Diversos

VÍDEO: Teste de explosivos da Marinha causa terremoto nos EUA

Foto: Reprodução/CNN Brasil. (ASSITA AQUI)

Uma explosão teste feita pela Marinha dos Estados Unidos em alto-mar causou um terremoto. Mais de 18 mil quilos de explosivos foram detonados no mar próximos a um porta aviões da Marinha americana.

O objetivo da explosão era avaliar a capacidade de resistência da embarcação diante de condições hostis de batalha.

O teste acabou provocando um terremoto em alto-mar de magnitude 3,9, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos. Depois do teste, o navio de guerra foi levado a um estaleiro, onde vai passar por manutenção e reparos.

CNN Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Quantos animais Marinho inocentes morreram, para que o poder maldito seja conquistado, quando a natureza da o troco esses infelizes vão lamentar a deus.

    1. O presidente dos estados unidos agora é adorado pela esquerda brasileira, estar tranquilo, açoita a tropa de jegue.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Primeiro-ministro britânico diz que há evidências de que nova variante da Covid-19 causa maior mortalidade

Foto: LEON NEAL/AFP / LEON NEAL/AFP

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse nesta sexta-feira que há evidências de que uma nova variante da Covid-19, descoberta no ano passado, poderia estar associada a um aumento na mortalidade.

— Fomos informados hoje que, além de se espalhar mais rapidamente, também parece haver alguma evidência de que a nova variante, descoberta pela primeira vez em Londres e no sudeste da Inglaterra, pode estar associada a um grau aumentado da mortalidade — disse Johnson em uma entrevista coletiva.

Ele acrescentou que todos os testes atuais mostram que ambas as vacinas ainda são eficazes contra as variantes antigas e novas.

No caso de um homem na casa dos 60 anos, a mortalidade no país era anteriormente de 10 pacientes por mil pacientes e atualmente seria entre 13 e 14 por mil, explicou o principal assessor científico do executivo, Patrick Vallance.

— Todas as evidências atuais continuam a mostrar que as duas vacinas que usamos atualmente permanecem eficazes contra a variante antiga e esta nova variante — disse Johnson na sexta-feira.

No caso de um homem na casa dos 60 anos, a mortalidade no país era anteriormente de 10 pacientes por mil pacientes e atualmente seria entre 13 e 14 por mil, explicou o principal assessor científico do executivo, Patrick Vallance.

No entanto, ele afirmou que “gostaria de enfatizar que há muita incerteza em torno desses números”.

— É preocupante que tenha havido um aumento da mortalidade, bem como um aumento da transmissibilidade — disse ele.

País mais atingido na Europa pela pandemia, com quase 96 mil mortes confirmadas por Covid-19, o Reino Unido enfrenta uma nova onda de infecções desde a descoberta em dezembro de uma mutação do coronavírus entre 50% e 70% mais contagiosa, segundo cientistas britânicos.

Depois de se tornar o primeiro país ocidental a lançar uma campanha de vacinação em massa contra a Covid-19, em 8 de dezembro, o Reino Unido já imunizou 5,4 milhões de pessoas com as vacinas desenvolvidas pela Pfizer/BioNTech e AstraZeneca/Oxford.

A política de Johnson, amplamente criticado desde o início da pandemia por suas políticas erráticas em matéria de saúde, agora deposita todas as esperanças na vacinação para poder suspender, a partir de março, o terceiro bloqueio em que o país está mergulhado.

O Globo

 

Opinião dos leitores

  1. O sadismo do Grupo Globo em divulgar notícias como essa é impressionante. Fiquem em casa assistindo BBB #globolixo.

  2. O Brasil precisa de um gestor a sua altura. O povo brasileiro precisa de socorro. Mourão 2021!

    1. Tá vendo??
      Esse aqui ta dizendo que a culpa é do Bolsonaro.
      Kkkkkkkkkkk
      Isso na Grã Bretanha viu?
      Kkkkkkkkk
      Babaca.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Covid-19 causa distúrbios neurológicos até com sintomas leves, alerta neurocientista

Neurocientista Daniel Martins-de-Souza. Foto: Agência Unicamp

A retomada do avanço da Covid-19 registrada a partir de novembro ameaça levar ao crescimento do número de pessoas acometidas por distúrbios neurológicos, de depressão a problemas de memória. O alerta é do neurocientista Daniel Martins-de-Souza, do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Ele é um dos coordenadores do grupo de cientistas de várias instituições brasileiras que descobriu alterações na estrutura do córtex cerebral, mesmo em pessoas com sintomas leves de Covid-19. O mesmo grupo comprovou que o coronavírus infecta células cerebrais e afeta suas funções.

Além da Unicamp, o estudo brasileiro contou com a Universidade de São Paulo (USP) em colaboração com o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio), o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O córtex é a região mais nobre e complexa do cérebro. Está ligado a funções fundamentais, como consciência, memória, linguagem, cognição e atenção. Alterações no córtex acontecem em doenças neurodegenerativas graves, como os males de Alzheimer e Parkinson. E, por isso mesmo, os cientistas pretendem acompanhar as pessoas examinadas no estudo de Covid-19 por dois anos, para detectar se houve sequelas.

— A Covid-19 pode afetar o sistema nervoso central. Sabemos que 30% das pessoas com Covid-19 apresentam sintomas neurológicos, isso é muito grave. Pacientes com sintomas leves apresentam alterações na estrutura cortical, e isso está associado à depressão, ansiedade e até mesmo a déficits cognitivos. Com mais gente adoecendo, mais pessoas sofrerão esses problemas — destaca Martins-de-Souza.

O trabalho brasileiro também mostrou que o Sars-CoV-2 é capaz de infectar e se replicar nos astrócitos, células de suporte e as mais numerosas do sistema nervoso central. Isso foi observado por meio de autópsias de vítimas da Covid-19.

Ao afetar os astrócitos, o coronavírus pode prejudicar o funcionamento dos neurônios, que precisam dos astrócitos para se nutrir. Experiências em culturas de células realizadas por Martins-de-Souza mostram que os neurônios se tornam menos viáveis se os astrócitos são infectados.

É como uma reação em cadeia. O vírus ataca os astrócitos e, infectados, eles morrem ou deixam de cumprir seu papel de suporte aos neurônios. Estes então passam a não levar mais direito os sinais nervosos. O resultado pode ser uma gama de problemas, tão variados quanto dificuldade de raciocínio, perda de memória e depressão.

As alterações no córtex de pessoas com Covid-19 branda foram identificadas por meio de exames de ressonância magnética. Essa parte do estudo brasileiro foi liderada pela cientista Clarissa Yasuda, do Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia/Brainn/Unicamp. Yasuda analisou imagens do cérebro de 81 pessoas que tiveram Covid-19 com sintomas leves.

Os exames foram realizados, em média, dois meses após o surgimento dos primeiros sintomas da Covid-19. E um terço dos participantes ainda apresentava nesse período problemas neurológicos ou neuropsiquiátricos, como ansiedade, fadiga, dor de cabeça, depressão, perda de paladar, de sono e do desejo sexual.

Foram identificadas diferentes alterações na estrutura cortical, como aumento ou perda de espessura. O próximo passo do trabalho será descobrir se essas alterações são temporárias ou permanentes.

— Esperamos que nosso trabalho sirva como alerta. Nossos dados mostram o quão perigoso é se expor ao coronavírus ou “querer pegar logo isso para ficar livre”. Mas, se nessa de pegar logo, a pessoa sofre uma complicação neurológica? Nossa pesquisa mostra que é melhor fugir dessa ideia. Não dá para predizer quando a “gripezinha” vai se transformar num distúrbio neurológico. Não tem como saber — frisa Martins-de-Souza.

‘Muito trabalho à frente’

Os dados produzidos pelo estudo oferecem informações importantes para tratar a Covid-19, mas a ciência ainda está longe de compreender totalmente a doença.

No fim de 2020, dois novos estudos internacionais publicados na Nature Neuroscience trouxeram evidências do ataque direto do Sars-CoV-2 ao cérebro. O primeiro, realizado pela Universidade de Washington, demonstrou em animais que proteínas do vírus atravessam a defesa do cérebro, a barreira hematoencefálica (a proteção natural contra substâncias tóxicas e infecções).

Outra pesquisa, esta da Universidade Charité (Alemanha), reuniu por meio de autópsias em vítimas fatais da Covid-19 mais evidências de que o coronavírus usa o nariz para chegar ao cérebro.

— Todos esses estudos são importantes e reforçam nossas descobertas. A ciência ainda não desvendou os mecanismos de ataque do coronavírus ao sistema nervoso central — frisa Martins-de-Souza.

Ele explica que demonstrar a queda da barreira em animais é um primeiro passo para indicar que o mesmo poderia acontecer com seres humanos. Mas há outras hipóteses não excludentes, como a da invasão do vírus através do nariz, via nervo. E alguns pesquisadores já levantaram a hipótese de o coronavírus chegar ao cérebro pelo nervo vago (o maior nervo craniano, que vai do cérebro ao estômago).

— Avançamos muito, mas essa é uma doença complexa. Temos muito trabalho à frente — diz o neurocientista.

O Globo

Opinião dos leitores

    1. No cérebro…a ereção? Kkkkkkkkkk…mas um…oh deuses…seguidor de bosta da nisso

  1. E o sumiço dos 5 milhões de reais que foram utilizados parcompra dos respiradores?
    É distúrbio de moral
    Ou malandragem?

  2. Lula e seus seguidores nem precisou pegar covid, são hereditários Kkkķ
    Até a mania de Roubar tbm.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Perder dinheiro várias vezes causa mudanças no cérebro, diz estudo

Foto: (Malte Mueller/Getty Images)

A questão financeira é uma grande preocupação da vida adulta. Pagar contas, comprar bens e investir, são objetivos da maioria da população. E um novo estudo mostra que devemos tomar cuidado com o nosso dinheiro, pois perdas financeiras consecutivas podem resultar em mudanças no nosso cérebro.

O estudo do Institute for Cognitive Neuroscience da Rússia, publicado na revista científica Scientific Reports, demostrou em um experimento que a atividade econômica pode mudar ativamente o cérebro. O experimento sugere que abrir uma conta com o valor maior que o esperado ou perder dinheiro em um investimento – o que resultaria em uma perda financeira – faz com que sinais sejam enviados ao cérebro e resultem em alterações.

Para chegar nessa conclusão, os pesquisadores usaram um jogo econômico onde os participantes receberam sinais sonoros que indicariam perdas ou ganhos de diferentes proporções. A cada rodada do jogo, era possível perder entre uma e 51 unidades monetárias. As 29 pessoas que participaram do estudo tiveram que responder de forma rápida e precisa aos sinais de áudio para evitar perder dinheiro.

O estudo mostrou que a experiência com o jogo resultou em mudanças plásticas no córtex auditivo do cérebro, que começou a distinguir com mais precisão os sons associados a grandes perdas financeiras. “O som de uma máquina caça-níquéis pode por muito tempo estar associado a uma grande vitória ou perda ao visitar um cassino, o que causa uma reação particularmente forte em nosso cérebro no futuro”, explicou a pesquisadora chefe do estudo Anna Shestakova.

Além disso, os cientistas demonstraram uma ligação dessa mudança plástica com o sinal de aprendizagem gerado pelo cérebro humano durante a execução do jogo. Indivíduos com um sinal de aprendizagem neural mais acentuado demonstraram mudanças plásticas mais fortes no sistema nervoso.

Os resultados do experimento sugerem que a experiência econômica na nossa vida pode levar a mudanças no cérebro, o que altera a forma como os sinais externos são percebidos. “Esta é a primeira evidência experimental que mostra que a atividade econômica pode mudar ativamente o cérebro”, afirmou o pesquisador Aleksey Gorin.

Curiosamente, o cérebro pode aprender a identificar sinais econômicos importantes automaticamente com o passar dos anos. Além disso, os cientistas mostraram precisamente como ocorre essa reconfiguração do cérebro e demonstraram o papel das diferenças individuais nos sistemas de aprendizagem do cérebro que usam a dopamina.

Exame

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Covid-19 foi 2ª maior causa de mortes no Brasil em novembro; nos EUA, foi 3ª

Foto: Mufid Majnun/Unsplash

O Brasil teve pelo menos 13.933 notificações de mortes por covid-19 em novembro, de acordo com o último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde. A marca faz com que a doença seja a 2ª maior causa de óbitos quando considerada a média das mortes para novembro de 2014 a 2018, últimos 5 anos com dados disponíveis.

As mortes causadas pelo novo coronavírus superam o histórico de males como infarto, pneumonia e hipertensão.

Foto: Reprodução/Poder 360

EUA: 3ª MAIOR CAUSA DE MORTES

A mesma comparação mostra que, nos Estados Unidos, país com o maior número de mortes pela pandemia (281.442 até esta 4ª feira, 9.dez), o coronavírus foi a 3ª maior causa de mortes. Foram registrados 37.896 óbitos pela covid-19.

As fontes dos dados desta reportagem são todas oficiais. Para conhecer mais detalhes sobre o que cada país, Brasil e EUA, usam para definir causas de mortes, entre nos sites do Datasus e do CDC (Centers for Disease Control and Prevention).

Foto: Reprodução/Poder 360

MÉDIA DE MORTES NO BRASIL

O cálculo da média de mortalidade nos últimos 7 dias ajuda a entender melhor as mortes pelo novo coronavírus no país. Isso porque reduz o efeito de subnotificações –realidade reconhecida pelo próprio Ministério da Saúde.

O infográfico do Poder360 indica que há menos registros nos finais de semana por causa do regime de plantões nos hospitais, o que pode representar uma distorção nos dados.

Foto: Reprodução/Poder 360

Poder 360

Opinião dos leitores

  1. Teve um pai dos burros aí que disse que não chegaria a 800 mortes no ano.
    Morrem 800/dia e tem quem diga que ele tem razão.

  2. Os zumbis de esquerda estão em polvorosa.
    Cumprindo direitinho as ordens da cúpula da seita.
    Ofendendo e desrespeitando o presidente da República, espalhando fakenews.
    A turma de Maduro quer voltar.
    A turma do Maduro não respeita a democracia, já tomou o poder em vários países e subjugou a população.
    No Brasil, Bolsonaro é quem impede a seita de tomar o poder.
    Por isso, o salve para os zumbis: passem noite e dia nas redes sociais usando apelidos estranhos e critiquem e ofendam o presidente para passar a ideia de que a população não gosta do presidente.
    Aproveitem que não estão dando ou tendo aula ou que passam o dia em casa sem fazer nada.
    Maduro agradece seu empenho.
    Amanhã chega mortadela fresquinha.
    Vão buscar no comitê da seita mais próximo de sua casa.

    1. Paulo zumbi de Maduro. Muda o disco. Bolsonaro está mais parecido com Maduro do que essa sua mente curta e tosca consegue imaginar. Para de repetir o que te dizem e lê um pouco mais. E deixa de perseguir professores e alunos. Não têm culpa de você não ter estudo.

    2. Bolsonaro em constantes afagos com Vladimir Putin(Rússia) e Viktor Orbán(Hungria)e vc querendo falar de… pegue papel higienico e vá limpar os dedos garoto!

  3. Patriota? Cognição e lumpensinato, boa….kkkkkk foi longe a viagem, vcs acabaram……simples assim.

    1. Vai pastar, bezerrão. Fugiu da escola e não entende nada do que lê. Só entende de bordões surrados. Terça Livre te acha mais útil lá do que aqui.

    1. Ele fala essas abobrinhas porque sabe que há uma demanda terraplanista que precisa de mentiras para existir. As pessoas com um mínimo de cognição acham isso um absurdo, mas ele sabe que tem um capital de apoio forte no lumpesinato e isso é o que o move.

    2. Bolsonaristas tem preguiça de pensar e não possuem argumentos pra defender esse desgoverno.
      Eles acreditam que basta ser contra a gestão Bolsonaro pra ser comunista… Hilário!
      Tem um desses acéfalos que chamou o Joe Biden de comunista! Pode? Esses apoiadores do Bozo não passam de papagaios de pirata. São amplificadores da ignorância, do atraso!
      Isso que dá colocar um "ogro" na presidência!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Causa da morte de voluntário da vacina CoronaVac foi suicídio, destaca Globo, com base em boletim de ocorrência

Laudo apontou suicídio como causa da morte de voluntário da CoronaVac — Foto: Reprodução

A causa da morte do voluntário da CoronaVac, que teria feito a Anvisa suspender os testes com a vacina, foi suicídio, de acordo com boletim de ocorrência obtido pela TV Globo nesta terça-feira (10).

De acordo com o boletim de ocorrência registrado às 16h02 de 29 de outubro em uma delegacia da Zona Oeste de São Paulo, policiais militares foram acionados pelo rádio para uma “ocorrência de encontro de cadáver”. Ao chegarem ao apartamento, uma pessoa mostrou a vítima desmaiada no chão do banheiro com uma seringa perto do braço e diversas ampolas de remédio. O corpo do jovem de 32 anos foi para o Instituto Médico Legal (IML).

O laudo necroscópico deve ser divulgado depois porque, neste caso, o resultado depende do exame toxicológico, que demora mais tempo para ficar pronto.

Mais cedo, o governo de São Paulo afirmou, em coletiva de imprensa, ser impossível relacionar o “evento adverso grave” que acometeu o voluntário do estudo clínico da CoronaVac com o imunizante.

Entenda o caso:

A Anvisa suspendeu, na segunda (9), os testes da CoronaVac citando um “evento adverso” com um voluntário;

O evento adverso foi a morte de um voluntário;

O Butantan, que desenvolve à vacina, se disse surpreso: ‘É impossível a vacina ter relação com o evento adverso’, disse o diretor do órgão;

Pela manhã, Bolsonaro comemorou a pausa no teste: ‘Mais uma que Bolsonaro ganhou’;

No início da tarde, soube-se que o voluntário se suicidou.

Na noite desta segunda-feira (9), a Anvisa suspendeu os testes da vacina da Sinovac, feita em parceria com o Instituto Butantan, após ter sido notificada sobre um “evento adverso grave” em um voluntário.

“Os dados são transparentes. Por que nós sabemos e temos certeza de que não é um evento relacionado à vacina? Como eu disse, do ponto de vista clínico do caso e nós não podemos dar detalhes, infelizmente, é impossível, é impossível que haja relacionamento desse evento com a vacina, impossível, eu acho que essa definição encerra um pouco essa discussão”, afirmou o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

A declaração foi dada pelo diretor durante coletiva de imprensa na sede do Instituto Butantan, após o governo paulista se reunir virtualmente com representantes da Anvisa para tratar sobre a suspensão dos testes. Na noite de segunda, Dimas Covas afirmou que o voluntário morreu, mas disse que o óbito não tinha qualquer relação com a vacina.

Durante a coletiva desta terça, representantes do governo de São Paulo demonstraram indignação com a medida e defenderam que não há relação entre o evento adverso e o imunizante.

“Não houve nenhuma relação da vacina com o evento adverso grave apresentado”, defendeu o secretário estadual de saúde, Jean Gorinchteyn.

Dimas Covas disse que a suspensão, além de desnecessária, provoca “dor e sofrimento nos voluntários”. “Não haveria a necessidade desse tipo de medida, que poderia ser resolvido administrativamente, como foi feito hoje de manhã”, disse Covas.

“Se interromper um estudo clínico que está indo muito bem causa sofrimento, causa dor, causa insegurança, naquelas pessoas que já foram submetidos ao estudo, causa dificuldade naqueles que querem ser submetidos ao estudo e que estão na fila para receber a vacina ou o placebo. Ou seja, são os voluntários, as pessoas que se dedicaram a esse estudo exatamente para trazer a esperança da vacina”, disse Covas.

Anvisa foi notificada no início de novembro

Ainda de acordo com Dimas Covas, a Anvisa foi notificada do evento adverso no voluntário no dia 6 de novembro. “Nós estamos tratando aqui de um evento adverso grave que não tem relação com a vacina. Repito: um evento adverso grave que não tem relação com a vacina. Essa informação está disponível à Anvisa desde o dia 6, quando foi notificado o efeito adverso grave”.

O diretor criticou o comportamento da Agência e a forma como o Instituto recebeu a notícia da interrupção dos testes.

“Dia 6 a Anvisa recebeu um documento dizendo: ‘olha um participante do estudo clínico teve um evento adverso grave não relacionado com a vacina’ ponto. O que que se espera diante de um comunicado desse? ‘Olha, ok, vamos avaliar, vamos nos reunir, vamos ver quais foram as causas desse evento adverso, se você está dizendo que não tem relação com a vacina, vamos apurar’. É isso o que a gente espera. Foi isso o que aconteceu? Não. Quer dizer, esse encaminhamento foi feito dia 06, ontem dia 09, às 20h40, encaminham um e-mail ao Butantan dizendo que haveria uma reunião hoje para tratar do evento adverso grave, mas ao mesmo tempo anunciava a suspensão do estudo. Oito e quarenta da noite, 20h40 da noite, 20 minutos depois essa notícia estava em rede nacional, 20 minutos depois de nós termos sido notificado por e-mail, a notícia estava em rede nacional”.

Dimas Covas disse ainda que o governo reenviou todos os esclarecimentos à Anvisa e aguarda que a liberação o mais rápido possível. “Ela agora está apta a tomar a decisão de retomar o estudo o mais rápido possível”, afirmou o diretor.

A expectativa do diretor é a de que, após os esclarecimentos, a Anvisa retome os estudos ainda nesta semana, possivelmente nesta quarta-feira (11).

Óbito de voluntário

Na segunda-feira (10) o diretor do instituto Butantan deu uma em entrevista à TV cultura onde afirmou que o efeito adverso trata-se de um óbito, no entanto, no dia seguinte à entrevista, durante a coletiva, Dimas disse que não falou que se tratava de um óbito, ou não, e que não poderia dar detalhes do ocorrido.

“O efeito adverso grave, observado em um voluntário não tem relação com a vacina. Não podemos dar detalhes a vocês porque isso envolve sigilo. Tem aí todo um aspecto ético que nos impede de dar as características do voluntário, ou da voluntária. O que eu afirmo a vocês é que esses dados estão todos de mão da Anvisa, estão todos fornecidos a Anvisa”.

Dimas Covas disse ainda que a Anvisa tem todas as informações e que não poderia “burlar a ética” ou “trair a confiança” que a família do voluntário tem no instituto.

“Nesse momento cabe a Anvisa que tem todos os dados dar essas informações, nós não podemos aqui burlar a ética, trair a confiança que a família [do voluntário] tem em nós. Nós não podemos dar qual foi o motivo do evento, o que que levou aos eventos, porque essas informações podem ser muito dolorosas para família e nós temos que respeitar esse aspecto. O que nós dizemos e repito: o evento não tem relação com a vacina”.

Interrupção

A Anvisa informou que foi notificada do “evento” em 29 de outubro. Mais de 10 dias depois, determinou que nenhum novo voluntário poderá ser vacinado até que a agência possa avaliar os dados e “julgar o risco/benefício da continuidade do estudo”.

Segundo uma lista divulgada pela agência, são considerados eventos adversos graves “morte, evento adverso potencialmente fatal, incapacidade ou invalidez persistente, internação hospitalar do paciente, anomalia congênita ou defeito de nascimento, qualquer suspeita de transmissão de agente infeccioso por meio de um dispositivo médico e evento clinicamente significante”.

Comunicado Sinovac

Nesta terça-feira (10), a Sinovac, farmacêutica chinesa responsável pelo desenvolvimento da CoronaVac, afirmou em comunicado que “está confiante na segurança da vacina” contra a Covid-19.

Segundo o jornalista José Roberto Burnier, da GloboNews, a morte do voluntário não foi causada por doença respiratória. O paciente, de 33 anos, também não tinha comorbidades.

A Sinovac afirmou que “ficamos sabendo que o chefe do Instituto Butantan acreditava que esse evento adverso grave não tem relação com a vacina”.

A empresa afirmou que o estudo clínico em fase 3 no Brasil “é realizado estritamente de acordo com os requisitos do GCP” (Good Clinical Practice, ou “boas práticas clínicas” em tradução livre).

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em uma rede social, que o episódio é mais um em que “Jair Bolsonaro ganha”. No mesmo post ele citou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

A CoronaVac é uma das candidatas a vacina contra o coronavírus e é desenvolvida pela Sinovac em parceria com o Butantan, em São Paulo. Com a interrupção do estudo, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado.

Butantan estranha decisão

Na noite desta segunda, o diretor-geral do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse que recebeu com estranhamento a notícia da suspensão temporária dos testes em humanos da CoronaVac no Brasil.

Segundo Covas, se trata de “um óbito não relacionado à vacina” e, portanto, “não existe nenhum momento [ou motivo] para interrupção do estudo clínico” da fase 3.

“Em primeiro, a Anvisa foi notificada de um óbito, não de um efeito adverso. Isso é diferente. Nós até estranhamos um pouco essa decisão da Anvisa, porque é um óbito não relacionado à vacina”, afirmou o diretor do Butantan.

“Como são mais de 10 mil voluntários nesse momento, podem acontecer óbitos. Nesse momento, [o voluntário] pode ter um acidente de trânsito e morrer. Ou seja, é um óbito não relacionado à vacina. É o caso aqui. Ocorreu um óbito que não tem relação com a vacina”, disse Dimas Covas na TV Cultura.

O diretor também afirmou que o Butantan já pediu esclarecimentos à Anvisa sobre a interrupção e que espera ter mais detalhes na manhã desta terça-feira (10).

G1

 

Opinião dos leitores

  1. SÓ PARA CONSTAR, ROACUTAN, REMÉDIO PARA ESPINHAS, TEM O SUICÍDIO COMO UM DOS EFEITOS COLATERAIS…

  2. Como o Butantan declarou que o óbito não tem relação com a vacina se o laudo do IML só saiu hoje ???

  3. Vocês vivem que que mundo?
    A vacina chinesa é obra de Dória, governador de São Paulo.
    O Butantan está desenvolvendo a vacina que Dória quer obrigar a todo paulista tomar, sem direito a escolha.
    Bolsonaro não tem nada haver com isso. Vocês são lunáticos ou débeis mentais mesmo?

  4. O gado mais uma vez embarcou num delírio de fake news do Bozo, por isso são bovinos, aceitam qualquer coisa que o Bozo defeca na boca deles.
    Muuuuuuuuuuu

  5. a cada dia que passa a população entende menos o presidente independente se for de esquerda /direita ou outra fuleiragem qualquer, que no final da no mesmo não alterar absolutamente nada,
    um ser humano chegar a vibrar que houve problema na vacinapor motivo politico , a algo que o mundo todo espera que de certo independeste se você vai tomar ou não mais trata-se de salvar milhões de vida, é absolutamente um anormal

  6. Lá vem o mentiroso, o mentiroso, o mentiroso dando uma de gostoso… Já mentiu tanto que até ficou famoso.

    Pra quem é essa música? Ele disse que foi mais uma vitoria dele. Mentiroso dando uma de gostoso

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Goleiro Bruno faz propaganda de canil e causa revolta na web

O goleiro Bruno causou polêmica ao fazer uma postagem em seu Instagram nesta terça-feira. O atleta apareceu fazendo propaganda para um canil , mas o fato não repercutiu bem. Bruno foi condenado por ser o mandante do assassinato de Eliza Samúdio, sua ex-amante, e a Justiça acredita que os restos mortais da vítima foram comidos por cachorros.

A postagem gerou polêmica e rendeu diversas críticas de internautas. Confira:

O Dia – IG

Opinião dos leitores

  1. Nada a ver esses comentários desses imbecis…….pra começar o cara não fez nada, quem fez foi o puxa saco…..além do mais ele já pagou sua dívida com a socuedade hipócrita…..

  2. É revoltante ver um bandido desse de alta periculosidade em liberdade, Cadeia nesse vagabundo!

  3. Na foto dois cães belíssimos sendo atacados por um verdadeiro cachorro vira lata vagabundo.

  4. O que existe de Vagabundo, Bandido, Covarde e Assassino atacando as mulheres nesse País é impressionante. Rapaz, o cara que agride ou mata uma mulher, tinha que mofar na cadeia. Não vale nada o salafrário que agride uma mulher.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Criança atravessa parapeito do quinto andar de prédio e imagem causa aflição mundial

Um vídeo mostra o momento em que uma criança atravessa o parapeito de um prédio em Tenerife, Espanha. Nas imagens, é possível ver que o menor pula a janela e caminha até a varanda. Como não consegue pular no local, ela volta e entra de novo na janela.

O vídeo foi postado em um grupo de Facebook da cidade na última segunda-feira (06/01/2020). Segundo o jornal Metro, a família, que é da Finlândia, estava passando férias e alugou esse flat em Playa Paraíso.

De acordo com a emissora de TV Antena3, a mãe da criança estava no banho quando o menor pulou a janela. O vizinho que registrou a cena ficou aliviado que nada aconteceu. “Por sorte não estava ventando forte”, disse. A polícia investiga o caso.

https://www.youtube.com/watch?v=h4_aaKWrK_A&feature=emb_logo

Metrópoles

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Laudo descarta meningite como causa da morte de neto de Lula aos sete anos de idade

Foto: Divulgação

Um mês após a morte de Arthur Araújo Lula da Silva , de sete anos, neto do ex-presidente Lula , a Prefeitura de Santo André informou que a causa da morte não foi meningite, como informado inicialmente pelo Hospital Bartira.

Arthur morreu no dia 1 de março após dar entrada no hospital por volta das 7h14 com febre, náuseas e dores abdominais. Segundo a Prefeitura de Santo André, o quadro evoluiu para confusão mental e o menino morreu por volta de 12 horas. A causa atribuída pelo hospital foi meningite.

“Apesar da notificação, o resultado do exame de líquor realizado no mesmo dia pelo próprio Hospital Bartira, acusou bacterioscopia negativa”, informou a Prefeitura de Santo André.

As amostras de sangue foram, então, enviadas para o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. O laudo, emitido nesta segunda-feira, aponta que o resultado descartou todos os tipos de meningite como causas da morte.

A Prefeitura de Santo André, contudo, não informou qual o motivo do óbito do neto do ex-presidente Lula.

“Informações adicionais relacionadas ao caso dependem da autorização expressa da família da criança”, segundo o comunicado da Prefeitura.

Após a morte do neto de Lula, a Justiça Federal do Paraná decidiu permitir que o ex-presidente participasse do velório de Arthur.

O Globo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

ONS diz que raio é possível causa para o apagão que atingiu 13 estados

Os motivos do apagão de terça-feira ainda são desconhecidos, mas nesta quinta-feira, 6, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) afirmou que a queda de raio é cogitada como uma das hipóteses de causa do blecaute que deixou seis milhões de pessoas sem luz em 13 Estados na terça-feira.

Falha humana e recorde de consumo de energia são hipóteses descartadas, segundo o ONS. O diretor-geral do órgão, Hermes Chipp, negou que o fato de o País estar registrando picos recordes de consumo de energia tenha provocado o apagão da última terça-feira. “Não há relação com isso. “Não há nenhuma linha de transmissão operando fora do limite”, afirmou Chipp, lembrando que as termelétricas estão em operação neste momento, o que reduz o estresse sobre a transmissão.

De acordo com Chipp, o relatório com as conclusões sobre o apagão deverá ser concluído em 15 dias.

Sobre as condições de abastecimento de energia, Chipp afirmou que o ONS está focando no curto prazo para administrar o sistema durante esse período de escassez. “As chuvas virão. Nunca teve um ano em que as chuvas não vieram. Só espero que venham nos lugares adequados para ficarmos mais tranquilos”, afirmou o operador, em referência sobre a necessidade de as chuvas ocorrerem nas principais bacias hidrográficas do País.

Apesar das condições mais adversas, Chipp comentou que os reservatórios do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, o mais importante do País, ainda têm uma margem de segurança para aguentar a demanda do sistema até as chuvas ocorrerem. “O sistema terminou o ano em 40% da capacidade e hoje está em 38,8%. Ainda estamos com uma margem grande”, assegurou.

Para lembrar. Vale lembrar que, no final de dezembro de 2012, a presidente Dilma Rousseff mostrou irritação com técnicos do ONS e do Ministério de Minas e Energia que atribuíram aos raios os apagões ocorridos no País. “No dia em que falarem para vocês que caiu um raio, gargalhem”, afirmou a presidente, durante um café da manhã com jornalistas, no Palácio do Planalto.

“Raio cai todo dia neste País, a toda hora. Raio não pode desligar sistema. Se desligou, é falha humana. Raio é derivado de uma coisa chamada chuva, crucial para o sistema funcionar. Não posso querer que tenha chuva e não tenha raio. A nossa briga é para impedir que, quando o raio cai, o sistema pare”, disse Dilma na ocasião.

No ano passado, o governo atribuiu a duas queimadas no Piauí a causa do apagão que atingiu Estados de toda a Região Nordeste em agosto.

Reunião. Hoje, representantes da Aneel, do Ministério das Minas e Energia e das empresas envolvidas no apagão se reuniram na sede do ONS para analisar o incidente, identificando as suas causas e as providencias que devem ser tomadas para evitar novos incidentes.

“Esse relatório só é concluído quando é encaminhado para Aneel, que tem a função de fiscalizar tudo que foi identificado e concluído”, disse Chipp. Após ir para Aneel, o relatório é enviado para o comitê de monitoramento do setor elétrico (CMSE) e os dois órgãos fazem uma avaliação do documento para saber se os procedimentos adotados foram coretos ou se serão necessários novos ajustes.

Chipp deu como exemplo as notícias que dão conta que a carga de energia do metro de São Paulo foi cortada no apagão durante o procedimento de recomposição do sistema. Em tese, isso não deveria ter acontecido por se tratar de uma carga considerada essencial “Isso tem que ser revisto para que possamos isolar essa carga”, afirmou.

Apagão. Na última terça-feira, o País registrou recorde no consumo de energia do País às 14h02, um minuto antes duas falhas quase simultâneos que derrubaram o trecho Miracema (TO) – Colinas (TO) da Interligação Norte – Sudeste.

Estadão

Opinião dos leitores

  1. Da vez passada a desculpa foi a queimada. Agora foi um raio.
    Dá próxima vez que acontecer vão botar a culpa na queimada de novo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Queimada de grandes proporções na Bahia pode ter provocado apagão no Nordeste

O apagão que deixou no início da tarde de hoje todos os estados do Nordeste sem luz teria sido uma grande queimada em uma região da Bahia. A informação é de uma fonte do governo que está acompanhando os trabalhos do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) na recuperação do sistema.

— Tudo leva a crer que foi uma queimada de grandes proporções — disse a fonte.

O apagão representou a saída do ar de cerca de 8 mil megawatts de energia que estavam sendo fornecidos no momento da queda de energia, que começou por volta das 15h. Neste momento a energia já foi restabelecida em todas as capitais nordestinas.

Oficialmente, o ONS, órgão responsável pela coordenação da operação do sistema elétrico interligado do país, afirmou que ainda não sabe as causas do apagão. Os nove estados foram atingidos: Piauí, Bahia, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Maranhão e Sergipe.

O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem é assassinado na Zona Norte após discussão por compra de celular

Um acordo não cumprido por conta de uma compra de celular pode ter motivado um homicídio na tarde desta quinta-feira (7), em via pública, por trás do Hospital Santa Catarina, Zona Norte de Natal.

Segundo a Polícia Militar, por volta de 15h30, um agente funerário de identidade a ser confirmada, foi baleado e morreu após uma discussão e briga como um homem. Logo após o crime banal, o acusado fugiu com destino ignorado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Overdose e afogamento podem ter causado morte de Whitney Houston

A polícia de Los Angeles ainda investiga a causa da morte da cantora Whitney Houston, mas trabalha com as hipóteses de afogamento e overdose. Ela foi encontrada morta na noite deste sábado, aos 48 anos, em um quarto do hotel Beverly Hilton, em Los Angeles, onde estava hospedada para se apresentar em uma festa que antecederia os prêmios Grammy. Segundo o site de celebridades TMZ, a polícia encontrou remédios controlados no quarto, mas descartou a presença de drogas ilegais e de álcool. Também é possível que ela tenha se afogado na banheira, onde um membro de sua equipe encontrou o corpo.

Segundo o TMZ, Whitney estava tomando Xanax, medicação usada para tratar ansiedade e depressão, que combinada a álcool, poderia causar uma forte sedação que seria capaz de fazê-la dormir na banheira. Na noite anterior à sua morte, Whitney bebeu bastante em um evento que antecedeu a entrega dos prêmios Grammy. O corpo de Whitney foi levado há pouco ao necrotério, onde passará por uma autópsia para determinar a causa da morte. Os policiais continuam procurando evidências no quarto.

De acordo com o TMZ, um integrante da equipe de Whitney encontrou o corpo da cantora e, em seguida, ligou para a segurança do hotel, que imediatamente acionou o serviço de emergências. Quando os paramédicos chegaram, tentaram reanimá-la, mas a cantora não respondeu e foi declarada morta às 15h55 (horária local, 22h55 de Brasília). O tenente da polícia de Beverly Hills Mark Rosen assegurou que “não havia sinais evidentes de intenção criminosa” e que a causa de sua morte está sendo investigada.

Sucesso nos anos 1980 e 90, Whitney tinha a saúde visivelmente debilitada nos últimos tempos por causa de seus problemas com as drogas. A cantora participou de uma festa pré-Grammy em Los Angeles na quinta-feira e parecia alterada. Ela chegou a subir ao palco para cantar uma música, como mostra um vídeo publicado no YouTube.

 Fonte: Veja

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Pilotos poderiam ter evitado acidente da Air France, afirma relatório

Agora é fácil acusar os caras, não estão mais aqui…

Veja:

O chefe do Escritório de Investigações e Análises (BEA), agência que investiga acidentes aéreos na França, afirmou nesta sexta-feira que os pilotos do voo 447 da Air France, que caiu no Atlântico em 2009, poderiam ter evitado a queda depois que o avião perdeu os dados de velocidade.

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Piloto do Avião da NOAR não tinha controle da aeronave quando caiu

Estadão:

Perícia realizada no local do acidente do LET410 da Noar Linhas Aéreas por técnicos do instituto de Criminalística de Pernambuco indica que a tripulação não tinha controle da aeronave no momento da queda. “Não foi observada nenhuma marca que indicasse tentativa de aterrissagem”, afirmou o gestor do IC, Luiz Carlos Soares. “Houve um impacto pontual da aeronave sobre o solo, localizado”.

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *