Construtoras afirmam que a Copa será do "puxadinho" e que "vamos passar vergonha"

Correio Braziliense

A Copa do Mundo do “puxadinho”

Representante das principais empreiteiras do país, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) faz uma previsão sombria sobre o principal evento esportivo que o Brasil sediará nos próximos anos: a Copa do Mundo de 2014. Segundo a entidade, o país perdeu o tempo do Mundial e as obras de infraestrutura nem sequer sairão do papel. Para o presidente da entidade, Paulo Safady Simão, “puxadinhos” serão improvisados para dar ares de obra feita e o saldo da empreitada será negativo, tanto para os cofres públicos quanto para imagem brasileira perante a opinião pública internacional. “É claro que vamos passar vergonha diante dos turistas”, comentou Simão. Em palestra ontem, em Belo Horizonte, ele afirmou ainda que nem mesmo o novo modelo de licitações, à espera da sanção da presidente Dilma Rousseff, cumprirá o objetivo de acelerar as obras. Para ele, o sistema criará mais um problema: “O Regime Diferenciado de Contratações (RDC) é um campo aberto à corrupção”.
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Só não vê isso quem não quer. Pode chover dinheiro que não há tempo hábil para nada. Se atualmente os aeroportos, as rodovias, transporte público, vias públicas, segurança, hospitais e outros serviços de interesse da coletividade já estão estrangulados, imagine com milhares de turistas em nossas cidades? Sem falar na comunicação. Nossa população, em sua maioria não fala outra língua. Enfim, será a copa do puxadinho.