Em depoimento, torcedora nega agressões após o término do Gre-Nal

Reprodução/TV

Na última segunda-feira (22), quatro pessoas envolvidas no triste caso onde uma torcedora do Grêmio aparece sendo hostilizada por um pequeno grupo de torcedores do Internacional logo após o término do clássico no último fim de semana que terminou em 1 a 1 foram ouvidas na 20ª Delegacia de Polícia Civil de Porto Alegre.

Segundo relatou o delegado responsável, Miguel Mendes Ribeiro Neto, a postura da principal acusada das agressões físicas e verbais que aparece nas imagens foi de negar qualquer ofensa proferida mesmo com o confronto do material cedido pelo Inter através do circuito interno de segurança.

A vítima das agressões, assim como um conselheiro do Internacional e um segurança do clube, o último na condição de testemunha, também já foram ouvidos no trabalho que tem a previsão de, por ora, coletar o depoimento de pelo menos mais dez pessoas.

Apesar do trabalho ainda estar em fase inicial, pelo que já foi absorvido de informações, o Estatuto do Torcedor (41-B, frisando “promoção da violência e ofensas de natureza pessoal”) já está sendo analisado como imputação cabível.

R7, via Lance

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ems disse:

    É interessante frisar que os agressores eram de um grupo de torcedores do Internacional que se denominam "antifascistas". Seria mero acaso ?