MAIS UMA PÉROLA DE DILMA: “o neofacista tem por objetivo destruir a destruição da soberania do país”

A ex-presidente Dilma Rousseff nunca foi das mais habilidosas com a palavras e coleciona várias pérolas. A última foi em Paris, quando disse que “o neofacista tem por objetivo destruir a destruição da soberania do país”.

O atual presidente, Jair Bolsonaro, não perdeu tempo e ironizou via Twitter a fala de Dilma e disse ainda que o “O PT é uma piada de (sic) mal gosto!”.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael disse:

    Bolsonaro fala e escreve errado. "Piada de mal gosto" está errado. Piada de "mau" é com "u".
    Ô presidente sem instrução.
    Piada internacional.

  2. Dr. Veneno disse:

    Destruir a destruição = recomeçar, refazer.
    Isso se prova na matemática, quando menos com menos dá mais.
    Vamos q vamos.
    Dilmanta come capim às nossas custas e não sabe disso.

  3. Azevedo disse:

    Vou completar a frase, essa Dilma é uma jumenta analfabeta, pois bem, vc já viu jumenta alfabetizada? Com a palavra Dilma Roussef.

  4. Luciano Brito disse:

    Vai Dilma solta outra ,essa vai ficar na Web, detalhes essas pérolas vai e com um tempo volta pra não esquece.

  5. Luigi disse:

    Dilma Rousseff é que é ima piada de mal gosto. DESTRUIO O PAÍS, quebrou 14 milhões de desempregados e ainda vem falar em destruição.
    Se coloque na sua posição INCOMPETENTE. Vai ensacar vento.

  6. Zanoni disse:

    Os jumentos caviar de esquerda se calam diante da mamãe deles.

  7. Fora bolsotralhas disse:

    O ANALFABETO DO BOSTANARO ESTA REPREENDENDO QUEM MESMO????? É UMA PIADA…ESSE IMBECIL OPORTUNISTA, COM OS DENTES PODRES, PINTO PEQUENO…CORNO, TA SE ACHANDO….QUANDO ABRE A BOCA SO SAI MERDA….SE TOCA BOSTA NARO PINTO PEQUENO

    • Luigi disse:

      Bizarro.
      Vc pegou no pinto e mediu com uma trena foi???
      Kkkkkkkkkkkk
      O desespero é grande, chegou a esse ponto.
      Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Papa Jerry Moon disse:

      Pra Petralha só serve pinto grande. Como o de GD. Kkkkk

    • Da Silva disse:

      Pra Micheque também Luigi e Jerry.

  8. Silva disse:

    Parabéns Dilmanta, ensaca vento, destroe a destruição … diz que foi tirada da presidência , no entanto Minas que e um estado do Brasil não a elegeu senadora. Só rindo mesmo 🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

  9. Hugo disse:

    Kkkkkk essa mulher come capim? Com todo respeito aos burros kkk

  10. Pedro disse:

    Piada é um Presidente miliciano, que vagabundou 28 anos no Congresso sem aprovar um único projeto, que foi aposentado (expulso) do exército aos 33anos e que move céus e terra pra tentar livrar os filhos ladrões da cadeia..Quer piada maior que essa?..

    • Sebastiao disse:

      Pra voce ver o fracasso do PT a roubalheira e tudo mais, foi derrotado por Bolsonaro que voce fala tudo isso dele ai quem é pior ?

  11. Fernanda disse:

    Dá pra rir. Um "Fala Merda" o tempo todo, e a outra solta pérolas de vez em quando.
    Aí o sujo fala do mal lavado.
    Dá pra entender?
    Uma autoridade pública constituída, investida num cargo público, passar o dia todo falando merda e observando o que os outros falam em suas redes sociais, dá pra pensarmos que não tem tempo de sededicar aos assuntos urgentes do pais, que agoniz com uma inflação galopante, o dolar disparando, uma crise de coronavírus em expansão, milhoes de desempregados perdendo seus direitos básicos, bolsas famílias sendo tiradas dos que mais precisam enquanto os privilégios, como os auxílio moradia dos Juízes, Promotores, Deputados e Senadores, continuam intocados.
    O país na sua pior crise e o Presidente brincando, fazendo graça?
    Vamos falar sério. Se fosse qualquer um outro, o mundo todo estava caindo de pau encima. E se fosse Lula ou mesmo a Dilma, o cacete comia e tinha manifestação nas ruas.
    O SERVIÇO PÚBLICO TEM UM CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA QUE TODOS, INCLUSIVE O PRESIDENTE, DEVE SEGUIR SOB PENA DE SER PROCESSADO POR FALTA DE ÉTICA E DE DECORO.
    ATÉ QUANDO VAMOS TOLERAR ESSA BRINCADEIRA BESTA E IMBECIL?

    • Justus disse:

      País na pior crise,? Inflação galopante? Melhor você pegar o gráfico e dar uma olhada, se souber fazer isso.. Ou ler os jornais.

    • Cleber disse:

      Nossa apareceu a filha da jumenta dilma

  12. Nando do oeste disse:

    É o subconsciente se expressando, o governo tá destruindo o mal(destruição promovida pelos esquerdopatas petralhas). O bem prevalecerá

Dilma Rousseff também foi intimada a prestar esclarecimentos sobre a propina da JBS

Foto: Pedro Teixeira/O Globo

Dilma Rousseff, assim como Renan Calheiros, também foi intimada a prestar esclarecimentos sobre a propina da JBS para o PMDB, na campanha de 2014.

Diz O Globo:

“Dilma, que acordou com a chegada do policial, assinou a intimação. Não está claro, no entanto, se houve ou não definição de data para o interrogatório. A intenção da polícia era ouvir a ex-presidente, senadores e ex-senadores ainda hoje.”

O Antagonista, com O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Prende essa bandida e depois o Temer…Será a glória…Bora lava-jatooooo!!!!! Brasillllll

  2. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Nós não temos uma meta, mas quanto atingirmos essa meta, vamos dobrar a meta. Dilma a anta que fala.

Dilma Rousseff no Senado

Dilma Rousseff deve se candidatar ao Senado. Gleisi Hoffmann disse ao Poder 360:

“Eu acho que seria muito bom para o partido tê-la como senadora”.

A própria Gleisi Hoffmann, porém, vai buscar o foro privilegiado na Câmara:

“Eu devo ir para deputada federal. É a discussão que a gente está fazendo, nós estamos priorizando a chapa para deputados federais”.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. CHICO-CHIC disse:

    CHAMEM DE TUDO, MENOS DE DESONESTA! QUANTOS PROCESSOS TEM CONTRA ELA? LAVA JATO? SUPREMO? CADÊ???

  2. Ossoduro disse:

    Dilma como senadora, ô azar da peste, vai instituir o dia da mandioca… e ainda vai estocar vento nos celeiros dessa budega esculhambada… depois vai chamar a amiguinha Gleise pra dançar ciranda-cirandinha…. ô país sem futuro…

  3. Ferreira disse:

    Pelo menos Dilma é honesta, e isso ninguém pode negar.
    Repare quantos processos ela responde ou de que é acusada.
    Não é a honestidade a qualidade mais rara e valorizada no Mercado da política?
    Não dá pra entender vcs, quando falam do Bolsonaro, sua única e exclusiva vantagem sobre os outros é a honestidade, que agora ninguém acredita mais depois de descobertos os seus podres e revelados os seus esquemas imorais de enriquecimento veloz na política e recebimento de auxílio moradia tendo residência na cidade. Além de nomeações de esposa e pessoa do açaí para cargos em que nem dão expediente. Etc, etc, etc…
    Vamos deixar de ser hipócritas gente. Deixem Dilma ser candidata e quem quiser votar nela vote. Pois tem muita gente muito pior que não vejo ninguém criticando tanto. O que é isso?

  4. joao disse:

    Vai instituir o dia da mulher sapiens e da figura oculta atras de uma criança. E quem sabe o dia do condenado.

  5. Waldemir disse:

    Candidatar pode quero ver ser eleita

  6. Ricardo Carvalho disse:

    Quem sabe ela não apresenta o projeto para estocar vento, né! kkkkkkkkkk

  7. Patricia disse:

    Ainda irao reconhecer a injustica que fizeram com essa mulher .

  8. Jorjão disse:

    Será o resgate da injustiça pelo impeachment.

  9. Limão disse:

    Pelo menos ouviremos belos discursos!

  10. Ana disse:

    Por isso que o Brasil não evolui!

  11. Nilo disse:

    Ela tá é com medo, sabe que não se reelege senadora, vai sair pra deputada e o certo seria levar uma lamborada boa, essa sem futuro! E a doida, era bom que não se elegesse senadora…Anta!

    • xeroque rolmes mim acher disse:

      Tu nunca te elegestes nada, mesmo comprando os votos dos lisos de Candelária e dos babões da CPRE com a ajuda da pirada da tua irmã. Vai bater tua continência pra teus superiores, asinino!!!

Dilma Rousseff não é Fernando Collor

Autorizada a abertura de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, o processo agora sai da Câmara e segue para o Senado. E o rito do caso Dilma no Senado será marcadamente distinto do rito do caso Collor.

Em 1992, havia consenso de que Collor não deveria mais permanecer no cargo. O processo, por um acordo de lideranças, se resolveu rapidamente.

O Senado recebeu a autorização da Câmara para a abertura do processo contra Collor no dia 30 de setembro. A Comissão Especial foi instalada no mesmo dia. No dia seguinte, foi aprovado no plenário do Senado o parecer pela instauração do processo. Collor foi afastado a não voltou ao cargo.

No caso de Dilma Rousseff, a situação política é distinta. A presidente mantém apoio de uma parcela do Congresso, mesmo que diminuta, e de uma fração da sociedade.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que não mancharia sua biografia ao acelerar o processo para afastar Dilma do cargo. Até pelo apoio que emprestou à presidente da República, o senador Renan Calheiros seguirá o rito normal do processo, sem atropelos.

Não há, por enquanto, um rito definido para o processo de impeachment de Dilma no Senado. Mas a Mesa da Casa já deu alguns indicativos mínimos.

Leitura e instalação da comissão

Técnicos da Secretaria Geral da Mesa adiantaram informalmente que, aprovada a admissibilidade na Câmara, a autorização é enviada ao Senado, onde é lida no expediente da sessão plenária de terça-feira (19/04). Nesse mesmo dia, os líderes devem indicar os componentes da comissão processante (com 21 membros).

A composição da comissão especial segue a proporcionalidade dos partidos e não há obrigatoriedade de representação de todas as legendas como na Câmara.

O colegiado deve ser eleito ainda na terça-feira, após a Ordem do Dia (que não deve ser realizada) em voto aberto, por maioria simples. O prazo para realização da primeira reunião é de 48 horas, por isso a expectativa é de que a primeira reunião seja realizada na quarta-feira – com a eleição do presidente e indicação do relator – porque ninguém acredita que os senadores voltarão dos Estados após o feriado de 21 de abril apenas para a instalação do colegiado.

Na Câmara, a comissão foi instalada no mesmo dia, mas no Senado há uma disputa entre PT e PSDB – que contam com o mesmo número de senadores – pelo comando dos trabalhos. A relatoria deve ser dada ao PMDB, maior partido da Casa Legislativa. Instalada, a comissão especial tem prazo de dez dias úteis – os prazos na Casa Revisora são definidos em dias úteis e não dias corridos, nem tampouco sessões do plenário – para emissão do parecer de admissibilidade.

Seguido o calendário e esgotado todo o prazo pela comissão especial, a data para votação preliminar da denúncia será em 5 de maio. O parecer do ex-presidente Collor foi aprovado preliminarmente na comissão especial em duas horas, no mesmo dia da instalação dos trabalhos.

Não há previsão de defesa da presidente da República nessa fase, mas a interpretação da Secretaria Geral da Mesa do Senado é de que os senadores devem negociar a permissão para apresentação de uma argumentos da Advocacia Geral da União – em tempo hábil para permitir que o relator emita o parecer e a comissão vote o documento dentro do prazo de dez dias úteis – para evitar quaisquer acusações de cerceamento de defesa.

Se concedido esse prazo preliminar, a definição do “momento da defesa” da presidente Dilma será mais um elemento diferencial do processo de 1992. Concedido ou não, o entendimento da Secretaria Geral da Mesa é de que Dilma terá direito a defesa novamente após o eventual afastamento durante a fase de análise de provas na comissão, e posteriormente no plenário do Senado caso seja julgada.

E ainda há expectativa sobre qual será o prazo para entrega da defesa na comissão especial. Collor teve 20 dias; a lei do impeachment fala em dez dias, mas os prazos no Senado são em dias úteis.

A previsão do processo no Plenário do Senado

Aprovado o parecer na comissão especial – por maioria simples – o plenário terá 48 horas para decisão de abrir ou arquivar o processo contra Dilma. Dia 5 de maio é uma quinta-feira. Com a contagem de dias úteis, a votação em plenário está prevista para começar dia 10 de maio. A expectativa dos técnicos da Secretaria da Mesa é que a exemplo da Câmara, as discussões entre os senadores sobre o impeachment adiem a decisão para o dia seguinte (11 de maio).

Aprovado o parecer por maioria simples – o presidente do Senado não vota nessa rodada preliminar – Dilma é intimada e deve afastar-se do cargo.

O Senado tem, então, prazo de 180 dias para julgar a presidente ou ela retorna ao cargo para ser julgada no exercício da Presidência, mas ninguém no Senado acredita nessa possibilidade.

Ainda que os técnicos não estimem prazo para conclusão do processo com o julgamento no plenário, a avaliação é de que a questão será resolvida em menos de 180 dias. O processo contra Collor durou menos de 90 dias.

Para tanto, será preciso definir os prazos internos da comissão especial para coleta de provas, depoimentos, análise de documentos e da defesa. É certo que há a necessidade de apresentação do parecer da pronúncia para votação no colegiado e no plenário, em ambas instâncias por maioria simples, mas não há como prever o dia do julgamento enquanto o ritmo de trabalho da comissão não for formalmente definido.

Há entendimento da Secretaria Geral que o presidente do colegiado deve definir os prazos, mas há uma expectativa de que Renan defina com o STF o ritmo da comissão.

Outra dúvida a ser respondida pode diferenciar os processos de Collor e de Dilma: a partir de que momento o presidente do Supremo passa a comandar os trabalhos?

Nos corredores do Senado, o comentário é irônico sobre a atuação do ministro Sydney Sanches, que presidiu o julgamento de Collor.

“Sydney Sanches vivia aqui, todo santo dia”, lembra uma fonte do Senado.

A Secretaria Geral entende que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) só preside a sessão de julgamento final, e que as demais são presididas pelo senador Renan – que é impedido de votar em deliberações de maioria simples. Caberia a Renan Calheiros, portanto, comandar a sessão que pode resultar no afastamento de Dilma e na seguinte, quando é definida a data do julgamento.

Há ainda uma dúvida sobre o recesso parlamentar. A Secretaria Geral entende que iniciada a pausa entre 17 e 31 de julho, os trabalhos da comissão processante são interrompidos e que somente uma convocação extraordinária poderia manter as atividades em ritmo normal. Isso porque a lei 1.079 fala em convocação automática em caso de término do ano legislativo. A pausa no meio do ano parlamentar é apenas uma interrupção da sessão legislativa, portanto, o dispositivo legal não poderia ser aplicado.

O julgamento de Collor foi realizado em 30 de dezembro, com o Congresso trabalhando em ritmo de prorrogação. Collor foi condenado por crime de responsabilidade. Duas décadas depois, de volta à vida política, foi absolvido pelo Supremo de todos os crimes pelos quais foi acusado.

Agora, é investigado na Operação Lava Jato.

UOL, via Jota

http://jota.uol.com.br/dilma-rousseff-nao-e-fernando-collor

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chico disse:

    Depois que ela deixou o país só um milagre.
    PTralhas, ainda não terminou, falta o Juiz Moro entrar em ação e prender os Chefes da quadrilha.

  2. cabral disse:

    Dilma vai passar a bicicleta para Temer, Cunha e Aecio. Agora os coxinhas irão ver o que é pedalar.

  3. EMILSON disse:

    Lula será Ministro da República de Curitiba!!! Bom pra Dilma… Tchau Querida.

  4. Dobode disse:

    Esse cabra é mais sujo que pau de galinheiro,todo Brasil sabe..

  5. marcelo disse:

    Ela agora vai ter mais tempo para pedalar!

  6. Charles disse:

    Sujar mais o que? Esse é mais um bandido que está no poder.

‘Temer vai fracassar se cometer o erro de distribuir ministérios’, diz Aécio

aecio-neves4Principal porta-voz da oposição, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) diz acreditar que um eventual governo do vice-presidente Michel Temer (PMDB) só será bem-sucedido se não forem repetidas práticas que ele critica como “equivocadas” da gestão Dilma Rousseff, como o “loteamento” de cargos em órgãos públicos e empresas estatais.

“Se o Temer cometer o equívoco, e espero que não cometa, de repetir esse modus operandi de distribuir ministérios para formar o governo, ele vai fracassar”, afirmou Aécio em conversa com um pequeno grupo de jornalistas nesta quarta-feira, em Lisboa.

“Nós estamos dispostos a nos envolver, pela emergência da crise, e eu estive com o vice-presidente há menos de duas semanas e disse isso a ele. Mas a nossa conversa não é em torno de cargo, é em torno de um projeto”, afirmou o senador, que também é presidente do PSDB.

Segundo o tucano, seu partido se afastará de um eventual governo de transição caso perceba um movimento na direção da distribuição de cargos.

“O PSDB não vai virar as costas para um governo Temer se ele acontecer. Vamos apoiá-lo na sociedade, nos setores onde temos interlocução, vamos apoiá-lo no Congresso Nacional. Mas a dimensão do nosso apoio vai depender muito da postura do Temer, do que ele disser a que veio. Porque, se ele começar a fazer um novo loteamento de cargos, nós não vamos chegar nem perto”, afirmou.

Aécio viajou à capital portuguesa para participar, nesta quinta-feira, do último dia do 4º Seminário Luso-Brasileiro de Direito, evento que nos últimos dias reuniu personagens da oposição a Dilma – a participação de Temer, que fazia parte da programação, acabou cancelada.

Na avaliação do senador, as críticas ao encontro de oposicionistas em Portugal são indicativo de “fragilidade” do governo petista.

“O governo está tão sensível e fragilizado que quiseram transformar esse seminário numa grande conspiração. Como se isso tivesse qualquer sentido, como se fôssemos conspirar num auditório em Lisboa”, ironizou.

Fonte: Folhapress

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. fernando alves disse:

    Já esta entrando em conflito com Temer!!! Este cara ainda não entendeu que perdeu as eleições e que representa a banda podre da politica que vivemos atualmente no Brasil. O próprio partido critica as suas atitudes, desequilibradas, fúteis e duvidosas.

  2. paulo disse:

    BG
    O Sr. Temer se realmente assumir a Presidência da Republica tem que exterminar no minimo 20 ministérios que o atual INCOMPETENTE pt chegou ao patamar de 40 ministérios para abrigar gente de toda ordem para encobri seus mal feitos, estamos de olho Sr. Temer, cuidado para não tremer pois se o assim fizer irá para vala comum igual ao desgoverno ptRALHA.

Manifestantes pró-impeachment irão protestar na frente das casas dos parlamentares

Os organizadores dos movimentos sociais favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff decidiram aumentar a ofensiva contra os parlamentares da bancada potiguar que ainda não se posicionaram ou que se posicionaram contra o processo que tramita na Câmara dos Deputados.

Eles irão realizar protestos na frente das casas dos parlamentares e om possibilidade, inclusive, de realizarem refeições nos mesmos restaurantes cobrando uma atitude dos parlamentares favorável ao processo. Polêmica ou não, controvérsia ou não, assim será.

Inclusive, números pessoais e perfis de redes sociais estão sendo divulgados no WhatsApp para que todos também possam cobrar através das redes e dos telefones celulares. A pressão vai ser grande a partir de agora. Resta saber agora como nossos parlamentares vão reagir.

Antônio Jácome (PTN), Felipe Maia (DEM), Rafael Mota (PSB) e Rogério Marinho (PSDB) já se mostraram favoráveis ao processo. Beto Rosado (PP), Fabio Faria (PSD), Walter Alves (PMDB) e Zenaide Maia (PR) que se mostraram contra ou que não se manifestaram devem ser os principais alvos.

RN participa de reunião com a presidente Dilma Roussef sobre a seca no Nordeste

O Secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Mairton França vai participar amanhã (19), em Brasília, acompanhando o governador em exercício, o deputado Ezequiel Ferreira, de uma reunião convocada pela presidente Dilma Rousseff para discutir a crise hídrica no semiárido Nordestino.

A reunião tem o propósito de discutir soluções de abastecimento com os governadores dos estados nordestinos mais atingidos pela estiagem, entre eles o Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Ceará e Piauí.

Mairton frisa que a intenção de Ezequiel Ferreira, nesse encontro, é colocar em pauta as reinvindicações da população dos municípios que se encontram em situação de emergência em virtude dos efeitos da seca. “O Governador em exercício quer mostrar a atual situação hídrica e pedir ainda mais apoio para que o governo do estado continue desenvolvendo suas ações como a perfuração e recuperação de poços tubulares, implantação e recuperação de dessalinizadores, operação carro pipa, implantação de cisternas”.

O Secretário ressalta ainda que o RN se encontra com apenas 24% da capacidade de reserva disponível para abastecimento humano, irrigação e todos os outros fins e que 42% dos reservatórios estão em volume morto ou seco. “Precisamos muito da ajuda do governo federal, então vamos pedir mais apoio para continuar conduzindo as ações emergenciais que atenderão às necessidades imediatas da população, com relação ao abastecimento de água”, frisa Mairton.

No estado, 153 municípios se encontram em situação de emergência, 15 em colapso de abastecimento e 77 em sistema de rodízio.

Câmara vai recorrer para manter rito de processo de impeachment

Após a decisão do Supremo Tribunal Federal de barrar o rito de tramitação dos processos de impeachment definido pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, a Casa planeja entrar com recurso ainda nesta semana para reverter a situação. Cunha estima que até a próxima sexta-feira (16) o documento seja protocolado no STF, e afirmou que pretende acompanhar pessoalmente os detalhes do recurso.

Na última terça-feira (13), os ministros Teori Zavascki e Rosa Weber concederam liminares suspendendo o rito pretendido pelo peemedebista para justificar um processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. De acordo com o entendimento do Supremo, o pedido deve observar a Lei 1.079 de 1950, e não o regimento interno da Câmara, como havia decidido Cunha.

No rito concebido por Cunha e por parlamentares pró-impeachment, o recurso levaria o pedido de impeachment à votação em plenário, que o poderia aprovar em maioria simples (metade mais um dos deputados presentes à votação). Mas, segundo a Lei 1.079/1950, que rege os processos de impeachment, são necessários dois terços (342 deputados) para que tal matéria tenha consecução na Câmara, desde que o presidente da Casa assim o autorize. Além disso, a Lei 1.079 não prevê recurso ao plenário caso demandas por impedimento sejam negadas.

Na prática, a decisão do Supremo deu tempo para governo federal pensar em estratégias caso os pedidos de impedimento tenham andamento na Casa. Porém, a oposição promete oficializar outro processo de impeachment contra a presidente nos próximos dias. Dessa vez, incluindo possíveis irregularidades nas contas de governo também em 2015. Desde o início do ano, Eduardo Cunha, já arquivou 21 processos de impeachment contra Dilma.

Fonte: Congresso em Foco

PMDB está incomodado com articulação do Governo para criar o PL

Em conversas reservadas nesta segunda-feira (28), integrantes da cúpula do PMDB demonstraram contrariedade com a estratégia do ministro Gilberto Kassab de criar um novo partido, o Partido Liberal, para dar sustentação ao governo Dilma.

Peemedebistas estão incomodados com o aval do Palácio do Planalto para essa estratégia, já que não foi publicado no Diário Oficial de hoje a sanção de projeto da reforma eleitoral, o que dá tempo para a estratégia de Kassab de lançar o partido e conseguir filiações.

Caciques do PMDB já alertaram integrantes do Planalto de que essa parceria com Kassab pode gerar sequelas não só no PMDB, mas em outros partidos da base aliada, numa semana em que o Congresso vai votar vetos presidenciais.

A reação de peemedebistas já preocupa auxiliares próximos da presidente Dilma Rousseff, que agora tentam consertar o estrago da mobilização nos bastidores feito por Kassab. Para o PMDB, Dilma avalizou toda a operação quando adiou a publicação no Diário Oficial. A pedido do próprio Gilberto Kassab.

Partidos aliados como o PMDB temem perder parlamentares para a nova legenda, que pode ser fundida no futuro ao PSD.

Fonte: G1

Dom Jaime sai em defesa de Dilma e vê desrespeito à democracia nas críticas

O arcebispo metropolitano de Natal Dom Jaime Vieira Rocha saiu em defesa da presidente Dilma Rousseff na noite desta segunda-feira (17) em entrevista ao Jornal 96. Analisando os protestos deste final de semana contra o governo Dilma Rousseff e os escândalos que atingem o governo, Dom Jaime disse que viu com “tristeza” a ação.

“Eu vejo com muita preocupação e também com tristeza porque criou-se no país um ódio muito grande, uma intolerância e um desrespeito ao processo democrático”, disse alegando que a estabilidade política e respeito ao processo democrático precisam ser priorizados.

Dom Jaime lembrou que em 2014 foram eleitos governadores, integrantes dos parlamentos estaduais e federais e que apenas a eleição presidencial é contestada.

“Eu vi uns comentários de que nas últimas eleições elegemos senadores, a bancada federal, estadual e todas essas eleições são respeitadas. Só não está sendo acolhida a da presidente Dilma Rousseff. Isso não significa que eu esteja relevando a gravidade da situação e as cobranças que estão sendo feitas a ela, mas não podemos permitir o avanço do retrocesso”, afirmou.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo Sergio Martins disse:

    O poder da Igreja e a Igreja do poder. Essa promiscuidade vem de longe, de muito antes do ingresso de Cabral na Escola de Sagres. Talvez mesmo de mares nunca dantes navegados.
    Quem sabe esteja aí a gênese da corrupção nesta República pouco ou nada republicana?
    Dizer que o Brasil é um Estado laico é consagrar uma profunda hipocrisia. Produto de segregação violenta, o sincretismo religioso fala por si, e fala alto. O crucifixo no plenário do STF, também.
    Prevalece o discurso do poder, que nem disfarça ter religião oficial. Não há laicidade sustentável quando se tem um calendário civil crivado de feriados católicos e outras pantomimas.
    Em Natal há uma trinca deles, sabe-se lá por que, dedicados a São Pedro, N.S. da Apresentação e aos Santos Reis. Só está faltando virar feriado o aniversário de Paulo Coelho, que também é mago.
    É fé demais (o cacófato é um luxo) para uma freguesia pagã como esta de Poti, não acha?

  2. Cruz disse:

    Será que o bispo tinha acabado de celebrar a missa? Tomou vinho de mais? Eu não acredito que o bispo defenda Ladrão, aloprados e mentirosos. Não enxergo ódio nenhum. Enxergo insatisfação e indignação dos Brasileiros, justamente pela falta de respeito, com os eleitores, que acreditaram nesse governo e se decepcionaram. Um governo corrupto e inoperante, nada nesse Pais funciona, só a safadeza, arrumadinhos e interesses próprios. Essa é a grande verdade.

  3. Inocente da Silva disse:

    Toda generalização é um erro. Pois é através desse artifício que colocamos na mesma panela, no mesmo bolo, os que cometem erros, irregularidades ou possuem condutas reprováveis e os que são honestos, sérios e tem boa conduta ética.
    Assim, quando um policial erra, condenamos inadivertidamente toda a policia. Quando um evangélico é descoberto cometendo pecados, todos os evangélicos são condenados. Quando um homem é um mau carater, todos os homens são acusados de não prestarem. E assim, vamos reproduzindo mantras e clichês repetitivos de maneira hipnotizada, julgando até os que nunca foram acusados de coisa alguma pelos erros de outros só por pertencerem a mesma organização, grupo ou categoria.
    Assim nasce o preconceito, a discriminação e alimenta o fanatismo cego. Não se consegue mais distinguir o joio do trigo.
    Em todo grupo, associação, organização e/ou movimento humano vamos ter sempre pessoas diversas. Algumas integras e outras nem tanto. É da natureza humana o desvio. a esperteza e a busca de se levar vantagem fazem parte de nossa constituição. A busca pela virtude e pela ética é algo completamente digno e por isso preisamos sair das generalizações, da seletividade, da passionalidade e da pessoalidade em direção a um caminho onde possamos ser nós próprios exemplos do que buscamos e criticar as irregularidades onde quer que elas se façam presentes, e não apenas quando quem esteja cometendo seja nosso adversário ou inimigo. Pois isso tem outros nomes e não contribuem para melhorar civilizatóriamente a sociedae. Apenas estaremos trocando seis por meia dúzia.

  4. paulo disse:

    Caro BG
    E o pt não é irmão siames da IGREJA que os protegia e protege!!, É INADMISSÍVEL defender um partido corroído pela metastes com indivíduos desqualificados,MENTIROSOS ,sem nenhum CARÁTER e que estão levando o PAÍS a bancarrota e ainda ter quem os defendam. Sou católico mais não sou CONIVENTE com essa bandalheira deste CORRUptus, PRISÃO já para esses MARGINAIS ENGANADORES do POVO BRASILEIRO.

    • bruno disse:

      Paulo, eu acho que erramos quando generalizamos. As palavras de Dom Jaime foram lucidas e merecem reflexão.

  5. Olimpio disse:

    O que o bispo deveria fazer era rezar, e não ficar dizendo besteiras.

  6. Nayara disse:

    E tem mais. Um comentário discriminatório e violento desse NUNCA deveria ter sido publicado aqui.

    A Igreja Católica é o PRINCIPAL PILAR DA SOCIEDADE OCIDENTAL. Fundou as primeiras universidades moldou quase que completamente nosso modo de vida. Devemos praticamente tudo à Igreja de Pedro.

    Cometeu inúmeros absurdos. Não há como negar. Mas não é plausível reduzi-la a casos de pedofilia, dízimos e outros absurdos enumerados por esse senhor. Chego a visualizar mentalmente um cidadão em frente a um computador ou a um smartphone destilando ódio, ruindade e desrespeito contra quem pensa diferente dele.
    O Arcebispo não defendeu Dilma em momento nenhum. Defendeu as instituições e o Estado Democrático. Ainda que tivesse defendido o governo do PT (essa expressão causa calafrios na coxinhada raivosa), talvez o tivesse feito por ter convivido muito perto dos mais necessitados e teve como perceber que a vida dessas pessoas melhorou.
    Seu ódio, sr. Maurício Giovani, me assusta, mas não me intimida. Gente desrespeitosa e mal educada como o senhor é que estão na linha de frente desses protestos "apartidários"

  7. Nayara disse:

    Esse senhor chamado Maurício Giovani, bastião da moralidade e Apontador de Dedo Geral da República (esse cargo merece ser criado e não há como nomear outro indivíduo para ocupá-lo) personifica fielmente o ódio espumante que o Arcebispo mencionou em sua análise.
    Há de se discordar de quaisquer coisas. Mas, muito mais salutar e digno, é RESPEITAR O CONTRADITÓRIO.
    Esse Maurício Giovani simplesmente se considera detentor da verdade e da moral e ataca quem pensa diferente de maneira indiscriminada, desrespeitosa e raivosa.
    Menos, cidadão. Menos.

  8. reginaldo disse:

    Engraçado esse arcebispo fica triste quando falam mal da presidenta, mais se cala quando o povo é roubado enganado tem que pagar a conta pelo roubo dos outros, me parece uma pessoa muito justa.

  9. josimar gomes disse:

    Lamentável… Um religioso do seu prestigio além de se meter em política, ainda vem equivocadamente defender uma quadrilha que rouba, assalta os brasileiros, principalmente o aposentado, o idoso, o pensionista, o trabalhador… Uma vergonha essa defesa descabida e desnecessária… Vá cuidar dos fiéis… Isso sim… Imagina agora a CATEDRAL ser invadida pelos pelegos

  10. Vitor disse:

    Enfim uma opinião sensata.
    Esse ódio criado e nutrido diariamente pela mídia é uma coisa completamente sem lógica. Quando se pegam as acusações e se confrontam com a realidade, se consegue perceber às más intenções da imprensa facilmente.
    As pessoas que vão às ruas dizendo que são honestas, não passam de desinformados ou não são honestas nem consigo mesmas, porque não querem ver que tirar uma presidente eleita sem nenhuma prova é golpe e desmoralizaria completamente a nossa democracia. Virariamos um Paraguai.

  11. Sandro Alves disse:

    Dom Jaime. Sabe de nada inocente!

  12. Coelho disse:

    Só faltava essa: FORAM RECLAMAR AO BISPO (kkk). Valha-me. Ô povo bronqueiro esse.

  13. Maurício Giovani disse:

    Com essa declaração, os fanáticos do sim sim, sim sim para tudo que líderes religiosos dizem por certo vão agora alegrar o Bispo. Não duvido que façam um movimento em defesa da corrupção e dos desmandos do governo federal, em defesa dos legítimos e democráticos atos de vandalismo do PT, MST, Black Bostas e outras catrevagens que se dizem movimentos de esquerda. Vai aqui uma advertência, senhor Bispo, pois o governo pode estar de olho na igreja, suas terras e no seu suado dinheirinho e quem sabe, querer obter um pouquinho emprestado para cobrir o rombo da corrupção e acabar com as suas pedaladas fiscais. Até que a ideia não é tão ruim para quem defende esse tipo de situação. Só está faltando o bispo dizer que a ruína do país precisa ser preservada a todo custo com a manutenção dessa turma que está no poder. Até parece que o senhor bispo nunca viu o PT com essa historinha de Fora Collor, Fora FHC, Fora Micarla, Fora Rosalba e Fora Alckmim. Se não viu, assim o fez por que o não quis ver ou está fazendo questão de constinuar desinformado. É uma pena que um líder da tão combalida igreja católica que além dos esacândalos de pedofilia, homossexualismo entre seus membros, corrupção no Vaticano dentre outras coisas mais, em vez reconhecer o caos que o país está vivendo por conta da corrupção e dos demandos do governo, se solidariza com o próprio governo que está massacrando a população. Com todo o respeito que o senhor merece, acho que o senhor deveria passar uma temporada lá em Cuba ou na Venezuela e pedir dízimo àqueles povos que de longe, como também deve achar o senhor, respira mais democracia do que o povo brasileiro. Isso é lamentável de ser ouvido por parte de um bispo que deveria defender o povo e não, um governo que desde suas origens lá pelos idos do início do movimento comunista sempre foi e sempre será Anti-Cristão. Este discurso foi lementável. O PT e suas milícias estão ameaçando o Brasil e o povo brasileiro. Eles não querem mais deixar o poder. São autoritários por natureza e sua natureza nunca vai mudar. É a bandidagem e a cafagestagem dos coorrupos zombando e peitando o povo do bem. Resta o senhor escolher de que lado está.

    • Petronio morais disse:

      Como tem gente obtusa e ignorante.Pessoas que formam sua opiniao a partir de Veja, Globo e outras prodridoes. Recomendo que vá estudar. Ao Bispo meus parabéns pela coragem. Nesse momento fascista falar a verdade é ato de destemor!

Cunha diz que TCU é apenas ‘passagem’ e que cabe ao Congresso palavra final sobre contas de Dilma

Diante do adiamento da votação das contas da presidente Dilma Rousseff pelo TCU, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), minimizou o papel do tribunal na análise do caso. Cunha afirmou que o TCU é apenas uma “passagem”, já que a palavra final sobre a aprovação ou rejeição das contas de Dilma cabe ao Congresso. Nesta quarta-feira, o tribunal deu mais 15 dias para a presidente responder a novos questionamentos sobre indícios de irregularidades.

— Para mim, o TCU é apenas uma passagem. Quem vai decidir é o Congresso. Se (o adiamento) beneficia, para mim é apenas uma etapa do processo. Não vejo como possa ajudar, nem prejudicar — disse.

Conforme O GLOBO antecipou, o governo articulou para adiar a votação das contas presidenciais no TCU. A intenção é ganhar tempo para tentar atravessar o momento de crise aguda e somente obter uma decisão do tribunal em um contexto menos desfavorável para o Palácio do Planalto. Ao menos um ministro do TCU teria se mostrado favorável à ideia.

A expectativa no governo é que, com o passar dos meses, a economia comece a dar sinais de melhora e a crise política passe a arrefecer. A rejeição das contas do governo pelo TCU, se confirmada pelo Congresso, pode dar início a um processo por crime de responsabilidade contra a presidente.

Apesar de Cunha ter limpado a pauta do Congresso para a análise das contas de Dilma, a partir da votação com urgência das contas de presidências passadas que estavam pendentes, começando pelo governo Fernando Collor, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), em sua nova fase de realinhamento ao governo, pretende fazer com o que o processo seja mais demorado.

Em guerra aberta com o governo, Cunha disse ter sido convidado para o café da manhã no Palácio do Jaburu com o ex-presidente Lula nesta quarta-feira, mas disse que não compareceu porque “tinha outro compromisso”. A respeito da investida do governo sobre Renan Calheiros, para que o senador assuma o papel de “conciliador” no Congresso, Cunha alertou para o perigo de se isolar Temer do processo.

— Temer é o vice-presidente, presidente do PMDB e articulador político. Qualquer tentativa de isolar ou deixar o Michel em segundo plano, só quem perde é o governo — disse.

Sobre a iniciativa de Renan para aprovar a chamada Agenda Brasil, que ganhou o aval do Palácio do Planalto, Cunha reafirmou que “não existe solução individual para nada” e que o Congresso é “bicameral”, motivo pelo qual “nada funcionará se apenas uma das Casas decidir”.

Fonte: O Globo

Ayres Britto acha que Dilma Rousseff perde condições de permanecer no cargo

O ministro aposentado Carlos Ayres Britto, um dos mais admirados juristas brasileiros, considera que a presidente Dilma Rousseff já não reúne as três qualidades de um presidente: estadista, governante e administrador. Ex-presidente do Supremo Tribunal Federal e do Tribunal Superior Eleitoral, Ayres Britto, que na juventude foi militante do PT, prevê “três anos de agonia”, referindo-se ao que resta de mandato para Dilma, “a menos que outra saída apareça”. As declarações foram feitas ao jornal Correio Braziliense deste domingo.

Ele adverte que se Dilma não recuperar o prestígio, “decai da confiança do povo quanto às três exigências jurídicas para o titular do Poder Executivo, boa gerente, boa chefe de governo e uma estadista. Aí vêm as outras saídas igualmente constitucionais. Quais seriam? Renúncia, impeachment, sim.”

Ayres Brito fez quetão de elogiar o vice-presidente Michel Temer: “É confortador saber que o vice-presidente da República, coordenador político do governo, é um constitucionalista dos bons, é um homem sereno, sensato. Ele tem condições de ser o ponto de aglutinação das forças políticas, nesse momento de consenso necessário. Mas, para esse consenso, é preciso seguir pautas objetivas. E o roteiro desse filme é a Constituição.”

O ministro aposentado acha que só caberia impeachment de Dilma para os atos apurados no curso do mandato atual. “O cargo é o mesmo, mas os mandatos são dois. Duas eleições, duas diplomações. Duas posses, dois exercícios. Então, ela só reponde por crime de responsabilidade, ensejador do impeachment, se ela cometer um daqueles crimes arrolados pelo artigo 85 no atual mandato.”

Mas reconhece que ela não está blindada. “Você tem a instância penal, a instância eleitoral e está com três processos na Justiça Eleitoral, tem a instância de contas”, diz ele.

Fonte: Diário do Poder

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Miguel Pelucio Neto disse:

    Governo Dilma acabou.So ela não viu ainda.Não suporto vê-la nem ouvi-la.

  2. Joao disse:

    Ta na moda os petistas chamarem quem deseja o melhor para o país de golpitas. Porem, esquecem que golpistas sao aqueles que mentem e compram votos em nome de um projeto de poder… ou melhor, de enriquecer as custas do dinheiro do contribuinte. Nao é a toa que nunca na historia desse país se roubou tanto e se usou as instituicoes para comprar votos como a tal bolsa esmola. Sem contar, o aparelhamento das universidades publicas com ideologias fracassadas, formacao de milicias com dinheiro publico e uso de pessoas sem esclarecimento ligados a entidades que recebem dinheiro publico para se manter no poder… O país faliu, valeu Lula.

  3. Aneilxon Lima disse:

    Engraçado… toda crítica ao governo petista vem de golpista, todavia, quando eram oposição e pediam fora collor, sarney e fhc não era golpe… vá entender???

  4. Maracujina disse:

    Mais um golpista . Com todo respeito aos que pensam ao contrário . Nós vivemos um regime presidencialista , com eleições diretas . Se toda vida que a popularidade da presidente cair nós formos mudar , vira bagunça . Esses ancião , até bem conservado , escritor e jurista de competência duvidosa , além de fraco e medroso quando ministro está sendo irresponsável . Dilma vai cumprir o mandato , todinho e teremos novàs eleições . O menino maluquinho de Minas não será candidato , Alckimim deve ser eleito e a vida continua .

  5. Vitor disse:

    O próprio Aécio Neves admitiu que o problema atual do Brasil não é a economia. Segundo ele o problema é o PT. Apesar da grande quantidade de Deputados e Senadores eleitos com dinheiro de doação empresariais atacarem o governo dia e noite com o apoio da mídia venal, os números do PT são muito melhores do que os de Fernando Henrique Cardoso. Tanto em crescimento da economia quanto em distribuição da riqueza. Fora todos os outros quesitos, inclusive o combate à corrupção.
    Ao colocar o problema no PT, ele admitiu que não respeita a vontade do povo e que a única coisa que ele quer é o poder. Ele e um pequeno grupo de corruptos remanescentes dos governos anteriores. Pequenos, mas poderosos porque se juntaram a interesses externos nas nossas riquezas naturais, especialmente o pré sal, que será a carta na manga na economia mundial para os próximos vinte anos.

  6. charles disse:

    Já já vai aparecer um alienado do pt pra dizer que é mais um golpista. Pense num povo pra ser o dono absoluto da razão. Nem Deus tá certo pra essa laia.

CUT perde filiados durante a gestão de Dilma Rousseff

A presidente Dilma Rousseff, que recebeu ontem o apoio formal à sua reeleição da Central Única dos Trabalhadores (CUT), tem um dado negativo a apresentar a seus associados: a entidade ficou menor durante o seu mandato.

Segundo dados do Ministério do Trabalho, no fim da gestão Luiz Inácio Lula da Silva, a CUT tinha registrado um índice de representatividade (taxa que representa o número de sindicatos e trabalhadores filiados) de 38,3%, que desde então caiu para 34 4%. A Força Sindical caiu de 14,1% para 12,6%. Os dados apontam ainda que a central que mais cresceu foi a União Geral de Trabalhadores (UGT), ligada ao PSD do ex-prefeito Gilberto Kassab. No mesmo período, ela saiu de 7,9% para 11,9%.

Emulando a prática “nem de direita, nem de esquerda” do partido que Kassab criou em 2011, a UGT ultrapassou a marca de mil sindicatos. Seu crescimento no governo acompanhou o do partido ao qual é vinculada. O PSD abrigou dissidentes de todas as esferas políticas, assim como a UGT.

“Somos plurais e pragmáticos”, afirma Ricardo Patah, presidente da central e integrante de executiva nacional do PSD. “Estou, como cidadão, com Dilma para presidente de novo, mas lideranças de nossa central, ligadas ao PPS e ao PSB, vão com Eduardo Campos para presidente. Estamos com Paulo Skaf, em São Paulo, mas conversamos com todos.”

Rearranjo

O presidente da CUT em São Paulo, Adi dos Santos, critica essa posição. “Há um rearranjo no movimento sindical, com muitos sindicatos buscando facilidades. Na CUT não é assim. Aqui há concepção política e de luta. Não estamos preocupados com essa queda no número de sindicatos, porque nosso foco é com os trabalhadores, que precisam de sindicatos sérios. Por isso estamos com Dilma.”

A Força, por outro lado, decidiu apoiar o senador Aécio Neves (PSDB). O deputado Paulo Pereira da Silva, e o atual presidente da Força, Miguel Torres, cerram fileiras no Solidariedade, que foi o primeiro partido a declarar apoio à chapa tucana. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

fonte: Estadão Conteúdo

Dilma Rousseff lamenta episódio de racismo contra cruzeirense Tinga

A presidente Dilma Rousseff lamentou, por meio de sua conta na rede social Twitter, o episódio de racismo contra o volante Tinga, do Cruzeiro, na derrota da sua equipe para o Real Garcilaso, do Peru, por 2 a 1, na noite de quarta-feira, em Huancayo, pelo Grupo 5 da Copa Libertadores.

“Foi lamentável o episódio de racismo contra o jogador Tinga, do Cruzeiro, no jogo de ontem, no Peru. Ao sair do jogo, Tinga disse que trocaria seus títulos por um mundo com igualdade entre as raças. Por isso hoje o Brasil inteiro está fechado com Tinga”, disse a presidente, em uma série de cinco posts, publicados na manhã desta quinta-feira, logo antes de receber uma comissão de representantes do MST no Palácio do Planalto.

Durante o jogo, a cada vez que Tinga pegava na bola, os torcedores peruanos começavam a imitar sons de macacos. O jogador, que entrou no segundo tempo da derrota do Cruzeiro por 2 a 1, disse depois que demorou a identificar as manifestações de racismo e que nunca tinha passado por isso, mesmo em quatro anos jogando na Europa. “Acertei com a ONU e a Fifa que a nossa ”Copa Das Copas” também será a ”Copa Contra o Racismo”. Porque o esporte não deve ser jamais palco para o preconceito”, afirmou Dilma.

O ato racista dos torcedores do Real Garcilaso provocou manifestações indignadas de outras pessoas envolvidas com o futebol, como o presidente do Atlético Mineiro, maior rival do Cruzeiro, Alexandre Kalil. “Racismo na Libertadores? Me  tiraram o prazer da derrota do Cruzeiro. Lamentável!”, escreveu o dirigente.

Estadão

Folha de São Paulo denuncia Caixa Dois na campanha de Dilma Rousseff em 2010

De acordo com uma reportagem da Folha de São Paulo, cabos eleitorais da presidente Dilma Rousseff (PT) que aparecem como “voluntários” na prestação de contas de campanha de 2010 ao Tribunal Superior Eleitoral afirmam que receberam dinheiro “por fora” pelo trabalho realizado no 2º turno da eleição.

Um dos “voluntários” ouvidos pelo jornal, o motoboy Fernando Araújo Matos, 23, de Teresina (PI), disse que rodava a cidade em sua moto carregando bandeiras da candidata do PT. ”No segundo [turno] fiquei só com a Dilma. Recebi R$ 300 e o tanque de gasolina.” O nome dele e de outros cabos eleitorais aparecem em declarações individuais de “trabalho voluntário” assinadas, nas quais eles atestam estar cientes da “atividade não remunerada”, disse.

A Folha de São Paulo localizou pelo menos 12 pessoas em Mato Grosso e no Piauí que disseram nunca ter atuado de graça, apesar de serem tratadas como prestadores de serviço sem remuneração nos papéis entregues pela campanha ao TSE. O PT negou a prática e diz que suas contas foram aprovadas. Efetuar pagamentos de campanha e não declará-los é crime de caixa dois.

Oposição. Políticos e partidos da oposição cobraram ontem que o TSE  reexamine a prestação de contas da presidente Dilma  referente à campanha eleitoral de 2010.

O senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), disse que “são extremamente graves as denúncias publicadas”. Já o deputado federal Roberto Freire (SP), presidente do PPS, disse que o Ministério Público Eleitoral deve pedir que o TSE reexamine as contas da campanha de 2010. ”É desonestidade e fraude. Mais uma malfeitoria do governo Lula-Dilma”, disse Freire.

Portal da Transparência e Folha de São Paulo

Senador José Agripino afirma que problema da seca é “exemplo da ineficiência do Governo Federal”

O senador José Agripino afirmou que o problema da seca no Nordeste é o exemplo da “ineficiência do Governo Federal”. O parlamentar potiguar participou do seminário “Desastres Naturais – Ações Emergenciais”, promovido pelo Tribunal de Contas da União.

“Em 1983 quando era governador, enfrentei uma das piores secas do Rio Grande do Norte. Com recursos estatuais, consegui amenizar parte do sofrimento da população da zona rural. Mas se naquela época o governo federal já tivesse estabelecido um plano de ações baseado em estudos técnicos, hoje esse problema crônico, já poderia ser controlado com maior facilidade”, lembrou Agripino citando ainda a enchente enfrentada por ele, como chefe do executivo potiguar, em 1985.

Além de debater as dificuldades causadas pelos desastres naturais, autoridades públicas, técnicos, especialistas e acadêmicos discutem até amanhã alternativas de ações emergenciais para serem adotadas pelo governo federal nesses casos. As proposições serão reunidas em um documento.

Fonte: Panorama Político