UFRN parabeniza pesquisador por conquista de financiamento de R$ 1 milhão

Foto: Reprodução

O reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), José Daniel Diniz Melo, recebeu nesta quarta-feira, 4, o professor Rafael Chaves, do Instituto de Física (IIF/UFRN), que conquistou recentemente o financiamento de R$ 1 milhão do Instituto Serrapilheira. O apoio financeiro subsidiará as pesquisas desenvolvidas na UFRN na área da informação quântica, que estuda como sistemas microscópicos — átomos, elétrons, fótons, entre outros  — podem ser usados para processar informação.

Dentro desse campo do conhecimento, Rafael Chaves trabalha especificamente com o uso da teoria matemática da causalidade para entender os fenômenos quânticos. A partir dessa abordagem, é possível, por exemplo, garantir a segurança da informação por meio das próprias leis da física, com base nos protocolos de criptografia quântica. O professor explica que sua pesquisa explora a ciência básica, na qual é comum encontrar a possibilidade de aplicações até então inesperadas, tais como o uso da física quântica na área da medicina.

“Com o financiamento, teremos uma liberdade maior para estudar perguntas mais amplas e gerais, sem a pressão de gerar resultados rápidos”, destaca. Para os próximos três anos, o grupo de pesquisa terá como foco as linhas de estudo em técnicas de inteligência artificial, na aplicação em outras áreas do conhecimento e no entendimento das características físicas, estatísticas e computacionais da rede quântica de comunicação, para guiar o desenvolvimento da internet quântica — uma nova proposta de conexão entre computadores que tem as vantagens de ser fundamentalmente segura e proporcionar economia na quantidade de informação enviada.

Daniel Diniz parabenizou o professor pelo financiamento e reconheceu o mérito do grupo para o desenvolvimento do trabalho. “A UFRN apresenta constante fortalecimento em termos de pesquisa e reconhecimento internacional. Nesse sentido, a gestão tem o papel de criar as condições necessárias para garantir o prosseguimento da pesquisa”, assegurou o reitor, que recebeu demandas para resolução. Também participaram da reunião a pró-reitora adjunta de Pesquisa da UFRN, Elaine Cristina Gavioli, e o diretor e vice-diretor do IIF, Álvaro Ferraz e Sylvio Quezado, respectivamente.

Com informações da UFRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Clara disse:

    Jesus amado…Que saudades do tempo em que recalque era algo a se esconder… Parabéns ao jovem professor e à gloriosa UFRN que segue fazendo seu trabalho a despeito das pedradas.

    • Herculano disse:

      Pois eh. Um investimento desta envergadura em pesquisa na atual conjuntura, eh algo a se comemorar! Sem contar no nível da pesquisa em si! Mas há algo que não tem preço: a ignorância de muitos!!!

  2. Cigano Lulu disse:

    Novidade zero. Esse povo da Uferrenê sempre foi doido por dinheiro. Ainda que não confesse, por ele faz tudo e um pouco mais.

COMENTE AQUI