Judiciário

TSE decide investigar se atos do 7 de setembro foram financiados

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Luís Felipe Salomão, decidiu investigar se houve financiamento dos atos “antidemocráticos” – de 7 de setembro(assim noticia a Globo) e, em caso de ter havido, quem financiou. Salomão quer investigar também se os atos configuraram propaganda eleitoral antecipada.

Participaram dos atos o presidente Jair Bolsonaro e apoiadores. Salomão incluiu essa apuração em um inquérito que corre no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O corregedor quer saber se houve pagamento de transporte e diárias para manifestantes, e quem esteve por trás da organização do evento.

Fontes da Justiça informaram à GloboNews que essas novas apurações são consideradas um desdobramento relevante da investigação sobre os atos. Também é a primeira consequência judicial dos atos, principalmente porque vai focar em esclarecer se foi uma manifestação espontânea e se teve conteúdo eleitoral.

O corregedor ampliou o objeto de apuração para saber se houve:

abuso de poder econômico e político

uso indevido dos meios de comunicação social

corrupção

fraude

condutas vedadas a agentes públicos

propaganda extemporânea (antecipada), em relação aos ataques contra o sistema eletrônico de votação e à legitimidade das eleições de 2022.

G1

Opinião dos leitores

  1. Perfeito, que se tenha o mesmo zelo com o que ocorreu dia 12/09, lá estavam diversos elementos nocivos, mais atuantes na política nacional, eu fui ao dia sete, não tinha pão com mortadela e voltaria a ir de novo.

  2. Todo mundo agora quer um minuto de fama 😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂 não sei para que? O poder judiciário está desacreditado de tal forma, que todos se acham no direito de gastar dinheiro com coisas menores, tenho certeza que estão querendo dar uma sobrevida a justiça eleitoral, que nós mantemos e nos custa uma fortuna.

    1. Dia 7 os Cidadãos de BEM foram para a rua DEMOCRATICAMENTE!!!
      Dia 12 MACONHEIROS na sua maioria foram as para relembrar SODOMA E GOMORRA!! AÍ ESTÁ A DIFERENÇA…

  3. Os da esquerda sempre foram financiados e nunca ninguém investigou, era lanche, era ônibus, era blusa, bandeira a pqp e de onde vem esse dinheiro ? Dos pobres coitados q iam ?? Eu fui de graça com minha família no dia 7 ! Isso dai é palhaçada

  4. Caramba, agora tudo nesse País se investiga! Conheço várias pessoas que foram de livre e espontânea vontade. Muitos! Isso não existe! Parece até que estão tentando criar alguma coisa pra fazer, por pura falta de capacidade laboral e de profissionalismo. Sem querer fazer proselitismo, mas já foi provado várias vezes que existe distribuição de comida e de dinheiro, nas manifestações da esquerda. Isso já foi filmado e gravado tantas vezes! Se uns fazem, os outros não podem fazer? Isso parece mais uma conspiração barata. Valha!

  5. Queria ver tamanha empolgação para investigar atos da esquerda, o povo foi as ruas lutar por LIBERDADE fui de graça se precisar vou de novo

  6. Ei digam aí a corja da esquerda que quem banca somos nós mesmo,será que agora já irão começar a dizer em que devemos gastar nosso dinheiro,a CORJA DE CANALHAS ESSA ESQUERDA IMUNDA.

  7. Enquanto DEUS não descer na terra e dizer a esses caras do STE, STF, que DEUS só existe um, eles não vão parar de tumultuar o país.

  8. Por que o mesmo procedimento não foi aberto na “grande” manifestação do dia 12? Quem financiou aquela presepada ridícula? Será que não houve campanha antecipada? Ministro, desse jeito está muito feio.

  9. O TSE não tem o que fazer? Participação voluntária do povo brasileiro.
    Onde estava o TSE quando a esquerda financiava seus comícios, manifestações e criava um falso populismo de 2003 a 2016?
    O TSE virou puxadinho partidário? O TSE tem lado político?

  10. Eu fui de graça, se chamar vou de novo. Se precisar fazer um racha para o carro de som, também ajudo.

    1. Brasil véi, você foi como gado fiel ao cabresto. Outros usaram do nosso dinheiro, desviado em rachadinhas, para te fazer besta patriótica.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *