Judiciário

TSE decide investigar se atos do 7 de setembro foram financiados

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Luís Felipe Salomão, decidiu investigar se houve financiamento dos atos “antidemocráticos” – de 7 de setembro(assim noticia a Globo) e, em caso de ter havido, quem financiou. Salomão quer investigar também se os atos configuraram propaganda eleitoral antecipada.

Participaram dos atos o presidente Jair Bolsonaro e apoiadores. Salomão incluiu essa apuração em um inquérito que corre no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O corregedor quer saber se houve pagamento de transporte e diárias para manifestantes, e quem esteve por trás da organização do evento.

Fontes da Justiça informaram à GloboNews que essas novas apurações são consideradas um desdobramento relevante da investigação sobre os atos. Também é a primeira consequência judicial dos atos, principalmente porque vai focar em esclarecer se foi uma manifestação espontânea e se teve conteúdo eleitoral.

O corregedor ampliou o objeto de apuração para saber se houve:

abuso de poder econômico e político

uso indevido dos meios de comunicação social

corrupção

fraude

condutas vedadas a agentes públicos

propaganda extemporânea (antecipada), em relação aos ataques contra o sistema eletrônico de votação e à legitimidade das eleições de 2022.

G1

Opinião dos leitores

  1. Perfeito, que se tenha o mesmo zelo com o que ocorreu dia 12/09, lá estavam diversos elementos nocivos, mais atuantes na política nacional, eu fui ao dia sete, não tinha pão com mortadela e voltaria a ir de novo.

  2. Todo mundo agora quer um minuto de fama 😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂 não sei para que? O poder judiciário está desacreditado de tal forma, que todos se acham no direito de gastar dinheiro com coisas menores, tenho certeza que estão querendo dar uma sobrevida a justiça eleitoral, que nós mantemos e nos custa uma fortuna.

    1. Dia 7 os Cidadãos de BEM foram para a rua DEMOCRATICAMENTE!!!
      Dia 12 MACONHEIROS na sua maioria foram as para relembrar SODOMA E GOMORRA!! AÍ ESTÁ A DIFERENÇA…

  3. Os da esquerda sempre foram financiados e nunca ninguém investigou, era lanche, era ônibus, era blusa, bandeira a pqp e de onde vem esse dinheiro ? Dos pobres coitados q iam ?? Eu fui de graça com minha família no dia 7 ! Isso dai é palhaçada

  4. Caramba, agora tudo nesse País se investiga! Conheço várias pessoas que foram de livre e espontânea vontade. Muitos! Isso não existe! Parece até que estão tentando criar alguma coisa pra fazer, por pura falta de capacidade laboral e de profissionalismo. Sem querer fazer proselitismo, mas já foi provado várias vezes que existe distribuição de comida e de dinheiro, nas manifestações da esquerda. Isso já foi filmado e gravado tantas vezes! Se uns fazem, os outros não podem fazer? Isso parece mais uma conspiração barata. Valha!

  5. Queria ver tamanha empolgação para investigar atos da esquerda, o povo foi as ruas lutar por LIBERDADE fui de graça se precisar vou de novo

  6. Ei digam aí a corja da esquerda que quem banca somos nós mesmo,será que agora já irão começar a dizer em que devemos gastar nosso dinheiro,a CORJA DE CANALHAS ESSA ESQUERDA IMUNDA.

  7. Enquanto DEUS não descer na terra e dizer a esses caras do STE, STF, que DEUS só existe um, eles não vão parar de tumultuar o país.

  8. Por que o mesmo procedimento não foi aberto na “grande” manifestação do dia 12? Quem financiou aquela presepada ridícula? Será que não houve campanha antecipada? Ministro, desse jeito está muito feio.

  9. O TSE não tem o que fazer? Participação voluntária do povo brasileiro.
    Onde estava o TSE quando a esquerda financiava seus comícios, manifestações e criava um falso populismo de 2003 a 2016?
    O TSE virou puxadinho partidário? O TSE tem lado político?

  10. Eu fui de graça, se chamar vou de novo. Se precisar fazer um racha para o carro de som, também ajudo.

    1. Brasil véi, você foi como gado fiel ao cabresto. Outros usaram do nosso dinheiro, desviado em rachadinhas, para te fazer besta patriótica.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

(FALTA MAIS NADA). Alexandre Frota protocola pedido de CPI para investigar facada de Bolsonaro: “Foi na facada que ele ganhou as eleições”

Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados 

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) protocolou nesta 2ª feira (13.set.2021) o pedido de abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a facada contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em 2018. “Bolsonaro tinha 8 segundos de televisão e passou a ter 24 horas […]. Foi na facada que ele ganhou as eleições”, disse o deputado ao Poder360.

O então candidato à presidência foi atingido por um golpe de faca quando cumpria agenda eleitoral em Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro de 2018. O autor do golpe, Adélio Bispo de Oliveira, foi preso em flagrante.

Adélio foi absolvido do crime por ser considerado inimputável, ou seja, incapaz de responder pelos atos que praticou. Por isso, sua pena foi convertida em internação psiquiátrica por tempo indeterminado. Ele cumpre a sentença na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS) desde 2018.

Ao Poder360, o deputado Alexandre Frota disse que tomou a decisão de abrir a CPI da Facada após assistir ao documentário “Bolsonaro e Adélio – Uma Facada no Coração do Brasil“, do jornalista Joaquim de Carvalho. “Hoje eu tenho noção do quanto muitas coisas não estão explicadas”, disse.

“Tudo leva a crer que o Bolsonaro tinha um problema sério no intestino e ele aproveitou dessa situação, criou esse fato e com isso ele venceu as eleições.”

Frota também questionou a prisão de Adélio não ser em local específico para tratamento psiquiátrico. “Por que Bolsonaro aceitou tão facilmente que Adélio agiu sozinho? Espero que Arthur Lira (PP) não aja a favor de Bolsonaro, como tem feito”, afirmou.

Em agosto, o STF (Supremo Tribunal Federal) negou o pedido de transferência de Adélio para um hospital em Minas Gerais. Segundo o ministro Nunes Marques, a internação de Adélio deve ser cumprida em hospital de custódia, mas se não houver vagas, a pena pode ser cumprida em outro estabelecimento adequado.

Bolsonaro afirmou, durante uma live realizada em 17 de julho deste ano, que o problema de saúde que o fez ser internado foi decorrente da facada. “O problema que eu tive, no início dessa semana, foi em função ainda da facada que eu recebi em 2018. É questão de aderência. De vez em quando trava o intestino, mas graças a Deus não foi preciso [de cirurgia]”, afirmou o presidente.

Alexandre Frota afirmou ainda que deseja que a deputada Erika Cokay (PT-DF) seja a relatora e que o deputado Junior Bozzella (PSL-SP) seja o presidente da CPI da Facada.

Poder 360

 

Opinião dos leitores

  1. Será que dessa FOI vai sair o resultado certo,que foi a turma do pra mandou matar o mito e falou?Seria a primeira CPI que não terminaria em pizza.

  2. Qual a moral que esse desmoralizado tem para falar ? Uma vergonha para nossa nação, um lixo, um peso para os cofres públicos, um desserviço para a sociedade.

  3. Mais fake do que a facada de Bolsonaro é o iludido que acredita que ele faz um bom governo!

    1. Continue de bruços, tomando por onde só deve sair, não vou dizer a ninguém que isso é fake, pois de fato acontece, quanto a fazer um bom governo, os números dizem, se não forem tão positivos vc queria o que? Tirar o Brasil do atoleiro em que o PT meteu o país não é fácil, e principalmente com essa corja puxando para trás é que a coisa piora. Para sorte do Brasil ele ainda vai ter seis anos.

  4. Vou perguntar uma coisa,o que esse deputado já fez de benefício ao povo brasileiro e principalmente do seu estado,gente,são vermes como esse que estão acabando com essa nação,pobre Brasil.

  5. Os deputados, trairas, de mandato único estão começando espernear pois se aproxima o encerramento da suas carreriras politicas: A ordem é fazer tudo pra aparecer: Pepa foi a surra fantasma; Kim Kataguire foi a mini infestação home ofice, agora Alexandre Frota é a facada fake. Kkkkkkkkk vem mais por aí..

    1. Quem manda esse povo ser burro para fazer as coisas!!!!! Tentar matar de fato foi a gota d’água, mais a cama já estava feita pelo povo.

  6. Se investigarem direitinho vão chegar a conclusão foi Bolsonaro que mandou mandou dar a facada em Bolsonaro. Assistam no canal da TV 247 no Youtube o documentário – Bolsonaro e Adélio: Uma Fakeada no coração do Brasil.

    1. No canal do PT? É mesmo? Que novidade. Tem cada uma. “Çeio”. Kkkkkkkkk… Fora da esquerda, as pessoas tem cérebro.

    1. O interessante é que todos os amigos de bolsonaro na campanha passada agora vira inimigo.

  7. Ótimo. Aproveita e pega o celular do Adelio para perecia. Vai se saber de muita coisa que não foi revelada.

  8. No STF e no Congresso nacional, temos as melhores mentes, estamos extremamente representados, nunca iremos sair desse buraco.

  9. Esses vagabundos não tem o que fazer e ficam inventando casos para aparecer. Esse rapaz não tem moral nem para ser porteiro do ex cabaré de Zefa Paula.

    1. Não sei quém é o senhor mais a classe dos porteiros merecem respeito o que é que o senhor tem contra os porteiros? Porteiros são uma classe trabalhista reconhecida pela clt por isso merecem respeito.

    2. Deixa de ser imbecil William, ele não falou desqualificando nenhum profissional, principalmente o porteiro, simplesmente que o marginal não não tem categoria.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF pede ao STF para investigar o deputado Luis Miranda

Foto: Pedro França/Agência Senado

A Polícia Federal enviou nesta terça-feira (20) ao Supremo Tribunal Federal o pedido do ministro da Justiça, Anderson Torres, para que o deputado Luis Miranda (DEM-DF) seja investigado por possível denunciação caluniosa contra o presidente Jair Bolsonaro.

O pedido de apuração foi feito pelo ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, ao Ministério da Justiça após Miranda ter apontado suposta prevaricação de Bolsonaro no caso Covaxin.

O deputado e o irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, dizem ter se reunido com Bolsonaro no Palácio da Alvorada, em março deste ano, para comunicar supostas irregularidades na compra da vacina do laboratório indiano Bharat Biotech. Bolsonaro não teria tomado providências – o que configura o crime de prevaricação.

Após as declarações dos irmãos Miranda, Bolsonaro passou a ser investigado no Supremo. A PF, agora, quer que o Supremo esclareça se há conexão entre os fatos apontados na denúncia contra Luis Miranda e os fatos apurados no inquérito de Bolsonaro.

Se o tribunal entender que há uma ligação, Jair Bolsonaro e Luis Miranda passariam a ser investigados no mesmo processo.

O caso foi enviado para a ministra Rosa Weber, que é relatora do inquérito que apura a conduta do presidente. A ministra deve encaminhar o pedido contra Miranda para a análise da Procuradoria-Geral da República (PGR).

O que diz a PF

Segundo a PF, os pedidos de investigação tratam do mesmos fatos sobre o processo de compra da vacina e a tomada de providências por parte do presidente da República, mas em vertentes opostas.

Se a omissão realmente ocorreu, estará descartada a hipótese de denunciação caluniosa.

Se o presidente não se omitiu, em tese, ficaria caracterizada a denunciação caluniosa.

“Assim, a prova de uma infração e de suas circunstâncias elementares influi na prova da outra infração, caracterizando a conexão”, afirma a corporação. A PF também defende que a decisão cabe à ministra Rosa Weber por prevenção – ou seja, pelo fato de a magistrada já ser relatora do primeiro inquérito.

O inquérito aberto

O inquérito autorizado pelo STF e aberto no último dia 12, sobre a conduta de Bolsonaro, é conduzido pelo Serviço de Inquéritos Especiais (Sinq) da Polícia Federal. O prazo inicial para conclusão das investigações é de 90 dias, mas pode ser prorrogado.

De acordo com a legislação, prevaricar consiste em “retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal”.

O ponto de partida da investigação é o que foi revelado na CPI da Pandemia no dia 25 de junho pelo funcionário do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, chefe de importação do departamento de logística, e pelo irmão dele, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF). Eles afirmaram ter avisado a Bolsonaro, em março, sobre suspeitas de corrupção na negociação para a compra da vacina Covaxin.

Entre as irregularidades apontadas pelos irmãos estão:

invoice (nota fiscal internacional) com previsão de pagamento adiantado de US$ 45 milhões, o que não era previsto no contrato

invoice com previsão de menos doses do que o previsto no contrato

invoice em nome de empresa com sede em Singapura, que não é citada no contrato

A apuração vai esclarecer se houve ou não omissão de Bolsonaro a respeito das supostas irregularidades no processo de contrato da vacina, e também se o presidente, de alguma forma, se beneficiaria pessoalmente com isso.

Por três meses, o governo nada disse publicamente sobre as denúncias em torno da Covaxin. Depois que os irmãos Miranda a tornaram pública, o Palácio do Planalto já apresentou três versões.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Bota Renan pilantra no meio.
    Tem que investigar renanzinho, 18 processos no STF dormindo e não tem um ministro que bote pra frente.
    Renan sabe de mais, boca de siri.
    Se abrir, se gritar pega pega ladrão. Não fica um meu mermão.
    Só do tipo colarinho branco.
    Tá impestado nessa Brasília, tem que nem a gota serena.

    1. Os bolsopetistas são assim: babam “oszovos” do MINTO das rachadinhas e outrora colocavam o de Lulaladrão na boca… KKKKK

    1. Parafrasendo o Rei da Espanha Kkkklk ” por que non te callas”, vc é um dos maiores burrinhos que andam por essas bandas, será que é falta de emprego junto com abstinência de pão com mortadela? coisa ridícula, vc tem família, mulher, filhos, irmãos, pai, mãe, se disser que sim, antecipadamente não acredito. Nem a psiquiatria resolve essa sua máquina de processar besteiras, e lês com certeza, se existirem, não sabem das suas babaquices, vá arranjar uma lavagem de roupa.

    2. Mané, o cara vendeu o celular ou enfiou na tua boca. Vai se atualizar!
      Não tem gravação kkk

    3. Maria (se é que vc é realmente mulher ou só se esconde atrás de um pseudônimo), faz o seguinte:

      1) Diminua a quantidade de capim cloroquinado de sua ração diária, assim quem sabe vc não poderá ter mais argumentos para defender o seu político corrupto de estimação;
      2) Se vc tem todo o tempo para perder falando de minhas postagens, deve ser pq vc deve ter um esquema de rachadinha para lhe bancar, coisa de bolsopetista que segue o que o ídolo fazia;
      3) Depois, sugiro que saia desses grupins de ZAP dos bolsopetistas onde vc se alimenta de tanta asneira e veja se procura outras formas de se informar melhor;
      4) Eu também acho que pessoas como vc não tem família, mulher (ou homem, como prefira), filhos, irmãos, pai, mãe… Se tivesse, talvez não apoiasse o MINTO das rachadinhas que tanto despreza a vida humana e as perdas que tivemos nessa pandemia…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI da Covid abre nova linha de investigação; agora sobre suposto pagamento de ‘mensalinho’ por contratos firmados na área de logística do Ministério da Saúde

A CPI da Covid abriu nova linha de investigação para apurar o pagamento de um “mensalinho” a aliados do governo Jair Bolsonaro. O dinheiro viria do suposto recebimento de propinas por contratos firmados na área de logística do Ministério da Saúde.

“Há indícios de que o ex-diretor de Logística Roberto Dias operava um esquema de ‘mensalinho’ no ministério para políticos da base aliada do governo Bolsonaro”, disse ao blog o vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Segundo Randolfe Rodrigues, o esquema já funcionaria dentro do Ministério da Saúde antes mesmo da pandemia do coronavírus, desde 2018.

“Tudo seria comandado pelo Roberto Dias, na área de logística, de contratos para transporte de medicamentos e insumos da Saúde”, afirmou o senador.

De acordo com as informações passadas à CPI da Covid, o esquema teria envolvimento da empresa VTCLog, que tem contrato para operação de transportes de produtos do Ministério da Saúde. Roberto Dias e a empresa negam qualquer irregularidade nos contratos e rebatem as acusações de pagamento de propina.

Reportagem do site “UOL” afirma que o ‘mensalinho’ chegaria a R$ 300 mil por mês e seria compartilhado entre três políticos da base aliada e o ex-diretor de Logística – o valor seria um percentual dos pagamentos que a empresa receberia do Ministério da Saúde.

As informações sobre o esquema também constariam do dossiê elaborado pelo deputado Luís Cláudio Miranda (DEM-DF) e entregue por ele, no início do governo Bolsonaro, ao então ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Blog do Valdo Cruz – G1

 

Opinião dos leitores

  1. Esses caras vão findar no Ladrão Lula e no consórcio nordeste.
    É so onde esses vagabundos vão encontrar escândalos de corrupção generalizada.
    Vão trabalhar, parem de tanta palhaçada.

  2. DELÍRIOS DE UMA ESQUERDA PERDIDA.
    QUEREM ENCONTRAR CRIMES?
    COLOCA A ESQUERDA NO PAREDON E INVESTIGA.

    1. Quem não deve não teme!
      Quem não tem “bandido de estimação” defende as investigações de todos os acusados, até que provem suas inocências.

  3. As pessoas de bem já entenderam tudo e já cansaram dessa palhaçada. Só a cambada sem futuro, as “viúvas” da corrupção dos governos do PT, que ainda repercute essas bobagens. Da minha parte, não passo do título.

    1. Metade dessas “viúvas” dos governos do PT estão no governo do MINTO das rachadinhas, basta ver o “centrão” todo representado além de figurinhas até já condenadas por corrupção naquele mesmo governo… A outra metade do atual governo é composta por militares “patriotas” de olho nos supersalários (que o governo do presidente inepto usa para seduzir as forças armadas para lhe dar suporte nos seus devaneios autoritários) e por fim uma caterva alienada terraplanista retardada…

  4. Já passamos da metade do governo e ZERO corrupção. Só narrativas mentirosas, levadas em conta apenas pelos apoiadores de bandidos, que perderam suas “boquinhas” e têm saudades da enorme roubalheira dos governos do PT. Essa CPI dos corruptos é um fiasco, dominada por vagabundos e passando vergonha a todo momento.

    1. Zero corrupção. Que beleza. Bozo já desmentiu Miranda? A PF já investigou Barros?

    2. Vc está desatualizado ou age de má fé. Os 2 irmãos estão depondo à PF e desmentindo TUDO o que andaram dizendo por aí. A conversa lá está sendo bem diferente.

  5. Está parecendo aqueles bonecos de posto de gasolina, ou aquelas famosas birutas de campos de pouso!!! Uma loucura!!😂😂😂

  6. Isso já deu no saco!! Toda semana inventam uma historinha pra alimentar impressa engajada… esse time com o Anta, Gazela saltitante, justiça, vampiro, não tiraram nem o recesso pra tentar encontrar algum rolo… até agora nada….

    1. Discordo de vc seu analfabeto, denúncias sempre vão e devem acontecer, somos um país continental que foi extremamente aparelhado pelo PT, ainda tem muita gente em cargos e pontos importantes, só quero que vc aponte um caso onde o presidente está envolvido. No caso dos três últimos presidentes tinha mala, sítio, triplex, envio de recursos para fora, filhos bosteiros nadando em dinheiro, tudo com confissões e provas materiais.

  7. Caramba, toda semana uma linha diferente e num conseguem colar na no presidente motoqueiro…kkkkkkkkkkkk

  8. O MINTOmaníaco das rachadinhas acabou com a lava jato pq no governo dele não tem corrupção né?! Ah tá! Mas mesmo que tenha, no governo do inepto, ele manda e os outros obedecem né? Mas ele pode Tb alegar o que lulaladrao alegava: eu não sei de nada… kkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia Federal abre inquérito para apurar suposta prevaricação de Bolsonaro levantada em CPI no caso Covaxin

Foto: Andressa Anholete/Bloomberg

A Polícia Federal (PF) abriu um inquérito para investigar uma suposta prevaricação do presidente Jair Bolsonaro no caso da vacina indiana Covaxin. A abertura do inquérito foi autorizada pela minha Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendendo a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

A prevaricação ocorre quando um funcionário público é informado de uma irregularidade, mas retarda sua ação ou deixa de atuar para que ela seja apurada e punida.

As suspeitas de prevaricação de Bolsonaro foram levantadas pelo deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) que disse em entrevistas e em depoimento à CPI da Covid que avisou ao presidente que superiores de seu irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, teriam feito “pressões atípicas” para que ele liberasse a importação da vacina. Miranda disse que, ao ser informado do caso, Bolsonaro afirmou que iria acionar a Polícia Federal.

Ao autorizar o inquérito, Rosa Weber determinou que fossem ouvidos os “autores do fato”. Apesar de não haver a citação nominal, o entendimento da PGR é que Bolsonaro é uma das pessoas a serem ouvidas sobre o episódio.

O pedido da PGR foi feito após a ministra do STF cobrar uma posição da procuradoria sobre a notícia-crime apresentada por três senadores ao tribunal pedindo a investigação das denúncias.

A compra da Covaxin começou a chamar atenção das autoridades desde que o contrato foi firmado, em fevereiro deste ano. O contrato previa que o governo compraria 20 milhões de doses do imunizante por US$ 15 a dose, o equivalente a R$ 1,6 bilhão. Na época, este foi o único contrato em que o ministério comprou vacinas de uma empresa intermediária e não diretamente do fabricante. Além disso, o preço da dose da vacina indiana é o mais caro já contratado pelo governo para um imunizante contra a Covid-19.

Com O Globo

Opinião dos leitores

  1. Essa é só a pontinha do iceberg que está sendo quebrado acerca do discurso anti-corrupção que o genocida mantinha p enganar besta, bolsominion e o gado. Está cada vez mais difícil defender seu bandido de estimação não é, Bolsominion ?

    1. Vc é um sem perspectiva de futuro, se ficar dependendo da volta daquele molusco seboso, ladrao e mentiroso, vai comer pão com mortadela por muito tempo. Sei que na cidade de Japi tem muita gente séria, honrada e trabalhadora, vc destoa do perfil dos cidadãos de lá.

  2. Haja imosec pro MINTOmaníaco das rachadinhas deixar de “cagar” de medo! Sugiro também vonau pra deixar de vomitar tanta besteira pela boca…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

PGR pede inquérito ao STF para investigar Bolsonaro por suposta prevaricação

Foto: Adriano Machado/Reuters

A Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou nesta sexta-feira, 2, ao Supremo Tribunal Federal (STF) e pediu a abertura de um inquérito para investigar a suposta prática do crime de prevaricação pelo presidente Jair Bolsonaro. O delito foi atribuído ao presidente por senadores da oposição por meio de uma notícia-crime ao Supremo, que tem como relatora a ministra Rosa Weber.

Inicialmente a PGR havia pedido a Rosa que aguardasse o desfecho da CPI da Pandemia para decidir sobre a abertura de investigação a partir do conteúdo da queixa dos senadores Randolfe Rodrigues, Fabiano Contarato e Jorge Kajuru. A ministra, no entanto, disse que o Ministério Público Federal não pode se comportar como “espectador” dos Poderes e determinou na noite desta quinta-feira, 1º, que fosse feita nova manifestação. O pedido de abertura de inquérito é assinado pelo vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros.

“No aguardo da abertura do inquérito, a Procuradoria-Geral da República sugere, de início, o prazo de 90 dias para a efetivação das providências apontadas, entre outras que porventura a autoridade policial entender cabíveis, permanecendo em prontidão para dar impulso regular ao feito.”

Coluna Maquiável – Veja

Opinião dos leitores

  1. Querido amigo que se auto intitula Calígula, um dos mais cruéis Imperadores Romanos; sei que o senhor vive em um país imaginário, onde seu presidente é um excelente gestor! Onde ele é uma pessoa com inteligência acima da média!
    E se preocupa com a vida humana.
    Mas tenho que lhe dizer uma coisa do mundo real.
    Em agosto/2020 o mistério da Saúde cancelou compra do kit entubação. Não reservou e nem deu importância para as vacinas criticando abertamente os que a defendiam.
    Por tanto essa tragédia que estamos vivendo com mais de 500 mil mortes já registradas, que poderiam ter sido evitadas se as medidas certas tivessem sido adotadas antes, pois na saúde tempo é a medida entre a vida e a morte, é sim culpa do seu amado governo genocida. Bom dia!

  2. A esquerda asquerosa, sebosa, maldita e inescrupulosa tenta de todas as formas manchar a imagem do Presidente Jair Bolsonaro. Cousas que não farão.
    O Véio Bolsonaro vai tirar de letra, essa denúncia infundada.

    1. Manchar a imagem do presidente?????
      Mais ainda?????
      kkkkkkkkkkkk
      Vai dormir titia.

  3. O gado enlouquece. Não adianta defender corrupto.
    Só quem não conhece o sistema ou faz parte dele é que defende político com trinta anos, os filhos entraram na política e ainda mais no RJ.
    Come capim gado burro.

    1. Gabriela, quem tá perdendo o sono atualmente é o Bozo. Já faz uma semana que ele não consegue responder a acusação de que sabia das mutretas do ministério. E isso porque não há resposta possível que o inocente. Ou ele é cúmplice ou fez vista grossa a uma fraude bilionária. Isso sem contar os novos acontecimentos, a tentativa fracassada de melar a CPI, com o farsante Dominguetti, a inexistência das alegadas provas de fraudes na última eleição, o fracasso de se filiar ao Patriotas, a provável derrota no primeiro turno e a resistência dos partidos à sua ideia estapafúrdia de voto impresso, clara intenção de tumultuar e outras derrotas merecidas. Não tenho pena. Vai pagar por todos os seus crimes. E eu, como todos os brasileiros honestos, vou comemorar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Aras não vê indícios e rejeita investigar Bolsonaro por cheques de Queiroz para Michelle

Foto: Alan Santos/PR

Manifestação enviada ao STF pelo chefe da PGR, Augusto Aras, na última quinta-feira sepultou mais uma tentativa de investigação sobre os famosos cheques de Fabrício Queiroz depositados na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Em agosto do ano passado, depois de a sequência de depósitos no valor de 89.000 reais vir a público, o advogado Ricardo Bretanha Schmidt acionou o STF para que Bolsonaro fosse investigado por crime de peculato. “A despeito dos depósitos terem sido feitos na conta da esposa do noticiado e em período anterior ao mandato presidencial em curso, os fatos relatados pela imprensa são graves e revelam a prática, pelo Presidente da República, do crime”, registrou o advogado.

Ao se manifestar sobre o caso na semana passada, Aras descartou investigar o presidente. “É notório que as supostas relações espúrias entre o senador Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz, seu ex-assessor na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, foram objeto de denúncia na primeira instância em desfavor de ambos”, escreveu Aras. “Inexiste notícia, porém, de que tenham surgido, durante a investigação que precedeu a ação penal em curso, indícios do cometimento de infrações penais pelo presidente da República”, segue o PGR.

“Os fatos noticiados, portanto, isoladamente considerados, são inidôneos, por ora, para ensejar a deflagração de investigação criminal, face à ausência de lastro probatório mínimo”, conclui o PGR em ofício ao decano da Corte, Marco Aurélio Mello.

Radar – Veja

Opinião dos leitores

    1. Inepto e estulto detectado. Nunca se pronunciou em 14 anos de corrupção, nunca pediu qualquer providência diante da denúncia dos 102 casos de corrupção levados a público no período dos desgovernos do PT.

    2. Não vi essa revolta com as anulações do caso Lula. Pq será?

  1. O Ministerio Publico está desmoralizado. O que é necessário pra o PGR processar o presidente? O PR conseguiu grandes proezas: manchar o nome das Forças Armadas e do MPU, instituições honradas e que sempre tiveram boas avaliações junto a população.

    1. Nos 13 anos de governo do PT o MP nunca processou os ex presidentes, então a desmoralização vem de muito tempo. Olha que de 2003 a 2016 o que não faltaram foram denúncias de corrupção e mesmo assim, o MP não moveu 01 processo. Até a globo, com seus 10% de resto moral, denunciava em seus jornais os escândalos do governo federal, mas o MP sempre ficou inerte. Onde você estava Felipe que também nunca reclamou?

  2. A turma da bandidolatria não aceita isso. Tem que culpar o Presidente, não interessa se ele não tem culpa. Até hoje, mesmo diante das provas e dos culpados querem ligar o Presidente a morte de Marielle. Imagine afastá-lo de Queiroz.
    Mas o ex presidente condenado, que responde a mais 07 processos por corrupção, é inocente. A abstinência da turma da propinologia, vem usando de todos os meios para criar alguma coisa contra o Presidente. Toda semana produzem uma aberração e recebem mais um carimbo no infinito curriculo dos palermologistas.

  3. O que um cabra não faz pra ser reconduzido ao cargo de PGR, não é mesmo???
    Tá certo o Bozo…se o PT tivesse escolhido um engavetador geral, tava até hj no poder…

  4. A corrupção tá aí, só não vê quem não quer…
    Imagina, só imagina, se fosse o Lula no lugar do Bozo…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF abre inquérito para investigar conduta do ministro Pazuello na crise sanitária do Amazonas

Foto: Reprodução/G1

A Polícia Federal abriu nesta sexta-feira (29), por determinação do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), inquérito para investigar a conduta do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na crise sanitária do Amazonas.

A investigação deve tramitar no Serviço de Inquéritos Especiais (Sinq) porque Pazuello, na condição de ministro, tem foro privilegiado.

Lewandowski, relator da investigação, avaliou que, considerando a fase embrionária das investigações, Pazuello terá a prerrogativa de marcar dia, horário e local para ser ouvido em depoimento pela Polícia Federal.

O ministro da Saúde é investigado por causa do colapso na saúde pública no Amazonas. Pacientes morreram pela falta de oxigênio medicinal nos hospitais e muitos foram transferidos para receber atendimento médico em outros Estados.

O envio do caso a Lewandowski foi determinado na segunda-feira (25) pela vice-presidente do STF, Rosa Weber – que está à frente do plantão judiciário durante o recesso. Lewandowski já é relator de outros temas ligados à pandemia e, por isso, foi designado como responsável pela análise.

O pedido de inquérito foi enviado ao Supremo no sábado (23) pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, com base em uma representação do partido Cidadania e em informações apresentadas pelo próprio ministro Pazuello – além de apuração preliminar da própria PGR.

Após o pedido da PGR ao Supremo, o Ministério da Saúde informou que aguardaria a notificação oficial para se manifestar.

No documento enviado ao STF na última semana, a PGR afirma que o Ministério da Saúde recebeu informações sobre um possível colapso do sistema de saúde na capital do Amazonas ainda em dezembro, mas só enviou representantes ao estado em janeiro deste ano.

A PGR também aponta indícios de atraso para o envio efetivo de oxigênio hospitalar às cidades amazonenses – a falta do insumo levou à morte de dezenas de pacientes com Covid-19 neste mês.

Um outro fato chamou a atenção da PGR. No dia 14 de janeiro, portanto oito dias depois de Eduardo Pazuello saber do iminente colapso no sistema de saúde de Manaus, o ministério fez a entrega de 120 mil unidades de hidroxicloroquina, como medicamento para tratar a Covid-19, quase a mesma quantidade de testes do tipo PCR que havia sido entregue ao estado do Amazonas.

Aras afirma que “a distribuição de cloroquina foi iniciada em março de 2020, inclusive com orientações para o tratamento precoce da doença, todavia sem indicar quais os documentos técnicos serviram de base à orientação”. A cloroquina não tem eficácia comprovada.

O procurador-geral defende o aprofundamento nas investigações sobre os “gravíssimos fatos imputados” ao ministro, “considerando que a possível intempestividade nas ações do representado, o ministro Eduardo Pazuello, o qual tinha dever legal e possibilidade de agir para mitigar os resultados, pode caracterizar omissão passível de responsabilização cível, administrativa e/ou criminal”.

“Mostra-se necessário o aprofundamento das investigações, a fim de se obter elementos informativos robustos para a deflagração de eventual ação judicial”, diz Aras.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Esses esquerdopatas não se cansam só que é maís um inquérito que vai ser arquivado sem provas, que venha outro que o excelente governo federal mata no peito e faz o gol com categoria.

  2. A função de abrir esse tipo de investigação não seria do MPF?
    Onde está definido na legislação que isso é atribuição do STF?
    Esse inquérito é legal?
    Não entendo mais nada!

    1. Aprenda a ler e entender….releia o 6 parágrafo, que talvez vc entenda que o processo foi aberto pelo Procurador Geral da República, Augusto Aras.

    2. O MPF solicitou a investigação à PF. Cabe a PF investigar e, após o término, o MPF pode denunciar ou não.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

China confirma que missão da OMS irá ao país investigar origem da Covid-19

Foto: Fabrice Coffrini/Pool via Reuters

A Comissão Nacional de Saúde da China confirmou nesta segunda-feira (11) que vai receber nesta semana a missão da Organização Mundial da Saúde (OMS) que investigará a origem da Covid-19.

Em breve comunicado publicado em seu site, a agência indica apenas que os técnicos da OMS chegarão à China na próxima quinta-feira (14), e que irão “cooperar” com os cientistas locais nessas investigações.

A Comissão não especifica os locais para onde os especialistas irão viajar.

A OMS criticou a China na semana passada por demorar para liberar a viagem.

O diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom, afirmou estar “muito decepcionado” com os obstáculos que supostamente estava colocando Pequim na missão, embora as autoridades chinesas negassem que estivessem impedindo.

G1

Opinião dos leitores

  1. O difícil vai ser conseguir entrar lá e receber todas as informações necessárias. País comunista dos inferno.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Toffoli arquiva pedido para investigar presidente do STJ e filhos

Dias Toffoli arquivou um pedido enviado ao Supremo para abertura de investigação sobre o presidente Superior Tribunal de Justiça, João Otávio de Noronha, e seus dois filhos, os advogados Otávio Noronha e Anna Carolina Noronha.

O pedido, apresentado pelo advogado Carlos Alexandre Klomfahs, aponta o aumento da participação dos filhos em causas criminais no tribunal. Desde que João Otávio assumiu o comando do STJ, há quase dois anos, foram 24 habeas corpus apresentados na corte.

A lei não impede que filhos de ministros atuem no tribunal, mas a prática é questionada há anos e levanta suspeitas de favorecimento.

“Afinal, filho(s) de magistrados, desembargadores ou ministros de Tribunal Superior, certamente tem acesso a informações privilegiadas, contato direto com os colegas do pai, tratamento privilegiado pelos servidores, aos quais não interessa ter qualquer atrito com um desembargador. Não é pouca coisa, principalmente porque os clientes verão nisso uma chance maior de vitória”, diz o pedido de investigação.

O advogado lembrou que compete ao Conselho Nacional de Justiça investigar a atuação de ministros do STJ. O corregedor-nacional, porém, é um ministro do próprio tribunal. Na semana passada, por exemplo, o atual ocupante do cargo, Humberto Martins, arquivou representação contra Noronha em razão da decisão que concedeu prisão domiciliar a Fabrício Queiroz.

Klomfahs queria que o STF encaminhasse seu pedido à Procuradoria-Geral da República para avaliação — compete apenas ao órgão solicitar formalmente à Corte a abertura de inquérito, caso encontre indícios de crime.

Toffoli, no entanto, arquivou o caso ontem, um dia após a chegada do pedido. Apenas mandou intimar a PGR sobre para comunicar sua decisão, sem pedir um parecer, como de praxe.

 

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Esse cara é amigo do pai do patrão de Queiroz que é o chefão de uma organização que não é muito legal. Teve um amigo da turma de amigos perigosos que foi morrido lá na Bahia.

  2. Se autorizasse investigação dos filhos do Noronha, teria que abrir também investigação dos contratos do escritório de direito de sua mulher e a mesada que recebe pra facilitar os resultados no stf.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

MP abre inquérito para investigar contrato do Governo do Estado com a Arena das Dunas

Foto: Divulgação

O Ministério Público abriu inquérito para investigar irregularidades no contrato do Governo do Estado com a Arena das Dunas, após relatório da Controladoria Geral apontar suposto prejuízo de R$ 421 milhões aos cofres públicos.

O promotor responsável pela investigação, Leonardo Cartaxo, também apontou o relatório do Tribunal de Contas do Estado que reprovou os contratos.

O caso também está sendo analisado em uma CPI na Assembleia Legislativa.

Justiça Potiguar

Opinião dos leitores

  1. Título da matéria correto: MP abre inquérito para investigar contrato do Governo ROSALBA com a Arena das Dunas. Já que meu outro comentário que citava ROSALBA e AGRIPINO não foi aceito!

    1. Eu acho que vai pegar mesmo é o período da época de Rosalba…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Sandro Pimentel quer CPI para investigar irregularidades apontadas por Auditoria da Arena das Dunas

Foto: João GIlberto/ALRN

Nessa segunda-feira (11), foi divulgado o relatório final da Auditoria da Arena das Dunas. O trabalho, que teve início após solicitação do Deputado Estadual Sandro Pimentel (PSOL), foi realizado pela Controladoria-Geral do Estado do RN (Control) em parceria com o mandato do parlamentar e revelou diversas irregularidades no cumprimento do contrato firmado entre o Governo do Rio Grande do Norte e o consórcio Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A.

A Auditoria comprovou que o Estado deixou de receber, entre Outubro de 2014 e Julho de 2019, cerca de R$ 16,3 milhões em repasses da receita líquida dos eventos realizados na Arena. Segundo o contrato, a receita obtida com os eventos deve ser repartida igualmente entre a Concessionária e o Governo do RN. No período citado, Estado só recebeu cerca de R$ 1,5 milhão por eventos realizados na Arena.

Outro ponto analisado diz respeito ao pagamento do empréstimo contraído junto ao BNDES para a construção do estádio. Segundo o que foi revelado pela Control, a Arena das Dunas, até Outubro de 2019, havia pago o montante de R$ 517.483,196,95 referente ao seu financiamento. Mas, o governo do RN, no mesmo período, já havia repassado para a Arena R$ 626.671.272,93 referentes somente à parcela fixa. Isso demonstra que 109.188.102,98 foram pagos a mais.

A auditoria recomenda suspensão da parcela fixa paga ao consórcio até que esse valor, de mais de R$ 109 milhões, seja descontado do que o governo do RN ainda deve pagar ao consórcio. Caso todas as recomendações propostas pela Auditoria sejam cumpridas, a previsão é de que haja uma economia de mais de R$ 421 milhões até o final do contrato.

O Deputado Estadual Sandro Pimentel irá entrar com pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, com o objetivo de aprofundar a investigação a partir dos dados levantados pela Auditoria.

“O trabalho feito pela Auditoria foi excelente! Temos dados que mostram que houve diversas irregularidades na execução dos contratos de construção e gestão da Arena das Dunas. Mas é importante lembrar que essas inconsistências não acontecem sozinhas, elas foram operadas por pessoas. Agora, além da luta para garantir que as recomendações da Auditoria sejam concretizadas, também é preciso dar prosseguimento a uma investigação para encontrar os responsáveis e nos debruçarmos mais detalhadamente nos aspectos contábeis que não puderam ser analisados na Auditoria. Por isso irei dar entrada no pedido de CPI da Assembleia Legislativa do RN, para seguir cumprindo a prerrogativa de fiscalização que é uma das funções do parlamento”, afirmou Sandro.

A solicitação da CPI será feita ainda essa semana. Para que ela seja instalada, é necessário que 8 deputados assinem o requerimento ou aprovação do pedido em sessão – lembrando que as sessões ordinárias da ALRN estão acontecendo de forma virtual por conta da pandemia.

ALRN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

PGR pedirá ao STJ para investigar pelo menos cinco governadores; na mira, contratos emergenciais firmados nos estados para compra de insumos de saúde

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Chefe da Procuradoria-Geral da República, Augusto Aras destacou três procuradores do seu time para reunir indícios de corrupção que começam a surgir contra governadores nos contratos emergenciais firmados nos estados para compra de insumos de saúde no combate ao coronavírus.

Interlocutores da PGR dizem que a lista de alvos já chega a cinco governadores que estariam diretamente ligados a indícios de corrupção suficientes para fundamentar a abertura de investigação na procuradoria. Um deles, segundo o Radar apurou, é o governador do Rio, Wilson Witzel.

Adversário de Jair Bolsonaro na luta política, Witzel já é alvo de três inquéritos no Superior Tribunal de Justiça, como mostrou o Radar na semana passada.

A nova leva de pedidos de inquérito da PGR contra governadores no STJ deve ser anunciada por Aras nos próximos dias.

Radar – Veja

Opinião dos leitores

  1. A PGR tem que botar pra lascar nesses governadores bandidos e fdp que estão fazendo farra com o dinheiro do contribuinte. Esse do RJ está mais sujo do que pau de galinheiro. O MP federal tem que ir até o fim com todos eles, principalmente alguns do Nordeste, o do RJ o de SP e outros mais. Sugiro também que a união destine os recursos diretos para as entidades, sem passar pelos governadores e prefeitos, pois muitos deles estão com a boca maior do que a boca de um jacaré para morder os recursos em benefício proprio.

  2. Se fiscalizar vai encontrar desmando em todos os estados. Esse povo não pode vê dinheiro publico que vai logo metendo a mão e colocando no próprio bolso. Ou povinho! O pior é que tudo não dar em nada. Continua tudo do mesmo jeito .

  3. BG
    Estão se aproveitando da situação para meter a mão no que não lhes pertence. Uma vergonha esses indivíduos desqualificados para a função pública. Processos em cima delles e confiscar o que está sendo roubado. E é bom começar logo e dependendo do caso pedir o IMPEACHMENT destes marginais.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Moro manda investigar conduta de humoristas após piada com autistas

Foto: Reprodução

O Ministério da Justiça e Segurança Pública determinou que a Polícia Federal investigue a atuação da dupla de humoristas Dihh Lopes e Abner Henrique, denunciada pela prática de capacitismo – discriminação e o preconceito social contra pessoas com alguma deficiência. O ministro acolheu ofício enviado na última segunda-feira (13) pelo deputado federal João Roma (Repubicamos-BA).

Um vídeo, publicado em um canal no YouTube, em novembro do ano passado – e que já foi retirado da plataforma -, mostra o trecho de uma apresentação de stand-up comedy, gravada em agosto de 2019, na qual o comediante Abner Henrique fala, em tom de deboche, sobre uma banda de rock, oriunda de Brasília (DF), composta por autistas. Enquanto Abner falava, Dihh Lopes, que fazia gestos para simular os movimentos de pessoas com deficiências físicas e neurológicas durante a exibição do colega.

No despacho, o ministro Sérgio Moro orientou o diretor geral do Departamento de Polícia Federal a abrir um inquérito para apurar a violação dos direitos da pessoa com deficiência, com situações de infração ao direito de personalidade da colevidade autista, e solicitou a investigação que visa eventuais condenações civis e criminais dos envolvidos.

“Recebi uma representação de deputados federais sobre a existência de um vídeo de humoristas – se é que se pode chamar dessa forma – com conteúdo discriminatório e extremamente ofensivo contra pessoas com deficiência. Enviei essa notícia para que a Polícia Federal averigue se isso caracteriza infração penal. A despeito da liberdade de expressão, não se pode incentivar discriminação contra as pessoas. Mas, independentemente do resultado desse procedimento, o mais importante é que esses conteúdos sejam suprimidos da internet, e que eles se conscientizem de que a discriminação contra qualquer pessoa, especialmente pessoas com deficiência, é deplorável e inaceitável”, declarou Sérgio Moro

Preconceito

O advogado Marcelo Roberto Bruno Válio, atuante na área de direito das pessoas com deficiência, membro da Comissão de Defesa dos Direitos dos Autistas da OAB-SP, que participou da fundamentação do ofício enviado pelo parlamentar baiano, avaliou que a ação dos comediantes feriu um artigo da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência e elogiou a abertura do inquérito na Polícia Federal.

“Sinto-me feliz pela recepção do ofício pelo Excelentíssimo Ministro de Justiça, Dr. Sérgio Moro, bem como pelo encaminhamento imediato para providências.

Acredito que o esforço não será em vão, pois nas mãos das autoridades competentes. Agora, de rigor aguardarmos os trâmites normais e fiscalizarmos para que tenhamos lá no final das investigações o sentimento de Justiça tão almejado”, comemorou o advogado Marcelo Roberto Bruno Válio.

Famílias de autistas comemoram decisão

A apresentação dos comediantes provocou indignação em pais e demais familiares de autistas em todo o país e no exterior, conforme destacou a escritora de textos sobre o TEA Fatima de Kwant, mãe de um autista adulto, que mora na pequena cidade de Papendrecht, no sul da Holanda,

“Na semana passada a comunidade do autismo foi sacudida com várias denúncias de bullying explícito a um grupo de jovens autistas, integrantes das bandas TimeOut Rock Band e ao, agora, baterista da Good Time Rock Band. Milhares de autistas e seu pais e mães postaram nas redes sociais a indignação com os dois comediantes que demonstram capacitismo e preconceito com o TEA”, escreveu.

Fátima de Kwant agradeceu os esforços de uma ação iniciada pelo vice-presidente da AMA-BA, Leonardo Martinez, em conjunto com o advogado da OAB-SP Marcelo Valio,que alcançou o deputado federal João Roma que, imediatamente, emitiu um ofício dirigido ao procurador-geral da República, Augusto Aras e ao Ministro da Justiça, Sergio Moro.

A escritora acrescentou que notas de repúdio, denúncias e pedidos de retratação foram emitidas de todos os cantos do Brasil. No entanto, a escritora lamentou o fato de, “apesar da movimentação direta no perfil das redes dos comediantes, foram tratados com ironia e mais ofensas, o que causou mais repugnância ainda”.

A empresária Amanda Ribeiro, diretora da Incluir Treinamentos, criada para capacitar estabelecimentos comerciais a atender autistas e suas famílias, que também festejou a determinação do ministro Sérgio Moro à Polícia Federal, entende que os humoristas cometeram um desserviço à causa daqueles que procuram levar conhecimento às pessoas sobre as dificuldades enfrentadas por autistas e suas famílias e, por isso, precisam se retratar.

“Eles sabiam que o autismo é uma deficiência. Tudo o que foi falado e dito dali para a frente é crime. Esses sabiam o que estavam fazendo. [Conscientizar] É um trabalho muito cansativo. Além de cometer um crime, eles fizeram um desserviço. A gente precisa que eles expliquem para todos que viram o vídeo o que é correto. Agora, eles agora precisam fazer uma retratação”, afirmou Amanda Ribeiro.

Retratação dos humoristas

A dupla de comediantes publicou nas redes sociais uma nota de esclarecimento diante da repercussão de trecho do vídeo “Piadas de Família”, com o tema “Deficiência”, na qual ressalta que o show havia sido feito para uma plateia de 500 espectadores, incluindo pessoas com deficiência, público frequente nas apresentações, que pagou para estar ali, “rindo e se divertindo, como era o esperado”.

O texto diz que o conteúdo apresentado é chamado “humor negro”, subgênero que utiliza temas sérios ou sensíveis para extrair comidicidade. que está presente em diversos filmes, desenhos e livros. “Evidentemente, nem todos os espectadores reagirão necessariamente com simpatia. por razões relacionadas ao tema ou à maneira como é explorado”.

A dupla complementa a explicação com a indicação que manterá tais assuntos polêmicos, pois o objetivo foi atingido e, em nenhum momento, teve a intenção de transmitir conhecimento científico, realista e preciso sobre os assuntos ou discriminar a comunidade autista.

“A arte pode ser controversa e nunca vai agradar a todos. Entendemos que em momento nenhum ultrapassamos o limite da comédia, que é a nossa arte. Pelo contrário, estávamos ali para entreter o público pagante que, certamente, nos acompanha no show por gostar do nosso tipo de comédia”.

R7

https://noticias.r7.com/brasil/moro-manda-investigar-conduta-de-humoristas-apos-piada-com-autistas-15042020

Opinião dos leitores

  1. É para las ar estes imbecís metidos a engraçadinhos. Por que não colocam a mãe nua para o povo rir. Deve ser muito cômico!!!

  2. A que ponto chegamos… Polícia Federal perdendo tempo investigando comediantes. A Constituição garante a liberdade de expressão, ainda que o que seja dito seja de mau gosto ou repugnante.

  3. Ora, piada tem vida própria. Piada não representa necessariamente a opinião do comediante.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF abre inquérito para investigar chefe da Secom por supostas práticas de corrupção

Foto: Divulgação

A PF abriu inquérito para investigar suspeitas sobre o chefe da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência), Fabio Wajngarten, informa a Folha.

A medida atende ao pedido feito na semana passada pelo MPF em Brasília. O objetivo é apurar supostas práticas de corrupção passiva, peculato (desvio de recursos por agente público) e advocacia administrativa (patrocínio de interesses privados na administração pública).

Segundo o jornal paulistano, a investigação ficará a cargo da Superintendência da PF em Brasília, e o caso correrá em sigilo.

Wajngarten é sócio da FW Comunicação, que recebe dinheiro de emissoras de TV e de agências contratadas pela própria Secom. Na gestão dele, as clientes passaram a receber porcentuais maiores da verba de propaganda da secretaria.

Em nota divulgada na terça-feira passada (29), o chefe da Secom afirmou que o pedido do MPF para a PF investigá-lo será uma “oportunidade” para provar que ele não cometeu irregularidades.

O Antagonista, com Folha de SP

Opinião dos leitores

  1. Procurando pelo em ovo.
    É bom porque não existe nada e assim ele recebe o atestado de nada consta e esfrega na cara dos esquerdopatas.

    1. E outros babando no ovo da Família envolvida com milicianos, RACHADINHAS, chocolates e Laranja das.

    1. Se moro quando detinha o coaf, identificou e divulgou movimentação atípica do filho do presidente, imagina qualquer um outro. Apesar do mais, a PF é totalmente autônoma e investiga qualquer um.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Denúncia

TV Globo pela primeira vez admite investigar denúncia de ‘teste do sofá’

Imagem: Divulgação

Todo mundo já ouviu falar no famoso “teste do sofá”, quando uma atriz (ou ator) é obrigado a fazer sexo com alguém de uma hierarquia superior em troca de um papel em uma novela ou no cinema. E raramente uma emissora admite que isso de fato exista. E, pela primeira vez, a TV Globo admite que está investigando uma denúncia desta prática.

Só que a Coluna do Leo Dias recebeu a informação de que chegara à Ouvidoria da emissora uma denúncia que foi levada à investigação. Os nomes das partes envolvidas não foram revelados. Mas em nota oficial creditada à Central Globo e Comunicação, a emissora admite, da sua maneira, que está apurando a denúncia.

Leia a nota na íntegra:

“A Ouvidoria do Grupo Globo é um canal aberto para denúncias de violação às regras do Código de Ética da empresa. É garantido sigilo aos relatantes, razão pela qual a Globo não comenta nem divulga a esse respeito. Mas reafirma que relatos referentes a assédio, moral ou sexual, são apurados com rigor, sendo adotadas as medidas cabíveis”.

UOL, via Coluna Léo Dias

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *