Segurança

Policiais e bombeiros militares do RN protestam nesta quinta na esquina das avenidas Bernardo Vieira e Hermes da Fonseca

Em pauta estão os recentes casos de assassinato contra policiais, valorização profissional e a não efetivação do Termo de Compromisso e Acordo Extrajudicial com o Governo

Reunidos em Assembleia Geral na manhã desta segunda-feira (11), os policiais e bombeiros militares do RN definiram a realização de dois atos públicos: para esta quinta-feira (14) e segunda-feira (18). Em pauta estão os recentes casos de assassinato contra policiais, valorização profissional e a não efetivação do Termo de Compromisso e Acordo Extrajudicial – pactuado entre as associações representativas e o Governo do Estado, em janeiro deste ano.

Todos os policiais militares de folga e de serviço estão sendo convocados para participar de ato público marcado para ocorrer na próxima quinta-feira (14), às 9h, na esquina das avenidas Bernardo Vieira e Hermes da Fonseca. “Vamos protestar e cobrar das autoridades do Estado providências enérgicas e eficazes em relação à violência, que está penalizando a sociedade e os profissionais de Segurança Pública, bem como vamos exigir mais uma vez condições de trabalho aos militares estaduais”, informa o subtenente Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN).

Já na segunda-feira (18), haverá uma concentração em frente à Governadoria, às 9h. Desta vez, para cobrar do Executivo o cumprimento dos itens não efetivados do Termo de Compromisso firmado em janeiro deste ano. Entre as demandas em atraso está o pagamento do décimo terceiro salário; a reposição de subsídio; a majoração do vale alimentação (atualmente com valor defasado em R$ 10); renovação do fardamento (visto que a última compra foi realizada em 2015); reforma e ampliação das unidades policiais.

“As condições de trabalho continuam as piores possíveis, é urgente uma resposta. São viaturas quebradas, coletes vencidos, alojamentos insalubres. Tudo isto precisa ser resolvido porque está insustentável”, aponta o presidente da ASSPMBMRN.

Acordo

O Termo de Compromisso e Acordo Extrajudicial foi pactuado no dia 10 de janeiro deste ano, após a categoria dar início ao movimento “Segurança com Segurança”, onde policiais e bombeiros seguiram à risca a Legislação Brasileira e as normas das Corporações (Policia Militar e Corpo de Bombeiros) quanto ao uso de equipamentos e procedimentos para o trabalho.

Opinião dos leitores

  1. Não tem dinheiro não. Não posso descumprir a LRF. Façam economia, compras na CEASA, façam bicos, porque dinheiro que é bom acabouuuuuuuuuuuuuuuuuuuu.

  2. E desde quando,os marginais do poder, estão preocupados com segurança de polícia e de população ? A preocupação desses biltres é com a roubalheira, é com o toma lá dá cá. A população precisa reagir e já!!

  3. Fechem logo essa porc…e acabem logo com esse imbróglio…A sociedade tá cansada de pagar por essas confusões que só visam a manutenção de despesas e privilégio pra poucos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Associações de oficiais e praças, policiais e bombeiros militares do RN se reúnem nesta segunda para discutir novas estratégias

Ainda falta o Governo do Estado efetivar o pagamento do 13°, a implantação dos níveis e o pagamento retroativo das promoções

Os representantes das associações de oficiais e praças, policiais e bombeiros militares do RN, se reunirão nesta segunda-feira (6). Em pauta, os itens do Termo de Compromisso ainda não cumpridos no prazo acordado. Após a reunião será anunciada data para Assembleia Geral com toda a categoria, a fim de deliberar as estratégias de mobilizações.

Segundo o subtenente Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN), ainda falta o Governo do Estado efetivar o pagamento do 13°, a implantação dos níveis e o pagamento retroativo das promoções (a partir de dezembro de 2015).

Durante estas últimas duas semanas, as entidades têm percorrido as secretarias do Estado para acompanhar o andamento das demandas, ainda em ritmo lento para conclusão, conta Eliabe. “Possivelmente sairemos da reunião com uma data para Assembleia Geral e junto com a categoria deliberaremos as ações”, afirma.

Opinião dos leitores

  1. Pode andar nas principais rua de Natal e vc não vê uma dupla PM circulando a pé. Tudo dentro das viaturas esperando a hora do almoço para pegar as quentinhas nos restaurantes. Alô comando!! coloquem duplas de PMs circulando pelas ruas de Natal. Tirem esse povo de dentro do quartel e dos carros.

  2. O ESTADO FALIU E TEM DUAS POLICIAS APOSENTADAS, TUDO COM 50 E POUCOS ANOS. AGORA ACABOU O DINHEIRO E A ESTRATÉGIA É TRANSFORMAR EM GRANA AS FOLHAS DAS ÁRVORES DO CENTRO ADMINISTRATIVO.

  3. Esse pessoal tá pensando que só policial é que merece receber em dia no Estado? Dessa forma a população a cada dia se convence que o movimento tem cunho político.

  4. Já passou da hora do STF disciplinar o direito de greve! Para que abusos não sejam cometidos, seja qual for a categoria profissional.

  5. Ea presença da PM nas ruas é minima. Mal vejo viaturas circulando. Acho que continuam "aquartelados"…kd o trabalho intensivo para que o Governador fique com cara de "banana com leite em pó" ???

  6. foi feito um acordo e até nada saiu do papel.Visite a unidade de policia do seu bairro e comprove pessoalmente as condições de trabalho e não os que alguns falam e ou outros que ouvem/ ou ouvi falar.Faça sua parte cidadãos brasileiro investiguem pra onde estão sendo gasto seu dinheiro.

  7. Kkkk esses sao polícia de escritório ,homi faça um teste …atravesse a cidade de ponta a ponta NÃO SE ACHA 1( uma) viatura ,mas em compensação em padarias e restaurante !!!! Estão sempre filando uma BOIA

  8. Primerio era as viaturas que não prestavam, depois atraso e salários e agora è mais $$$$$$$$, francamente isso está cansando. politicagem pura.

    1. E o amigo deve ser esses que recebem do governo sem fazer nada, vem ser Militar, ai você sabe como é fazer parte da segurança publica do nosso estado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Policiais e Bombeiros Militares do RN marcam ato com indicativo de paralisação

A mobilização será em frente à Governadoria na próxima terça-feira (14). Categoria cogita aderir ao Movimento Nacional
Reunidas em assembleia geral unificada no dia 1 de janeiro, as associações de praças e bombeiros militares do Estado decidiram pela realização de um ato em frente à Governadoria, com um indicativo de paralisação para esta próxima terça-feira (14) às 9h. Com o objetivo de lutarem pela efetivação das demandas, os profissionais da segurança pública consideram a possibilidade de acamparem em frente à sede do Governo, até que os pontos sejam atendidos ou uma possível paralisação seja deliberada.

Antiga, a ausência de cumprimento das reivindicações contribuiu sobremaneira para levar o Rio Grande do Norte à atual situação de crise do sistema prisional. Com pouco efetivo, precárias condições estruturais de trabalho e carga excessiva, os militares enfrentam o desafio diário do aumento da criminalidade, com escassos recursos laborais e humanos.

“A crise no sistema penitenciário exigiu ainda mais o nosso empenho e trabalho em prol da sociedade potiguar. Em contrapartida, não recebemos do Governo o reconhecimento e ações de melhorias para um serviço de qualidade”, argumenta o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares (ASSPMBMRN).

O pagamento das promoções, a aprovação das Leis de Organizações Básicas e a realização de concursos públicos são exemplos de demandas há tempos prometidas, mas nunca realizadas.

Os pleitos aprovados foram:

• Efetivação das promoções de dezembro;

• Pagamento dos promovidos em agosto;

• Pagamento do retroativo dos promovidos em 25/12/15 e 21/04/16;

• Definição de carga horária;

• Encaminhamento imediato das Leis de Organização Básica;

• Atualização dos níveis remuneratórios;

• Fim da prisão administrativa, através de decreto do Governador;

• Retirada dos Policiais Militares dos presídios;

• Fim da idade limite de ingresso para quem já ingressou na instituição.

Com informações da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN

 

Opinião dos leitores

  1. O sindicato do Crime já mandou recado avisando que vai garantir a segurança da população. Podem ficar despreocupados. Eles são mais eficientes do que a polícia!

    1. Você trabalha 8h/dia. São 44h/semana.

      Os policiais trabalham 24h, por 72h de folga.

      Ou seja, um dia de trabalho deles vale por três seus.

  2. E pode policial fazer greve? Que país é esse. Só falta agora ter atentado islâmico aqui.
    O povo gosta de ibope.

  3. Esses Pms só falam em paralisação e aumento se salário. Amigo o estado quebrou, tem dinheiro mais não. Se não está gostando do trabalho(trabalha na segunda e só volta a trabalhar da sexta, dois dias por semana) pede para sair e busca emprego na iniciativa privada.

  4. Passei no concurso da civil e luto na justiça para ingressar. Pode me efetivar que vou trabalhar no lugar dos grevistas. kkkkkkkkkkkkkkkk

  5. Só que faltava agora ! Aproveitando o berel que está no Espírito Santo e se aproveitam da situação

  6. Essa daqui é complicado de atender: Fim da idade limite de ingresso para quem já ingressou na instituição.
    Fim da idade limite de ingresso para quem já entrou…

    1. Fim da idade limite para que já entrou na instituição para o concurso do CFO- curso de formação de oficiais.

  7. Ótimo! O governo já pode começar a estudar as punições para os grevistas, e convoque quem quer trabalhar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *