Diversos

Perder dinheiro várias vezes causa mudanças no cérebro, diz estudo

Foto: (Malte Mueller/Getty Images)

A questão financeira é uma grande preocupação da vida adulta. Pagar contas, comprar bens e investir, são objetivos da maioria da população. E um novo estudo mostra que devemos tomar cuidado com o nosso dinheiro, pois perdas financeiras consecutivas podem resultar em mudanças no nosso cérebro.

O estudo do Institute for Cognitive Neuroscience da Rússia, publicado na revista científica Scientific Reports, demostrou em um experimento que a atividade econômica pode mudar ativamente o cérebro. O experimento sugere que abrir uma conta com o valor maior que o esperado ou perder dinheiro em um investimento – o que resultaria em uma perda financeira – faz com que sinais sejam enviados ao cérebro e resultem em alterações.

Para chegar nessa conclusão, os pesquisadores usaram um jogo econômico onde os participantes receberam sinais sonoros que indicariam perdas ou ganhos de diferentes proporções. A cada rodada do jogo, era possível perder entre uma e 51 unidades monetárias. As 29 pessoas que participaram do estudo tiveram que responder de forma rápida e precisa aos sinais de áudio para evitar perder dinheiro.

O estudo mostrou que a experiência com o jogo resultou em mudanças plásticas no córtex auditivo do cérebro, que começou a distinguir com mais precisão os sons associados a grandes perdas financeiras. “O som de uma máquina caça-níquéis pode por muito tempo estar associado a uma grande vitória ou perda ao visitar um cassino, o que causa uma reação particularmente forte em nosso cérebro no futuro”, explicou a pesquisadora chefe do estudo Anna Shestakova.

Além disso, os cientistas demonstraram uma ligação dessa mudança plástica com o sinal de aprendizagem gerado pelo cérebro humano durante a execução do jogo. Indivíduos com um sinal de aprendizagem neural mais acentuado demonstraram mudanças plásticas mais fortes no sistema nervoso.

Os resultados do experimento sugerem que a experiência econômica na nossa vida pode levar a mudanças no cérebro, o que altera a forma como os sinais externos são percebidos. “Esta é a primeira evidência experimental que mostra que a atividade econômica pode mudar ativamente o cérebro”, afirmou o pesquisador Aleksey Gorin.

Curiosamente, o cérebro pode aprender a identificar sinais econômicos importantes automaticamente com o passar dos anos. Além disso, os cientistas mostraram precisamente como ocorre essa reconfiguração do cérebro e demonstraram o papel das diferenças individuais nos sistemas de aprendizagem do cérebro que usam a dopamina.

Exame

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *