel da Polícia Civil está instalada próxima aos imóveis rurais, para que os policiais civis colham os depoimentos. “Essa nossa ação com o uso da Delegacia Móvel é uma forma de contribuir para a prevenção da disseminação da covid-19”, destacou o delegado Odilon Teodósio.

A Força-Tarefa realizada em São José Mipibu, que tem o intuito de identificar suspeitos que estão agindo de forma criminosa em granjas, sítios e fazendas, já aconteceu no dia 03 de março nas áreas rurais de Ceará-Mirim e São Gonçalo do Amarante.

“O trabalho que fizemos nas duas primeiras cidades resultou na colheita de 50 depoimentos e na instauração de 15 inquéritos policiais. Pretendemos com a ação de São José Mipibu, instaurar mais dois inquéritos, apenas nesta sexta-feira (15). Destacamos que as investigações sobre os roubos que aconteceram na zona rural de São José do Mipibu continuarão após a colheita dos depoimentos, pois o intuito é identificar todos os suspeitos envolvidos e solicitar à Justiça a prisão de todos os envolvidos nos crimes”, detalhou o delegado Odilon Teodósio.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cecilio Araújo da Costa disse:

    Beleza, estava lá e aproveitei e dei meu depoimento sobre um assalto na minha chácara domingo dia das mães.

  2. Paulo disse:

    Excelente, trabalho de investigação começa assim, depois é só ir buscar de baixo da cama…

Polícia Civil descobre galpão subterrâneo e prende, em Parnamirim, vereador suspeito de contrabandear cigarros importados

Policiais Civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) prenderam em flagrante, na tarde desta quinta-feira (14), Macio Ferreira de Aquino, conhecido como “Pato Choco”, 38 anos. O investigado, que é vereador na cidade de Serrinha dos Pintos, foi preso no município de Parnamirim.

Em 25 de março, a DEICOR estava investigando uma ação criminosa contra uma agência bancária, na cidade de António Martins/RN, quando receberam uma denúncia informando que parte do bando estaria escondido na fazenda de “Pato”, localizada na Zona Rural de Serrinha dos Pintos/RN, distante 380km de Natal.

Durante os levantamentos investigativos, os policiais civis descobriram que, dentro da granja de “Pato”, havia um galpão subterrâneo, usado para guardar cigarros contrabandeados e armas de grosso calibre, possivelmente utilizadas em ações criminosas (novo cangaço).

Na manhã desta quinta-feira (14), foi realizada uma operação policial para localizar o galpão e prender suspeitos envolvidos com roubos a banco. No momento em que os policiais civis chegaram à fazenda, perceberam que no local teria havido movimento de pessoas, porém ninguém foi encontrado.

Após revista minuciosa em todo o imóvel, os policiais civis encontraram o galpão subterrâneo, com cerca de 60m2, localizado embaixo de um campo de futebol de areia, no qual foram encontradas 20 caixas de cigarros contrabandeados, avaliados em mais de R$ 40 mil reais, além de munições calibre .40.

Em seguida, foram realizadas diligências com o objetivo de prender “Pato Choco”, o qual foi encontrado em um condomínio de luxo, em Nova Parnamirim. Com “Pato”, foram apreendidos dois veículos, sendo um deles avaliado em R$ 180 mil reais, e outro supostamente utilizado para transportar cigarros contrabandeados.

O suspeito, que confessou a prática do contrabando, foi conduzido à DEICOR, onde foi autuado em flagrante pelos crimes de contrabando e posse ilegal de munição de uso restrito. De acordo com as investigações, ele seria um dos maiores responsáveis pela distribuição ilegal de cigarros importados no Estado.

Macio Ferreira será encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181 ou por meio do número da DEICOR: (84) 3232-2862 e pelo aplicativo WhatAapp, no número (84) 98135-6796.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ujuara disse:

    Quando leio uma reportagem em que as Polícias desvenda um crime, apreende os suspeitos e/ou elucida a situação delituosa, e ao final colocam esse comentário: "A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181 ou por meio do número da DEICOR: (84) 3232-2862 e pelo aplicativo WhatAapp, no número (84) 98135-6796". Fico me questionando como ainda conseguem que alguém faça alguma denúncia, pois logo denuncia que alguém denunciou, e só por isso tiveram exito.
    No entanto, criam um alerta para o "crime organizado", registre-se, mais organizado do que as instituições da área da segurança pública, promovam uma verdadeira caçada e executem, sem pena nem dó, o/os denunciante/s.
    Os falhos serviços de inteligência nunca foi e nem serão capazes de proteger alguma testemunhas, imaginem um denunciante. É justamente por isso que tem morrido muitos inocentes. Só Deus na causa!

Polícia Civil do RN divulga dados sobre investigações relacionadas à covid-19: maior incidência das ocorrências em Natal e região metropolitana por descumprimento de decretos

FOTO: Divulgação/Policia Civil RN/Ilustrativa

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte instalou, por meio da Portaria nº 067/2020-GDG/PCRN, de 30 de março de 2020, o Gabinete Interno de Gerenciamento de Crise decorrente da emergência de saúde pública do coronavírus, que tem como uma de suas funções a análise e encaminhamento de denúncias, notícias de crime e informes relacionados à pandemia. Até o momento, foram recebidas 93 notificações, com maior incidência das ocorrências nas cidades de Natal e da Grande Natal.

Dentre os casos recebidos pelo Gabinete Interno de Gerenciamento de Crise, 23 foram considerados procedentes, quatro parcialmente procedentes, 35 improcedentes, três estão sob análise e 21 foram direcionados para as unidades policiais realizarem a averiguação preliminar. A partir das ocorrências recebidas nas delegacias, foram lavrados 14 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO’s) e instaurado um Inquérito Policial.

A maioria das notificações se refere ao descumprimento dos decretos estaduais que impõem medidas de prevenção e restrições relacionadas ao combate à covid-19, conduta que pode configurar o crime de “infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”, previsto no artigo 268, do Código Penal, que estabelece a pena de detenção de um mês a um ano, e multa.

Para viabilizar os trabalhos, foi criado um Protocolo de Tratamento das Informações, que se inicia a partir da “Verificação Preliminar de Informações” (VPI), realizada por equipe designada pelo Gabinete Interno de Gerenciamento de Crise. Caso sejam verificados indícios de infração penal, as informações são encaminhadas às delegacias municipais e distritais, para lavratura de Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) ou aprofundamento da investigação, com a instauração de Inquérito Policial.

Na hipótese de serem constatadas apenas infrações administrativas, o documento é direcionado à respectiva secretaria ou órgão, para providências. Caso a “Verificação Preliminar de Informações” (VPI) não identifique infrações penais ou administrativas, a denúncia é arquivada.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Polícia Civil prende suspeito de vender diplomas universitários falsos em Natal

Foto: Ilustrativa

Policiais civis da Delegacia de Plantão da Zona Sul de Natal prenderam em flagrante, neste sábado (9), Pedro Xavier Filho, 59 anos, pela suspeita da prática do crime de falsificação de documento público. As diligências foram empreendidas, por policiais civis da 1ª equipe, após o recebimento de denúncia realizada por um reitor de uma universidade do Estado de Rondônia, informando que o suspeito estaria comercializando diplomas universitários falsificados.

Segundo a denúncia, o suspeito estava falsificando diplomas universitários utilizando da assinatura desse reitor, cobrando um valor aproximado de R$ 5 mil reais por documento. No momento da prisão, o suspeito estava portando os diplomas falsificados, contendo assinaturas desse reitor de determinada universidade de Rondônia, como também de uma ex-reitora da mesma universidade.

Além disso, o suspeito portava certificados de conclusão de curso, históricos escolares e requerimentos de transferência. Na delegacia, os policiais ainda identificaram ainda que o suspeito possuía em seu desfavor um mandado de prisão em aberto, oriundo da Comarca de Bayeux, no Estado da Paraíba, pela prática do crime de fraude em licitação.

Pedro Xavier foi preso e encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS