Dilma Rousseff também foi intimada a prestar esclarecimentos sobre a propina da JBS

Foto: Pedro Teixeira/O Globo

Dilma Rousseff, assim como Renan Calheiros, também foi intimada a prestar esclarecimentos sobre a propina da JBS para o PMDB, na campanha de 2014.

Diz O Globo:

“Dilma, que acordou com a chegada do policial, assinou a intimação. Não está claro, no entanto, se houve ou não definição de data para o interrogatório. A intenção da polícia era ouvir a ex-presidente, senadores e ex-senadores ainda hoje.”

O Antagonista, com O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Prende essa bandida e depois o Temer…Será a glória…Bora lava-jatooooo!!!!! Brasillllll

  2. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Nós não temos uma meta, mas quanto atingirmos essa meta, vamos dobrar a meta. Dilma a anta que fala.

ATIVISTA "FAMOSA" DE PROTESTOS: Sininho é encaminhada a delegacia para prestar esclarecimentos

2014-687203516-2014-687117403-2014020980552.jpg_20140209.jpg_20140210Foto: Simone Marinho- Agência O Globo

A ativista Elisa Quadros, conhecida como Sininho, foi encaminhada por agentes da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) para a Cidade da Polícia, no Jacaré, na Zona Norte. Segundo a Secretaria de Estado de Segurança (Seseg), ela vai prestar esclarecimentos. Informações não confirmadas dão conta que outros ativistas também foram detidos e computadores foram apreendidos. Fontes da Polícia Civil dizem que Elisa está sendo investigada pela compra irregular de fogos de artifício. O cinegrafista Santiago Ilídio Andrade, da TV Bandeirantes, morreu após ser atingido por rojão, enquanto cobria uma manifestação em fevereiro.

Sininho já tinha sido convidada à depor na tarde desta quarta-feira em uma audiência da Auditoria da Justiça Militar, que apura a denúncia contra dois policiais militares que teriam forjado um flagrante contra um jovem em manifestação nas ruas do Centro do Rio no ano passado. O major Fábio Pinto Gonçalves e o primeiro tenente Bruno César Andrade Ferreira respondem por constrangimento ilegal. Os dois já foram ouvidos em audiência anterior.

Desconhecida antes das manifestações do ano passado, a ativista Elisa Quadros Pinto Sanzi, de 28 anos, ficou conhecida como Sininho. Natural de Porto Alegre, ela estudou cinema na Universidade Estácio de Sá, onde entrou em 2006, e trabalhou durante pelo menos dois anos numa produtora de vídeo.

Manifestando-se ao lado dos violentos Black Blocs, Sininho costumava assumir o papel de mediadora, pedindo calma e tentado conter as depredações do grupo. Com o acirramento dos ânimos, o perfil conciliador foi ficando para trás. Dizendo-se ameaçada por “milicianos”, ela deu um depoimento para a mídia engajada, onde contou que, “por medo”, deixou os protestos na Câmara e viajou.

Em outubro do ano passado, Sininho foi presa junto com outras 84 pessoas pela Polícia Militar nas escadarias da Câmara e acabou detida em uma das casas de custódia de Bangu. Na época, ela afirmou não trabalhar e apresentou dois endereços: um em Copacabana e outro no Rio Comprido. A polícia descobriu ainda que ela tem dois números de carteira de identidade. Ao deixar a prisão, gravou um outro vídeo junto com o namorado: “Fui presa arbitrariamente, meu processo foi arquivado, mas eu ainda estou sendo investigada”. Em dezembro, angariou fundos e foi até o Espírito Santo para prestar solidariedade às vítimas das enchentes.

Em janeiro, a ativista voltou a ser detida e levada à 5ª DP (Gomes Freire), sob acusação de ter chamado de “macaco” um policial militar durante uma discussão na Lapa. Ela foi autuada por desacato. No mês seguinte, esteve na 17ª DP (São Cristóvão) para prestar solidariedade a Fábio Raposo, preso pela explosão que matou o cinegrafista da TV Bandeirantes.

Sininho teve que prestar novo depoimento depois de ser acusada pelo advogado de Fábio, Jonas Nunes, de ter afirmado que o deputado Marcelo Freixo (PSOL) estava ligado aos dois jovens que acionaram o rojão que atingiu e matou o cinegrafista. Ao deixar a delegacia, foi hostilizada por populares que a chamaram de “patricinha hipócrita”.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ticiane Vale disse:

    Agora, ATIVISTA virou sinônimo de DESOCUPADA, VAGABUNDA (este último termo usado na acepção do dicionário). A pessoa não trabalha, não procura emprego, vive fazendo baderna, protestos e quebrando o patrimônio público e privado, e se intitula de ATIVISTA? Só no nosso país isso é permitido. Num outro lugar sério, na Europa ou nos USA, esta patricinha estaria PRESA, ATRÁS DAS GRADES. Mas aqui, tem a proteção da imprensa hipócrita, dos PETRALHAS que adoram investir dinheiro público nos que eles chamam de movimentos sociais, quando, na verdade, são MOVIMENTOS MARGINAIS. FUI…

  2. Alex disse:

    Amigo! o problema do Brasil não só o PT não, o nosso maior problema e a falta de EDUCAÇÃO do povo, veja o nosso estado(governador), estão querendo trocar seis por meia dúzia,

  3. Lino disse:

    Cuidado ! Se não no futuro vai ser mais uma marginal se dizendo perseguida que vai querer ser presidente também e esculhambar o país depois que tiver em ordem, após o PT sair do poder. Cuidado !!!