Erro na correção do Enem 2019 afetou cerca de 6 mil candidatos, diz Weintraub

Foto: Luis Fortes/MEC

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, estimou em seis mil pessoas o número de afetados por erro na correção da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. Em entrevista à Rádio Gaúcha, do Rio Grande do Sul, o chefe da pasta considerou “baixo” o impacto e disse que as notas serão corrigidas ainda na segunda-feira (20).

“A gente já tem o número de pessoas e vai ser corrigido hoje à noite”, disse Weintraub. “Estamos falando de 0,1% das pessoas, isso dá cerca de cinco ou seis mil candidatos, problemas que vão ser corrigidos. O impacto é baixo e não vai ter nenhum efeito para a maioria das pessoas.”

O ministro explicou que o erro ocorreu na impressora da gráfica Valid Soluções S.A, responsável pela diagramação, manuseio, embalagem, rotulagem e entrega aos Correios dos cadernos de provas. Segundo ele, a máquina “dava umas engasgadas” durante a impressão e isso gerou o descolamento da prova com o gabarito.

O ministro disse que, por ter sido um problema mecânico da máquina, deverá tomar as medidas cabíveis contra a gráfica. “Aparentemente não foi uma coisa de má-fé, foi um acidente, coisa que acontece. Não depende da minha avaliação. A gente vai ver legalmente o que acontece”, disse Weintraub.

O G1 entrou em contato com a gráfica Valid Soluções S.A, mas a empresa informou que não vai comentar o assunto.

Falha concentrada em MG

Weintraub explicou que o erro foi identificado a partir de estatísticas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia responsável pela produção e correção da prova. Segundo ele, foi identificado que alguns candidatos apresentaram notas altas no primeiro dia e resultados baixos no segundo.

“Não faz sentido uma pessoa gabaritar no primeiro dia e no segundo ela tirar zero”, disse o ministro.

Este padrão foi identificado, disse ele, em quatro cidades brasileiras, mas reforçou que o problema esteve concentrado no estado de Minas Gerais. “Não tem impacto nenhum, o pessoal aí do Sul pode ficar tranquilo. O resto também pode ficar tranquilo, foi um susto que as pessoas levaram.”

Ele explicou que a equipe compara os gabaritos onde “estatisticamente tem mais problema”. No domingo (20), uma força-tarefa do Ministério da Educação foi montada para identificar os problemas. Além disso, o ministro disse que ao menos 200 mil candidatos pediram revisão das notas pelo e-mail [email protected]

Sisu será mantido

O ministro descartou a possibilidade de atrasar o prazo de abertura para inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Segundo ele, as notas serão corrigidas diretamente na plataforma até o final desta segunda.

O desempenho no Enem é critério para concorrer no sistema que oferece 237 mil vagas em universidades federais em todo o país. O período de inscrições foi mantido: vai de terça-feira (21) a sexta-feira (24).

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santos disse:

    Já colocou uma atriz pro mimisterio da cultura. Aproveita e já coloca um professor pra Educação e tira esse senhor atrapalhado.

  2. Lucas disse:

    Não precisa ser gênio pra perceber que o ministro parece desconhecer a quantidade de alunos afetados, visto que já mudou umas três vezes o valor.
    Mas achei que ele daria essa entrevista com o guarda-chuva na mão… Acabou a graça, ministro? Tá chovendo incompetência…

  3. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Não um ENEM que tivesse alguma falha. Já teve de tudo, PF pra investigar suspeita de fraudes e juize do CE que anulou a prova, depois foi revertido na 2 instância, etc… Por tanto PTralhas isso não aconteceu só agora. Susseguem o faixo e voltem a comer o capim, imbecis úteis.

  4. Maria disse:

    Esse enem já devia ter acabado faz tempo. Prova cansativa, chata, não mede conhecimento de ninguém. Além de ser injusto, a pessoa concorrer com o Brasil inteiro por uma vaga de curso superior em sua cidade. Era pra voltar o vestibular convencional urgente.

  5. Carlos Medeiros disse:

    Serteza qui só forão ceis miu? Imprecionante issu

  6. Bento disse:

    A ordem dos fatores não alterará o produto.
    Falha insignificativa.
    Os doidin do pt vibram é um momento para esquecerem o mal que fizeram ao PAÍS

    • Minion alienado disse:

      Minion alienado é cômico. Essa falha pode invalidar um processo seletivo com alguns milhões de interessados, acredito você falou isso na inocência típica dos olavistas.

    • Bento disse:

      Alienado é o seguinte:
      Você fala em prejuizos e a probabilidade de quem pontuou mais ou menos fica inalterada.
      No Enem do PT sempre foi caso de Polícia.
      Provas eram vendidas faziam até promoção isso quando se conseguia identicar o crime.
      Ali era crime e não falha
      O governo reconheceu a falha e está tomando as providências.
      Está diferente não é

  7. JOÃO VEIGA disse:

    impressionante …ss esse enem

  8. Zé Garcez disse:

    Mas esse não foi o melhor ENEM de todos os tempos?
    “Imprecionante”!

Ministro culpa PT e mural do Paulo Freire por desempenho no Pisa 2018; Brasil está estagnado há uma década entre os piores níveis de aprendizado avaliados

Foto: Jorge William / Agência O Globo

O ministro da Educação , Abraham Weintraub , culpou a gestão do PT pelo desempenho brasileiro no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes ( Pisa ) 2018. O Brasil está estagnado há uma década entre os piores níveis de aprendizado avaliados.

— O símbolo máximo do fracasso da gestão do PT começou quando foi construída a lápide da educação. Ela está lá embaixo na entrada do MEC, que é esse mural do Paulo Freire. Representa esse fracasso total e absoluto — avaliou Weintraub.

Segundo ele, há países com gastos similares ao Brasil com desempenho melhores.

— Dinheiro só não resolve. É técnica, é ciência. (Esse resultado) é integralmente culpa do PT, integralmente culpa dessa doutrinação esquerdófila sem compromisso com o ensino. Quer discutir sexualidade e não quer ensinar a ler e escrever — disse.

A média brasileira ficou em 413 no quesito Leitura (57º do mundo), 384 em Matemática (70º) e 404 em Ciências (64º). As notas são levemente mais altas do que o último resultado, de 2015, mas insuficientes para serem consideradas um avanço, segundo o relatório da OCDE.

De acordo com o resultado do teste de 2018, divulgado nesta terça-feira, 43% dos participantes brasileiros não aprenderam o mínimo necessário nas três áreas do conhecimento testadas: Leitura, Matemática e Ciências.

Neste mesmo quesito, a média dos países que formam a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) é de apenas 13%.

De acordo com o relatório da organização, o desempenho médio do Brasil “em Matemática melhorou no período 2003-2018, mas a maior parte dessa melhoria ocorreu até 2009. Depois, em Matemática, como em Leitura e em Ciência, o desempenho médio ficou estável”, diz o texto.

— Não dá para culpar o Temer. Esse exame foi feito no começo de 2018 e ele ficou pouco mais de um ano. Não dá para culpar o cara. Ele é culpado de ser vice da Dilma — afirmou.

Essa não é a primeira vez que Weintraub ataca o mural com uma imagem de Paulo Freire que fica na frente do MEC. Em agosto, ele afirmou em entrevista à rádio Jovem Pan, que ‘não tem raiva dele’.

— Tem até um mural muito feito dele no MEC que está lá assustando a criançada que passa por lá. Isso que ele é mundialmente conhecido, veja, a aspirina foi feita pelos nazistas. Eu uso, porque? Funciona — afirmou o ministro.

No mesmo dia, ele ainda postou uma foto no Twitter do mural. “É ou não é feio de doer?”, escreveu o ministro.

Promessa

Weintraub garantiu que o Brasil vai aumentar o desempenho na próxima avaliação do Pisa, que será realizada em 2021.

— O próximo é responsabilidade minha e isso tem que inflexionar — afirmou.

Para isso, ele elencou uma série de programas que defende para pasta. Afirmou que debateu políticas de alfabetização, inclusive com Nuno Crato, ex-ministro da Educação de Portugal, e que as diretrizes serão passadas a estados e municípios pela internet.

— Vamos melhorar esse rendimento com livro didático, com técnicas diferentes que foram discutidas e começarão a ser implementados no Brasil inteiro.

Há duas semanas, o ministro da Educação, Abraham Weintraub , afirmou que o Brasil estaria “no último lugar da América do Sul” no Pisa. Segundo ele, a declaração se tratava de um “palpite”.

No entanto, a nota da Argentina em Matemática foi 379 enquanto a do Brasil foi de 384. Colômbia, Argentina e Peru tiveram desempenhos piores que os brasileiros em Leitura. Já em Ciências, Argentina e Peru ficaram empatadas com o Brasil com 404.

Ele, no entanto, defendeu na coletiva que não estava errado.

— O Brasil ficou em último lugar em Matemática, na América do Sul. A Argentina ficou empatada em último. Em Ciências também. Ou seja, dois de três quesitos — afirmou o ministro.

O Chile teve o melhor desempenho do continente em Leitura e Ciências. Já em Matemática, quem lidera é o Uruguai. Mesmo assim, estão abaixo da média da OCDE.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José aldomar disse:

    O Brasil não dah certo porque tem um ministro doente e analfabeto

  2. Maria suvaqueira disse:

    Cai por terra a última tese de que a esquerdalha priorizou a educação, era o previsto. O único êxito na administração petralha foi a corrupção, foi o governo mais corrupto da história mundial, o montante financeiro recuperado pelo Juiz Sérgio Moro é um recorde mundial, nenhum país do mundo conseguiu recuperar tanto dinheiro roubado como fez a força tarefa da lava jato, por sinal a roubalheira também é recorde mundial, nenhum ser humano desse planeta, conseguiu comandar o maior assalto aos cofres públicos de uma país como fez o luladrão, isso é fato, e está acompanhado de depoimentos e provas. Estarrecedor o que aconteceu com o Brasil.