UFRN emite nota sobre supostos casos de fraudes em cotas e diz que eventuais denúncias podem ser oficializadas por sua Ouvidoria

Sobre o post Perfil nas redes sociais “criado para a exposição de fraudadores de cotas”, denuncia supostos casos na UFRN em destaque nesta quinta-feira(04), a UFRN entrou em contato com o Blog para informar que adota a política de ações afirmativas baseada na reserva de vagas definida pela legislação atual.

“Conforme o Edital de Ingresso nos Cursos de Graduação da UFRN por meio do Sistema Integrado de Seleção Unificada (SiSU), a qualquer tempo, caso haja denúncia contra a utilização das ações afirmativas, o candidato ou estudante pode ser submetido à avaliação por banca de heteroidentificação, que ocorrerá respeitando o devido processo legal. A instituição informa ainda que as denúncias podem ser oficializadas pela Ouvidoria da UFRN”, diz a nota.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    O que já fiz de denúncia sobre o maconhódromo da Uferrenê não está no gibi. Melhor falar com paredes do que recorrer a essa ouvidoria.

  2. Antonio Turci disse:

    Cota para entrar numa instituição universitária é uma excrescência. A acesso a uma instituição de ensino deveria ser mediante o mérito, este representado pelo conhecimento, jamais pela origem étnica/característica (cor da pele, ser afro ou indígena). O governo tem é que proporcionar ensino básico de qualidade para todos, independente da origem da pessoa.

    • Minion alienado disse:

      Defina mérito por favor, apresente argumentos consistentes e aponte soluções para redução de iniquidades entre os estudantes que buscam acesso ao ensino superior.

    • Ricardo disse:

      Parte da resposta foi dada: ensino básico de qualidade para todos.
      Sobre o critério de acesso: desempenho escolar.

  3. Zanoni disse:

    Cota era para ser unicamente para pessoas pobres, na forma da lei. Branco e negro pobres entrariam nas cotas. Negro e branco ricos não teriam direito a cotas.

COMENTE AQUI