PM é assassinado no bairro Bom Pastor, na Zona Oeste de Natal

Um policial militar foi assassinado a tiros na manhã desta terça-feira (9), nas proximidades da casa, no bairro Bom Pastor, na Zona Oeste de Natal.

Segundo a Polícia Militar, as circunstâncias do homicídio que teve como vítima Gilmar Ferreira Barbosa, de 52 anos, lotado no 1º Batalhão, ainda estão sendo apuradas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ceará-Mundão disse:

    Claro que o risco maior é dos policiais. Mas há outras profissões, como já citado. Todos têm conhecimento, por exemplo, de juízes e promotores que só andam com seguranças armados e carro blindado. Conheço auditor do estado que sofreu atentado em função da profissão. Tem outros fiscais, também. E seguranças particulares. Muitas profissões.

  2. André Carvalho disse:

    Ahhhh perdão pelo equívoco, só quem morre em razão da profissão é policial. Pode continuar o mimimi em paz…

    • Jão disse:

      Estatisticamente falando, tão somente baseado em notícias de portais, o número de policiais superar facilmente todas as outras mortes decorrentes do exercício da profissão ou de tão somente ter o cargo.
      Não é "lamber botas", é só umas constatação.

  3. Robério Mauricio da Silva disse:

    Quantos promotores, agente penitenciário, oficial de justiça, advogado e auditor fiscal foram mortos no rn este ano? Não fales sobre o que não tens conhecimento.

    • Jão disse:

      Não mete agente penintenciário no bolo não, que vez ou outra são assasinados, inclusive a mando do Crime Organizado.

  4. Ems disse:

    Que outra profissão corre risco de vida se for, apenas, indentificado como tal ???

    • André Carvalho disse:

      Resposta: Promotor de Justiça, agente penitenciário, oficial de justiça, advogado e auditor fiscal. Caso lembre mais exemplos direi aqui para ver se diminui esse mimimi…

    • Ems disse:

      Considerando os seus exemplos, quantos morreram, ultimamente, no nosso estado, em decorrência da profissão, meu sábio amigo ?

Feriado de Dia de Finados nesta sexta terá tarifa social em Natal e desvio de linhas de ônibus no Bom Pastor

Foto: Josenilson Rodrigues/Busão de Natal

Nesta sexta-feira (02), feriado de Dia de Finados, o sistema de transporte público funcionará de forma diferenciada. É o que informa a Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU).

Segundo o órgão, as linhas de ônibus e opcionais irão operá com horários e itinerários programados para os domingos e aplicando a Tarifa Social. Ou seja, a passagem cai de R$ 3,65 para R$ 1,85 apenas para os pagamentos em dinheiro. Para os pagamentos com os cartões NatalCard, será cobrado o valor integral.

DESVIO NO BOM PASTOR

Também haverá mudança de itinerário em três linhas de ônibus na região dos cemitérios Bom Pastor I e II, ambos localizados na Rua Bom Pastor, Zona Oeste da cidade, devido a grande movimentação de pessoas nos dois maiores cemitérios da capital.

De acordo com a STTU, a linha 01 (Cidade da Esperança/Gramoré) muda de itinerário – no sentido Gramoré – a partir da Rua Bom Pastor, entrando na Rua Petrônilo Diogo Silva, Av. Industrial João Francisco da Mota (KM-06), Av. Amintas Barros e volta para a Rua Bom Pastor – de onde segue normalmente. Já na volta para Cidade da Esperança, a linha muda a partir da Rua Bom Pastor, entrando na Rua Santa Tereza, Rua Dr. Manoel Miranda, Av. Amintas Barros, Av. Industrial João Francisco da Mota (KM-06) e Av. Capitão-Mor Gouveia, de onde segue normalmente.

Já as linhas 59 (Guarapes/Santos Reis, via Bom Pastor) e 71 (Felipe Camarão/Ribeira, via Bom Pastor) mudam a partir da Rua Bom Pastor, entrando na Rua Petrônilo Diogo Silva, Av. Industrial João Francisco da Mota (KM-06), Av. Amintas Barros e volta para a Rua Bom Pastor – de onde segue normalmente. Já na volta para a Zona Oeste, as linhas mudam a partir da Rua Bom Pastor, entrando na Rua Santa Tereza, Rua Dr. Manoel Miranda, Av. Amintas Barros e Av. Industrial João Francisco da Mota (KM-06), de onde segue normalmente.

Em caso de dúvidas os usuários podem ligar para o Alô STTU – no telefone 156 – ou perguntar pelo Twitter oficial, o @156Natal.

9º BPM recupera veículo com registro de roubo no Bairro Bom Pastor em Natal

9 BPM (1)Policiais do 9º Batalhão de Polícia Militar (9º BPM) recuperaram na tarde desta segunda-feira (22), na Rua Henrique Dias, no Bairro Bom Pastor, na zona Oeste de Natal, um veículo tipo Fiat Punto de cor prata e placas NNL 0313, com registro de roubo/furto.

O veículo foi encontrado após um patrulhamento na área e encaminhado a Delegacia Especializada na Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (DEPROV) para a retirada do registro e posteriormente será entregue ao legítimo proprietário.

Diariamente, as operações desenvolvidas pelo 9º BPM estão demonstrando resultados satisfatórios com a redução da criminalidade na região. Na noite do domingo (21), por exemplo, os policiais do 9º BPM realizaram mais um patrulhamento tático com abordagens na zona Oeste o que resultou na abordagem de cerca de 30 pessoas em atitude suspeita e dezenas de veículos. O foco principal da ação foram as áreas comerciais, paradas de ônibus e terminais, prevenindo as ações delituosas naquela área da cidade de Natal.

SMS e parceiros revitalizam espaço abandonado na Zona Oeste de Natal

A Unidade de Estratégia de Saúde da Família de Monte Líbano, localizada no bairro do Bom Pastor, em parceira com a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), Urbana, alunos da disciplina Saúde e Sociedade da UFRN e moradores do bairro, vão realizar nesta quinta-feira (23), às 9h, a entrega de um espaço revitalizado.

O local, que antes era uma área abandonada e servia para o acúmulo de lixo, vetores entre outros problemas que incomodavam os moradores, fica próximo ao cemitério do Bom Pastor e do muro da Chesf.

“Conseguimos proceder a limpeza, iluminação, pintura, jardinagem e organização do espaço para a recreação de crianças e todos os moradores da circunvizinhança.”, disse Sonia Maria, da ESF do Monte Líbano.

A atividade faz parte do processo de intervenção da disciplina Saúde e Sociedade da UFRN, que ocorre na comunidade, e envolveu toda a unidade de saúde e seus agentes comunitários.