F1: Hamilton vence na Hungria; Massa colide na 1ª volta e termina em 8º

Lewis Hamilton fez por merecer sua primeira vitória na temporada. O inglês havia feito a pole position no sábado, largou bem neste domingo e conquistou seu quarto triunfo no GP da Hungria na carreira. Hamilton realizou uma prova segura e soube controlar Sebastian Vettel no início, líder na temporada e 3º colocado na prova.

Raikkonen foi o segundo colocado; Vettel, Webber e Alonso vieram logo em seguida.

Já Felipe Massa teve corrida comprometida devido a uma colisão logo na 1ª volta e terminou a prova na 8ª colocação.

A Ferrari de Massa tocou na Mercedes de Nico Rosberg. Na batida, parte da asa dianteira da Ferrari foi danificada. Massa segurou a 5ª colocação (ele largou em 7º), mas seu desempenho começou a cair, tendo Raikkonen se aproximando. Já Rosberg caiu para a 12ª posição.

Em contato com a equipe na 10ª volta, Massa avisou pelo rádio que o dano na Ferrari estava trazendo instabilidade. Ele foi para os boxes na 12ª volta. Desde então, esteve sempre atrás dos cinco primeiros.

O GP de Budapeste definitivamente não traz boas lembranças ao ferrarista. Em 2009, Massa sofreu gravíssimo acidente ao ter seu capacete atingido por uma mola. A lesão o afastou do restante daquela temporada.

Em 2008, ele abandonou a prova a 3 voltas do fim quando liderava. Massa jamais venceu na Hungria, tendo como melhor posição uma 4ª colocação.

Sebastian Vettel segue disparado na liderança na classificação geral, com 172 pontos. Raikkonen reassumiu o segundo posto, com 134 pontos, um a mais que Fernando Alonso. Hamilton chegou a 124 pontos. Felipe Massa é o sétimo na classificação, com 61 pontos.

Pole position, Hamilton fez boa largada, manteve a ponta e não foi ameaçado. Alonso e Massa ganharam posições nas duas primeiras curvas.

Hamilton liderou até a primeira parada nos boxes dos pilotos do pelotão de frente. Webber assumiu provisoriamente o posto, mas Hamilton logo reassumiu o primeiro posto na volta 23.

Antes da prova, os pilotos destacaram a dificuldade de ultrapassagem em razão do traçado travado do GP de Budapeste. Mas a corrida deste domingo apresentou boas disputas por posição.

A 24ª volta reservou ultrapassagem de Vettel sobre Button. Grosjean veio logo atrás e também superou Button. Alongo aproveitou o embalo e ultrapassou o piloto da McLaren.

Massa começou a rodar 2seg mais lento do que o grupo de frente. A diferença ficou nítida na 30ª volta. Grosjean, que havia parado para pit-stop, voltou à pista e foi para cima de Felipe Massa. O francês ultrapassou o brasileiro com facilidade e logo abriu boa vantagem.

A prova em Budapeste marcou a estreia de pneus mais resistentes. Os compostos foram alterados após seguidos estouros de pneus e enorme pressão das escuderias. Não houve registros de problemas relacionados aos pneus Pirelli neste domingo.

Hamilton fazia prova perfeita, abrindo 15seg de diferença para Vettel, a 22 voltas do fim. O piloto da Mercedes manteve a tranquilidade sobre os rivais, chegando à sua 1ª vitória no ano.

Raikkonen confirmou a fama de excelente administrador de carro. O finlandês novamente usou a estratégia de fazer menos pit-stops (2 vezes, contra 3 dos adversários), segurando enorme pressão de Vettel a 2 voltas do fim.

UOL Esporte

F1: Vettel vence no Canadá e dispara na liderança; Massa é o 8º

Sebastian Vettel iniciou o GP do Canadá como pole position e fez uma corrida segura neste domingo, conseguindo sua 3ª vitória na temporada. Pressionado após mais um acidente, desta vez no treino oficial, Felipe Massa largou em 16º, ultrapassou Kimi Raikkonen na última volta e terminou em 8º.

Fernando Alonso, em 2º, e Lewis Hamilton, completaram o pódio em Montreal.

Com essa vitória, Vettel chega a 132 pontos. O tricampeão mundial liderou 64 das 70 voltas em Montreal. Hamilton liderou por apenas 6 voltas, enquanto tinha uma troca a menos em relação ao alemão da Red Bull.

Os fãs de Fórmula 1 foram “abandonados” neste domingo pela Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão. O sinal do GP do Canadá foi cortado pela emissora na 38ª volta (de 70 no total), dando lugar ao amistoso do Brasil contra a França, em Porto Alegre, no futebol.

O pole Sebastian Vettel e o segundo Hamilton mantiveram suas posições na largada. Surpresa nas primeiras posições do grid, Bottas, que começou no 2º grid, foi ficando para trás, caindo para sexto logo após a largada.

Massa entrou para a disputa neste domingo incomodado com a série de acidentes ocorrida em Mônaco (duas vezes) e no treino oficial no Canadá.

O choque no muro no sábado fez com que o piloto da Ferrari largasse em 16º. No bloco de trás na largada, Massa foi para o ataque.

O brasileiro ganhou seis posições nas 9 voltas iniciais, pressionando e ganhando de Ricciardo a 9ª posição. Massa foi para o primeiro pit stop na volta 18, quando era o 8º colocado.

Ao contrário das sessões de treinos, quando o asfalto estava úmido, a corrida no domingo apresentou sol e pista seca.

Vettel disparou na liderança com 28 voltas completadas, abrindo 14s de vantagem para Hamilton. Foram 70 voltas no total.

Já a briga pela terceira, quarta e quinta posições foi acirrada com 30 voltas completadas. Webber, Rosberg e Alonso permaneciam colados, com 0s1 de diferença.

Massa aparecia em nono na 39ª volta. Já o seu companheiro de equipe, Fernando Alonso, deixou Webber e Rosberg para trás e partiu para cima do segundo colocado Hamilton a 22 voltas do fim.

As atenções nas voltas finais ficaram centralizadas para a disputa Hamilton e Alonso. O inglês viu o espanhol chegar pelo retrovisor e teve de se desdobrar para não ser ultrapassado. Mas a pressão de Alonso surtiu efeito. O espanhol deixou Hamilton para trás na volta 64.

Do UOL Esporte

F1: Massa bate pela terceira vez seguida e larga em 16º no Canadá; Vettel é pole

O brasileiro Felipe Massa sentiu a chuva que caiu em Montral neste sábado, no Canadá, e, ainda no Q2, bateu o carro, ficando de fora do último classificatório de definição do grid para do GP do próximo domingo. Com o erro, ele largará apenas em 16º. A pole ficou com o atual campeão do mundial de pilotos, Sebastian Vettel.

Esta é a terceira vez seguida que o brasileiro bate neste ano. No terceiro treino livre do GP de Mônaco e também na corrida, disputada no último dia 26 de maio, Massa sofreu com uma batida.

A chuva desafiou não só o brasileiro da Ferrari como todos pilotos no treino classificatório deste sábado. Instável, a garoa que caía em Montreal dificultou na escolha de pneus das equipes, gerou surpresas e grande diferença de tempo entre um classificatório e outro. Confira detalhes do treino classificatório do GP do Canadá.

A vantagem ficou para aqueles que puderam entrar na pista no momento que ela estivesse mais seca e que acertaram na estratégia de escolha de pneus.

Já após o primeiro classificatório uma surpresa. O francês Romain Grosjean, que ficou em terceiro lugar nos dois primeiro treinos livres, não garantiu tempo para passar para as próximas voltas classificatórias. No Q2, o inesperado ocorreu com o brasileiro Felipe Massa. Tentando ganhar tempo e conseguir boa classificação, Massa demorou para frear na curva três do circuito e, com pouca aderência, acabou batendo o carro e ficando de fora da Q3.

Na última disputa classificatória, Vettel e Webber optaram por não fazer a primeira volta por opção estratégica. a escolha deu certo e Vettel fez o melhor tempo, de 1min25s425, e garantiu a sua 39ª pole na carreira, a terceira dele no Canadá. Hamilton larga em segundo e Valtteri Bottas, a grande surpresa do treino classificatório, garantiu a terceira colocação no grid de largada.

O GP do Canadá será disputado no próximo domingo às 15h (horário de Brasília).

Do UOL Esporte

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sergio Nogueira disse:

    Depois que Barrichello jogou uma mola na cara de Massa ele nunca mais acertou o eixo.

F1: Rosberg faz em Mônaco 3ª pole seguida; Massa largará em último

O piloto alemão Nico Rosberg, da Mercedes, conquistou neste sábado pela terceira vez seguida a pole position na temporada. Desta vez, ele largará na frente no GP de Mônaco de F-1. A corrida será às 9h (de Brasília neste domingo).

A segunda posição ficou com o inglês Lewis Hamilton, seu companheiro de equipe. E a terceira posição acabou com alemão Sebastian Vettel, da Red Bull.

O espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, sairá da sexta posição.

Felipe Massa, que tinha ido ao pódio no terceiro lugar no GP da Espanha, não participou do treino oficial. Durante o treino livre, pela manhã, o brasileiro bateu forte o carro. Ele deixou o carro andando e foi atendido por médicos no circuito de Montecarlo, rotina quando acontecem batidas na F-1.

O carro ficou bastante danificado e por isso não disputou a sessão classificatória. Assim, ele vai ter que largar ou dos boxes ou no fim do grid

“Faltou tempo para consertarem o carro. Precisava de mais 20 ou 30 minutos. Não dava”, lamentou-se Massa para a TV Globo.

Da Folha

Felipe Massa é o mais rápido do dia em Xangai

Felipe Massa fez a melhor volta do dia em Xangai, nas duas primeiras sessões de treino livre para o Grande Prêmio da China. O brasileiro cravou 1m35s340 e superou o finlandês Kimi Raikkonen, que obteve 1m35s492. Fernando Alonso, companheiro de Felipe Massa, foi o terceiro, com tempo de 1m35s755.

O alemão Nico Rosberg, que foi o mais rápido na primeira sessão, foi o quarto. O piloto da Mercedes fez a sua melhor volta no segundo treino em 1m35s819. Os pilotos volta à pista para o último treino livre neste sábado a 0h.

Lancepress

 

Ao vivo e a cores a Ferrari dá ultimato em Felipe Massa

Diante do fraco desempenho do brasileiro Felipe Massa nos dois últimos campeonatos, Stefano Domenicali, diretor da Ferrari, deu ontem um ultimato público a seu piloto: “Temos de ser realistas, a temporada é crucial para ele e o seu futuro”, afirmou o dirigente em Madonna di Campiglio, na Itália, onde a equipe italiana recebe a imprensa.

No próximo dia 3, a Ferrari apresentará o modelo de 2012 em Maranello, a sua sede, mas já nos dias 7 e 8 Massa o pilotará em Jerez de la Frontera, na Espanha. O espanhol Fernando Alonso assumirá o carro nos dois dias seguintes.

Felipe Massa já ouviu de Domenicali que desde as primeiras experiências terá de produzir bem mais que nos Mundiais de 2010 e 2011. “Faremos de tudo para Felipe poder dar tudo de si. Seu potencial é bastante elevado, sabemos”. Perdeu o campeonato de 2008 por um ponto, 98 a 97, para o inglês Lewis Hamilton, da McLaren. E Domenicali completou: “Mas esperamos também muito dele”.

O mais importante nessa postura agora exposta do diretor da Ferrari é a forma como colocou a pesada cobrança. O italiano justificou: “Sob pressão Felipe reage melhor”. É uma filosofia distinta da usada até agora. Domenicali e o presidente da empresa, Luca di Montezemolo, questionavam a enorme diferença de desempenho para o companheiro, Fernando Alonso, mas sem serem ameaçadores. Nas entrevistas, Massa não sugeria estar preocupado com o seu futuro, apesar de ser bem menos eficiente do que o espanhol. Pois a partir deste ano terá de responder a cada novo fracasso e compreender que, se não reagir, como ocorreu nas duas últimas temporadas, não prosseguirá na escuderia, o que vai significar, provavelmente, renunciar à possibilidade de lutar pelas primeiras colocações e depositar na conta bancária valores bem menores dos de hoje.

Fonte: Agência Estado